Raramente posto neste espaço minha defesa diante de alguns ataques pessoais. Normalmente vêm de pessoas sem tempero, ou seja, sem temperança, que  não sabem manter o nível de uma reflexão sem exaltar-se e partir para a agressão pessoal. Podemos fazer todo tipo de crítica, deste que sejamos capazes de manter a caridade. Como dizia Santo Agostinho: a Verdade na latitude da Caridade. O papa Bento XVI retoma este binômio em seus escritos recentes, principalmente a Caritas in Veritatem.

Veja o comentário deste irmão (que fala e se identifica):

—-

Bom dia, Pe. Joãozinho.
A divergência de idéias é salutar e edificante quando tratada com respeito mútuo e dentro de uma ética maior que é a ética da caridade.
Fico muito triste com a falta de respeito que muitas pessoas têm contra o senhor. Acima de tudo, essas pessoas deveriam se lembrar de que o senhor é um padre ordenado, membro do clero e, portanto, em comunhão com o Papa, bispos e presbíteros da nossa amada Igreja Católica Apostólica Romana.
Essas pessoas deveriam, também, no mínimo, ter respeito pela pessoa humana João Carlos de Almeida, como Cristo nos ensinou. Deveriam, finalmente, respeitar os seus anos de estudo como licenciado em filosofia, bacharel, mestre doutor em teologia, além de outros estudos e títulos que o senhor possui.
Lembro que todos esses estudos não foram à revelia da Santa Madre Igreja, pelo contrário, foram cursos patrocinados por ela. Assim, não há sentido em se falar em heresia, pois nada há de errado em suas idéias e pensamentos. Acredito que falta a esses críticos uma análise mais acurada, à luz da caridade, de seus escritos, e não uma interpretação fundamentalista.
O fundamentalismo é um desserviço à nossa Igreja e à humanidade como um todo. Basta ver quantos conflitos e guerras existem pelo mundo por causa do fundamentalismo.
Assim, Pe. Joãozinho, fico muito chocado como certas pessoas se dirigem ao senhor. Não o conheço pessoalmente, mas aprendi a admirá-lo pela sua contribuição à nossa Igreja.
Conte com o meu apoio e solidariedade.
Abraço fraterno,
José Carlos Penha
52 anos, Agente de Pastoral

10 Comentários

  1. Pingback: RCC Brasil

  2. Maria Inês

    PADRE,

    SOMOS LIVRES SIM PARA AMAR! LIVRES PARA AMAR!

    onde não esta o amor …nada permanece!

    Maria Inês

  3. Bom dia Pe. João Almeida!
    O irmão João Carlos está em comunhão com nossas opiniões.
    Deus me perdoe mais acho que essas pessoas que partem p/agrassão verbal,falta de respeito,calúnias….Meu Deus já é caso é de consultar algum médico que trate da mente.Fazer umas terapias.Agridem demais aqui avalí pessoalmente.

    Deixo aqui o evangelho do dia!

    Mt 19,23-30

    Jesus então disse aos discípulos:
    – Eu afirmo a vocês que isto é verdade: é muito difícil um rico entrar no Reino do Céu. E digo ainda que é mais difícil um rico entrar no Reino de Deus do que um camelo passar pelo fundo de uma agulha.
    Quando ouviram isso, os discípulos ficaram muito admirados e perguntavam:
    – Então, quem é que pode se salvar?
    Jesus olhou para eles e respondeu:
    – Para os seres humanos isso não é possível; mas, para Deus,
    tudo é possível.
    Aí Pedro disse:
    – Veja! Nós deixamos tudo e seguimos o senhor.
    O que é que nós vamos ganhar?
    Jesus respondeu:
    – Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quando chegar o tempo em que Deus vai renovar tudo e o Filho do Homem se sentar no seu trono glorioso, vocês, os meus discípulos, também vão sentar-se em doze tronos para julgar as doze tribos do povo de Israel. E todos os que, por minha causa, deixarem casas, irmãos, irmãs, pai, mãe, filhos ou terras receberão cem vezes mais e também a vida eterna. Muitos que agora são os primeiros serão os últimos, e muitos que agora são os últimos serão os primeiros.

  4. Por mais que se tente ler alguns comentários dos ofensores e não mais debatedores….por mais que se leia anorosamente, de uma maneira pacífica, está bem claro Pe. a agressividade e até falta de educaçao!
    Deus rogai por nós!
    um abraço fraterno
    ANA VALESKA

  5. Elaine Mendes

    José Carlos,

    concordo contigo. Realmente, devemos sempre ter o cuidado de mesmo tendo uma opinião diferente não agir como juíz, ou seja, agir com uma postura condenatória.

    Devemos denunciar o erro mas de um forma caridosa.

    Fique com Deus e o amor de Maria irmão.

  6. Padre Joãozinho, qual é a opinião do reverendo sobre a Santa Igreja Católica de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo em apoiar a pena de morte para crimes hediondos?

    A Santa Igreja Católica, sabiamente, apoia a pena de morte para crimes hediondos.

    Qual é a sua opinião sobre isso?

  7. Pde,

    Sua benção. Realmente, o sr José Carlos da Penha está coberto de razão em cada uma de suas palavras. O respeito e amor ao próximo é a base de qualquer relacionamento. Vi ontem um documentário sobre a teoria da relatividade de Einstein, que teve sua comprovação atrapalhada e muito pela segunda guerra, até que um cientista inglês colaborou e muito para enfim comprovar a teoria, apesar do cientista que a elaborou ser um alemão. O que acontece com alguns, é que não particam o “amar ao próximo como a ti mesmo”. Eu disse amar e não concordar sempre com suas idéas. Duvido muito e aqueles que atacam, gostariam de ser atacados com tamanha falta de respeito. No mínimo deveriam respeitas o seu sacerdócio e os anos investidos em estudos. Discordar é inevitável, mas ser educado é um dever.

    Graça e Paz a todos que leem o blog.

    Andrea Yoshimura

  8. Michelli Brainer

    Faço minhas as palavras do Irmão José Carlos…

    O fundamentalismo é um desserviço à nossa Igreja e à humanidade como um todo

  9. JÚNIOR BRITO

    QUANTO A ESSE SENTIMENTO DO PADRE JOÃOZINHO, MANDO UM LINK DO VERITATIS, RESPONDENDO CARIDOSAMENTE O QUE PE FÁBIO CONTESTOU NO SEU ÚLTIMO PROGRAMA.

    http://www.veritatis.com.br/article/5948/padre-fabio-de-melo-e-os-sites-conservadores

  10. A benção Padre

    Concordo literalmente com o Senhor José Carlos Penha!!!!
    Esta falta de respeito com o senhor e pricipalmente falta do que fazer deste povo ja passou foi dos limites……………

    Abraços Padre
    Retorne+vezes aki em Sergipe
    Deus o abencoe muito
    Paz e bem!

  11. Caro Padre Joãozinho, como estamos no mês de Agosto, mês das vocações, quais são os conselhos que o senhor tem para quem está em discernimento vocacional, e que enfrenta dificuldades na escolha de um estado de vida?

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.