Quer aliviar o seu sábado? Clique neste link que vai levá-lo a incrível aventura de um publicitário que transformou uma foto no Jornal em música. Sim. É isso mesmo. Leia (e ouça) você mesmo:

http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,foto-de-passaros-no-fio-publicada-no-estado-vira-musica,428209,0.htm

3 Comentários

  1. Rafael Teófilo

    Padre Joãozinho,

    E por falar em passarinho…

    O senhor ainda não teve a bondade de responder uma pergunta que lhe fiz.

    O texto abaixo mostra uma gravíssima distorção do Concílio Vaticano II que foi corrigida pelo Santo Padre.

    A pergunta que lhe fiz e faço: o senhor concorda que há pelo menos um sério erro no ensino do Concílio Vaticano II??

    ++++++++++++++++

    PAPA BENTO XVI CORRIGE O CVII [CONCÍLIO VATICANO II]

    http://servadavirgemmaria.blogspot.com/2009/08/papa-bento-xvi-corrigi-cvii_29.html

    O papa Bento XVI corrigiu o Concílio Vaticano II! Pode parecer incrível, mas em pelo menos um ponto as ambigüidades do Concílio sofreram um duro golpe. O fato passou despercebido aos olhos da maioria das pessoas, mas após uma análise mais acurada não tem como ser negado.

    Pois bem, ensinou o Concílio Vaticano II no número 08 da Lumen Gentium:

    “(…) a Igreja, contendo pecadores no seu próprio seio, simultaneamente santa e sempre necessitada de purificação, exercita continuamente a penitência e a renovação (destaques meus)”.

    (http://www.vatican.va/archive/hist_councils/ii_vatican_council/documents/vat-ii_const_19641121_lumen-gentium_po.html)

    Ora, isto é um absurdo, pois somente se pode purificar aquilo que está impuro, maculado. Dizer que a Igreja precisa de purificação está errado. Mesmo sem explicitar a expressão “Igreja pecadora”, o concílio deixou entender que Ela o é, pois, repito, somente aquilo que está impuro pode ser purificado. Mas como nós sabemos, na carta aos Efésios São Paulo deixou bem claro que a Igreja foi deixada por Cristo sem mácula alguma, perfeita como o cordeiro santo. Dizer que a Igreja precisa de purificação é muito errado, para não dizer heterodoxo. Dá margem a conclusões que foram muito exploradas pelos inimigos da Igreja nas últimas décadas, que passaram a creditar à Igreja os pecados de seus filhos.

    Pois bem, já no novo Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, promulgado há pouco tempo, percebemos que o Papa Bento XVI corrigiu este grave erro ensinado pelo Concílio Vaticano II. Sobre este assunto a questão é tratada da seguinte maneira, no número 165:

    “Em que sentido a Igreja é santa? A Igreja é santa, porque Deus Santíssimo é o seu autor; Cristo entregou-se por ela, para a santificar e fazer dela santificadora; e o Espírito Santo vivifica-a com a caridade. Nela se encontra a plenitude dos meios de salvação. A santidade é a vocação de cada um dos seus membros e o fim de cada uma das suas atividades. A Igreja inclui no seu interior a Virgem Maria e inumeráveis Santos, como modelos e intercessores. A santidade da Igreja é a fonte da santificação dos seus filhos, que, aqui, na terra, se reconhecem todos pecadores, sempre necessitados de conversão e de purificação (destaques meus). (http://www.vatican.va/archive/compendium_ccc/documents/archive_2005_compendium-ccc_po.html)

    Vejam a correção feita pelo Papa Bento XVI: na Lumen Gentium era a Igreja penitente e imperfeita quem busca purificação. Agora a mudança: Bento XVI proclama que são os fiéis pecadores quem tem de purificar-se, e não a Igreja, que para o papa é sempre santa e santificadora. Portanto, somos nós, os filhos da Igreja, os pecadores que precisamos ser purificados.

    Em sua recente viagem tão abençoada ao Brasil, em discurso aos Bispos na Catedral de São Paulo (10/05/07) Bento XVI desmentiu o erro da igreja santa e pecadora lembrando que São Paulo escreveu que a Igreja é santa e incorruptível. Eis as palavras de Bento XVI nesse discurso:

    “Mas tende confiança: a Igreja é santa e incorruptível (cf. Ef 5,27). Dizia Santo Agostinho: “Vacilará a Igreja se vacila o seu fundamento, mas poderá talvez Cristo vacilar? Visto que Cristo não vacila, a Igreja permanecerá intacta até o fim dos tempos” (Enarrationes in Psalmos, 103,2,5; PL, 37, 1353.).

    Portanto, é um erro grave dizer e uma contradição delirante ensinar que a Igreja é santa e pecadora. Ela é santa, santificadora e incorruptível.

    Deus seja louvado, porque essa correção é também outro furo no balão do Concílio Vaticano II, provando que este concílio meramente pastoral, que recusou empregar o caráter da infalibilidade, ensinou sim uma doutrina totalmente estranha a doutrina de sempre da Igreja.

    Com essa correção, quem poderá agora dizer que o Concílio Vaticano II não tem erros? Pelo menos um erro ele tem, e este já foi corrigido, o que demonstra a sua falibilidade. Claro que existem outros erros, que também serão corrigidos. Quando? Não o sabemos. Mas agora, com o papa Bento, isto deverá acontecer, ainda que lentamente.

    http://servadavirgemmaria.blogspot.com/2009/08/papa-bento-xvi-corrigi-cvii_29.html

  2. Pingback: RCC Brasil

  3. Pingback: Catecismo Online

  4. Oi Padre Joãozinho como vai aí ao Maranhão? rsrsrs espero que esteja bem! Interessante que tanto o fotografo quanto o musico perceberam o que eu sempre disse:
    “VISÃO de DEUS” Deus esta o tempo todo na nossa frente, em nós, no nosso pensamento (razão) no nosso sentimento (sensibilidade e espiritualidade) e na natureza, a gente não consegue perceber porque não usamos os olhos do coração… E só como os olhos do coração que temos esta ligação direta com ele…

    O senhor sabe que gosto muito do Jung, e neste caso o senhor pode perceber que a “Sincronicidade Divina” aconteceu… um sentiu o que o outro estava pensando, ela existe também apesar de muita gente não concordar…

    Sabe! Ontem na minha faculdade no intervalo fui à janela da minha sala de aula e comecei a olhar a Lua (ela esta na fase cheia) e fiquei a admirando… tão linda… Milhares de anos ela esta lá, e tantos que passaram por esta Terra a admiram e tiveram tantos sonhos e sentimentos por causa dela… È também a imagem do nosso Deus, milagroso , extraordinário e perfeito … Acho que este é um dos maiores desafios da Humanidade perceber Deus o tempo todo conosco o enxergando com os olhos do coração… E assim nos tornaremos pessoas melhores, quem sabe? Devaneios de um poeta?? pode ser rsrsrs Um beijo e um abraço…

  5. Pingback: Grasi Rodrigues

  6. Simone Teixeira

    Pe. Joãozinho,

    Achei bastante interessante. Isso vem me mostrar que é bom ter coragem de olhar as coisas com “novo olhar”. Há belezas que são imperceptíveis a alguns e talvez fizessem toda a diferença no mundo! Olhar para um fio, com coração de músico, foi diferente para o publicitário. È bom mudarmos nossos óculos de vez em quando… Pode ter certeza de que minha visão da vida hoje está bem diferente daquela da última vez que conversamos pessoalmente.
    Grande abraço,

    Simone.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.