1. Oração dos fiéis: como fazer e de onde fazer?

2. De que maneira dinamizar as missas?

3. A música do Zaqueu e das Noites Traiçoeiras pode ser cantada na Missa?

4. Após a comunhão se canta ou se faz silêncio?

5. Onde os padres devem fazer o atendimento da confissão? Não seria no interno da igreja?

6. Como se comportar com as pessoas que “invadem” a sacristia?

7. Como fazer uma missa sem comentários?

8. Como dar oportunidade para outras pessoas na liturgia sendo que é preciso preparo?

9. O leitor pode usar as mãos como uma guia na hora de ler?

10. Como fazer a acolhida das pessoas difíceis?

11. Pode cantar músicas evangélicas na missa?

12. No momento da leitura o leitor deve fazer a reverência para o ambão, sacrário, ou para o altar?

13. Qual a melhor forma de recepcionar as pessoas?

14. Como podemos identificar os cantos que são litúrgicos e os que não são?

15. Ministério de arte e dança fazem parte da liturgia? Como atuar?

16. Devemos mesmo nos afastar de algumas pessoas? E o perdão? Quem perdoa esquece?

17. Porque a Oração da Comunidade é feita pela equipe e não pela assembléia?

18. Durante a comunhão o ministério deve colocar uma música só ou pode colocar várias?

19.  Pode-se fazer uma missa para jovens rockeiros?

20. Pode falar mais do “olhar de Deus”, providente X o olhar dos maus!!!

21. Quais a orientações para os fotógrafos e outros que fazem registros da celebração, para a Internet, por exemplo.

20 Comentários

  1. Padre, como lidar com padres “dificeis”?

  2. Pingback: RCC Brasil

  3. Simone Teixeira

    Pe. Joãozinho, hoje não estou escrevendo para fazer um comentário sobre o que você postou, mas para lhe dizer que estou rezando de forma especial por você neste domingo em que a Igreja celebra o dia do Padre (acho que antecipando dia 04/08, né?)
    Grande abraço e obrigada por ser um padre dedicado às pessoas que Deus coloca em seu caminho. Obrigada por celebrar cada missa como se fosse a única e atender as pessoas como um verdadeiro pastor e pai. Obrigada por viver seu ministério de forma tão inspirada e responsável e por salvar mais do que almas, salvar vidas por amor a Jesus!
    Grande abraço,

    Simone

  4. Amigo gostaria de pessoalmente te agradecer por todo o carinho e atenção que dispensou neste domingo com toda a nossa comunidade. Pode contar com a nossa paróquia para o que necessitar e principalmente com a nossa pastoral.

    Abraços.

    Marcelo Ratto
    PasCom – NSC

  5. Elaine Mendes

    Sobre as músicas pentecostais na missa, vou relatar um fato que ocorreu e que me incomodou bastante.

    Há aquela música do Regis Danese “Como o Zaqueu” que ouvi pela primeira vez na ação de graças durante a missa e que até então não sabia que era pentecostal.

    Depois, como a música ficou muito famosa, às vezes ouvia a música na van que pego para ir para a casa, pois bem, uma vez, durante a missa, o ministério de música tocou esta música bem na hora da consagração do pão e do vinho. Geralmente fico bem concentrada nesta hora, porém ao tocar essa música meu pensamento logo se desviou, ou seja, não conseguia mais ver Jesus com os olhos da fé e somente me lembrar da van que pego para ir para casa. Fiz a crítica no conselho da minha paróquia e desde então não se usou mais essa música na consagração, somente na ação de graças ou no canto final.

    Sei que devemos ser ecumênicos, porém a Eucaristia é algo muito particular de nós católicos e penso não ser conveniente tocar música pentecostal neste momento como também na comunhão. Pois as músicas pentecostais não carregam a fé na Eucaristia e na Santa Comunhão.

    Acho Pe. Joãozinho que o senhor junto com o Pe. Fábio deviam sempre nos orientar sobre a santa missa e os sacramentos. Dizer através das suas palavras sábias o quanto é sagrado o rito da missa, pois há o risco de banalizá-lo, ou seja, de deixar tocar qualquer tipo de música, de não instruir o povo do valor da eucaristia, pois, infelizmente, muitas pessoa recebem o corpo de Cristo sem a devida preparação, ou seja, o recebem sem ter se confessado pelo menos 1 vez durante o ano, de o receberem mesmo tendo vida matrimonial fora do casamento etc.

    Confesso que o que muitas vezes me segurou na escolhas que fiz na juventude foi justamente o desejo de nunca me afastar da santa comunhão. Pois ao receber o Senhor no pão e no vinho me acho uma pessoa especial, pois há tantos que não podem mais recebê-lo…

    Se banalizarmos a Santa Missa, corre-se o risco de torná-la uma mera formalidade e aos poucos as pessoas acabam não dando mais valor. O cuidado na escolha das músicas e na preparação do povo para participá-la, torna a missa realmente santa, sagrada. Vejo isto também pelos sacerdotes, não é qualquer um que preside a celebração, é alguém que recebeu a unção de Deus pela sucessão apostólica. E mais, a própria condição do sacerdote: votos de pobreza, obediência e castidade, o torna também sagrado. Claro, o senhor padre é humano como nós, tem defeitos e virtudes, mas na missa e na condução dos sacramentos, os senhores deixam de ser pessoas comuns, mas se tornarm o próprio Jesus. Por isso é tão importante a conduta dos senhores. Devido infelizmente a tantos escândalos e a maus exemplos que infelizmente eu presencio, os fiéis ficam com muita dificuldade de ver Jesus nos sacerdotes.

    Estamos no ano sacerdotal e dia 4 de agosto é o dia do Padre, por isso, não quero que a figura do padre seja banalizada. Assim, peço muito a Deus que tanto o senhor quanto o Padre Fábio não sejam banalizados, tratados apenas como objetos de entretenimento.

    Desculpe o comentário longo, mas eu precisava registrar a minha preocupação com os tesouros que nós católicos guardamos: a Santa Missa, A Eucaristia, os sacerdotes etc.

    Sua benção.

  6. ana valeska

    Bom dia Pe.!!
    Como já postei um certo dia minha duvida era na questão do refrão: QUERO AMAR SOMENTE A TI
    Deus é tão maravilhoso que diz amar primeiro a Deus e depois ao próximo….
    O refrão ficaria melhor se fosse: Quero amar primeiro a ti…
    um abraço fraterno
    Ahhhhh amei esse post do Senhor!!1 Mais uma vez nos esclarecendo é demaisssssssssssssss…um abraço fraterno!!!
    ANA VALESKA

  7. Boa tarde Pe Joãozinho, gostaria de lhe parabenizar pelo ótimo curso de Liturgia, no qual participei neste domingo dia 2/8. Espero lhe encontrar, brevemente e pode contar comigo para o próximo curso. Cleide (comentarista da missa do dia 2/8, presidida pelo Senhor na Nossa Senhora da Candelária).

    Que a Nossa Senhora da Candelária o Ilumine, a cada minuto de sua vida!

    Abraços!

  8. Lurdes de Andrade Souza

    Oi Padre Joãozinho,

    Bom Dia!

    Na missa de dois domingos anteriores, da qual participei, achei bem interessante, no momento da Oração da Comunidade, o padre pediu para que a assembléia fizesse, manifestando o que cada um sentia em seu coração.
    E, este padre tem 65 anos de sacerdócio e 90 anos de idade. Mas é uma gracinha de padre, muito lúcido e bem dinâmico.
    Louvado seja Deus pelo dom de sua vida.

    Até mais.

    Lurdes – Ribeirão Preto

  9. Paula Alves Costa

    Olá Padre Joãozinho!
    Gostaria que no programa Direção Espiritual desta semana, o senhor me ajudasse na seguinte questão:
    Acredito que Deus não teve começo. Ele é e sempre será.Se Deus já sabe de tudo, então posso afirmar que Ele sabe se serei fiel à Sua vontade? Sabe como será o meu fim e se participarei do grande banquete que nos aguarda no céu?

    Porfavor me ajude.Deus te abençõe!

    De sua filha Paula Alves Costa / Araguari-MG

  10. Olá Pe. Joãozinho, sua Benção.
    Quero colocar aqui um texto de Dom Estevão Bitencourt, sobre essas musicas protestantes, que alguns católicos insistem em colocar nas celebrações(missas) e grupos de oração na Igreja Católica, com tantas musicas belas, profundas em espiritualida, como as do Sr. por exemplo e de outros musicos e comunidades, acho um atentado a igreja este tipo de postura, fora o fato que provavelmente devem até comprar estes cds.
    Penso que este texto é claríssimo:

    Músicas Protestantes em Celebrações Católicas?
    Dom Estevão Bettencourt, em Pergunte e Responderemos n. 516

    “Não é conveniente adotar cânticos protestantes em celebrações católicas pelas razões seguintes:

    1)Lex orandi lex credendi (Nós oramos de acordo com aquilo que cremos). Isto quer dizer: existe grande afinidade entre as fórmulas de fé e as fórmulas de oração; a fé se exprime na oração, já diziam os escritores cristãos dos primeiros séculos. No século IV, por ocasião da controvérsia ariana (que debatia a Divindade do Filho), os hereges queriam incutir o arianismo através de hinos religioso, ao que Sto. Ambrósio opôs os hinos ambrosianos.

    Mais ainda: nos séculos XVII-XIX o Galicanismo propugnava a existência de Igrejas nacionais subordinadas não ao Papa, mas ao monarca. Em conseqüência foi criado o calendário galicano, no qual estava inserida a festa de São Napoleão, que podia ser entendido como um mártir da Igreja antiga ou como sendo o Imperador Napoleão.

    Pois bem, os protestantes têm seus cantos religiosos através de cuja letra se exprime a fé protestante. O católico que utiliza esses cânticos, não pode deixar de assimilar aos poucos a mentalidade protestante; esta é, em certos casos, mais subjetiva e sentimental do que a católica.

    2) Os cantos protestantes ignoram verdades centrais do Cristianismo: A Eucaristia, a Comunhão dos Santos, a Igreja Mãe e Mestre… Esses temas não podem faltar numa autêntica espiritualidade cristã.

    3) Deve-se estimular a produção de cânticos com base na doutrina da fé.”

    (Dom Estevão Tavares Bettencourt, OSB)

  11. VIVIANE MARIA ARAÚJO

    Pe. jOÃOZINHO, SUA BENÇÃO, TENHO LIDO TODAS AS NOITES ANTES DE DORMIR A BÍBLIA, E LA ENCONTRO MUITAS PALAVRAS DE CONSOLO, MAS ALGUMAS PASSAGENS ME DEIXA EM DÚVIDA COMO EXODOS CAPITULO 20 VERSÍCULOS 1 AO 6, ONDE FALA QUE NÃO DEVEMOS IDOLADRAR IMAGENS E NEM PRESTAR CULTOS, AJOELHAR DIANTE DELAS, MAS COMO SOU CATÓLICA, MINHA FAMÍLIA REZA O TERÇO DE SAÕ PEDRO, SÃO JOÃO E SANTO ANTÔNIO, NO MÊS DE JULHO COMO É DE TRADIÇÃO, GOSTARIA DE SABER SOBRE ISSO PADRE.
    AGRADEÇO A SUA ATEÇÃO E UM ABRAÇO,
    VIVIANE

  12. sonia maria

    Olá Sou católica.
    tenho uma dúvida!
    Maria ela foi assunta ao céu de corpo e alma certo?
    Mas então eis a questão que não entendo!
    Dizem que ela casou-se e teve filhos é verdade??

    Obrigada!

  13. Pe. Joãzinho, sou catequista de 1º Eucaristia.Estou nesta caminhada a 3 ano. Estou aprendendo junto com as crianças, a cada encontro e uma revelação, pois aprendo com eles.
    Está semana um catequisando queria saber por que rezamos em cd. mistério 10 Ave Marias por que não poderia ser 5 ou 8.Estas numeração tem algum significado?
    Ficarei ansiosa sua resposta.
    Desde já agradeço.

    Que Deus continuem te iluminando.

    Karla

  14. Boa noite

    Padre Joãozinho sua benção,

    Gostaria de tirar uma duvida, sou divorciado e era evangelico quando me casei nas tradições evangelicas o motivo de meu divorcio foi por adulterio por parte de minha conjuge e atualmente ja se casou novamente na igreja evangelica, hoje conheci uma pessoa maravilhosa uma benção em minha vida, solteira e catolica, queremos nos casar. Gostaria de sua opinião, posso me casar na igreja catolica e receber o sacramento do casamento? Por favor preciso de sua oponião meu email é lpayvuna@hotmail.com

    Que a graça de Deus esteja sempre contigo e que Nossa Senhora abençoe esse ministerio que lhe foi concedido.

    Abraços

    Luciano

  15. joão Paulo vittorazzi

    Padre Joãozinho eu to com uma duvida eu vi na internet sintonia de saint germain criado pelos cientistas é uma meditação que a pessoa faz onde vc tem que relaxar e cortar todos os pensamentos do seu celebro ficar com a mente vazia segundo eles com mais e mais meditação é feita vc se torna uma pessoa mais energica, dispostae e forte pra vencer na vida em todos os sentidos eu chequei a fazer um pouco e na verdade me senti bem queria saber padre se isto é coisa de deus enfim se vc recomenda as pessoas praticarem isto que te falei ? sera que é benefico e os cientistas estão certo ? e oque deus acha disto deixar a mente vazia oque deus deve achar disto ? padre queria que me respondesse pelo mail adrenalina-total@hotmail.com e tirasse minhas duvidas a esse respeito.
    Abraços

    João Paulo

  16. joão Paulo vittorazzi

    padre Joãozinho se esta pratica de meditação que te falei for coisa de deus sera que podemos fazer isto pra nos sintonizarmos com deus ? me responda fiz mais um complemento
    abraços
    João paulo sou eu de novo.

  17. joão Paulo vittorazzi

    Padre Joãozinho eu ssqueci de mais uma coisa eu tenho o livro lei da atração o segredo alem do segredo que é a meditação que te falei que os cientistas pregam e não falam de deus so de poder da mente estas coisas
    to esperando um mail seu
    adrenalina-total@hotmail.com
    abraços
    João paulo eu outra vez kkkkkk
    agora acabou mesmo fuiiii.

  18. boa tarde Pe.Joaozinho

    sou da paroquia de Cristo Rei de Sooretama ES, o povo sentiu a presença viva de jesus com sua mensagem de fé e de esperança.
    foi um momento bonito e marcante para nós.
    obs: o nosso paróco não é Rafael e sim Miguel, por favor faça a correção.
    q Deus continue abençoando seu ministerio.
    obrigada
    Eliana

  19. Padre…que Deus esteja contigo. Minha benção…
    Sou catolica, tenho 37 anos, sou solteira e tenho um filho de onze anos.Tenho um namorado há 2 anos e ñ vivemos a castidade, embora eu sinta esse desejo, e o fato de ñ vivermos a castidade minha consciência me acusa e nem sempre recebo o corpo de cristo. Procuro a confissão com uma certa frequencia, nessa ultima vez(agora na quaresma) o sacerdote me absoveu…Pergunto: Se eu continuar comungando(enquanto não cair novamente) estarei pecando?

  20. Ola padre, sua benção!
    Minhas principais dúvidas, e confesso brincando que algumas surgiram só na hora de ler, são:
    3. A música do Zaqueu e das Noites Traiçoeiras pode ser cantada na Missa?
    9. O leitor pode usar as mãos como uma guia na hora de ler?
    12. No momento da leitura o leitor deve fazer a reverência para o ambão, sacrário, ou para o altar?
    14. Como podemos identificar os cantos que são litúrgicos e os que não são?
    17. Porque a Oração da Comunidade é feita pela equipe e não pela assembléia?
    19. Pode-se fazer uma missa para jovens rockeiros?

    Desde já agradece se responder-me!

    Um abraço, tamu junto!
    Deus abençoe e te conserve!

  21. Adelina T.G.Cordeiro

    Gostaria de tirar uma dúvida: quando o leitor se dirige ao Ambão, ele faz reverência ao Altar ou ao padre?
    E se o padre exigir que se faça para êle, devemos obedecer? ou existe algum documento que fale sobre isso?
    Na reunião de Liturgia, os membros da Pastoral da Liturgia, disseram que foi ordem o padre, e mesmo questionando (pois sou nova nesta equipe), não aceitaram, mesmo que falando que existe documento. O senhor pode me ajudar?
    Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.