Se você deseja saber um pouco mais sobre o Pecado da Soberba, acompanhe mais esse podcast que irá favorecer você na luta contra esse pecado que se revela como uma espécie de idolatria , ou seja, um amor desordenado por si mesmo. Aquilo que é identificado na sua raiz mais profunda, torna-se um inimigo mais conhecido, e portanto, mais possível de ser combatido através da virtude. O verdadeiro cristão sempre deve ter a consciência, de que sem luta, não existe vitória. E que o homem forte é aquele que tem uma visão sadia, ou seja, realista, de si mesmo, de Deus e do mundo. Quem vive o esvaziamento, a exemplo de Nosso Senhor Jesus Cristo, reconhece sua verdade, o seu mistério, e torna-se assim, alguém capaz de anunciar o mistério de Deus.

Deus resiste aos soberbos e acolhe os humildades. Com Maria digamos nesse dia: “o Senhor viu a pequenez de sua serva, e fez em mim maravilhas, Santo é o seu Nome”. Quando eu celebro o que sou de verdade, minha identidade entoa o canto novo que Deus na sua predileção canta em mim. Assim foi com Maria Santíssima, e pode também ser com você. Deixe que na humildade, Deus entoe um canto novo através de você, em você.

E com Santo Agostinho, reconheçamos que só sabe cantar o canto novo, o homem novo. E que o Espírito Santo tem uma obra a realizar através daqueles que nasceram da água e do espírito, ou seja, dos homens novos. Seja uma pessoa nova, Deus chama, e dá a sua graça, aos que estão dispostos. A pessoa humilde é formada no dinamismo do perder em Deus: “se o grão de Trigo que cai na terra não morre, ele permanece apenas um grão de trigo, só e infértil, sem fecundidade, estéril. Agora, se o grão de trigo morre, ele vira espiga, multiplica, frutifica abundantemente”.

Que Deus te abençõe e te faça manso e humilde de coração, como Jesus!

Pe. Eliano Luiz Gonçalves.

Vice Reitor do Seminário Diocesano Nossa Senhora Mãe dos Sacerdotes.

1 comentário

  1. Pingback: cancaonova

  2. Pingback: Willieny Isaias

  3. Pingback: José Batista Neto

  4. Pingback: Com. Canção Nova

  5. Pingback: padreeliano

  6. Amados é preciso morrer para si. Se o grão de trigo não morrer, ele fica só, ou seja, ele não dá fruto. O Senhor deseja que possamos dar frutos, não somente frutos , mas “bons frutos”. A semente quando é lançada no terreno não crescem a menos que morram primeiro(1 Cor 15:36). É preciso morrer para gerar, germinar e dar fruto. É preciso fazer morrer a casca da semente, que muitas vezes está cheia da nossa carnalidade, os cuidados deste mundo, as riquezas e a religiosidade. Muitos crentes estão na casca ainda, pois não morreram. Nós não sabemos onde e como foram semeados, mas o que sabemos é que aqueles que ouvem a palavra de Deus e recebem darão frutos(Mc 4:20); Quando estamos sem deus nos sentimos com um grão minúsculo, duro e sem serventia. Mas quando tiramos toda essa dureza, toda casca que envolve nos desenvolvemos como registra Marcos na parábola da semente (Mc 4:26-29). Só deus pode transformar um pequeno grão em algo cheio de frutos. Aliás diz a palavra que sem Deus nós nada podemos fazer e quem permanece nele dá muito fruto. Mas como já foi dito é preciso fazer morrer o grão de trigo, a semente dura. É necessário morrer tudo aquilo que é da velha natureza como diz colossenses: A prostituição, impureza, lascívia, o desejo maligno(vil concupiscência)e a avareza que é idolatria(Cl 3:5). Só podemos fazer morrer ou mortificar algo que está vivo e atuante. Muitas pessoas querem seu usadas por Deus, mas esquecem de pedir ao senhor que façam morrer nossa antiga natureza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *