Tenho lido com interesse as publicações do site Montfort. Alguns dos frequentadores deste espaço costuma passar diariamente em meu BLOG e deixar aqui seus comentários. Alguns deles têm muito valor, inclusive acadêmico. Mas o que tem me deixado com uma pulga atrás da orelha é a sistemática “metodologia do conflito” utilizada por alguns deles. Esta dialética “diabólica” (no sentido etimológico da palavra) é própria da dialética materialista marxista, que tem como essência o ateísmo prático. Neste caso vejo uma ortodoxia teórica e um ateísmo prático. A necessidade de sempre combater alguém é tipica da guerrilha marxista. Esta “guerra santa” promovida pela site Montfort no fundo professa o ateísmo prático. O cristão prefere a ternura. Quando afirmei isso outro dia, um dos Montfortianos me chamou de sentimental. Outro ridularizou pessoas deste BLOG. Tenho coleções de pecados contra a caridade entre os comentários registrados aqui no BLOG. Ultimamente tenho visto a guerra santa acontecendo mesmo entre os próprios tradicionalistas. Como diz Jesus “como é possível sobreviver um reino dividido contra si mesmo”? Se professamos a mesma fé, vamos viver na caridade que nos une e congrega. Fora disso, até a mais autêntica ortodoxia é heterodoxa. Até a mais genuína fé se torna pagã!

66 Comentários

  1. Michelli Brainer

    Padre, como já disse outra vez: seriam os cismáticos?…

    Sua bênção!

  2. Boa tarde!! Sua bênção Pe João Almeida!

    Evangelho do Dia

    Mt 20,1-16a

    Jesus disse:
    – O Reino do Céu é como o dono de uma plantação de uvas que saiu de manhã bem cedo para contratar trabalhadores para a sua plantação. Ele combinou com eles o salário de costume, isto é, uma moeda de prata por dia, e mandou que fossem trabalhar na sua plantação. Às nove horas, saiu outra vez, foi até a praça do mercado e viu ali alguns homens que não estavam fazendo nada. Então disse: “Vão vocês também trabalhar na minha plantação de uvas, e eu pagarei o que for justo.”
    – E eles foram. Ao meio-dia e às três horas da tarde o dono da plantação fez a mesma coisa com outros trabalhadores. Eram quase cinco horas da tarde quando ele voltou à praça. Viu outros homens que ainda estavam ali e perguntou: “Por que vocês estão o dia todo aqui sem fazer nada?”
    – “É porque ninguém nos contratou!” – responderam eles.
    – Então ele disse: “Vão vocês também trabalhar na minha plantação.”
    – No fim do dia, ele disse ao administrador: “Chame os trabalhadores e faça o pagamento, começando com os que foram contratados por último e terminando pelos primeiros.”
    – Os homens que começaram a trabalhar às cinco horas da tarde receberam uma moeda de prata cada um. Então os primeiros que tinham sido contratados pensaram que iam receber mais; porém eles também receberam uma moeda de prata cada um. Pegaram o dinheiro e começaram a resmungar contra o patrão, dizendo: “Estes homens que foram contratados por último trabalharam somente uma hora, mas nós agüentamos o dia todo debaixo deste sol quente. No entanto, o pagamento deles foi igual ao nosso!” – Aí o dono disse a um deles: “Escute, amigo! Eu não fui injusto com você. Você não concordou em trabalhar o dia todo por uma moeda de prata? Pegue o seu pagamento e vá embora. Pois eu quero dar a este homem, que foi contratado por último, o mesmo que dei a você. Por acaso não tenho o direito de fazer o que quero com o meu próprio dinheiro? Ou você está com inveja somente porque fui bom para ele?”
    E Jesus terminou, dizendo:
    – Assim, aqueles que são os primeiros serão os últimos(…).

    Palavra da Salvação!
    Glória a vós Senhor!
    Um abraço fraterno
    ANA VALESKA

  3. Assim diz a letra de uma canção:

    “Um dia talvez quem sabe
    Descobriremos que somos iguais
    Amamos o mesmo Deus
    Oramos ao mesmo Pai
    Queremos o mesmo Céu
    Choramos os mesmos ais”

    Um abraço fraterno
    ANA VALESKA

  4. Caro Padre,

    Seu último post constitue uma INVERDADE.

    Não é lícito dizer que o site Montfort vale-se da “metodologia do conflito”.

    A verdade é que, pelo que vi em minha visitas aquele site em virtude da recente contenda, é que busca a DEFESA DA FÉ CATÓLICA.

    Este é o ideal Cruzado e nada tem de Marxista.

    Deus Abençoe

  5. Pingback: Denis Duarte

  6. Sem dúvida que a maior parte dos escritos da Montfort são valiosos no sentido Filosófico e Teológico, sempre acompanho esse site. Aprendi muito com esse site e continuo aprendendo. Todavia, tenho que concordar com o Padre a respeito das ironias, zombarias, escárnio ou até mesmo indiferença com relação às pessoas que escrevem a esse site, sejam elas cristãs ou não-cristãs. Se julgam no direito de descrendenciar. Uma contradição latente defender o Papa quando convém para ratificar suas posições e colocar em destaque no site e, condenar o atual papa por modernismo, como se tivessem autoridade eclesial para tal empreendimento. Distribuem farpas para todos os movimentos eclesiais, mas essa instituição cultural não se considera movimento, consideram-se como defensores da verdade católica. Diante do cinismo em defender o Papa e depois atacá-lo por causa da verdade católica, penso que há um sedevacantismo velado e muito sútil e velado por trás da suposta defesa da ortodoxia. Penso que a melhor maneira de defender a verdade é permanecer no amor de Cristo e distribuir em verdade esse amor em prol da construção do Reino de Deus, fazendo o bem, sem olhar a quem, sempre em comunhão com a Igreja, se quisermos ir ao povo com qualidade!

  7. A SANTA CÓLERA

    Carta de S. Isidoro de Pelúsio (+ 435) enviado ao Bispo de Theon

    “Somos igualmente culpados tanto ao querer vingar as injúrias que nos são feitas, quanto ao não nos sentirmos tocados por aquelas que se fazem a Deus. Se se trata de nós, muito bem: usemos de mansidão e indulgência quando nos ofendem; mas quando Deus é o injuriado, não o convém absolutamente suportar. É preciso manifestar nossa indignação pelo fato. Vê, entretanto, qual é a nossa fraqueza! Somos sensíveis até o ponto de não querer perdoar os nossos inimigos, e não temos senão afabilidade para os que se levantam contra Deus!

    Moisés não agia assim, conquanto fosse o mais afável dos homens. Ele não deixou de encolerizar-se contra os israelitas quando estes fizeram o bezerro de ouro, e sua cólera, nessa ocasião, foi muito mais santa do que toda a mansidão que ele pudesse ter mostrado.” (S.Isidoro de Pelúsio, Epistola a Theon, Patrologiæ Græcæ vol. 78)

  8. Pingback: RCC Brasil

  9. Sergio Souza

    Esse site MONFORT…

    Até hoje me devem um resposta de um questionamento que fiz. Eles afirmam que a Canção Nova e os Livros do Monsenhor Jonas são heresias.

    Fiz um simples questionamento: “Suponha site MONFORT que de fato o Monsenhor Jonas Abib pregue a heresia. Em 2008, O Vaticano concedeu o Reconhecimento Pontifício à Canção Nova. Dessa forma, seria então, amigos do site MONFORT, o nosso Papa Bento XVI um herege? Porque ele próprio, o Papa Bento XVI, é que assina o RECONHECIMENTO PONTIFÍCIO, então, se a Canção Nova é herege, como o site MONFORT afirma, então no mínimo o Papa comunga dessas heresias. Aguardo comentário”

    Em suma… Até hoje estão sem resposta!!!

    Não gosto do site da MONFORT.

    DEUS LHE ABENÇOE PADRE JOÃOZINHO!

    Sergio
    Jaboatão dos Guararapes – PE

    • Boa… Realmente não consigo entender alguns artigos do MonFort, muitas vezes se contradizem entre eles. Gostaria mesmo de ver a resposta Sergio. Parabenizo o Pe Joãozinho pelo simples texto, direto e de grande sabedoria e respeito.
      Forte Abraço, Paz e Bem!

  10. Pingback: Caio A C Anselmo

  11. Pingback: ana ferreira

  12. Pingback: RCC de Viçosa

  13. Pe Joãozinho falou tudo! Essas pessoas gostam mesmo do conflito diabólico. Não entendo o que querem de verdade. Ver padres sendo excomungados? O que nossa igreja ganharia com isso? Aprendam a corrigir com amor e respeito…não é sentimentalismo. De verdade, eles podem ser doutores na teoria,mas na prática são ignorantes. Porque se preocupam tanto com as vestes de um padre? Acham que nós católicas somos um bando de desnorteadas, sexualmente descontroladas? Pelo amor de Deus, tenha santa paciência! Ficar rotulando pessoas do blog de tietes?! Se a intenção deles é nos despertar para a doutrina ensinada, de fato, não conseguirão com tanto desamor. Queria muitos vê-los com um microfone na mão na frente de 50.000 pessoas.
    Aproveito para deixar uma sugestão de texto para os colegas do blog do Dr. William Douglas (juiz federal, professor, escritor, mestre em Direito – UGF, Especialista em Políticas Públicas e Governo – EPPG/UFRJ). Já o admirava na minha vida de servidora pública. Demonstra verdadeira maturidade espiritual e amor ao próximo. O mundo precisa de gente assim.
    Sua benção,
    Deus o proteja
    http://www.conjur.com.br/2009-ago-11/retirada-crucifixos-discussao-pirotecnica-intolerante

  14. Reverendíssimo Pe. Joãozinho, a sua bênção!

    Em primeiro lugar, meus parabéns pelo Ano Sacerdotal e pelo uso de clergyman, como determina nossa Santa Mãe Igreja.

    Sou da equipe do site Reino da Virgem Mãe de Deus – http://www.reinodavirgem.com.br – um site de formação católica; nele, temos o costume de nos centrar mais em assuntos do que entrar em polêmicas com pessoas específicas.

    Um dos parceiros do site é o Veritatis Splendor – http://www.veritatis.com.br – que o Sr. provavelmente conhece. O VS é um site que, ***ao contrário da Montfort***, está em unidade com o pensamento do Santo Padre Bento XVI, inclusive na aceitação e na interpretação do Concílio Vaticano II.

    O VS tem publicado também alguns artigos sobre aspectos do discurso do Pe. Fábio de Melo que tem sido muito preocupantes, no sentido do relativismo, principalmente.

    Com isso, sugiro que ao invés de esses diálogos sobre o que vocês tem falado no Programa, se centrar entre o seu blog e a Montfort (“rad-trads” que NÃO estão em unidade de pensamento com o Santo Padre), se centrar em um diálogo com o VS, o que acredito que seria algo bem producente.

    Obrigado pela atenção!

    Francisco Dockhorn

  15. Pingback: Catecismo Online

  16. Diogo Lins

    Rev.mo Sr. Padre Joãozinho,
    mormalmente só me interesso em ver o que as pessoas tem a dizer sobre o Site Montfort, em geral nunca deixo comentários de qualquer natureza que seja!
    Mas este de Vossa Senhoria, não pude deixar de comentar!
    O Senhor, muito rapidamente, acusa o site Montfort de Marxista e logo depois os acusa de um atísmo prático. Mas não explica como se dá esse marxismo (o senhor se limita a 2 frases sobre esse assunto) e muito menos o ateísmo.
    Será que o Senhor, Padre Joãozinho, gostaria de ver os membros da Montfort cantando e dançando louvores a Jesus e Nossa Senhora para chamá-los de católicos praticantes? O apostolado do site Montfort é feito pela difusão da doutrina católica de sempre pelo site e pelas palestras que o professor Orlando ministra em todo o país!
    É um apostolado diferenciado e nem por isso, menos importante. O problema no fundo, padre Joãozinho, no que toca ao site Montfort é um só: “Ter uma fé clara, segundo o Credo da Igreja, freqüentemente é etiquetado como fundamentalismo. Enquanto o relativismo, isto é o deixar-se levar “aqui e acolá por qualquer vento de doutrina”, aparece como a única atitude que não reconhece nada como definitivo e que deixa como última medida somente o próprio eu e as suas vontades.”
    Creio, espero, que o Senhor saiba quem tenha dito tais palavras e em qual ocasião de seu esse discurso!
    No mais, despeço-me rogando sua benção
    Diogo Lins

  17. Simone Teixeira

    Pe. Joãozinho,

    Há certas coisas que prefiro nem comentar… Sei que o que você diz está em pleno acordo com minha fé e com a palavra da Igreja.
    Conheço sua postura e sua sabedoria. Se alguns não respeitam seu ministério e seus títulos de mestrado e doutorado, deveriam pelo menos respeitá-lo como ser humano! Conte com minha prece e meu apoio sempre. Agradeço por repartir conosco os dons que Deus lhe deu, seus esforços e sua vida. Que Deus continue iluminando e inspirando seus trabalhos. Paz e Bem!
    Com carinho e amizade,

    Simone.

  18. Ora Pe. Joãozinho! o sacerdote acusa a Montfort daquilo que o reverendo mesmo faz?

    Veja o comentário do Andre:

    http://blog.cancaonova.com/padrejoaozinho/2009/08/19/joel-interpreta-minhas-palavras/#comments

    Parabéns Andre pela ótima percepção!

  19. Ave Maria purissima!

    Reverendo padre João,
    O senhor tenta, mas…
    Diz acreditar na ‘santidade e sanidade do debate’ mas francamente é absolutamente o cúmulo a tentativa de dizer que a montfort é ‘marxista’. Qual é o argumento para isso? Vamos ver. A Fé genuinamente cristã é pelo combate ao erro e a morte até o martírio por Cristo Rei e sua Santa Igreja se assim Deus quiser. O meio que o senhor padre tenta unicamente desferir a critica a titular de ‘marxista’ é únicamente porque o site se demonstra como combatente/guerrilheiro. Não merecia tanto elogio. Deo gratias!. Mas a história padre demonstra tanto um lado como outro combatendo. A Cristandade é combatente. O que disse o glorioso apostolo S. Paulo? ‘Combati o bom combate… guardei a Fé'(II Timóteo 4; 7-8). Eis aqui palavras de um Combatente!. Outro exemplo. Um pequenino exemplo entre milhares padre. Se nossa santa religião não tivesse combatido outrora cátaros certamente o senhor e eu não estariamos nem aqui. Será que o senhor tem noção de como essa heresia tentou tomar conta do Orbe? Outro exemplo será que o senhor tem noção de como o Arianismo tentou tomar conta do orbe cristão? Pois veja o que fez S. Atanásio foi justamente tratado como ‘excomungado, herege, apóstata, cismático’. Tudo o que os errantes dizem dos católicos romanos que seguem o termo correto. Acertar o alvo o senhor tenta, mas…erra. Não é a associação a única a combater os erros dos impugnantes. Primeiro é da essência da genuína Santa Igreja de Cristo Rei, Católica Apostólica Romana. São eles os impugnantes a vilependiar ao Divino Monarca, Rei dos Reis e Senhor dos senhores. A Desprezar a Deus, a multiplicar frutos podres a sociedade humana. O senhor padre tenta consignar a aversão a guerra com esse tipo de retórica em seu post acima. Mas isso é um erro gravíssimo não fazendo distinção atenta das coisas. Entenda se não fosse os católicos romanos irem ao combate na Espanha, no México contra os vermelhos em muito já teriam em grande parte tomado conta desse mundo. Se não fossem em dados momentos históricos os católicos romanos resistirem a força inimiga estaria bem maior a situação calamitosa ainda mais em nossa pátria. Veja então o senhor a montfort é ‘marxista’?¿ É mesmo?. Que genial! Leia o senhor a história dos cristeros, Fratres mexicanos em um tempo muito próximo de nós e de como um padre chamado: Francisco Vera perseguido pelos vermelhos preferiu a morte do que capitular perante ‘a ternura’ e como mesmo o Papa os apoiava.

    É lamentável essa sua critica padre, o senhor mal passaria num curso de tiro ao alvo. Disso me fica a pergunta que suscita em minha alma. E o pensamento do Marxismo própriamente dito será que o senhor crítica? Pensamento este gestador de mitos! Alias o povo preparado pelos inimigos de Deus amam mitos. Pois então o senhor critica essa ideologia, pois que homens armados com enxadas, foices, facões, ladrões de propriedade e cúpula fomentadora de subversão e propulsionadora de governantes maus estão aqui em nossa pátria. Será que o senhor tem a miníma coragem de os criticar? Tenho aqui minhas dúvidas! Pois que os contrários nos mais comum das idéia se amam.

    Ad Majorem Dei Gloriam!

  20. Fernando Firmino

    Rev. Pe Joãozinho,

    O Sr. forçou um pouco a barra, agora!

    Mesmo com boa vontade e lógica é difícil acompanhar e concordar com o V. raciocínio.

    De “tradicionalistas” viraram “marxistas”!!!

    Surpreendente v. conclusão, surpreendente! Mas não é convincente!

    PAX!

    Fernando Firmino

  21. O site montfort produz em série é nada mais que sedevacantistas!
    É so olhar a maioria dos BLOGS cria desta organização que juram que segue o papa, mas escolhe o que quer seguir! basta ver a posicao rebelde diante do CVII. Não tem como justificar!

  22. Boa noite!!

    “Acham que nós católicas somos um bando de desnorteadas, sexualmente descontroladas? Pelo amor de Deus, tenha santa paciência! Ficar rotulando pessoas do blog de tietes?”

    De pleno acordo minha irmã!!!

    Só eu sei os adjetivos pegajosos que levei!ihihihihih
    Mas como ñ estou não estamos aqui pra ser “ESPONJAS” e sim Cristãs não vamos absorver esses tais adjetivos…heheheheheeh
    Vamos absorver a aula dada pelo pe. Joãozinho…aprendi tanta coisa apesar de ser leiga!!!Ainda falta mto a prender!
    Um abraço fraterno E fiquemos com DEUS!
    ANA VALESKA

  23. ANTONIO CARLOS

    Na polêmica envolvendo padre Joãozinho e a Monfort creio que devemos ficar apenas com o Evangelho. Ler o Evangelho e, se tivermos fé na palvra, basta seguirmos.
    Hoje percebo que as pessoas preferem seguir aquele que consideram como líder. Me parece que a Lei de Deus vem sendo substituida pela Lei dos homens.
    Nas igrejas vemos rituais bastantes estranhos, quase sempre elaborado pelos leigos de plantão sob a benção do padre responsável pela igreja.
    Outros leigos carregam a espada da verdade, tanto que hoje os esses líderes conseguiram dividir os cristãos. Há o grupo dos que já estão salvos e os excluídos.
    Ha pouco tempo assisti uma missa onde um leigo, logo no início, ofendeu todos que estavam presentes. Acreditando que o pároco não soubesse de tal disparate, resolvi informá-lo e recebi uma mensagem dizendo que não estou me comportando como cristão.
    Hoje, se ouvirmos os diversos líderes da igreja (leigos e padres) ficaremos numa encruzilhada sem saída. Os conceitos e os entendimentos teológicos mudam de cerimônia para cerimônia.
    Então, neste caso, prefiro filtrar o que ouço e fico com aquilo que realmente tem embasamento no Evangelho.
    Para mim não interessa se Pe. Joãozinho, Pe. Fábio ou a Monfort estão certos ou errados, pois não sou seguidores de nenhum deles, apenas tomo a liberdade de aproveitar tudo de bom que eles podem me oferecer quando suas palavras e escritos estão em sintonia com o Evangelho.
    Podem dizer que o mistério da Eucaristia não é mais mistério. Para mim fica aquilo que meus pais e os antigos padres me ensinaram. Podem dizer que a Ressurreição nunca existiu; prefiro as afirmações dos Evangelistas.
    A história comprova que brigas não levaram a nada.
    Ódio só gera ódio e isso é totalmente contra o que Cristo ensinou.
    Eu se fosse padre Joãzinho publicaria uma nota dizendo que o assunto Monfort está encerrado e nada mais diria a respeito.
    Ao Pe. Fábio deixo o conselho que a mamãe pernilongo deu ao filhinho: “Cuidado com as palmas, você pode sucumbir ao voar entre elas”.
    Ao Monfort nada posso dizer, pois trata-se de um site que preza pela polêmica, portanto, qualquer conselho será inútil.

    Att.

  24. Prezado Sergio Souza, Salve Maria!

    A resposta a um questionamento semelhante ao seu pode ser encontrada na seguinte página, publicada há pouco tempo no site:

    http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=polemicas&artigo=20090723120257&lang=bra

    Leonardo Brum

  25. Pe. Joãozinho,

    Para saber quem é de fato o sr. Fedeli e sua quadrilha, veja a sua versão novelesca em http://malindrania.blogspot.com/2009/04/o-enganoso-fisgado-don-furioso-de-la.html

    Tudo o que está a modo de ficção é baseado em fatos reais.

    In Corde Iesu, semper,

    Gigante Caraculiambro

  26. Boa noite, pe. João Carlos
    Para mim,o site Montfort e seus elaboradores e seguidores não me dizem absolutamente nada…
    Primeiro,não possuem autorização da igreja para se pronunciarem a respeito de qualquer assunto religioso. E como sou católica…
    Segundo, são arrogantes e apenas defendem a doutrina católica que mais lhes convêm, o que contraria a forma de eles pensarem são denominados como heresia.
    Eu não acredito e nem respeito inteligência ou formação acadêmica unilateral,isto não converte ninguém,não acrescenta,pois uma ideia para ser debatida a fim de que ocorra o crescimento carece de reconhecimento quando se comete erro, algo para eles inconcebível.Julgam-se incapazes de errar, a verdade está com eles e ponto final.É discurso teórico.

    Um abraço.

  27. Minha Batina

    Com que alegria e juvenil transporte
    Eu te vesti, batina tão querida!…
    Nessa cor preta, que relembra a morte,
    Com voz tão clara, só me dizes – Vida!…

    O teu pesado e desejado porte
    À epopéia de Cristo me convida!…
    E eu, que era fraco, já me sinto forte;…
    Era medroso, e só desejo a lida!…

    Dentro de ti eu sinto-me guardado,
    Tal qual se fora intrépido soldado
    A combater de um forte baluarte!…

    E eu juro a Deus, perante os céus e a Terra,
    Pois que a batina o meu futuro encerra:
    Minha santa batina, eu juro honrar-te!…

    Padre Manuel Albuquerque

    * A pedido de seus alunos (seminaristas) que a receberam, em 1948, no dia de São José, em Braga, Portugal.

  28. Se odiássemos o pecado como deveríamos odiá-lo; puramente, profundamente, valentemente, deveríamos fazer mais penitência, infligir em nós próprios maiores castigos, deveríamos chorar os nossos pecados mais abundantemente.. Pois, então, a suprema deslealdade para com Deus é a heresia. É o pecado dos pecados, a mais repugnante das coisas que Deus desdenha neste mundo enfermo. No entanto, quão pouco entendemos da sua enorme odiosidade! É a poluição da verdade de Deus, o que é a pior de todas as impurezas.

    Porém, quão pouca importância damos à heresia! Fitamo-la e permanecemos calmos.. Tocâmo-la e não trememos. Misturamo-nos com ela e não temos medo. Vêmo-la tocar nas coisas sagradas e não temos nenhum sentido do sacrilégio. Inalamos o seu odor e não mostramos qualquer sinal de abominação ou de nojo. De entre nós, alguns simpatizam com ela e alguns até atenuam a sua culpa. Não amamos a Deus o suficiente para nos enraivecermos por causa da Sua glória. Não amamos os homens o suficiente para sermos caridosamente verdadeiros por causa das suas almas.

    Tendo perdido o tacto, o paladar, a visão e todos os sentidos das coisas celestiais, somos capazes de morar no meio desta praga odiosa, impertubavelmente tranquilos, reconciliados com a sua repulsividade, e não sem proferirmos declarações em que nos gabamos de uma admiração liberal, talvez até com uma demonstração solícita de simpatia tolerante [para com os seus promotores].

    Porque estamos tão abaixo dos antigos santos, e até dos modernos apóstolos destes últimos tempos, na abundância das nossas conversões? Porque não temos a antiga firmeza! Falta-nos o velho espírito da Igreja, o velho génio eclesiástico. A nossa caridade não é sincera porque não é severa, e não é persuasiva porque não é sincera.

    Falta-nos a devoção à verdade enquanto verdade, enquanto verdade de Deus. O nosso zelo pelas almas é fraco porque não temos zelo pela honra de Deus. Agimos como se Deus ficasse lisonjeado pelas conversões, e não pelas almas trémulas, salvas por uma abundância de misericórida.

    Dizemos aos homens a metade da verdade, a metade que melhor convém à nossa própria pusilanimidade e aos seus próprios preconceitos. E, então, admiramo-nos que tão poucos se convertam e que, desses tão poucos, tantos apostatem.

    Somos tão fracos a ponto de nos surpreendermos que a nossa meia-verdade não tenha tanto sucesso como a verdade completa de Deus.

    Onde não há ódio à heresia, não há santidade.

    Um homem, que poderia ser um apóstolo, torna-se uma úlcera na Igreja por falta de recta indignação.

    (Pe. Frederick William FABER [1814-1863], The Precious Blood, or: The Price of Our Salvation [O Preciosíssimo Sangue, ou: o Preço da Nossa Salvação], 1860, pp. 314-316)

  29. Gustavo Martins

    É impressionante…alguns se vangloriam pelo fato da Canção Nova ter o reconhecimento Pontifício…o que significa tal reconhecimento? Parem pra pensar! A associação Montfort também foi acolhida pelo Papa João Paulo II. Agora quero ver o pessoal da Canção Nova ter coragem de mostrar ao Papa Bento XVI as algazarras feitas durante as Missas…interessante também é a tal ternura pregada…o próprio Jesus expulsou quem ofendia a Deus a chicotadas! O próprio Jesus recomendou a Pedro que não jogasse fora a sua espada, mas que apenas a guardasse. Algumas pessoas taxam o professor de líder, ou coisa parecida e taxam também os leitores do site de seguidores de um líder. Ora, eu tenho muito o que agradecer sim ao professor Orlando, pois foi através do trabalho dele (com a permissão Divina, claro) que eu pude conhecer um pouco da verdadeira doutrina católica e reconhecer as pessoas que tentam transformar o catolicismo numa baderna, onde tudo pode, exceto dizer o que está errado. Alguns, como o Pe. Joãozinho, recomendam que o “pessoal da Montfort” leia o CVII. Ora, padre, acho até que o “pessoal da Montfort” leu mais os documentos do CVII que o senhor, pois eles ao menos sabem o porquê de o refutarem. Sinceramente, estou cansado de padres que andam de óculos escuros, com violão a tira-colo, com blusinhas apertadas, que ao invés de ensinar doutrina, atuam como psicólogos. Estou farto de padres que não têm mais tempo de confessar os fiéis pois estão em blogs, em shows, em programas de TV…mais farto ainda de fiéis que seguem os padres e não a Doutrina Católica! Muitos dizem que a Montfort não tem autoridade para ensinar. Ora, isso é dever de todo católico, batizado e crismado. Da mesma forma que Paulo, hierarquicamente inferior a Pedro o repreendeu, assim devem fazer os fiéis, além de rezar pelo clero: devem repreendê-los quando estes estiverem incorrendo em erro. Padre, com todo o respeito, apesar de seus tantos doutorados, não vi o senhor ou padre Fábio ensinarem doutrina sã uma só vez…recomendo-lhes a assistirem às aulas do professor Orlando que os senhores não se arrependerão. Apesar do meu parco conhecimento, posso dizer que estou pronto para o combate, mesmo que tenha que perecer nele, por causa de Deus. O que será que os bravos católicos da Idade Média, da Vendée pensariam dessa ternra toda? E Santa Joana D’arc? Tão cheia de ternura…padre…deve-se tratar com ternura quem erra mas não quem persiste no erro, que nesse caso, é heresia. “Increpa ilos dure”!

  30. Padre,
    sua benção! minha conversao se deu graças a Deus com a ajuda da CN,

    mas devemos crescer na fé e razão, e comecei aprender e estudar mais sobre a Igreja, e hj vejo na Montfor uma destas formas que presa sempre, em defender a Igreja, aquilo que a Igreja nos ensina e q deve ser transmitido. Me perdoe pela expressao, usando muitas vezes SIM o ensinamento CRU, sem camadas de “sentimentalismo” que muitas vezes faz modificar os ensinamentos para adaptar a vontade do homem.

    em referencias aos metodos usados, nao existe este confronto.

    a organização so nos mostra e diz “disso aqui a Igreja nos ensina que (expoe os fatos, argumentos, todas as informaçoes)” e digo q se nao fosse com a ajuda que recebo deles, poucas coisas saberia a respeito da Santa Igreja.

  31. Revmº Pe. João,

    Salve Maria!

    Acusar a Associação Cultural Montfort de marxismo é, realmente, o ápice da falta de argumentos!rs… E um sacerdote doutor deveria fundamentar melhor, colhendo provas das acusações que faz. O que passa disso, é levantamento de falso testemunho! E este é um péssimo exemplo vindo de um sacerdote que acusa pessoas de “pecarem contra a caridade” mas não consegue reconhecer e desculpar-se – pelo bem das almas dos fiéis que lhes são confiados – dos pecados contra a fé cometidos de modo público, notório e pertinaz, e ainda na companhia de um sacerdote que afirma que “a maior vaidade, é a vaidade de não ter vaidades”! Que lindo, não! (Ele deve ter lido nalguma revista dos salões de beleza que frequenta!)

    A caridade a que V. Revmª se refere, o “tratar bem”, não converge com as palavras de São Paulo que pedia que “as repreensões fossem feitas duramente”. Ah… a “caridade desprovida da Verdade”, o “puro sentimentalismo”! O próprio Bento XVI em sua última encíclica combatera essa falsa noção de caridade. Nenhum comentarista deste blog precisa acusar V. Revmª de “sentimental”, quando na verdade o Papa gloriosamente reinante já o fez, não é vero?

    Com esses comentários novos, envolvendo até o satanista Karl Marx – admirado por Leonardo Boff e Frei Beto (escritores pertencentes ao vosso hall de admiração!) – o que acontece é que até o presente momento, embora todas as provas de que V. Revmª e o Pe. Fábio de Melo, no mínimo, equivocaram-se nas colocações, não houve nenhuma retratação pública do mal feito!

    Por caridade, como fiel católico, rogo que “abandonando as próprias convicções” e ao invés de esquivar-se utilizando-se dos comentários de apoio das milhares de pessoas iludidas com as “aparências” da CN (eu também já fui uma delas), SERIA PRUDENTE, em especial a um sacerdote, reconhecer o erro e retratar-se ao invés de retornar críticas sem fundamento ao acusador.

    Ad Maiorem Dei Gloriam

    Frederico

  32. Padre Joãozinho,

    Fico feliz ao ver a participação aqui no blog: quantos comentários!

    Como serei bem assíduo também, deixe-me apresentar:

    Sou Francisco Robson e, junto com amigos, mantenho o Blog Padre Léo Eterno.

    Quanto a esta postagem, ficará gravada em minha memória a sua mensagem:

    “A necessidade de sempre combater alguém é tipica da guerrilha marxista[…]O cristão prefere a ternura.”

    Conheço bem isto, principalmente na faculdade, no curso de História, em que a Igreja e a Religião são abertamente combatidos. Sobre o site Montfort, lembro o quento eles denigrem a imagem do querido Padre Léo. Um absurdo!

    Por fim quero parabenizá-lo por manter o blog sempre na ativa.

    Como diz o meu tio: Deus nos abençoe!

  33. Pingback: BlogPadreLéoEterno

  34. Pingback: Francisco Robson

  35. Joel Xavier

    Padre Joãozinho escreveu: “Jesus não nos deixou na Eucaristia, um pedaço de seu (sic) carne. Ao comungarmos, por exemplo, não estamos nos alimentando de um dedo, ou de um braço de Jesus.”

    http://blog.cancaonova.com/padrejoaozinho/2009/08/18/joel-pergunta-sobre-beber-sangue-e-comer-carne-o-sentido-da-eucaristia/

    Padre Joãozinho, ou eu sou muito burro ou o senhor é um tremendo herege!!

    Se eu sou assim tão obtuso então peço ao senhor que, POR CARIDADE, desça do alto de seus doutorados e me explique a frase que o senhor mesmo escreveu.

    Afirmar que o TODO contém as PARTES parece ser correto e óbvio. Exemplo: Se alguém tem cem mil reais na conta bancária, esse alguém tem vinte mil reais nessa mesma conta bancária. Outro exemplo: se minha mão tem cinco dedos, é correto afirmar que minha mão tem três dedos. (Eu não disse que minha mão tem APENAS três dedos…)

    Ora nas espécies consagradas estão presentes Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor. Isso é pura ortodoxia, é ensinamento bimilenar da Igreja.

    Portanto se o santíssimo Corpo de Nosso Senhor está presente no pão consagrado, cada uma das partes do Corpo santíssimo de Nosso Senhor está presente no pão consagrado.

    E ao comer desse pão consagrado, como toda a Carne do Corpo de Nosso Senhor. Se assim o faço, como toda a Carne de cada uma das partes do santíssimo Corpo de Nosso Senhor.

    Isso é óbvio, é cristalino.

    Na Eucaristia está presente o Corpo inteiro de Nosso Senhor. Claro, NÃO SÓ O CORPO. Estão também presentes o Sangue, a Alma e a Divindade de Jesus Cristo.

    Repito: ou eu sou muito estúpido ou Padre Joãozinho é um tremendo herege ao afirmar que “Jesus não nos deixou na Eucaristia, um pedaço de sua carne. Ao comungarmos, por exemplo, não estamos nos alimentando de um dedo, ou de um braço de Jesus.”

    Gostaria de uma explicação sua, Padre João, clara e sem rodeios.

  36. Boa noite, pe. João Carlos
    Hoje estou de folga,tenho tempo para comentar.
    Inicialmente,o senhor é realmente muito educado, merece uma condecoração para aguentar algumas pessoas e seus comentários,no
    mínimo,insolentes… “…recomendo assistirem às aulas do sr. Orlando…acho que o pessoal leu mais o Concílio que o senhor…”
    Brincadeira!!! E de muito mal gosto.
    Gente, pode-se até questionar algumas opiniões dos padres do Sagrado Coração De Jesus, mas afirmar que eles não estudam é insanidade,fanatismo!
    Quantas vezes os padres estão cansados de falar que estudam mais de 17 anos para se formarem e estão em contínua formação…
    Além disso,quem é esse sr. Orlando? O que faz na igreja? A CNBB o apoia,pode falar em nome desta? Quem são os seus superiores doutrinários,se é que os possui?
    Outra coisa,quem é o sacerdote nesta história?
    Quem recebeu o ato de consagração irrevogável de Deus através dos bispos e da igreja?
    Cada dia entendo mais porque temos esses políticos no poder,a deturpação de valores,o desrespeito às autoridades eclesiais da
    igreja,a desmoralização dos católicos por outros seguimentos religiosos,afinal as sátiras,deboches são iniciadas pelos próprios católicos…
    Particularmente,penso que se os padres “precisarem” de
    “instruções”,opções respaldadas pela igreja não faltam,seus superiores,Roma,CNBB,etc.
    Ter aulas com o líder do site Montfort?Parece piada de português.
    Entendam que os padres em questão foram apenas a seta a apontar-nos o Cristo,a nossa fé não se baseia em homens como vocês,mas em Deus. Temos admiração por eles,respeito,mas não os idolatramos.
    Bom fim de semana,padre.

  37. DEUS contigo Pe. João!

    A vossa bênção!

    Meu nome é Gabriela e tenho 18 anos.

    Gostaria de tratar sobre a questão Montfort com toda a caridade possível. Quero tratar deste assunto com amor para que possamos coversar de forma amistosa sobre tal assunto.

    Primeiramente, quero dizer que quando eu comecei na Igreja (o que faz uns 3 anos) eu comecei um tanto desnorteada e algumas pessoas indicaram-me a RCC para que eu pudesse me firmar. Tudo bem, eu segui o conselho. Resumindo, através da RCC e Canção Nova eu me tornei a tradicionalista que sou hoje e como tradicionalista, busco defender a verdadeira Fé, e busco lutar para que se mantenha a tradição. Ora, isso é bíblico.

    Eu não sou ninguém para falar nada Padre, pois sou só uma leiga e grande pecadora, sobretudo sou mulher e deveria manter-me em silêncio. Porém, se é lícito que se procure questionar algo que pode não estar certo, então não vou me omitir. Digo que vi com o passar do tempo que a RCC continha demasiados abusos. As missas-show é um deles. Digo, fiz parte da RCC, mas nunca me senti bem participando de uma missa assim. Imaginemos por que: ” há uma pessoa, cuja sua última esperança, está na Santa Missa e na Sagrada Comunhão. A pessoa perdeu a chance de meditar e participar piedosamente da Santa Missa porque a bateria, a guitarra e o piano não permitiram que ela pudesse encontrar-se com Jesus. Sem contar com os berros do vocalista do Ministério de música. Não seria, pois, conveniente, celebrar uma Missa como ela sempre foi celebrada? Com cantos lícitos à tal momento e uma Missa onde se obtém o devido respeito? Onde verdadeiramente Cristo é o centro? Certamente que há muitas pessoas que vão as missas-show para participarem piedosamente da Missa (se o conseguirem) mas nota-se que muitas vão em busca de novidades, mas a Missa é algo santo, assim como DEUS é santo, portanto, é imutável, não tem que haver novidades. A Palavra de DEUS é imutável. Tudo quanto foi ensinado é imutável. Mas hoje em dia parece que a imutabilidade de tudo que é sagrado foi deixada de lado, assim como os Sacrários. Vejo que até mesmo o Sacramento da Confissão perdeu a sua sacramentalidade e hoje mais se parece com uma consulta ao psicólogo.

    Sou a favor do retorno da Tradição, por tudo quanto aprendi na Montfort, vi que a Tradição não deve ser mantida só porque é bonita, mas porque é uma verdade de Fé. É o verdadeiro catolicismo. E quando se mantém a verdade, tudo por consequência se torna belo.

    Já cometi erros grandes nesta vida Padre, mas eles me ajudaram a crescer muito e hoje, repugnar o pecado, repugnar as heresias e ofensas contra a Igreja e contra Cristo.

    Hoje se perdeu o sentido do que seria a Santa Missa. A Santa Missa não é somente de ação de graças, louvor, ou só comemoração do sacrífício. Já li um Padre dizendo que a Igreja de antigamente era “fria e retardada”. Já vi muitos dizendo que se necessita de uma Missa alegre, que a Igreja perderia muitos fiéis porque não entenderiam nada de latim, que é chato um Padre celebrando de costas para o povo, que a Igreja deve se modernizar, pois, a sociedade se moderniza e a Igreja acompanha. Isso tudo é absurdo!

    1º Missa alegre: existe alegria maior que participar piedosamente da Santa Missa? Lembrando: 950. Cân. 3. Se alguém disser que o sacrifício da Missa é somente de louvor e ação de graças, ou mera comemoração do sacrifício consumado na cruz, mas que não é propiciatório, ou que só aproveita ao que comunga, e que não se deve oferecer pelos vivos e defuntos, pelos pecados, penas, satisfações e outras necessidades — seja excomungado [cfr. n° 940].
    Concílio Ecumênico de Trento

    2º A Igreja perderia muitos fiéis por não entenderem o latim: Ora, missal português-latim existe para isso.

    3º É chato um Padre celebrando de costas para o povo: e muito mais lícito certamente. O Sacerdote deve estar voltado para DEUS. Ou acaso a Missa não passa de um teatro onde se cultua aos homens ao invés de DEUS? É o que vemos hoje. Infelizmente. Muitos sacerdotes não fazem nem questão de celebrar a Missa que temos hoje de modo mais conveniente.

    4º A Igreja deve se modernizar, pois, a sociedade se moderniza e a Igreja acompanha: isso não tem lógica, pois a Igreja é a Igreja de Cristo, a verdadeira Igreja, Una, Santa, Católica e Apostólica, cuja Verdade lhe foi ensinada para que durasse até o final dos tempos. É tudo imutável. Cristo deixou de uma forma mas a maioria hoje mostra o contrário de tudo aquilo que ELE ensinou. O mundo, a sociedade, tudo se modernizou, mas nunca foi dito que a Igreja abandonasse suas Tadições para agradar aos homens com novidades.

    Peço perdão se em algum momento faltei à caridade e à humildade. Dou graças à DEUS por ter-me feito conhecer a Montfort e o Prof. Orlando, pois, pude conhecer o verdadeiro catolicismo e a verdadeira Fé, assim como pude também conhecer melhor à Cristo e querer estar mais e mais junto DELE, sem apartar-me de Seu amor jamais.

    Por hora é isso Padre João. Obrigada pelo espaço de poder estar comentando no seu blog. Obrigada por permitir-me defender a verdadeira Fé e a Montfort.

    Atenciosamente,

    Gabriela

  38. Sergio Souza,

    A Montfort não precisa responder uma pergunta já respondida várias vezes. Acho melhor que antes de perguntar e sair dizendo que eles ficaram sem palavras com os seus argumentos você pesquisasse antes. Coloco aqui uma das cartas com o tema que você falou:

    http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=rcc&artigo=20040906190036&lang=bra

    Lembro a você que a Igreja até já havia elogiado a teologia da libertação e depois a condenou… ^^

    Salve, Maria!

  39. Prezado Pe. João,

    O sr. já leu a Sumula Teologica de Santo Tomas?
    Do início ao fim, ele usa a mesma “dialética diabólica”:
    apresenta as diferentes opiniões, e depois as rebate com
    o objetivo de expor a Verdade Revelada!

  40. “Esta “guerra santa” promovida pela site Montfort no fundo professa o ateísmo prático. ” (Pe Joãozinho)

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Isso mente mente muito, alguma coisa fica! (Voltaire)

  41. Muito reverendo Padre Joãozinho,

    A sua benção sacerdotal!

    Não concordo coma sua afirmação, que pareceu-me jogada ao vento, de que a Montfort seja Marxista. Pelo que eu entendi, o fato de eles entrarem em polêmica com o senhor por causa das frases heréicas sobre a Eucaristia que o senhor pronunciou seria prova de uma “dialética diabólica” própria de marxistas e ateus. Nunca vi argumento mais pífio. Lutar pela fé, inclusive com argumentação agressiva que desmascare o erro e a heresia sempre foram defendidos pela Igreja. Do contrário Cristo nunca teria dito aos fariseus: “raça de víboras”, “sepulcros caiados”,e chamado a S. Pedro de Satanás quando tentado pelo mesmo. Dessa forma, de acordo com o senhor, Cristo também seria marxista pois polemizava frequentemente com os fariseus. A Santa Inquisição e as Cruzadas também seriam obras antecipadas de Karl Marx.
    Sinceramente, padre, quanto mais o senhor tenta defender suas heresias, mais ridículo está ficando… Deixe o orgulho de lado e admita que errou em suas frases. Pare de levar suas ovelhas para o abismo, com essa má doutrina.
    Outra coisa: para os que afirmam que é falta de caridade um leigo responder agressivamente a um sacerdote que erra, leiam o trecho em que S. Paulo, sendo súdito, admoesta S.Pedro que era o Soberano da Igreja. A verdadeira e humilde Auoridade deve estar pronta para receber críticas de seus súditos, e, se elas forem procedentes, corrigir-se humildemente, como fez São Pedro, dando um grande exemplo.

    Atenciosamente,

    Diogo

  42. “Esta “guerra santa” promovida pela site Montfort no fundo professa o ateísmo prático. ” (Pe Joãozinho)

    Permita-me expor meu ponto de vista Padre João. Creio que o que o senhor disse não se encaixa à Montfort, pois, eles não defendem aquilo que eles querem, eles não defendem a verdade deles mas defendem uma verdade de Fé que foi ensinada por Cristo e mantida pela Sua Igreja por mais de 2000 anos. Por isso, creio que dizer que a Montfort professa o ateísmo prático não é coerente.

    Pax et Bonvm!

  43. Querido Pe. Joãozinho, a paz de Jesus!

    Sei que o Senhor tem sido extremamente democrático ao “liberar” a publicação de “certos comentários”. Mas acho que estes seguidores do site Monfort, que invadiram (literalmente) seu blog, têm um único intuito: divulgar aquele site, que prega a discórdia.

    Portanto, gostaria de pedir ao senhor, que não aprovasse mais tais comentários, pois eles tanto criticam a Canção Nova, mas estão se valendo dela – através de seu blog – para divulgarem suas idéias “malucas” e fazerem propaganda do referido site. São “lobos” em pele de “cordeiros”.

    Espero que o senhor considere esta possibilidade. Obrigado pela coragem e ousadia!

  44. Miguel Montero

    Irmãos em Cristo: Não quero de maneira nenhuma, desmerecer a importância dos estudos Filosóficos, Teológicos,na formação intelectual e espiritual de nenhuma pessoa.
    Mas no final das contas, essas discussões, não vão levar nenhum de nós para o céu.

    Prefiro acreditar na maneira, como os grandes Santos e Santas da Igreja, viveram suas vidas.
    Eles foram escolhidos pela Igreja, como modelos de Santidade.
    Eles não perdiam, seu precioso tempo, discutindo conceitos filosóficos, Teológicos a respeito de nada.
    Eles, procuraram viver plenamente o mandamento: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.
    Eles rezavam sem parar, Adoravam Jesus Sacramentado por horas a fio, viviam nos confessionários. Eles amavam os pobres, os doentes, os necessitados, os marginalizados.

    Isso é mais difícil e mais importante, que qualquer Doutorado, Mestrado, etc.
    Vamos filosofar menos, e amar mais a Deus, no nosso próximo.
    Viva Jesus, Viva Maria, Viva José !!!!!

  45. Pe. Joãozinho tu es um herege e calunias contra o professor Fedeli não mudará isso.

  46. Pe. Joãozinho perdão,poderia apagar meu comentário acima pois escrevi sem conhecimento dos fatos.Paz e bem.

  47. “Eles não perdiam, seu precioso tempo, discutindo conceitos filosóficos, Teológicos a respeito de nada.”
    Coitado de São Tomás de Aquino então, pela sua lógica ele perdeu tempo fazendo a Suma Teológica, por acaso uma das maiores obras, senão a maior, que a Igreja Católica tem como referência.
    O que dizer também de Santo Anselmo, Santo Agostinho, Duns Scot e vários outros religiosos que “perderam tempo” com filosofia?
    Se liga meu amigo, vai se informar melhor das coisas antes de querer postar esse discurso meloso que não leva a lugar algum.
    Corrigir os erros dos hereges e dos maus filósofos é uma grande obra de misericórdia e não perda de tempo. É tão misericordioso fazer isso quanto ajudar um pobre, os doentes e os necessitados.

  48. Miguel Montero

    Rodrigo de que????
    Você não tem sobrenome????
    Antes de escrever, aprenda a ler, meu caro.

    “Irmãos em Cristo: Não quero de maneira nenhuma, desmerecer a importância dos estudos Filosóficos, Teológicos,na formação intelectual e espiritual de nenhuma pessoa”…

    Está bem claro, que eu não desprezo a formação Teológica,Filosófica… de maneira nenhuma.
    Você, não soube ler.

    Continuando…

    Prefiro acreditar na maneira, como os grandes Santos e Santas da Igreja, viveram suas vidas…

    Os grandes modelos de santidade da Igreja, antes de qualquer coisa, foram homens e mulheres, que rezavam muito, adoravam muito a Jesus Sacramentado, e amavam os pobres, os doentes…
    E sendo assim, de maneira alguma, estou EXCLUINDO:Um São Tomás de Aquino, ou um Santo Agostinho, ou um Santo Afonso de Ligório, etc.

    Todos esses Santos(e até Doutores da Igreja), são, MODELOS DE SANTIDADE, sim.

    Quando eu disse: Vamos filosofar menos, e amar mais a Deus, no nosso próximo.

    Estou dizendo;Parafraseando Santo Afonso de Ligório:

    MAIS, “A PRÁTICA DO AMOR A JESUS CRISTO”.

    Não fique nervosinho, “Rodriguinho”, com o meu discurso melosinho, tá????
    Um abraço pra você e : Viva a Igreja, Viva Jesus, Viva Maria, Viva José !!!!!

  49. Paz e Graça!

    É impressionante que pessoas, de formação acadêmica, possa usar seus conhecimentos para deturpar ou destorcer a verdade de um determinado grupo, movimento ou igreja. Assim faz o site da Montfort. Ora acusa a RCC, ora os evangélicos e a própria igreja católica. Também é comum em seu site, ataques a padres, bispos e pastores.
    É bom que católicos leiam bastante sobre a historia da igreja e que entendam que não somos os únicos donos da verdade. É importante também que ao lerem os artigos da Montfort, saibam que lá há um intelectualismo pseudônimo. É a mesma coisa de alguém ler Dan Brown – lá você encontrará ciência, cultura e a maior parte, ficção. Não deixa de ser uma boa leitura. Mas é preciso muito cuidado para não ser enganado.

    A RCC, como qualquer movimento ou grupo é passível de erros. Mas, não dá o direito de acusá-los com teorias e preconceitos gratuitos. Os católicos e evangélicos devem sim, ter suas diferenças e defende-las com maturidade e embasamentos teológicos e culturais.

    Carlos Oliveira

  50. vários santos canonizados foram inquisidores como por exemplo São Domingos de Gusmão,fundador da ordem dos frades pregadores(dominicanos)e houve santos que eram a favor da pena de morte inclusive de heresiarcas ou autores de heresias,um desses foi São Tomás de Aquino,Doutor da Igreja,muitos santos foram apologistas e polemistas contra os hereges.

  51. Olá a todos! Li e entendi, entretando não concordo com algumas colocações. E escrevo minha justificativa:
    Depois de ler com calma todos os cometários e refletir sobre a experiência de todos estes cristãos, mais me convenço que não somos donos da verdade (e nunca fomos, mesmo!!!)
    Já li alguns artigos da Monfort, principalmente, sobre Maria. Que na minha humilde percepção, a Monfort está de parabéns e de prato cheio para defender Nossa Mãe do Céu dos que não acreditam no neste amor materno, assim como, alguns artigos explicativos e pontuais entre a relação da Bíblia, os Concílios e as Encíclicas.
    Eu percebo também que há um estudo teológico minucioso da biblia, dos artigos de demais pensadores católicos onde contestam hereges e pensadores ateus. Não leio com tal mérito tais discursos (Sto Agostinho ou Tomas de Aquino, p ex.), mas eles foram escritos durante um periodo (epoca) que precisava ser escrito e a demanda era necessária devido a construção do saber católico.

    Eu sinto que nem a Monfort e nem CN detem a verdade. Sinto também que pela Monfort está muita preocupada em fazer o que deve ser feito (na minha opinião, defender nosso pilar que sustenta nossos valores e crenças católicas daqueles que nos desrespeitam), e parece (repito, parece) que deixa o mais importante para depois (“Marta! Marta!…”).

    Eu percebo que todos nós esquecemos, como cristãos (lógico, somos pecadores, logo, imperfeitos) que Jesus é a única verdade que nos guia a Deus.

    Na minha opinião, nossa Igreja Católica é rica e demonstra compaixao pelos aqueles que a frequentam. Somos todos diferentes, mas somos católicos. Como todo ser humano temos preferencias e gostos. Eu, particularmente, gosto da cor roxa e gosto de missa com canções alegres, entretanto não fico pulando e cantando alto. No momento de ato contrito, faço a minha interiozação e não questiono o meu vizinho se ele está cantando ou dançando ou louvando a Deus diferente de mim. Não me cabe a julgar isso, entretanto fico feliz e rejubilo, e graças a Deus pois aquela pessoa encontrou Jesus da forma dela. E eu da minha, e vocês, da sua.

    Na minha opinião, obviamente contrária a Monfort, não acredito que a Igreja Católica seja a verdadeira Igreja de Cristo. A justificativa dessa minha opinião se fundamenta do que eu interpreto na Bíblia Sagrada, onde Jesus veio para lançar fogo sobre a terra e numa família haverá “desavenças” dois ficarão contra os três. Para mim, todos nós somos uma familia onde Deus é Pai. E neste caso, por termos divergencias de pensamentos e valores religiosos e, pior, tentarmos convencer o outro que nós temos a verdade… não se chega a lugar nenhum. Vê-se logo onde o fundamentalismo de religiões provam esta sensação de possuir a verdade e destruir vidas humanas e provocar o caos e o medo.

    Digo isso como desabafo, pois certa vez um Batista me disse que um Judeu não vai para o céu, porque ele não reconhece Jesus como a verdadeira salvação. e eu em resposta disse que um Judeu que é justo e trata bem os demais irmãos que necessitam de ajuda e não faz mal, pode ser aos olhos de Jesus ser salvo, mesmo este Judeu não crendo Nele. Ora, eu acredito que somos todos filhos do mesmo Pai nao importa religião e que todo ser humano é bom. Ele (batista) achou heresia o que eu disse. Olha que disse minha opinião apenas, ele aceita ou não.

    Da mesma forma, pontuo: esta é apenas minha opinião. Fiquem a vontade para discordarem ou condordarem
    Att

  52. Alexandre Rômulo Silvino Paiva

    Padre Joãozinho, scj, não sou fã das pregações da Monfort e concórdo quando o senhor diz que tal “associaçãozinha” tem cunho marxista, eles pregam coisas infundadas, como o ódio a RCC e aínda se dizem católicos, se ser católico é ser contra a RCC que só tem feito bem a juventude então me envergonho de ser católico, jamais aceitarei a igreja católica do Prof. Orlando Fedeli e le digo mais desde que entrei no site da Monfort senti um profundo mal estar, vejo neste mesmo um grande espinho na verdadeira Igreja Católica, já não vejo mais o mesmo, pois com licença da palavra o veneno pode matar e eu quero viver tanto físicamente com espiritualmente, não tenho espírito de velho e nem de quadrado como o Prof. Orlando, vejo que ele é despeitado e pessoas despeitadas é melhor nem ouvi-las, ele tem inveja da “RENOVAÇÃO CARISMÁTICA” porque atrai a juventude, porque nós sim podemos dizer temos uma fé viva e não morna, como muitos por aí que se dizem católicos, se a Monfort é de Deus porque a vida deste movimento é só criticar a Renovação, se o Prof. Orlando, não está satisfeito com a Igreja Católica, porque ele não funda outra que seja nos padrões desejado por ele e se desliga de uma vez do Católicismo Romano e nos deixa em paz, pois estou cheio desse professorzinho e católico de araque sempre criticando a RCC, ele devia cuidar melhor da vida dele e deixar-mos de mão, saíba Pe. Joãozinho, o senhor tem meu apoio, abaixo o marxismo pregado pela monfort.

  53. Eu heim!!!! Que coisa estranha. Quando os defensores da Momtfort a defendem, suas palavras são asperas. Chego a imaginar seus olhos vermelhos de ódio. Sei que o Sr. Orlando Fedeli defende a fé Católica com fundamentos. Admiro muito seu conhecimento Teológico e Filosófico. Mas ele parece ter ódio, raiva. Entendo que estamos caminhando para o final dos tempos e que esta escrito que haveria de ter muita apostasia no mundo e inclusive na igreja. Por outro lado, mesmo vendo alguns padres sairem do eixo da igreja, ou seja, de sua estrada, não concordo em falar mal deles. Não é certo e nem justo. O diabo vai onde precisa ir, e é na igreja que ele quer chegar. Pois chegando na Igreja ele chegou nos fiés, que por sinal eles são a Igreja. DEUS disse: muitos se enganaram, inclusive os justos. Quem são esses muitos? Os da Montfort ou os da RCC, pois todos estão convictos serem os certos. Ouço as belas palestras de padre Léo, assim quando preciso também, procuro informações teológicas na Montfort. Isto porque o senhor Orlando fedeli fundamenta seus comentários, e isso eu valorizo. Mas às vezes, quando caluniei, difamei um padre, eu aprendi que deve-se confessar, pois ao invés de difama-los, devemos é rezar por eles. Se há algo de errado com a forma didática que os padres defendem a fé católica, nós como igreja devemos pedir a intercessão da Santa Mãe de DEUS por eles para que sejam perfeitos e com isso nos conduzam à perfeição. Agora, os protestantes devem estarem adorando essas falácias de ódio entre os irmão católicos. Repito, os padres são ordenados em nome de JESUS CRISTO. Não vou à Igreja por causa deles, pois os seus pecados é um problema entre eles e DEUS. Confio em DEUS e na sua verdadeira Igreja. Por isso, confio nos padres e devo todo respeito à eles. Não sou dígno de levantar contra eles, nem mesmo sabendo de seus erros. Pois DEUS sabe o que quer e o que faz. Sei tirar toda informação que preciso da Motfort assim como sei ser beneficiado pelas missas de qualquer lugar sem me deixar confundir. Conheço sobre a teologia da libertação, RCC, Opus Dei e etc… Sigo minha fé de forma tradicional, mas não condenarei ninguem. O que posso fazer é rezar. Aliás, vou arriscar um palpite a todos: Saibam defender sua fé sem agreção, mas principalmente, rezem, rezem muito, por tudo que é sagrado e principalmente pela santa igreja Católica, pois assim estariamos ajudando muito mais pela firmeza dos padres em sua fé.

  54. Tenho acompanhado o site Montfot e encontrei muitos bons textos lá. Lá muito aprendi, mas concordo que eles exageram no que dizem ser a \defesa da fé católica\. Eles, muitas vezes, até parecem certos protestantes. Quando combatem protestantes ficam no mesmo nível. Li naquele site alguns textos que tratam de uma polêmica que envolveu ou envolveu o Pe. Joãozinho. Lá só vi os textos dos Montfortianos, mas pela forma que falam, particularmente o professor Orlando, tenho a impressão de que perderam o debate. Eles se dirigem de forma muito agressiva. Parece atitude de quem não têm argumentos e não sabe admitir que foi vencido.

  55. O precioso site montfort, não foi feito para agradar os homens, antes agradar a Deus.
    O “conflito” que o senhor fala é a forma de esclarecer os duvidosos, e Deus é glorificado pois, todas as cartas e artigos até mesmo ofensas servem para elucidar os irmãos…
    A ala moderna da igreja está envolvida na relativismo sentimental.
    Se o senhor puder combata com as suas armas e que o papa consiga restabelecer a missa de sempre e as coisas que se perderam com o tempo e com a ajuda do concílio vaticano II.
    DEUS ABENÇOE.

  56. Visitem meu blog:http://tradicatolica.blogspot.com/ ele é tradicional e tem artigos interessantes sobre modernismo e tudo mais que não é “ultrapassado”

  57. Pedro Duque

    Reverendo,
    Laudetur Jesus Christus!

    Concordo que talvez haja muito erro no site montfort.
    Mas perdoe minha humilde opinião diante da dignidade sacerdotal que lhe reveste, padre,pois não vejo marxismo velado em nada do site.
    Pelo contrário, vejo poucas pessoas no MUNDO defenderem tanto a Santa Mãe Igreja como faz o Prof. Orlando.

    Sem mais,
    suplicando sua benção,

    Pedro Duque

  58. Márcio A. Silva

    O que o Senhor quer nos dizer com “ateísmo prático”, se for o que entendi, então uma pessoa comum que não é Sacerdote e luta ferozmente e humildemente contra a apostasia e defende a fé católica pode ser acusado de dialética “diabólica”.

    Quando falo em pessoa comum quero dizer que ele tem mais pecados do que um Sacerdote, e é um pouco comprensível o seu modo um tanto direto e rude, mas combativo, da verdade que salva (Fé Católica).

    O senhor se engana em afirmar que ele defende o marxismo (de forma velada), pois o que vejo no site são vários artigos explicando o mal do marxismo.

    Não seria um “ateísmo prático” combater quem combate o mal contra Igreja Una, Santa, Apostólica e Romana ?

    Peço-lhe a Bênção Pai,

    Que Deus Pai Todo Poderoso, perdoe nossos pecados.

  59. CLAUDIA MARIA

    Para mim o site Montford é um embuste!!!
    Isso mesmo. Na minha opinião aquelas cartas não ‘existem de fato”, ninguém escreve pra eles. Aquilo é tudo armação, só pra ter motivo de falar mal dos outros, principalmente Rcc e Teologia da Libertação.O mentor daquele espaço é um paranóico! O que ele quer é se promover. Escolheu o caminho contrário, só pra chamar atenção para si. Não evangelizam coisíssima nenhuma ao contrário espalham confusão. Não publicam as cartas que enviamos, a não ser que sejam de seu interesse.

    graças a liberdade de expressão e democracia que vivemos nesse país publicam tudo que lhes vem naquelas mentes doentias.
    Claudia Maria.

    Repito: Aquele site não passa de um embuste!!!

    Claudia Maria.

  60. Padre, Não sou fã da Montfot pela forma como atuam, No entanto entendo que a luta deles é por uma Igreja correta na doutrina e na liturgia, coisa que está longe de acontecer no Brasil. Desta forma , como não combater a quantidade de besteiras que se fala e se faz em nome da Igreja?
    Estão corretos no que combatem.
    Só poderá fazer a análise e comparar a atuação da Montfot com o marxismo quando ocorrer o mesmo que ocorreu ao marxismo.
    è necessário que a Montfort consiga ser vitoriosa em suas reivindicações, consiga as mudanças pretendidas, então só depois disso, continuando a “militância” que o senhor afirma ter, ai terá razão. Até que isso ocorra não pode acusá-los de sempre depender de inventar rival para existir.

  61. Parece-me que o autor do artigo aplica univocamente o que no marxismo e na Montfort aparecem de modo análogo; portanto, não identificável substancialmente em ambos. Acho que deu para entender!
    A prévia e meditativa leitura do Organon (Aristóteles) e do Ente e a Essência (Sto. Tomás de Aquino) ajudariam a elevar o nível do debate mútuo.

  62. pedro Felipe

    Sua Benção Sacerdotal!!!!

    Não gosto da RCC!A telogia da libertação está invadindo a mesma!

    Sou estudante de filosofia e sei do que acontece sobre o marxismo(Que é uma utopia) e sobre a santidade de Agostinho e Tomás de Aquino!Não pense que o senhor me engana com esse sentimentalismo barato.Claro que há divergencias entre os tradicionalistas,mas como aceitar também o que o chamado DUNGA disse: Nós somos perfeitos.Só somos limitadaos.

    Acho que não preciso aplicar a lógica Aristótelica para dar uma conclusão!!!

    Parem de sentimentalismo e parem com esse protestantismo dentro da igreja!!!

    Não pense que vocÊs me enganam,seu esquerdistas doidos!!!

    Não digo isso ao Padre que precisa do rosário,mas pra vocÊs leigos que tem como cultura PADRE FÁBIO DE MELO e deixam de lado Manuel Bandeira,Rilk,Carlos Drumond e etc.

    Vocês que nem leêm mais o santos e preferem ler umas pessoas que não tem nenhuma base teológica.

    In cord Jesus!!

    Pedro Barros

    A igreja não possui modas,Deus não muda
    JACINTA MARTOS

    Obrigado pelo comentário, Jacinta. Apenas sugiro que aprimore seu latim. O correto seria “In Corde Iesu”. P. João Carlos Almeida

  63. Rubens Pimentel

    Padre Joâzinho o Senhor já leu um livro chamado a SELVA de Santo Afonso? Se não leu, leia. Entre o Senhor e a Montfort, eu fico com a última.

  64. Antonio Amaral

    Faço minhas as palavras de uma das postagens anteriores, “seria o Papa um herege ao conceder o Reconhecimento Pontifício à Comunidade Canção Nova?”

    Não sei porque a Montfort me faz lembrar da passagem do “sepulcro caiado”…. bonitos e ortodoxos por fora…. hehe

  65. Enquanto vocês trocam conhecimentos tão grandes, existem pessoas que precisam de um simples abraço ou uma palavra de conformto para poder continuar a viver ou deixar um vício. Essa discursão toda me faz lembrar que Cristo amou e disse: Ame ao irmão assim como a sí. Releiam os seus comentários e vejam a caridade, se há caridade neles. Já havia dito uma vez a um irmão protestante: Se nos determos nos detalhes de nossa doutrina iremos discutir o tempo todo, porém se falarmos de cristo, iremos sempre progredir. Desculpem-me, mas na minha opnião só estão havendo degladiações e exposições de conhecimentos, porém onde estão as obras??????

  66. Mesmo sendo católico e tendo uma família inteira católica, nunca tive tanta informação sobre a minha Igreja, como as que obtive no site da Montfort. Leio o site quase que diariamente e confirmo que eles reacenderam minha fé na Igreja Mãe. Embora entenda os motivos, não concordo inteiramente com as críticas que fazem à RCC. Acho que devem ser mais tolerantes, mas reafirmo que entendo os erros da RCC que eles criticam. Acho que eles tem razão quando dizem que a RCC aproxima os católicos dos erros cometidos pelos protestantes.

  67. o papa paulo vI afirmou”que a fumaça de satanás penetrou na igreja”,vejo que voces estao com essa fumça satanica,”a missa nova”
    claro,N.S.J.C MENCIONA NA ULTIMA CEIA”TOMAI TODOS E COMEI ISTO É O MEU CORPO QUE SÉRA ENTREGUE POR VÓS(SACERDOTES)E EM SEGUIDA DISSE” TOMAI TODOS E BEBEI,ISTO É MEU SANGUE,O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA,QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E “POR MUITOS” PARA REMISSAO DOS PECADOS… VEJAM O ERRO GROTESCO,QUE O CONCILIO VATICANO II FEZ,SE FOSSE PRA MOSTRAR OS ERROS,SERIAM VÁRIAS PAGINAS,EU DEFENDO A MONTFORT,PORQUE ELA DEFENDE A RAIZ DO TRONCO”A MISSA DE SEMPRE DE SAO PIO V É UM EXEMPLO FORTE,E VOCES QUE DIZEM QUE ESTAO LEVANDO A MISERICORDIA,ESTAO NA VERDADE ATRAINDO A IRA DE DEUS,VEJAM OS FATOS,BANDO DE CEGOS E HIPOCRITAS
    ACORDAM!

  68. Bom dia!

    Sei que o assunto se originou a muito tempo, mas gostaria de externar minha opnião.

    Respeito os católicos tradicionalista, mas o que vejo em tudo isso é uma imagem distorcida da RCC. O que move as coisas do alto é o Espirito Santo, acredito na importancia nos estudos, aprofundar nas doutrinas, mas o que falta para muitos de nós e sentir a presença doce e suave do Espirito Santo. As vezes parecemos um “bando” de Fariseus, com nosso intelecto afiado, mas o Espirito vazio. Sinceramente tem um monte de gente que precisa conhecer o Senhor, o seu Amor incondicional e muitos se apegam SOMENTE a estudos e teorias.

    O que eu desejo é que na realidade espirirutal de cada um, ou seja, em pastorais, movimentos, como leigos, possamos vivenciar a cultura de pentecostes em nosso meio.

    A Paz a todos!

    Alex

  69. O que a Montfort quer é que voltem os tempos da inquisição e de quima de pessoas na fogueira, nada mais.

    Claro que meu comentario foi uma brincadeira, mas é a impressão que me dá. Como ateu, e sempre deixo essa minha escolha clara nos comentarios, tenho medo de algum dia, crescer os adeptos a religiões ou praticas como as pregadas por esse site e eu ter que me esconder para não ser morto.

  70. Messias Leandro

    Caro padre !!
    Nada mais se esperava de alguem que acha impossível não admitir santidade nos evangelicos(1), do qu encontrar marxismo em um site tao puramente catolico como Montfort, graças a Deus encontrei a Montfort antes do blog canção nova(antes de ler essas tolices todas).

    http://blog.cancaonova.com/padrejoaozinho/2009/08/05/evangelicos-santos-e-inteligentes/

  71. o nível dos comentários é lastimável.

    a senhora Suzana afirmou:” não acredito que a Igreja Católica seja a verdadeira Igreja de Cristo”

    ora,será que a senhora desconhece o dogma de fé proclamado pelo concílio de latrão(infalível)que declara solenemente e infalivelmente que:

    Há apenas uma Igreja universal dos fiéis, fora da qual absolutamente ninguém é salvo…”. Canon III: “Nós excomungamos e anatematizamos toda heresia erguida contra a santa, ortodoxa e Católica fé sobre a qual nós, acima, explanamos…”.

    fica bem claro que a senhora é muito deficiente em termos de conhecimento sobre a doutrina católica.falta de conhecimento esse,que leva a senhora escrever heresias.a senhora antes postar heresias,estude sobre a santa tradição da igreja.no entanto,não estou surpreso com esse ato de insanidade doutrinal ,pois esperar o que de defensores de padres hereges.

  72. Roberto Oliveira

    Caros irmãos de fé, que pena! Sinto muito que isto esteja acontecendo conosco, católicos, que tanto honramos a unidade, mesmo através da diversidade de espiritualidades contidas em nossa Igreja. Infelizmente, percebi através de leituras contidas no site da Montfort, uma certa aversão ao Concílio Vaticano II. Seria legítimo este sentimento? Não estaria o Sr. Orlando lutando contra o próprio Deus ao remar contra a maré e difundir ideias, cujas raízes venham de um sentimento nostálgico de um tempo que passou. Sinto o ódio que ele nutre em face da Renovação Carismática. O autor do site pega justamente naquilo que há de mais sensacional, como o chamado “baile no espírito” e o “batismo no espírito santo”. Daí fazem uma tempestade em copo d’água e escrevem verdadeiros “tratados teológicos”. Se há algum erro que o padre, o bispo de responsabilize e os repreenda. Assim funciona. Agora, esquece aquele senhor dos vários frutos que a RCC deu para a Igreja, várias vocações sacerdotais e religiosas, incremento na evangelização, valorização e impulso das atividades eclesiais, vários institutos de vida criados a partir deste movimento que é tão mal falado e desprezado. A sanha é tamanha que passaram a atacar a Canção Nova, que teve seus estatutos aprovados por Roma, com celebração transmitida ao vivo por aquela emissora. etc..Pelos frutos é que se vê a árvore. A Montfort teve seu estatuto aprovado por quem? Quem a dirige espiritualmente? Vá saber!! Que pena, que pena, tanto ódio disfarçado em zelo doutrinário, e esquece-se do ser humano e do próprio Deus que se dá a quem se abre a Ele. Fraternalmente, Roberto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.