Que coincidência… ou melhor, providência! Havia acabado de ler o BLOG do Paulo Vitor e Letícia e ver como é bonita esta família… e recebi um comentário do Paulo Vitor em meu post sobre a banda DOM. Isto mostra que a solidariedade virtual é possível e está acontecendo. Podemos tecer redes de atenção uns aos outros. Posso somente postar em meu cantinho virtual e comunicar minhas intuições cotidianas. Mas posso também tirar meia hora para passear pelas intuições dos outros. Depende de uma opção pessoal e de uma capacidade de superar o narcizismo a que a Mídia naturalmente nos conduz. Podemos ser mais simples, mais naturais. É bonito ver alguém que recebe um cargo ou um título e conseva sua humildade. É bonito ver que alguém alcança o sucesso sem perder a simplicidade. Raro… mas possível!

2 Comentários

  1. Padre Joãozinho:
    Queremos agradecer a gentileza de seu comentário.
    Ler os blogs tem sido algo muito interessante.
    Encontramos os irmãos, suas intuições e sentimentos, de modo silencioso e simples.
    Isso causa a unidade para quem sabe ler nas entrelinhas.
    Ressaltamos a lucidez de seus posts e o constante exercício de atualizar seu blog. Não deve ser fácil. Isso para nós é uma clara demonstração de sua dinâmica atividade pastoral. De quem está por inteiro na missão.
    Sua Benção.
    Paulo Victor e Letícia

  2. Simone Teixeira

    Há muita gente realmente narcizista, mas há os que não o são, mas são vítimas do preconceito alheio…
    Você tem uma capacidade acima da média, às vezes sua forma natural de falar pode levar outras pessoas a enarar aquilo como esnobismo… Já passei por isto!
    Uma vez fiz um jantar com o maior carinho para pessoas que julgava meus amigos. Eram pessoas simples e eu fiz os pratos que estava acostumada e que minha mãe fazia… Eles comentaram que eu quis humilhá-los com comidas de gente rica…
    Você mesmo uma vez me disse que rezava para que eu perdesse o complexo narcizista e parace de pensar só em mim e em meus problemas, mas não sabia que minha vida era exatamente o contrário… Eu passava o dia todo servindo e ajudando às pessoas, mas à noite, quando me sentia sozinha e cansada, falava com você sobre minhas dificuldades… Nesta semana eu tentei lhe pedir socorro por diversas formas, mas não adiantou… Neste momento estou sozinha em casa, com muita dor física e um grande problema na cabeça e no coração. Se eu lhe pedir autorização para ligar para você vou estar parecendo egocêntrica? Como é que você me analisa, o que pensa de mim? Você disse que só conhecemos alguém quando vamos a sua casa e percebemos como ela se comporta lá… Será mesmo? Não existe alguém que seja sincero quando se abre com um amigo e seja até capaz de lhe falar sobre seus erros e suas máscaras? Alguma vez em que nos encontramos houve algum tipo de fingimento? Acho que não. Naquele momento você era o sacerdote que me ouvia no lugar de Jesus e Jesus me conhece melhor do que eu mesma… Não posso mentir para Ele…
    Desculpe-me. Não suporto mais!!!

Deixe uma resposta para Simone Teixeira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.