Agradeço aos críticos de plantão pelo estímulo que estão me dando para estudar sempre mais. Porém não posso deixar de reafirmar que a constituição da Igreja é essecialmente Eucarística. Será que isso é heresia? Não tenho receio de afirmar que a Eucaristia nos arrasta no ato oblativo de Jesus. Não é só de modo estático que recebemos o Logos encarnado, mas ficamos envolvidos na dinâmica da sua doação. Ele arrasta-nos para dentro de Si. A conversão substancial do pão e do vinho no seu corpo e no seu sangue insere dentro da criação o princípio de uma mudança radical, como uma espécie de “fissão nuclear”, verificada no mais íntimo do ser; uma mudança destinada a suscitar um processo de transformação da realidade, cujo termo último é a transfiguração do mundo inteiro, até chegar àquela condição em que Deus seja tudo em todos. A Eucaristia é constitutiva do ser e do agir da Igreja. Por isso, a antiguidade cristã designava com as mesmas palavras — corpus Christi — o corpo nascido da Virgem Maria, o corpo eucarístico e o corpo eclesial de Cristo. Bem atestado na tradição, este dado faz crescer em nós a consciência da indissolubilidade entre Cristo e a Igreja. A beleza intrínseca da liturgia tem, como sujeito próprio, Cristo ressuscitado e glorificado no Espírito Santo, que inclui a Igreja na sua ação. Podemos até mesmo afirmar que o próprio Cristo nos assimila a si mesmo. O pão que vemos sobre o altar, santificado com a palavra de Deus, é o corpo de Cristo. O cálice, ou melhor, aquilo que o cálice contém, santificado com as palavras de Deus, é sangue de Cristo. Com estes sinais, Cristo Senhor quis nos confiar o seu corpo e o seu sangue, que derramou por nós para a remissão dos pecados. Se nós os recebemos bem, somos Aquele que recebemos. Assim, nos tornamos não apenas cristãos, mas o próprio Cristo!!!

27 Comentários

  1. Michelli Brainer

    Sua benção, padre!

    Realmente… muitas vezes críticas nos impulsionam a rever, reestudar, nos aprofundar ainda mais em determinado assunto.

    Como diz o ditado: “há males que vêm para o bem”. (rs)

  2. Pingback: RCC Brasil

  3. Padre João Almeida sua bênção!!!
    Meu abraço em todos!!!
    Pois é Pe. graças a Deus o senhor um sacerdote que sabe acolher as críticas e transformar em seu benefício!
    Lhe admiro muito mais.
    Um abrÇO FRATERNO…vou pra aula!!!
    ANA VALESKA

  4. “Assim, nos tornamos não apenas cristãos, mas o próprio Cristo!!!”

    O Pe Fábio podia ler isso… afinal, ele disse pro Jô que não era nem cristão, não é mesmo?! Será que ele fica confortável quando age in persona Christi?!

    Sua benção Pe.,
    Att!

  5. Padre, o senhor está insinuando a heresia panteista de Teilhard de Chardin. Quem foram os seus mestres?

  6. Muito prezado padre João Carlos
    meus parabéns,vemos que o senhor está lendo a SACREMENTUM CARITATIS, do Papa bento XVI, visto que o senhor copiou longos trechos desse documento. veremos se o senhor analizou todo o contexto…

    In baculo cruce et in Virga Virgine.

  7. Janice Ewald

    Pe. Joãozinho, creio eu não ser muito fácil alguém ter críticas à sua teoria, pois saiba que sua sabedoria tem feito crescer a muitos. Sua benção.

  8. Padre!!

    Presta atenção! A crítica ora recebida devia ter sido recebida, assimilada e pronto! Bola para frente! Eles têm um pensamento (ponto final). Outros o têm diferentemente. Pronto! Não fique prolongando isso!

  9. Bruno Oliveira

    Quando comungamos corretamente nos tornamos Cristo???????? Meu Deus padre!!!! O que quis o senhor dizer com isso???? Que palavras são essas? Acaso também aqui fez-se uso da ambiguidade, de neologismos e de resignificações sob pretexto de “facilitar a compreensão”? Caso contrário, como pôde afirmar tal absurdo????!!! Nem os eleitos na eternidade, embora participantes da Divindade,”serão o próprio” Deus! Jamais seremos Deus!!!! A comunhão, como o nome diz, apenas proporciona uma maior “intimidade” com Deus, Deus é mais em nós e nós somos mais Nele – mediante a Graça – mas Criador e criatura não se confundem jamais!!!!!! Deus não é parte de nós e nem nós somos ou seremos partes Dele…. Os cristãos jamais serão Cristo, seja em particular seja tomados em conjunto! Integrar o Corpo Místico significa passar a ser “por Cristo, com Cristo e em Cristo”, jamais em “ser Cristo”, ou em ser parte substancial do próprio Cristo… Afinal, o Cristão é chamado a ser um “outro cristo”, por imitação ao modelo que é Cristo, e não o “próprio Cristo”, verbo de Deus feito carne! Deus há de ser tudo em todos, sim, mas ninguém jamais virá a ser Deus ou Cristo! A Igreja é “Corpo de Cristo” em sentido místico e moral, por analogia, pois Cristo está para a Igreja como a cabeça está para o corpo, mas o Verbo nela não encarnou-se nem “habita substancialmente”, como ocorre com o corpo e a alma de Jesus.
    Creio que o senhor foi infeliz em sua última frase, seja por heterodoxia, seja por ambiguidade.
    Por fim, gostaria de dizer-lhe que procurei escrever o que escrevi tentando nortear-me pela caridade que não existe fora da verdade… Meu intuito foi sobretudo oferecer meus pobres serviços em defesa da Doutrina tal como ensinada pela Santa Madre Igreja, sem intenção de condenar ou ofender pessoas ( o que não significa não condenar ideias ou palavras). Se falhei ou se me equivoquei em algo peço perdão a Deus e a vós, e não me sentirei incomodado com uma fraternal correção se cometi alguma injustiça ou imprecisão.

    Santo Cura D’Ars, Rogai por nós!

    Bruno

  10. Muito prezado Padre João Carlos,
    Quanta malícia da sua parte, colocando um texto do Papa bento XVI sem revelar o nome do autor, querendo insinuar que esse texto em algum momento ratifica suas posições errônes e heréticas, o que o senhor queria ? que alguns desavizados lessem esse texto e acusassem-no de heresia, aí o senhor diria, “então vcs acusam o papa de herege, então vcs são anti-papa, cismáticos” era esse o seu plano não era padre?que armadilha mais maliciosa padre, garanto que seus mais coerentes defensores ficam extremamente envergonhados com uma atitude tão baixa, tão indigna do seu estado sacerdotal.
    Por que será que o Papa em sua afirmação não disse “o ser e o agir da Igreja são Eucarísticos”, não ficaria mais condizente com as suas afirmações padre?mais aí seriam afirmações erradas, por isso ele usa o termo “constitutiva” para não corroborar com as falácias heréticas. Não faça das palavras do Papa um joguete de suas malícias padre. E na frase “somos aquele que recebemos”será que aí ele ratificou a sua frase “nós somos eucarístcos”, claro que não padre! Pois o termo ser é um termo análogo , possuindo vários sentidos, porém a Eucaristia só possui um único sentido, o sentido de corpo, sangue, alma e divindade de Nosso senhor Jesus Cristo, ou seja, não se pode fazer analogias com a Eucristia pois se se diz “nós somos Eucarísticos” estou afirmando, num único e possível sentido ,que “nós somos corpo, sangue, alma e divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo”, erro em que o senhor caiu e recusa se retratar.
    Conclusão, o nosso Papa Bento XVI é um dos maiores combatedores de heresias dos últimos tempos, mas o senhor caiu numa heresia escandalosa.
    Que Nossa Senhora de Fátima lhe resgate desse abismo, pelo bem de suas ovelhas.

  11. Maria Inês

    Um trecho dos escritos de Chiara Lubich

    “Jesus, tu tens um grande desígnio sobre nós e o estás cunprindo através dos séculos: faze nos uma só coisa contigo a fim de que estejamos onde tu estás.
    Para ti que desceste da Trindade à terra, era vontade do Pai que para lá voltasses. Não quiseste porém voltar sózinho mais conosco.
    Eis portanto, o longo trajeto: da Trindade à Trindade, passando por mistérios de vida e de morte , de dor e de glória .
    Felizmente a Eucarístia é também uma ação de graças. Somente com ela podemos ser-te gratos de modo conveniente.”

    Também a Eucarístia possui, através dos séculos a sua história no que diz respeito à compreensão cada vez mais profunda daquilo que é por excelência “o mistério da fé”
    Tudo concorreu para revelar as infinitas riquesas que ela contém “totalmente Deus e totalmente homem “como diz Catarina de Sena.Todos os acontecimentos alegres ou tristes, os Concílios ecumênicos, o magistério da Igreja sempre vigilante e infalivel, as experiências vitais dos santos , as heresias, as guerras, as ásperas negações , tudo contribuiu, nos planos de Deus para abrir os olhos dos fiéis sobre aspectos sempre novos do mistério da Eucarístia.
    Lá do Céu, o Pai circundou de anjos este seu diletíssimo Filho que permaneceu entre nós, num excesso de amor, e tudo fez convergir a fim de que- assim como um sol que se levanta pálido na alvorada e, aos poucos, vai fazendo sentir o seu efeito de luz e de calor até o aproximar-se do meio dia – o cristão possa conhecer sempre melhor aquele que permaneceu entre nós, e o que ele fez em favor de cada indivíduo e de toda humanidade.

    do livro “DEUS ENTRE OS HOMENS” Chiara Lubich
    editôra Cidade Nova pag. 20/21

  12. Ana, parece-me que voce “esta sendo tiete demais”.
    “Seu lado humano”, esta sendo muito exarcebado, deixe um pouco o “Divino” ter um pouco de razão, pois nem tudo são flores.

  13. Padre,

    Bem-aventurados os que são chamados de hereges por essa turma pseudo-tradicionalista. Antes do Sr., sabe quem foi chamado de herege por eles? De Lubac, Von Balthasar, Congar (todos esses que receberam o barrete cardinalício das mãos de João Paulo II como homenagem pelos serviços teológicos prestados à Igreja), além de Rahnner, Maritain e até mesmo Ratzinger, cujo magnífico “Introdução ao Cristianismo” se eles pudessem, incluiriam no Index Librorvm Prohibithorvm ! Até mesmo o Beato e importantíssimo teólogo medieval Duns Scotus eles classificam de herege e pai do relativismo moderno.

    Portanto, Padre Joãozinho, sinta-se bem-aventurado por fazer parte desta seleta lista. O Sr. está muito bem acompanhado.

    Um gde abraço. Conte com minha oração.

    Sérgio Luís

  14. Bom dia Pe. João Almeida sua bênção!!!

    Evangelho do dia: Mt 18,1-5.10.12-14

    Naquele momento os discípulos chegaram perto de Jesus e perguntaram:
    – Quem é o mais importante no Reino do Céu?
    Jesus chamou uma criança, colocou-a na frente deles e disse:
    – Eu afirmo a vocês que isto é verdade: se vocês não mudarem de vida e não ficarem iguais às crianças, nunca entrarão no Reino do Céu. A pessoa mais importante no Reino do Céu é aquela que se humilha e fica igual a esta criança. E aquele que, por ser meu seguidor, receber uma criança como esta estará recebendo a mim.
    – Cuidado, não desprezem nenhum destes pequeninos! Eu afirmo a vocês que os anjos deles estão sempre na presença do meu Pai, que está no céu.
    – O que é que vocês acham que faz um homem que tem cem ovelhas, e uma delas se perde? Será que não deixa as noventa e nove pastando no monte e vai procurar a ovelha perdida? Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quando ele a encontrar, ficará muito mais contente por causa dessa ovelha do que pelas noventa e nove que não se perderam. Assim também o Pai de vocês, que está no céu, não quer que nenhum destes pequeninos se perca.

    Palavra da Salvação!
    Glória a vós Senhor!
    Um abraço fraterno a todos!
    ANA VALESKA

  15. Esqueci de adicionar!!!

    Inês amada essa é Bianca !!!
    abraço fraterno
    ANA Valeska

    http://www.youtube.com/watch?v=IPlt_Mrgu5k

  16. carlos rene

    Padre Como dizem aqui no ceara, o senhor pegou “pressão” com essa historia de hresia ne? rsrsrsrsrrs

    Sou seu leitor assiduo, um abraço

  17. Padre Joãozinho,

    Obrigado por lembrar-nos da Exortação Pós-Sinodal SACRAMENTUM CARITATIS em seu post intitulado “Será heresia afirmar que a constituição da Igreja é essencialmente Eucaristica?”.

    Veremos como o Sr. interpreta esse documento do Papa Bento XVI, que o Sr. copiou sem citar.

  18. Patricia-SP

    Olá Pe. Joãozinho

    A Eucaristia é o alimento que nutre a alma e o espirito humano. Comemos o pão mas a fé nos ensina a crer naquilo que está além do pão… Cristo morreu e ressucitou e a santa ceia era uma antecipação desta ressurreição que Ele já anunciava que iria acontecer. Ninguém sabia… só o Cristo… após a morte e ressurreição os apostolos lembraram da ceia e que Cristo avisara Eu estarei entre vós pelo pão e vinho… o alimento que se liga a nós!

    Deus não quer mais sacrificios de sangue, por isso que Cristo Sangrou na Cruz…. esta foi a oferta máxima que Deus pediu….seu filho como Cordeiro… e pela fé temos a Eucaristia que nos tráz o Cristo Vivo à nossa alma e espirito.

    Eis o mistério!!!

    È assim que vivo a minha fé!!!

    Abraço fraterno!

    Patricia-SP

  19. Pe. João
    Sua benção

    Que Nossa Senhora ajude nosso clero brasileiro, pois logo o nosso Papa estará corrigindo oficialmente muitas interpretações equivocadas com relação ao Concilio Vaticano 2, e será preciso muita humildade para aceitar a correção de nosso Pai espiritual.

    Deus queira que os sacerdotes não utilizem alguns leigos como trincheira para não obedecer a Roma Eterna.

    Veja aqui em Limeira, como nosso bispo não quer obedecer ao Papa, isso causa em nós profunda tristeza, pedimos apenas a missa, a oportunidade de unirmos nossas pequenas cruzes com a Cruz de Nosso Senhor, na forma extraordinária, na forma que nunca foi ab-rogada e nunca deveria ter sido mudada como afirmou São Pio V, mas a resposta foi um não, NÃO ao Papa, NÃO a São Pedro e São Paulo, NÃO para Missa assistida por todos os Santos e Santas da Igreja.
    Não adiantou termos dois documentos de Roma, pois aqui apenas a missa com elementos macumbiferos tem vez … e com a presença do Sr. Bispo.

    Nossa Senhora das Dores rogai pelos seus filhos e filhas !

    Eli De Marchi Junior
    Leme / SP.
    http://www.catolicoslimeira.com.br

  20. José Carlos Penha

    Pe. Joãozinho,
    Entendi perfeitamente o seu comentário. Acredito, sim, que quando recebemos a Eucaristia e entendemos perfeitamente o seu significado, nós nos convertemos no próprio Cristo.
    Entendo que isto não é heresia, mas a essência daqulio que o próprio Pai espera de nós.
    Nós somos sacrário vivo do próprio Cristo. Ao recebermos a Eucaristia, Jesus está em nós e nós estamos nEle. Esta interpretação não significa que queremos ser deuses, pois Deus é único em sua Trindade. E também não estamos profanando a segunda pessoa da Trindade.
    A própria Igreja diz que todo cristão é um novo Cristo, e é nesse sentido que deve ser entendido o seu comentário.
    Numa visão escatológica, tudo retorna para Deus e se junta a Deus, passando a fazer parte dEle. O homem, quando se depara em seu juízo final particular, quando está frente a Deus-Amor e aceita incondicionalmente o Amor, passa a fazer parte desse Amor.
    Assim, não vejo nada de anormal na sua declaração, Pe. Joãozinho.
    Um abraço fraterno.
    A sua bênção, Padre.

  21. Caro padre João,

    Seria interessante se da próxima vez o senhor colocasse as citações entre aspas por que senão alguém pode pensar que as palavras são suas, (ou será que era essa a intenção?) Aconteceu exatamente isso com o texto da exortação apostólica pós-sinodal Sacramentum Caritatis que o senhor acabou de postar aqui.

    Santo Cura d’Ars, rogai por nós

    Pedro

  22. Pe. João, sua benção

    Visite nosso blog (www.saopiov.org) e leia alguns dos textos referentes a Eucaristia. Lá o sr. encontrará a doutrina católica a respeito do assunto.
    Vou alertando: o site é tradicional, e os que escrevem nele são taxados de “conservadores”.

    Emerson Leite.

  23. Bruno Oliveira

    “Nós somos sacrário vivo do próprio Cristo.”- Concordo plenamente, e assim como o sacrário material não é Cristo por conter Cristo, os sacrários vivos também não o são (ao menos não em sentido próprio/literal ou substancial)…

    “Ao recebermos a Eucaristia, Jesus está em nós e nós estamos nEle.” -Exato, mas daí não se segue que nossa essência ou nosso ser se confundam com a essência ou com o Ser Divino (ou mesmo Humano) de Cristo.

    “A própria Igreja diz que todo cristão é um novo Cristo, e é nesse sentido que deve ser entendido o seu comentário.” – “Ser outro Cristo” no sentido em que a Igreja prega é agir e viver em conformidade com o exemplo e o amor de Cristo e não pretender-se parte substancial ou cópia do próprio Verbo encarnado…

    “Numa visão escatológica, tudo retorna para Deus e se junta a Deus, passando a fazer parte dEle.” – “Tudo retorna para Deus” (isto é, à comunhão originária com Deus) sim! “Passando a fazer parte dele” não!Quem achava que o universo seria “absorvido” por Deus no fim dos tempos era o filósofo pagão Plotino e os gnósticos. Deus há de ser tudo em todos porquê o mal moral, o pecado (que impedem o homem de “ser em comunhão com Deus”, “ser templo vivo de Deus”), serão eliminados. Isso não é o mesmo que dizer que tudo e todos se tornarão parte da Divindade ou que se “fundirão” com o próprio Deus. Aliás, achar que tal coisa acontecerá, nem que seja com a natureza humana de Cristo, é heresia condenada formalmente pela Igreja…

    Espero ter-me feito compreender melhor!

    Um abraço fraterno!

    Bruno

  24. Renato Salles

    Prezado Pe. Joãozinho,

    Esta não seria uma citação da Exortação Apostolica Sacramentum Caritatis de Bento XVI?
    Não seria importante, quando se fizesse uma citação, que se postasse a fonte a fim de que se evitasse equívocos?
    Att.

  25. Sua benção Pe.

    Gostaria de agradecer ao senhor por compartilhar conosco sua sabedoria. Gostaria de agradecer tb a Deus por Sua presença em ti pe.
    Li cada um dos post sobre a questão “nos tornamos não apenas cristãos, mas o próprio Cristo”. Tenho certeza que as pessoas que estão debatendo firmemente está frase não incorporaram suas palavras conscientemente, mas sei que se ela pararem e olharem para além do “problema da questão” eles enxergaram a “resposta” que procuram.
    Aprendi desde pequeno, que ao comungarmos Cristo vive em nós, em nosso corpo, e pelo que entendi (afinal não sou um teólogo, ou um extremo estudioso sobre teologia) o senhor afirmou tudo o que me foi passado na catequese de primeira comunhão, quando tinha 10 anos.
    Mais uma vez obrigado e peço sua benção sobre mim e minha noiva.

    PAX ET BONUM!

  26. Rogério Amaral Silva

    Eis a crise da Igreja: Crise de bons e fiéis sacerdotes.
    Como previsto em Fátima, portanto, rezemos pelos Padres, pelos Bispos, cuja infidelidade à doutrina da Igreja de Cristo, tantas almas custam. Rezemos principalmente por S. S. Papa Bento XVI, que tentando em seu múnus de ensinar a verdade, tanto é atacado pelo mundo, mas, o que é pior, pelos Bispos e Padres, como esse “joãozinho”.

  27. Carmen Carolina

    Padre,
    Enviaram-me este link.
    Confesso que estou chocada!
    Trabalho como assistente de um padre exorcista de 90 anos.
    Esta idéia do Homem ser a Divindade,isto é coisa da Nova Era.
    Se acoplar ao Divino e ser um só,isto é Cabala New Age, “o Segredo” etc.
    Somos criaturas humanas dependentes de Deus,criadas por Ele.
    Não somos o próprio Cristo,não!
    Isto é engano do Diabo!
    Satanás nos quer soberbos e auto suficientes,apartados de Deus.
    O senhor canta tão bem!
    Continue cantando e louvando a Deus.
    Quem canta o Mal(ígno) espanta!
    Acho que o senhor deveria pedir ajuda aos seus superiores para entender melhor o contexto do SACREMENTUM CARITATIS, do Papa bento XVI.
    Adoro suas músicas e as do Pe. Fabio Melo, mas acho desnecessárias suas colocações absurdas.
    Sua benção
    Carmen Carolina

  28. Carmen,

    Desculpe o tardar da mensagem, mas não resisti.

    Você quase cometeu o pecado do homicídio, ainda que culposo. Quase morro de rir ao ler sua frase: “…assistente de um padre exorcista de 90 anos”. Não tinha mais nada aí pra desqualificar seu “chefe”? Ou foi algum tipo de autoataque? hahahahha

    De qualquer forma, obrigado, alegrou meu dia! =D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.