A primeira fase do ministério de Jesus, na Galiléia, foi um sucesso. Logo que espulsou aquele demônio, na Sinagoga de Cafarnaum, sua fama se espalhou por toda a região. São lugares muito próximos onde Jesus fez o sermão das bem-aventuranças, multiplicou pão, promoveu uma pesca milagrosa, chamou os apóstolos, fez curas, sinais e prodígios. Ele tinha muita fama e muitos fãs. Mas sua mensagem e missão não se resumiam em resolver os problemas do “aqui e agora”. Logo ele percebeu que o Reino de Deus não poderia ser instaurado com admiradores. O fã, no fundo, é um fanático! Eles não queriam um Messias divino. Queriam apenas um ídolo humano que resolvesse os problemas econômicos, sociais e políticos daquela região. Jesus tinha uma missão maior que incluia a cruz, o amor, a doação, a salvação do mundo inteiro. Para isso ele não escolheu fãs, escolheu seguidores, discípulos. Quando suas palavras começaram a falar de cruz ao invés de luz, de pão da vida, ao invés de pão da terra, os fãs foram embora. Ele reuniu seu grupo mais íntimo de amigos, os discípulos, e disse: vocês também querem ir embora? Pedro tomou a palavra e disse: “A quem iríamos nós, se só tu tens palavras de vida eterna?” Acertou em cheio. O verdadeiro discípulo é aquele que vê para além do horizonte: as palavras de vida eterna que Jesus veio trazer. Onde estavam os fãs na hora da cruz? Eles desaparecem depois do show. Querem apenas e tão somente consumir seus ídolos.

Hoje, infelizmente, tem muito fã de padre, de bandas católicas e até de Jesus. São um pouco violentes. Exigem um milagre, um sucesso. São egoístas. Não são discípulos. São agressivos. Preferem um show a uma missa, um autógrafo a uma confissão. Não chegarão ao pé da cruz. Fã pára no caminho, arranha seu ídolo, grita histericamente, transforma religião em espetáculo ou em entretenimento. Fã é violento. Discípulo é sereno. Fã não perdoa, discípulo sim. O fã ouve seu mestre, mas não o escuta. Ele parece hipnotizado por seu ídolo. Fã só pode ser fã se não pensar. Se começar a raciocinar já caminha na direção do discipulado, ou vai embora, frustrado. Se você é fã de um padre, cuidado! Jesus não precisa de fãs, precisa de seguidores!!!

31 Comentários

  1. Ronaldo Almeida

    “Benditas mãos, que trazem meu Senhor à terra, elevam as almas ao céu. Homem de Deus que gera no espírito, através da dor, da consagração total, da própria vida. Padre …pai, sacerdote eterno!”

    Obrigado Padre Joãozinho, por tamanha riqueza e por abrir os nossos olhos !!

  2. Simone Teixeira

    Pe. Joãozinho,

    Não sou sua fã, não espero autógrafos e os momentos mais maravilhosos em que nos encontramos não foram em shows ou palestras, mas em direção espiritual e confissão. Quando procuro o Pe. Joãozinho sacerdote não é porque ache que a graça de Deus não é a mesma se me confessar com qualquer sacerdote, mas porque Deus lhe deu o dom do conselho e tudo o que você me disse em nossas conversas acabou se concretizando. Além disto, você foi capaz de diagnosticar problemas emocionais e desequilíbrios químicos e isto salvou minha vida! È bom conversar com um sacerdote que não faz de sua vocação uma profissão e não usa seu ministério como status social. Rezo pelos sacerdotes e sei que há muitos que celebram missa como se estivessem representando: se acostumam com o sagrado… Neste ponto, compreendo que alguns sacerdotes sejam mais procurados, mas não idolatrados!
    Quanto a Jesus: é o Senhor da minha vida e da minha história. É a fonte de misericórdia que me permite estar viva e lutando apesar de minha indignidade. Como o centurião romano eu tenho que repetir a cada dia: Senhor, eu não sou digna de que entres em minha casa, mas dize uma só palavra e meu coração vai encontrar forças para vencer esta mistura de lama e luz que existe em mim. Estes conflitos entre alegria e tristeza, aceitação e revolta, ânimo e depressão…
    Deus sabe o que foi a dor e o medo do câncer, o que foi a dor e o sentimento de culpa por meus pecados. A luta entre a grande carência afetiva e um relacionamento que ainda sonho poder viver um dia com as bênçãos de Deus! Só Deus sabe quanto custa entender que ele apenas nos empresta as pessoas que amamos para aprendermos com ela, amarmos e sermos amados, mas que Ele é o dono da vida e sabe a hora de se partir para a eternidade!
    Jesus é providência e misericórdia, é abrigo seguro e felicidade, mas também está conosco nos momentos de sofrimento e é só unindo o nosso ao dele que certos acontecimentos passam a fazer algum sentido…
    Não sei se eu teria a coragem de João de estar ao pé da Cruz, talvez eu tivesse a covardia de Pedro, mas, como Pedro eu também poderia dizer: “Jesus, tu sabes tudo… tu sabes que eu te amo!”
    Com meu carinho e toda sinceridade de coração, meu abraço e minha gratidão. Conto com suas preces e pode contar com as minhas sempre.

    Simone.

  3. CIDA BRAVO

    Pe. Joãozinho

    Quando li este artigo, dei de encontro a uma situação que me encontrei quando participava do Grupo de Oração e percebi que as pessoas iam lá SEMPRE para receber alguma graça, nunca para louvar nosso Deus tão querido e amado, me decepcionei e saí do grupo.
    Realmente penso conforme esse artigo escrito por ti, temos queser discípulos e não arrastar o pé mesmo que venham doenças, tristezas, etcc.. pois isso o mundo nos oferece de sobra e sobreviveremos se estivermos em comunhão com Nosso Senhor, nossa força e alegria.
    A paz esteja em seu coração sempre

  4. PARABÉNS ao seu artigo,

    Mas música é arte, emoção, show, comunicação, festa, alegria, tecnologia, luz, fumaça, pirotecnia!
    Isso tudo faz parte da parte do contexto MÚSICA.
    Comece a pensar fora da caixa!
    Música não é tristeza como esse artigo murcho pra baixo,
    Que mania de Padres querendo ser Jesus, nunca serão. Saia da hipocresia e viva a verdade que está por detrás dos bastidores da música católica.
    Podemos começar a falar toda a imundice? Acho melhor não, porque não irá construir assim como esse artigo não está convencendo em nada.
    Jesus não era mucho e quem derá se naquela época tivéssemos a estrutura e a tecnologia que temos hoje.

    Caro amigo, estamos no século XXI

    Seja muito bem vindo,

  5. O problema está em que a sociedade hoje é queiramos ou não, midiática, tudo gira em torno das mídias: televisão, internet etc, sendo assim os padres-músicos acabam também tornando-se fenômenos da mídia, e como tal, angariam “fãs”. O desafio não é so para os fãs, mas também para os padres, que devem tentar guardar o seu “lugar” de sacerdote e não se sucumbirem ao desejo de estar na mídia por estar. É um desafio para todos nós, “fãs” ou padres. Pe. Joãozinho, com a graça de Deus, está nos iluminando com estas colocações que reputo por demais oportunas! Afetuosamente, Roberto Wagner- Três Rios-RJ

  6. Maria Inês

    Também a Jesus, um companheiro de cruz disse ” Se for Deus desce da cruz”… e no entanto o plano de Deus era passar pela morte para chegar a Ressurreição… é o nosso caminho!

  7. Padre amei essa mensagem Jesus não presisa de fãs mas de seguidores.padre bem que o Senhor poderia participar de uns encomtros lá em cachoeira paulista para pregar um pouco pra nós né ooooooo que saudades de Padre Léo homem que se etrenizou dentro de cada um dos quais ele tocava o coração com uma simples brincadeira que no fim detudo sempre tinha uma verdade a ser dita sabe padre o Léo me faz uma falta enorme e bem que acanção nova poderia fazer um especial só de palestras dele para poder matar saudades e comcerteza curar muitos corações pois ele pregou para eternidade e não para o momento pois há uma frase que ele sempre falou e gravou em meu coração Aquilo que o coração amou fica eterno…padre vai pregar no ricão vai abraços e que Deus lhe abençoe muito sempre visito seu blog para poder assim sempre desfrutar de uma boa “pregação” Deus o abençoe muito….

  8. estive aqui, mais não conseguir escrever nada, pois sou tão sua fã, fazer o que faz parte do ser humano.

  9. Realmente padre, na minha caminhada Deus começou a me mostrar no meu ministerio a cruz. De primeiro eu não queria aceitar a cruz, penso que tenho feito progressos.
    E melhor, Deus começou a me revelar o ressuscitado que passou pela cruz. Que a cruz não é o fim. E se eu morrer com Cristo, eu vou ressuscitar com Cristo(repetindo as palavras de Emmir, Com. Shalom). Estou procurando vivenciar esse misterio.
    Quando elogio o senhor, é porque o senhor é um padre que fala ao meu coração.

  10. Achei muito interessante este artigo que denuncia algo que está se tornando cada dia mais evidente. Muitos buscam os congressos, as missas e os grupos de oração pela fama dos pregadores, dos sacerdotes e etc. Sabemos que são homens e mulheres de Deus, mas que se deixam de apontar o Cristo como centro e eles como seta, como canta Padre Zezinho: “Não, não, não , não sou a luz, mas conheço de quem ela veio, sou apenas uma seta, sou apenas uma seta”, estarão fugindo e negligenciando sua missão. Imagine o senhor padre, se aquele burrinho que carregou Jesus na entrada de Jerusalém começasse a achar que tudo aquilo era pra ele e começasse a pular, seria estranho. Sou pregador da RCC, ministro da Palavra e estive por 4 anos em uma ordem religiosa (Ordem dos Servos de Maria, servitas) mas aprendi que os elogios e saudações são apenas a Deus que em nós faz.

    Sua Bênção!

  11. pow, vlw pelo alerta, mas eu tb sou fã! sou fã de uma pessoa da canção nova, que me ajudou (não só a mim eu sei) a sair da lama, a refletir sobre minha vida, meu pecado, me relacionamento com as pessoas.
    sim sou fã dele, sim quando fui à canção nova, quis muito uma foto, um autógrafo, mas no fundo o que eu queria mesmo era um conselho, uma palavra, era repartir minha história com ele, assim como ele reparte a dele com agente. gsoto muito dele, e através de gostar dele, passei a ouvir mais as pessoas, Eto, Pe. Jonas, Luzia Santiago… enfim muitos. eu acho que essas pessoas estão aí pra isso, nos resgatar. além de ouvir suas músicas, ouço suas pregações, seus conselhos. a fé que ele tem me fez rever a minha! todos seus testemunhos, me fizeram “olhar pra trás”! Bem, não que ser fã seja tão errado! existem tipos diferentes de fãs. e também e melhor ser fã de uma pessoa que trabalha pra Deus, do que de uma banda de Heavy metal, ou outra coisa assim… Eu aprendi Na Canção Nova que “quem tem um amigo, tem um anjo” e assim é é eu jah tenho vários anjos na minha vida, tenho certeza que Deus não os colocou no meu caminho por acaso!
    E o considero Um anjo, por que quando eu o conheci, eu mudei totalmente, não é gráças a ele mas a Deus que que enviou ele pra falar Dele pra mim, e assim me ajudar a mudar. Hoje assistir à Canção Nona é uma prática diária, ouvir só músicas católicas(não só as dele)é um hábito! Novelas, Filmes, jogos de Vídeo Game (que era um hábito de o temppo todo) Quase nunca mesmo! minha semana é toda na igreja quase. Segunda: RCC, Terça: Liturgia, quarta: Reunião de Núcleo do Grupo Jovem, quinta: Grupo jovem, Sexta: só quando tem alguma coisa na igreja pra participar! assim sou, mas não sou obrigado, vou porque Deus, me chamou através dele pra estar na igrrja. Tenho certeza que se eu não tivesse ído à CN conhecido ele eu não estaria aki escrevendo hoje! pq Deus o escolheu pra que acontecesse momentos como esse. Agradeço todos os dias a Deus por ter me apresentado ele, assim eu decidi seguir este caminho!
    escrevendo este comentário eu tive mais certeza que não sou seu fã mas admirador de seu trabalho!
    e obrigado a vc Pe. Joãozinho, só assim quando eu partir pro fanatismo eu vou refletir (viu? assim como aconteceu na cn).
    obrigadu!
    ps: eu não preciso nem dizer quem é “ele” né?

  12. Gonçalves

    Olá.

    De fato há uma diferença entre ouvir e escutar.
    Aquele que escuta interioriza o que ouviu.
    Só não entendo porque na Bíblia de Jerusalém, a melhor, no texto de Dt 6, 4-9 (Shemá Israel) traduz a palavra “Shema” como “Ouve”.
    Se puderes fazer um artigo sobre isso seria interessante.

    Valeu!!!

    —-
    Observação:
    Comentarei imediatamente este comentário.
    Obrigado
    Pe. Joãozinho (vide BLOG)

  13. Concordo plenamente com o conteudo deste artigo no entando penso que devemos dircernir bem os sentimentos e não julgarmos uns aos outros. Devemos adorar a pessoa de Jesus sim! Devemos nos aproximar de Jesus por amor e não simplesmente por busca de bençãos e graças! Mas e´claro que as graças, curas e libertações tb devem ser buscadas em DEUS. Se ele nos cura por amor devemos buscar NELE esta cura. O que não pode acontecer é reduzirmos nossa relação com Jesus as suas graças, e sim crescermos a cada dia no amor desinteressado por Deus

  14. Parabéns Padre pelo texto, é perfeito!

  15. Achei o artigo Pe. Joazinho fantastico. Alem de muito bem escrito e muito esclarecedor, faz uma advertencia seria a todos que queremos ser discipulos de Jesus, e nao apenas fas.

    Muito obrigada, pe. Joaozinho

  16. Palavras de sabedoria, certamente inspiradas pelo Espirito Santo…..esta sua mensagem Padre precisa ser espalhada para que muitas pessoas tenham oportunidade de refletir, assim como eu, sobre qual postura devemos tomar diante do Senhor.
    Um grande abraco e minha admiracao
    A paz do Senhor!

  17. Boa tarde!
    É isso ai temos que ser discípulos e seguidores de Deus e não fãs. Com um Deus tão maravilhoso que temos, que deu sua vida por todos nós, o que temos que fazer é sempre e constantemente te louvar e agradecer por tudo que ele fez e faze por nós.
    Tudo só com Deus e nada sem Maria.
    Fiquem com Deus e que ele nós abençõe sempre.
    Amém.

  18. Nazaré Ricardo

    Boa noite!
    Gostei muito do seu artigo,pois sei que muitas pessoas confudem a missão dos evangelizadores principalmente da música espero que as pessoas tomem esse ensinamento como exemplo e que possa evangelizar os amigos a refletir sobre a postura que temos de tomar diante desse trabalho que é feito com um unico objetivo de nos aproximar de JESUS basta as pessoas terem esse discernimento
    Que deus abençôe sempre

  19. Silvana Ap. Nogueira

    Obrigada Pe Joãozinho,pela sua belissima explanação sobre fã e discípulo,mas ainda hoje existe muitos fãs.Vemos isto com clareza na RCC.Pessoas que procuram Jesus como solução mágica para seus problemas.Aglomeram-se os retiros de cura e libertação e muitos se frustam.Porque viver com Jesus é sentar aos pés do mestre e ouvílo e escutá-lo.Interiorizar seus ensinamentos e colocá-los em prática.Jesus não prometeu vida boa, comodismo pra ninguém,ao contrário.Ele disse:- Quem quiser seguir tome sua cruz e siga-me.Jesus nos conforta,nos plenifica ,nos santifica,porém exige de nossa parte mudança de vida.Portanto permanecem com Jesus os discípulos, porque entenderam sua mensagem….Um Abraço.Fique com Deus e ore por mim….

  20. A Paz!!!

    Nossa!!!
    Que texto lindo…
    Verdade… Como nos deixamos enganar!

  21. Claudenir Francisco de França

    Abençoada catequese que tive ao ler sua mensagem. Sou catequista de crisma e tomo a liberdade de uitlizar esss ensinamento em minha catequese, aproveito o momento de pedir que o sr. padre, anote meu email e sempre que possivel, me ajude como fez agora, mesmo que involuntariamente,fique na paz de cristo. Abraço.

  22. Maria Fortunato

    Padre Joãozinho!
    Antes minha fé era plantada em solo arrenzoso: não tinha raizes.E, aí em meio a qualquer tempestade ela se ia. Hoje, contruo a minha fé em alicerçes sólidos para não ter o risco de desmoronar.
    Por muitos anos trabalhei nas igrejas servindo a padres e a comunidade e achava que estava servindo a Deus.Ledo engano. Quando um padre era transferido ou a comunidade me decepcionava eu me afastava da igreja . Que tipo de fé é esta? Hoje, depois de ter feito vários cursos nos Remido’s em Campina Grande-Pb concordo plenamente com o seu texto.Quero servir primeiro ao meu Senhor Jesus Cristo, através do irmão que precisar de mim e tendo como instrumentos religiosos leigos, padres , e padres que fazem show também porque vocês receberam o dom de Deus de nos conduzir para a edificação da Santa igreja.São metodologias diferentes para a edificação porém, não concordo com fanatismo de espécie alguma.
    Abraços
    Maria Fortunato

  23. Ola padre Joãozinho, quero dizer que concordo plenamente com as palavras do Juninho, nós não somos fãs ,somos agradecidos por um certo sacerdote da canção nova nos trazer de volta para a igreja, com suas palavras meigas e inteligentes, com seu carisma, com seu jeito de ser , nos fazer enxergar Jesus que há muito tempo eu mem lembrava, eu agradeço muito a Deus e a esse sacerdote que nos dirigir espiritualmente.
    Beijos e Bençãos

  24. Pe. Joãozinho!

    Fico feliz em dizer que nunca fui fã de ninguém, apesar de saber que possuo muitos outros pecados, às vezes até piores, que não fazem me orgulhar do que sou, pois tudo o que sou é graça de Deus! Mas, sinto com muita tristeza que o nosso povo, ou a maioria dele, mesmo aqueles que já têm um boa caminhada na Igreja ainda são fãs, não se tornaram discípulos, pois não aprenderam a escutar a “voz do Pastor”, mas apenas ouvem ruidos sem sentido para si mesmos… Quanto ainda temos que rezar por nós mesmos, povo de Deus, para que possamos parar uns momentos a sós conosco e diante de Deus e analisar o que vivemos, não é?
    Admiro o seu trabalho, Pe. Joãozinho, não como uma fã, mas como alguém que aprendeu a escutar em suas palavras uma Palavra que gera vida dentro de mim, a Palavra do meu Pastor: Jesus.

    Deus o guarde!

  25. Nossa, maravilha de texto e também de comentários, pois me enriqueci muito após ler tudo isto, tanto que ouso deixar o meu também:
    – Sou fã sim de alguns sacerdotes que até poderia citar nomes: Pe.Pio, Pe.Leo, Pe.Jonas, Papa João Paulo II, Papa Bento, Pe.Zezinho, e este que nos catequisa, Pe.Joãozinho, Pe.Cleidemar, Pe.Amilson, Pe.Fábio de Melo, Pe.Roberto da Toca, Pe.Marcelo e muitos outros…e agradeço muito a Deus por estes sacerdotes que de alguma forma nos ajudam a encontrar o nosso caminho, desses eu sou fã, muito fã, mas seguidora eu sou apenas de JESUS, pois somente ELE tem palavras de VIDA ETERNA.Por isto, apesar de eu ser fã de todos estes que eu já citei, o Pe.que eu mais amo é o da minha paróquia, porque é através dele que Jesus perdoa os meus pecados, e é também por ele que Jesus se faz Eucaristia todos os dias e se dá a mim e aos meus irmãos na missa diária. Viva o nosso pároco, viva todos os padres do mundo inteiro, mas VIVA ACIMA DE TUDO JESUS, O ETERNO SACERDOTE!!!.

  26. Manoel Graciano Pinheiro

    É como o senhor mesmo nos disse, quando ele ordena que deixe tudo para seguí-lo é em outras palavras dizendo que temos que deixar o ser FÃM de lado mesmo, pois quem os chama é o mestre e só a ele devemos o tudo de nós.

    Abraços.

    Manoel

  27. Marcus Machado Mérida

    Gostei muito do que escreveu Pe. Joãozinho. Frizou em mim como os servos da Igreja(de Deus) podem até ser admirados, mas não se pode ser fã dos mesmos.E nem de Jesus, o primordial é segui-Lo. Um grande alerta mesmo.
    Abraço, Marcus.

  28. Ana Cláudia

    Padre Joãzinho, Zezinho, Jonas e tantos outros também têm fãs. Isto não é só “privilégio” dos mais novos. E não é culpa de nenhum deles. Tem uma pessoa que escreveu aliviada pelo fato do pe. Joãozinho lhe abrir os olhos…. Precisava alguém escrever para enxergar??? Eu, hein?

  29. Ana Cláudia

    Ah, e não é só padre cantor! O pe. Leo não era cantor embora tenha até gravado 2 CDs (se não me engano), mas tinha fãs. Na CN tinha gente que só ia aos acampamentos com a presença do pe. Leo. Depois que ele ficou doente nunca mais estas pessoas voltaram lá. É, não entenderam nada. É o que eu digo, não é culpa deles. Se cantam, tem de usar este dom que é divino. Se falam bem, se aconselham, se escrevem…. enfim, tudo é dom divino e tem de ser usado. Entendo como um chamado. Todos usam de seus dons para evangelizar. Mas infelizmente tem gente que recebe de outro jeito. Recebe como quer e o que quer. É como fazem com a religião. Só buscam o que interessa. O resto deixa lá na prateleira do supermercado da fé (pe. Leo). Só usam o que lhe é conveniente e agradável. Os padres, leigos consagrados, os missionários em geral, fazem a sua parte. Mas eles não têm controle sobre o comportamento das pessoas. O que lhes resta é alertar as pessoas e ficarem alertas, pois eles correm o risco de sairem bem esfolados (nos dois sentidos).

  30. CESAR ABREU DE CASTRO

    Graças e Louvores se dêem a todo Momento !
    Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento !
    Rio, 24.08.08.
    Obtive a graça de ser levado para a RCC, nos idos de 74, através do Pe. Haroldo Rham,vindo a participar do
    I ENCONTRO NACIONAL DA RCC, em ITAICI, com pregadores
    dos EUA, dentre estes, Monge Beneditino, Pastores, e
    vários Bispos Brasileiros,como D.Davi Picão, Ordinário
    da Diocese de Santos. O Batismo no Espírito Santo, como revelado em Atos, pela novidade, colocava-nos num clima de certa perplexidade ante o Artigo do Credo pelo qual professamos em todas as Santas Missas
    – “CONFESSO UM SÓ BATISMO PARA A REMISSÃO DOS PECADOS” . Surgiu um livro precioso, da lavra do mesmo Pe. Haroldo Rham, pelo qual muita luz das Sagradas Escrituras emergiam mas, numa síntese, a definição não se elaborava.Aparecia,mera conceituação
    em forma negativa: “O QUE O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO NÃO É “!!! Chegávamos ao seguinte esboço : O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO SE DÁ A PARTIR DO MOMENTO EM QUE NÓS TOMAMOS CONSCIÊNCIA PROFUNDA DO QUE VEM A SER O
    NOSSO BATISMO – PORTA SACRAMENTAL DA VIDA SOBRENATURAL
    NA QUAL ENTRAMOS COMO CRIATURAS DE DEUS E SAÍMOS COMO
    FILHOS ADOTIVOS DE DEUS ! MORTOS COM CRISTO, COM ELE
    RESSUSCITAMOS PARA A VIDA NOVA, COMO TEMPLOS VIVOS DO
    MESMO ESPÍRITO SANTO !!!

    Para concluirmos, aproveitando o COMENTÁRIO acima, de N° 13101, de Ana Cláudia, registrado no dia
    7/10/2007 @ 20:15 , sobre o fato de os líderes não terem como impedir os desvios dos que vão à CN, como fanáticos e não como discípulos do SENHOR, deixo aqui uma SUGESTÃO :

    ORIENTEMOS TODOS OS BATERISTAS QUE TOCAM NOS EVENTOS RELIGIOSOS, EM ESPECIAL NAS CELEBRAÇÕES LITÚRGICAS, PARA QUE ELIMINEM AS BATIDAS DO TIPO REPIQUE , SOBRE OS TARÓIS !

    ALÉM DE USAREM O MESMO RECURSO DA MÚSICA FUNK,
    QUE OBNUBILA AS DEFESAS DO INTELECTO, DA CRÍTICA, ATORDOAM AS PESSOAS COM ELEVADÍSSIMO NÍVEL DE DECIBÉIS, FAZENDO-ME LEMBRAR, NESTE PASSO ,

    A IDENTIFICAÇÃO, DA PRESENÇA DO SENHOR, PELO PROFETA ELIAS, NO ALTO DO MONTE HOREB , PARA CUJO MONTE O SENHOR O HAVIA MANDADO . ELIAS PRECISAVA DO DOM DO DISCERNIMENTO PARA SABER
    POR ONDE PASSARIA O SENHOR. ASSIM PERSCRUTOU QUE O SENHOR
    NÃO ESTAVA PRESENTE NO VENTO IMPETUOSO, NEM NO TREMOR DE TERRA NEM NO FOGO!

    O PROFETA PERMANECIA NO INTERIOR DA CAVERNA ATÉ QUE OUVIU

    “O MURMÚRIO DE UMA BRISA LIGEIRA ! TENDO ELIAS OUVIDO ISTO, COBRIU O ROSTO COM O MANTO,SAIU E PÔS-SE À ENTRADA DA CAVERNA.

    UMA VOZ DISSE-LHE : QUE FAZES AQUI, ELIAS ?ELE RESPONDEU : “CONSUMO-ME DE ZELO PELO SENHOR DEUS DOS EXÉRCITOS. ” (…).” (Cfr. 1Reis, 19 , 11 – 18) .

    A presente citação da PALAVRA DO SENHOR serve para
    corroborar o quanto destoa da atmosfera, APROPRIADA PARA a Casa do SENHOR,uma barulheira terrível, como a dos taróis e guitarras estridentes!

    Na zoeira das bandas usadas na Liturgia Sagrada, é impossível ouvir-se a VOZ DO SENHOR .

    Para concluirmos, vale lembrar o pensamento de São Francisco de Salles : “O BEM NÃO FAZ BARULHO … ! E O BARULHO NÃO FAZ BEM !… ” .

    Afetuosamente,

    NO AMOR DA SAGRADA FAMÍLIA DE NAZARÉ,

    JESUS+MARIA+JOSÉ,

    IN XTO.,

    CESAR ABREU DE CASTRO

  31. Boa tarde
    É a primeira vez que comento nesse blog. O tema abordado é contraditório e profundo. Penso que há algo muito mais grave na Igreja do que apenas a cultuação de ídolos: as pessoas só se interessam pelo Cristo milagreiro.Só vão a acampamentos atrás de curas, graças. E quando não encontram a resposta desejada na Igreja que freqüentam vão para outras denominações que prometem sucesso financeiro.Mas não cabe a nós emitirmos qualquer juízo de valor, afinal uma das passagens bíblicas “…não julgueis para não seres julgados” expõe claramente que somente Deus pode julgar, pois apenas Ele conhece as verdades que estão no coração de cada ser humano. Não podemos fundamentar nossas teorias apenas no que os nossos olhos presenciam.
    Posso falar por mim. Fiquei mais de 20 anos afastada da Igreja. Não comunguei,fui a missas, absolutamente nada. Não conhecia nenhum músico católico, muito menos suas músicas. Só não esqueci duas orações.Afastei-me completamente.
    Porém, o mais curioso foi que a origem do meu afastamento não se baseou por ser fã de padre-cantor.Mas, sim pelo fato de o discurso dos padres da minha cidade estar muito distante das necessidades e sofrimentos do povo.Sou professora e desde o início da minha profissão(20 anos) entrei em contato com a miséria humana, crianças que não recebiam carinho em casa, vítimas de pais dependentes do álcool, mães prostitutas. Iam para a escola para saciar a fome. Aqueles meninos não possuíam ideais, o sonho deles baseava-se na refeição que comeriam no intervalo, nem comida em casa tinham.Eram mortos em vida.
    E quando ia à Igreja via que alguns responsáveis pela exploração humana estavam à frente dos cargos, ora dirigindo um grupo de oração, ministro de Eucaristia. Uma hipocrisia.
    Mais tarde, lecionei para jovens envolvidos com o tráfico, dependentes químicos, meninas que sofriam abuso sexual do próprio pai,etc.
    E o discurso continuava o mesmo.Sei que errei, porém naquele momento não conseguiria conviver com tamanha injustiça.Assim, afastei-me.E durante esse afastamento, alguns casos curiosos aconteceram por aqui. Vários padres arrumaram mulheres e deixaram a Igreja, um deles chegou a propor a jovem com que estava tendo um relacionamento que abortasse o filho. Foi um abalo para a Igreja. E o engraçado, eram padres que se vestiam como santos, não cantavam e nem iam a programas da mídia “secular”.
    Há três anos, estava trabalhando quando recebi a notícia de que um jovem para quem lecionava fora assassinado com requintes de crueldades. Fiquei arrasada, pois não sou apenas professora, sou humana, tenho ligações afetivas com os jovens, eu os amo e eles a mim.Aliás sei mais sobre a vida deles que os próprios pais. E chegando em casa a minha irmã assistia à Canção Nova. Foi a primeira vez que soube da existência desse canal. E as palavras do padre que apresentava o programa chamou-me a atenção.Primeiro, não nos trata como idiotas, nem nos dá respostas prontas, coisa que abomino.Ele nos faz refletir sobre nossas atitudes, sobre as angústias que nos assolam, afinal não vivemos em uma redoma, mas em um mundo que se não estivermos em equilíbrio emocional e espiritual somos sugados, destroçados.Faz-nos sentir que não estamos só,que Deus me ama mesmo com todos os meus erros e principalmente podemos aprimorar o nosso jeito de ser, as nossas atitudes, a forma como tratamos quem passa pelo nosso caminho. A ser misericordiosa, a perdoar-me pelas faltas cometidas que JÁ NÃO PODEM SER MODIFICADAS…
    Vocês poderiam dizer, Deus faz isso, só que há momentos que estamos com o coração tão seco, sofrido ,fechado à misericórdia que precisamos de alguém que nos CONVENÇA a reencontrar esse caminho…
    Ele é padre, cantor, poeta,divino e muito humano, graças a Deus; possui defeitos e qualidades assim como nós. Mas o que Deus fez em mim através dele não tem preço: voltei a acreditar em Deus.
    Contudo, não sou sua fã, fanática ou qualquer coisa do gênero. Admiro-o profundamente por apresentar-me o Cristo maravilhoso: justo, mas amoroso e misericordioso. Voltei á Igreja, vou a missas, leio a bíblia, enfim sou cristã novamente. E jamais deixarei de ser, afinal, o pe.Fábio só foi instrumento usado por Deus para que eu retornasse. Abomino essa história de fotos, autógrafos, jamais pediria isso a ele, pois o que mais admiro nele são as palavras de Jesus que anuncia e são eternas. Eu o amo e serei eternamente agradecida, assim como amo o padre da paróquia que frequënto, outra luz no meu caminho.
    Portanto, há casos e casos, generalizar, jamais…
    Um abraço.

  32. Pingback: Free blog hosting from tramadol anothervision info.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.