Você conhece a história da Bíblia. Há um tempo das vacas gordas e outro das vacas magras (cf. Gn 41), ou seja, na vida há momentos de abundância e outros de carência; há um tempo de sucesso e outro de fracasso. Santo Inácio de Loyola chamava o tempo das vacas gordas de “consolação” e o das vacas magras de “desolação”. Seus “Exercícios Espirituais” escritos mais ou menos no tempo em que os portugueses chegavam ao Brasil, são construídos basicamente sobre esta luta constante que travamos em nosso interior para administrar estas duas situações. Uma de suas lições que mais me marcou é a seguinte: “Na desolação não mude o propósito”. Este é um dos nossos erros mais freqüentes. Quando nos vemos em situação de desolação, fracasso, carência, queremos mudar alguma coisa. Marido e mulher têm uma briga e na hora da revolta resolvem se separar. É a pior decisão. Na desolação não devemos mudar as coisas. Imagine que no meio da festa você ouve o primeiro trovão e em seguida o barulho da tempestade. Imediatamente resolve sair sem guarda-chuva. Vai se molhar. Qualquer pessoa com um mínimo de discernimento espera a chuva passar. Mas na vida nem sempre usamos esta sabedoria natural. Enfrentamos raios e trovões e acabamos tomando uma decisão precipitada.

Outra lição de Santo Inácio é que no tempo das vacas gordas devemos ajuntar reservas de esperança no celeiro do coração, sabendo que o tempo das vacas magras virá. Quando chegar teremos suprimentos para o inverno da vida. Mas no tempo das vacas magras é importante também lembrar sempre que um dia a fartura retornará. Não será inverno para sempre. Esta dupla atitude faz de nós pessoas sábias que nem se empolgam demais com o sucesso nem se desesperam com o fracasso.

Falando em sucesso, ele é bem diferente da fama. Uma psssoa famosa é apenas alguém muito conhecido e que neste momento tem um grande número de admiradores. Não é necessariamente uma pessoa que está fazendo as coisas do jeito certo. Há criminosos que são famosos. A fama não vale nada. É pura ilusão. É efêmera. O sucesso é diferente. Uma pessoa bem sucedida é aquela que faz as coisas bem feitas. Muitas pessoas alcançam a fama por causa do seu sucesso. Outras são produto do marketing ou de algum fenômeno sazonal, ou seja, é uma fama de estação, como algumas canções que duram apenas um verão.

Penso que o tempo das vacas magras é mais propício para o crescimento. É o tempo das podas. É o inverno quando as folhas caem, rareiam os frutos e a força da árvore vai para a raiz. É o momento ideal para fazer um retiro de silêncio e discernir caminhos para a vida. O tempo do sucesso costuma nos iludir e colocar a alma em risco. Não é raro ouvir os casais dizerem que foi no tempo do desemprego e da fome que seus laços de amor se fortaleceram mais. Famílias bem sucedidas, ricas, normalmente tem mais dificuldades na educação dos filhos e em manter estes laços de comunhão.

Vejo hoje movimentos na Igreja que estão tendo sucesso. É bom tomar cuidado com este tempo de vacas gordas, pois o o carisma pode estar sendo congelado pela fama. A intuição pode estar sendo refém da instituição.

16 Comentários

  1. Simone Teixeira

    Sempre me lembro de que não devemos mudar de propósito no tempo da desolação, mas nem sempre a razão consegue dominar o impulso. De qualquer forma, esta lição que você me ensinou há algum tempo, tem me valido muito!
    Pe. Joãozinho, seu blog tem sido veículo de muita reflexão e de muita recordação. O Espírito Santo sempre nos recorda aquilo que calou fundo em nosso coração porque era a vontade de Deus e não um conselho humano. Só posso agradecer a Deus por tudo que ele tem feito na minha vida. Conte com minhas orações sempre.
    Santo Inácio de Loyola, Rogai por nós.

    Meu abraço,

    Simone.

    Há o tempo das vacas gordas e das vacas magras…
    Há um tempo de calar e um tempo de falar… Quando será seu tempo de falar novamente?

  2. zildemir maria

    Padre Roberto da toca de assis passou o final de semana em Natal pela CN, mais fui só no domingo belicissima pregaçao não tenho nem palavras para descrever o que aconteceu nesse dia. Então houve um momento que pensei a igreja católica passa pelo um momento de vacas gordas e que dure eternamente. Foi em um ginágio mais ficou gente na porta pois não tinha onde ficar foi lindo.

  3. Pe obrigada pela mensagem,sinto que o senhor foi usado pelo Espirito Santo pra falar comigo.Hoje estou passando pelo período das vacas magras,mas como não há mal que nunca acabe,espero no Senhor por dias melhores.Louvado Seja Meu Senhor e Meu Deus.

  4. Maria Inês

    Belo texto! é daqueles para meditar…consultar o Espírito Santo? e perguntar como anda minhas tomadas de decisões? Quais minhas escalas de valores? porque na vida interior,na vida de relacionamento com Deus não se pode parar, tem um santo que diz Quem para, regride…

  5. Maria da Glória Almeida

    João! Que maravilha ser surpreendido com disco de ouro!ORAÇÂO DE CURA E LIBERTAÇÂO é realmente um CD que eleva a alma, eu o escuto, me encanto,alimento minha espiritualidade e me torno melhor e mais feliz com as belas mensagens das letras e das melodias gostosas de escutar.É tempo das vacas gordas. O CD foi realmente bem feito.
    PArabéns da MÃE
    . Fiquei feliz e emocionada. OBRIGADA!
    Glória

  6. Claudia de Freitas Gomes

    Padre,
    Como são difíceis as podas…quando vêm de pessoas que amamos então, quanto nos faz sofrer, e até chorar.
    Mas penso, que assim como as avencas, que por ficarem secas, com aparência de mortas, decidimos como última tentativa fazer uma poda geral, e elas vêm verdinhas e cheias de vida,o tempo de silenciar e se recolher em Deus, faz isso conosco também!
    Há momentos, que só estando em Deus, conseguimos extrair o que esse tempo de “penúria” pode nos trazer de bom…e se formos amigos do tempo, colheremos!
    O que importa é acreditar, que se ´há amor, há vida!
    Um forte abraço,
    Claudia.

  7. Liliana Caetano

    Pe. Joãozinho,

    Li o texto e parei pra pensar em minha vida nos últimos 2 anos. Foram tempos de vacas magras, tive que lutar pra chegar aonde estou, tive que lutar pra não deixar me influenciar pela maldade. Hoje, posso dizer que estou colhendo os frutos por ter persistido e resistido.
    Abraços!

  8. Pe. Clayton

    “Combati o bom combate, guardei a fé”.
    Assim nos ensina também Paulo, no momento do bom combate, é preciso permanecer na fé, ou como o artigo nos indica: “no tempo de desolação e vacas magras, não mudar o propósito” mas permanecer firme na fé.
    O bom combate se vive na constância da fé esta adesão incondicional de ouvir como discípulo e permanecer firme na obediencia a Deus!
    Pe. Bom show por estas bandas.
    Um grande abraço
    Pe. Clayton – Ponta Grossa

  9. Querido Pe. Joaozinho!

    Este texto nos levar a refletir muito sobre as consequências das nossas escolhas!
    E me fez lembrar a frase de Cecilia Meireles: “Aprendi com a primavera a me deixar cortar e voltar inteira.” Precisamos aprender a viver as fases da nossa vida com as estações do ano.
    Obrigada pelo ensino!
    Um forte abraço com Saudades…

  10. Há o risco oposto: o de se apegar a Deus no tempo da vacas magras e esquecê-lo completamente no tempo das vacas gordas. Que uso utilitarista de Deus!!!! É tão vergonhoso e ao mesmo tempo tão presente e até mais freqüente que afastar-se na desolação. Ser grato num momento de vacas gordas é benção grande: é afastar-se da presunção, da vaidade de se pensar auto-suficiente e creditar a Outro as vitórias e conquistas. Lição de humildade e de prudência. Gritar no desespero, na aflição, é atitude padrão. Louvar na fartura é sinônimo de fé e confiança na Providência.

  11. Pe. Joãozinho sempre é de grande sabedoria e profundidade as suas palavras.Não tenho filhos e no último mês passei por uma histerectomia… E o Senhor Jesus tem sido o meu consolo, palavras como essas também. Deus o abençoe sempre!

  12. lidiane luna

    Tem que se lembrar que para conseguir a terra prometida, o povo caminhou 40 anos…mas Deus tinha feito uma promessa, e a terra estava la…

    O tempo e o Senhor que decide…Se tivermos sabedoria…viveremos de promessas….Foi ele que fez o mar se abrir…podemos ser em tudo atribulados…mas jamais derrotados..

    Lidiane Luna

  13. JUSSARA FEITOSA

    É no tempo das vacas gordas que conhecemos melhor as pessoas.E eu aprendi a mudar esse ditado: e fiz uma pergunta a mim mesmo.Como sou,ou como estou agindo com o meu próximo no tempo das vacas gordas?
    E pude observar,meu egoísmo.
    Aprendi, a fé, a esperança em Jesus Cristo, e o acreditar verdadeiramente que é na época das vacas magras que ELE está mais perto de nós,fez toda diferença navida em geral.Principalmente no meu casamento ,é na época das vacas magras que eu me apego muito mais no meu marido, e mostro as falhas , Deus te deu e voçê não soube ajuntar,não soube administrar a fartura confiada em tuas mãos.
    E com esse amor,tenho conseguido vitórias …

    um abraço
    a todos da canção nova

    FELIZ 2009

  14. Ana Celia Fernandes Martins

    Benção Padre Joãozinho.É a primeira vez que vejo o seu blog e amei posso dizer que realmente é no tempo das vacas magras que o amor entre o casal aumenta eu e meu marido podemos dizer com muito convicção que o nosso amor tem sido provado nesse tempo de desolação, as vezes da um desespero mas Jesus vem com seu amor e nos fortalece.Que Deus o abençoe e lhe de forças para continuar sendo esse canal maravilhoso da graça de Deus.

  15. bensao padre estou passandu o tempo das vacas magras entao aprendi que deve esperara e nao tomar uma decisao semesperar estou passandu por um momento dificil meu maridu tem me tratado muito mal e fico com vontade de largar tudu e ir viver minha vida sem ele eentao com essa orientao decidi que è melhor me calar e esperar espero que tudo volte aser melhor tenho fe um forte abraso padre e muito obrigada por vc dar caminhos que as vezes eu nao consigo sozinha ver obrigado

  16. marissol de fatima guimarães christofoletti

    peço a sua benção Padre Joãozinho, e que Deus esteja sempre comigo, tanto na vaca magra como na vaca gorda, comesei a ir buscar o caminho na vaca magra, e hoje amo a Deus e tudo o que é dele principalmente a MIssa, a Eucaristia, que Deus abençoe cada Padre neste dia e sempre! uma grande abraço, não se esqueça de orar por minha familia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.