PRAGA, domingo, 27 de setembro de 2009 (ZENIT.org).- Bento XVI está convencido de que a Igreja Católica poderá incidir no debate público na medida em que seja uma “minoria criativa”.

Foi o que o pontífice explicou aos jornalistas que o acompanhavam na manhã desse sábado no vôo papal, de Roma a Praga, ao responder a cinco perguntas que haviam sido recolhidas previamente pelo padre Federico Lombardi S.J., diretor da Sala de Informação da Santa Sé.

Uma das perguntas constatava que a República Tcheca, nação que o Papa visita entre 26 e 28 de setembro, é “um país sumamente secularizado onde a Igreja Católica é uma minoria”.

“Eu diria que normalmente as minorias criativas determinam o futuro e, neste sentido, a Igreja Católica deve compreender-se como minoria criativa que tem uma herança de valores que não são algo do passado, mas uma realidade muito viva e atual”, assegurou o Santo Padre.

“A Igreja deve estar presente no debate público, em nossa luta por um autêntico conceito de liberdade e de paz”, afirmou. O Santo Padre considera que a contribuição da Igreja deve acontecer em três níveis: intelectual, educativo e caritativo.

Ao abordar o primeiro nível, “o grande diálogo intelectual, ético e humano”, destacou em particular “o diálogo intelectual entre agnósticos e crentes”.

“Ambos têm necessidade do outro – sublinhou: o agnóstico não pode contentar-se com não saber se Deus existe ou não, deve estar em busca e experimentar a grande herança da fé”.

Por outro lado, acrescentou, “o católico não pode contentar-se com ter fé, deve estar em busca de Deus, e mais, no diálogo com os demais volta a descobrir Deus de maneira mais profunda”.

Ao abordar a contribuição católica no setor eductivo, o pontífice constatou que “a Igreja tem muito que fazer e dar, no que se refere à formação”.

“É um problema comum a todo Ocidente: a Igreja tem de atualizar, abrir ao futuro sua grande herança”, reconheceu.

Ao apresentar o desafio da caridade, o Papa recordou que “a Igreja sempre a teve como sinal de sua identidade: sair em ajuda aos pobres, ser instrumento da caridade”.

Como exemplo deste trabalho, o bispo de Roma apresentou a Cáritas, que “faz muito nas diferentes comunidades, nas situações de necessidade, e oferece muito também à humanidade que sofre nos diferentes continentes, dando assim um exemplo de responsabilidade para os demais, de solidariedade internacional, que é também condição para a paz”.

Por Jesús Colina

11 Comentários

  1. Simone Teixeira

    Que Deus nos dê muita sabedoria e santa criatividade!

  2. Maria Inês

    por falar em santa criatividade… esta chegando a nova semana ” Mundo Unido”
    Desde 1996 os jovens do Focolare, promovem no mês de outubro um evento mundial, durante essa semana realizam ações concretas de solidariedade, atividades culturais. debates, shows e manifestações pela Paz, para influenciar a opinião pública dos próprios países. Envolvendo jovens,adolescentes, crianças e adultos.

    Estou aqui com a “Agenda Mundo Unido de 2008” vejam que proposta atualíssima “ENCONTRAR- SE NA CIDADE”
    Quantas pessoas encontramos durante o dia?
    Com certeza não sabemos nem mesmo o nome de muitas delas.
    E, ainda quantas outras nem percebemos que passam ao nosso lado?
    Neste ano a AGENDA MUNDO UNIDO propõem a você um encontro o que há de mais importante em nossas cidades: OS SEUS HABITANTES
    Acreditamos que muitos problemas das nossas cidades poderiam ser resolvidos se colocássemos em prática o amor ao próximo. Não um amor qualquer, mas um amor que vai ao encontro de todos, um amor sem limites que se torna recíproco.

    As transformações de uma cidade podem acontecer quando seus habitantes aproveitam os encontros do di-a-dia para criarem laços entre si. São várias as ocasiões em que isso pode ocorrer. Nos escolhemos seis delas … ai esta o desafio!
    A escolha é sua.Mas trabalhando em equipe, a vitória fica mais fácil… Vamos começar?será o início de uma nova cidade.

    Prometo continuar no próximo comentário com as propostas de como ” encontrar-se nas cidades”
    Fonte http://www.focolares.org.br/sudeste

    Maria Inês

  3. Maria Inês

    Continuando : “SEMANA MUNDO UNIDO”
    1ºENCONTRAR -SE
    “Para conversar com os colegas”

    Passamos a maior parte do nosso dia
    Na escola ou no trabalho.
    Esses lugares podem ser encarados como espaços de conflitos
    ou de convivência com as outras pessoas, isso depende do modo
    como vemos os colegas e da nossa atitude em relação a eles.
    “A VIAGEM MAIS LONGA É SAIR DE SI MESMO E IR ATÉ O PRÓXIMO”
    (Julien Green)
    Você conhece bem as pessoas com quem convive? O que acha de tomar a iniciativa de conversar,fazer novas amizades, não só pela internet?

    2ª ENCONTRAR – SE
    “PARA DIALOGAR COM TODOS”
    nas nossas cidades existem inúmeras contradições:
    pobresa e riquesa ; pessoas deprimidas, crianças pelas ruas,jovens drogados, agreções motivadas por diferenças políticas ou religiosas.
    Não importa de que lado estamos, o amor pode reconstruir o diálogo entre as pessoas, para que as diferenças de idade, de condições econômica, social ou religiosa não sejam mais um obstáculo para construções de relacionamentos verdadeiros
    DIÁLOGO É COMUNICAR A PROPRIA VIDA PESSOAL, A OUTRAS VIDAS PESSOAIS;
    DIÁLOGO É COMPARTILHAR A PRÓPRIA VIDA COM OS OUTROS, DIÁLOGO É DOM DE SI. ( Luigi Giussani)
    Aproveite todos os momentos para conhecer aquele que é diferente de você . E quem sabe a diversidade irá ajuda-lo a entender melhor a sua cidade.
    3º ENCONTRAR -SE
    para atuar com a os políticos
    cada pessoa é um politico, seja porque tem a responsabilidade de exercer um cargo político seja porque como cidadão, deve interessar-se pelo bem comum, participando ativamente ( Chiara Lubich)
    Você já tentou se colocar no lugar de quem governa uma cidade?
    Talvez essa atividade não seja a das mais fáceis e se você a desempenhasse com certeza iria precisar de ajuda.
    Que tal então trabalhar em alguma proposta que contribua para diminuir os problemas que mais atingem a sua cidade?

    Falta ainda as sugestões:”Encontrar – se” 4ºPara cuidar de quem esta doente, 5ºPara se reconciliar…6ºPara conviver com a família.
    copio essas 3 sugestões num próximo comentário

    Maria Inês

  4. Elaine Mendes

    Adorei as palavras do Papa,

    cada vez mais me convenço que também no Brasil já somos minoria, o indiferentismo religioso é grande até mesmo entre aqueles que se dizem católicos. Os que levam a sério sua religião, ou seja, procuram conhecer a doutrina e se inserir na comunidade é cada vez mais raro, há muita coisa que nos distrai.

    Por essa e outras, haja criatividade!
    Sua benção!

  5. Maria Inês

    4º ENCONTRAR – SE
    “Para cuidar de quem esta doente”

    Ficar doente não é fácil…ainda mais quando nos
    sentimos abandonados por todos… E, na correria do
    dia-a-dia, muitas vezes ficamos indiferentes aos
    sofrimentos daqueles que estão próximo de nós
    e que esperam atenção, carinho, ajuda.
    CADA PESSOA É UM IRMÃO. É CELULA DO MESMO ORGANISMO DO QUAL SOU TAMBÉM EU UMA CÉLULA.SE ELE SOFRE, TAMBÉM O ORGANISMO
    SOFRE: E EU NELE.
    O BEM DO IRMÃO É O MEU BEM, O MAL DO IRMÃO É O MEU MAL ( Igino Giordani)
    Nao existem doente somente no Hospital. O que você acha
    de procurar alguém que esta doente e escutar uma história que ele tenha para contar; cantar para ele uma canção, acompanhá-lo ao médico, interessar-se pelo seu tratamento?
    Momento como esses são lembrados para sempre,

    5º ENCONTRAR – SE
    “Para reconciliar com os amigos ”
    Sejamos sinceros algum inimigo pequeno ou grande
    todos nós temos . Até mesmo entre amigos podem
    surgir desentendimentos, competição, inveja, ciúme.
    Esses pequenos conflitos em grande escala podem
    resultar em todos os tipo de violência que vemos em
    nossas cidades.
    PERDOAR NÃO QUER DIZER IGNORAR O QUE FOI FEITO CONTRA NÓS, MAS EXATAMENTE SIGNIFICA QUE AQUELA MALDADE DEIXA DE SER UM OBSTÁCULO PARA NOSSOS RELACIONAMENTOS
    ( Martin Luther King)

    Você quer paz na sua cidade?
    Porque não começar perdoando aquela pessoa que lhe fez algum . mal, ou com quem você se desentendeu.
    Você verá que também isso é possível!

    6º ENCONTRAR-SE
    “Para conviver com a família”
    As vezes voce tem a impressão de que conhece pouco seus familiares , mesmo passando muito tempo com eles?
    Talvez isso aconteça porque, apesar de estarmos juntos não temos a disponibilidade de escutar e compreender o outro.
    OS GESTOS DE CORTESIA DIRIGIDO A UMA PESSOA QUE ENCONTRE VALE MAIS DO QUE UM GRANDE AMOR Á HUMANIDADE. ( Richard Dehnel)
    Que tal aproveitar os momentos em família para dialogar,
    trocar idéias, conhecer melhor a vida de cada um? Você pode pensar em atividades para reunir todos, um jogo, preparar um jantar, assistir a um filme…Certamente você levará alegria desses momentos para muitas pessoas da sua cidade.

    Uma proposta que faz parte do nº 3 e que deixei de colocar, faço agora:
    As idéias que temos podem ser colocadas em prática com mais facilidade se atuarmos em conjunto com os nossos politicos.
    Um exemplo disso é a SEMANA MUNDO UNIDO que já faz parte do colendário oficial de muitas cidades brasileiras. Procure saber se também na sua cidade existe? Mãos à Obra.
    JOVENS POR UM MUNDO UNIDO http://www.mondounito.net

    Maria Inês

  6. Meu Deus, tava tão desanimada hoje!
    Vim aqui por vir, fazia dias que não tinha como ler o blog e…

    Eu amo o Papa!
    Ele é tão sábio, diz coisas tão profundas que é quase impossível não ficar contente quando eu leio algo que ele pronuncia sobre a Igreja. Isso prova pra mim que por mais leigos consagrados, padres e bispos que tenhamos próximos a cada um de nós fiéis, a Igreja se espalha pelo mundo com sua essência sempre lá no Vaticano, no Papa. Cada vez que leio algo que ele escreve, diz, que o ouço, tenho mais certeza que precisamos de um pastor maior para disseminar sua inteligência pelos fiéis, pelos padres para que todos trabalhem com amor pelo Reino de Deus… É através dele que a Igreja se mantém em pé, que os padres trabalham com afinco pelo Evangelho.

    Frases que farão o dia: “as minorias criativas determinam o futuro” e “o católico não pode contentar-se com ter fé, deve estar em busca de Deus, e mais, no diálogo com os demais volta a descobrir Deus de maneira mais profunda”.

    Obrigada, Padre Joãozinho!
    O seu blog, como sempre, me faz muito bem! :D

    Anne.

  7. Juliana B

    Acabo de voltar da missa e, creio que por expectativas depositadas nos humanos, voltei um pouco desanimada…se já somos uma minoria, que sejamos pelo menos uma minoria “qualificada”…assisto a missa ao vivo de Nossa Senhora Aparecida…ali, de fato, não tem faltado criatividade (no sentido denotativo da palavra).Nossa igreja é tão completa…muitas vezes aproveitamos mal o que ela tem a nos eferecer…
    Rezemos pelas famílias, pelas relações conjugais…
    São Francisco de Assis rograi por nós!
    Boa semana a todos!
    Sua benção, Pe Joãozinho!

  8. Maria Inês

    2 Religioso Dehoniano Indiano, visitando o Brasil, é ativar a criatividade na Congregação… com certeza quantas novas idéias podem nascer deste intercâmbio.

    Maria Inês

  9. Maria Inês

    as 3 últimas propostas da Semana Mundo Unido

    4º ENCONTRAR – se
    Para cuidar de quem esta doente

    Ficar doente não é fácil…ainda mais quando nos
    sentimos abandonados por todos… E, na correria do
    dia-a-dia, muitas vezes ficamos indiferentes aos
    sofrimentos daqueles que estão próximo de nós
    e que esperam atenção, carinho, ajuda.
    CADA PESSOA É UM IRMÃO. É CELULA DO MESMO ORGANISMO DO QUAL SOU TAMBÉM EU UMA CÉLULA.SE ELE SOFRE, TAMBÉM O ORGANISMO
    SOFRE: E EU NELE.
    O BEM DO IRMÃO É O MEU BEM, O MAL DO IRMÃO É O MEU MAL ( Igino Giordani)
    Nao existem doente somente no Hospital. O que você acha
    de procurar alguém que esta doente e escutar uma história que ele tenha para contar; cantar para ele uma canção, acompanhá-lo ao médico, interessar-se pelo seu tratamento?
    Momento como esses são lembrados para sempre,

    5º ENCONTRAR – SE
    “Para reconciliar com os amigos ”
    Sejamos sinceros algum inimigo pequeno ou grande
    todos nós temos . Até mesmo entre amigos podem
    surgir desentendimentos, competição, inveja, ciúme.
    Esses pequenos conflitos em grande escala podem
    resultar em todos os tipo de violência que vemos em
    nossas cidades.
    PERDOAR NÃO QUER DIZER IGNORAR O QUE FOI FEITO CONTRA NÓS, MAS EXATAMENTE SIGNIFICA QUE AQUELA MALDADE DEIXA DE SER UM OBSTÁCULO PARA NOSSOS RELACIONAMENTOS
    ( Martin Luther King)

    Você quer paz na sua cidade?
    Porque não começar perdoando aquela pessoa que lhe fez algum . mal, ou com quem você se desentendeu.
    Você verá que também isso é possível!

    6º ENCONTRAR-SE
    “Para conviver com a família”
    As vezes você tem a impressão de que conhece pouco seus familiares, mesmo passando muito tempo com eles?
    Talvez isso aconteça porque, apesar de estarmos juntos não temos a disponibilidade de escutar e compreender o outro.
    OS GESTOS DE CORTESIA DIRIGIDO A UMA PESSOA QUE ENCONTRE VALE MAIS DO QUE UM GRANDE AMOR Á HUMANIDADE. ( Richard Dehnel)
    Que tal aproveitar os momentos em família para dialogar,
    trocar idéias, conhecer melhor a vida de cada um? Você pode pensar em atividades para reunir todos, um jogo, preparar um jantar, assistir a um filme…Certamente você levará alegria desses momentos para muitas pessoas da sua cidade.

    PADRE,
    Gostei da idéia de um encontro real com os participantes do Blog… vamos agendar para 2010?

    Maria Inês

  10. Maria Inês

    – PROJETO CIDADE – Uma cidade não basta
    Se queres conquistar uma cidade ao amor de Cristo, se queres transformar um país em Reino de Deus, faz os teus cálculos. Toma contigo amigos que comunguem com os teus sentimentos, junta-te com eles em nome de Cristo e pede que eles posponham tudo a Deus.
    Depois, firma com eles um pacto: prometei-vos amor perpétuo e constante, de modo que o Conquistador do mundo esteja sempre entre vós, e seja vosso capitão; para que, destruído o vosso eu no amor, vos sustenha em cada passo, vos enxugue cada lágrima, vos sorria em cada alegria a Mãe do Belo Amor.
    Em seguida, toma as medidas da cidade. Procura o seu chefe espiritual, e vai com teus amigos até ele. Expõe-lhe o teu plano e, se ele não aprova, não dês um passo, pois deitarias tudo a perder.
    Se ele te aconselha e oferece diretrizes, aceite-as como uma ordem e faz delas bandeira para ti e teus companheiros. Dize-lhe da tua dedicação, porque assim Cristo te ordenou, e, com a tua colaboração espiritual, oferece-te para ajudá-lo em sua árdua missão.
    Depois, interessa-te pelos mais infelizes, pelos maltrapilhos, pelos abandonados, pelos órfãos, pelos presos. Sem dares trégua à tua luta, corre com os teus a visitar Cristo neles, a confortá-los, a revelar-lhes que o amor de Deus está a seu lado e os acompanha. Se alguém tem fome, dá-lhe de comer, e se está nu, de vestir. Se não tens roupa nem alimento, recorre ao Eterno Pai com fé, pois são necessários a seu Filho Cristo, a quem queres servir em cada homem. E Ele te atenderá. Carregado de bens e de coisas, passa pelas ruas, sobe aos cortiços, desce aos porões, vai em busca de Cristo nos lugares públicos e privados, nas rodoviárias, nas estações de trem, nos submundos, e acaricia-o sobretudo com o teu sorriso.
    Então, promete-lhe amor eterno, pois onde não consegues, chegam as tuas orações e as tuas dores, unidas ao Sacrifício do altar. Não deixes ninguém só nem poupes promessas, porque vais em nome do Onipotente. Enquanto alegras o Senhor nos irmãos, Deus cuidará de te cumular, a ti e a teus companheiros, de celestes dons. Estes, comunicai-os mutuamente, para que não estagne a luz e não se apague o amor. Se o teu agir for decidido e o teu falar, ungido de sabedoria, muitos te seguirão. Divide em várias frentes estes homens, para que, com eles, possas levedar a cidade que queres minar com o amor. E continua. Se os outros, conhecendo a tua vida e vendo com seus olhos os dons, te pedirem a palavra, fala, mas o cerne do teu discurso sejam as coisas que aprendeste da vida. Em teu dizer abastece-te no pensamento da Igreja e nas Escrituras, primeira fonte segura, inexaurível, eterna, em que tu e o teu grupo vos tereis abeberado. De modo que, se o Pastor fala, vós sejais dele a palavra viva. Tendo levantado, ajudado, iluminado, contentado quem era a escória da sociedade, lançaste os alicerces da construção da nova cidade. (Chiara Lubich)

    O “ENCONTRAR SE NAS CIDADES” ( comentários acima) nasceu desta meditação…

    Maria Inês

  11. Maria Inês

    achei interessante trazer para voces do Blog mais esta notícia.

    Especial Sínodo África: desenvolvimento e paz

    Para transformar a sociedade são necessárias “pessoas” novas, renovadas pelo Evangelho. Síntese do discurso de Geneviève Sanze, Costa do Marfim, auditora no Sínodo

    «O Movimento dos Focolares está presente na África subsaariana desde 1963. Desde então a sua presença se estendeu a todas as nações africanas, ainda que de maneiras diferentes. Atualmente mais de 170 mil pessoas procuram viver a sua espiritualidade.

    Como ele contribui à reconciliação, à justiça e à paz na África? Dado que a sua espiritualidade baseia-se na comunhão, os seus membros desejam testemunhar Cristo colocando em prática o Evangelho. O Movimento trabalha, dessa forma, para a formação de “homens novos” que, renovados pelo Evangelho em todos os aspectos de suas vidas, estejam aptos a transformar a sociedade.

    Para dar um exemplo podemos falar da “Nova Evangelização”, de Fontem, uma população dos Camarões. No ano 2000, assegurada pela experiência fraterna que se vivera juntos, Chiara Lubich dirigiu-se ao povo dizendo: “… é como um juramento, no qual nos comprometemos a estar sempre plenamente em paz entre nós e a retornar à paz caso ela seja ameaçada… Vocês todos são livres de seguir a fé dos vossos pais, se a consciência de vocês o sugerir, mas não são livres para deixar de amar”.

    A população aderiu a essa proposta com entusiasmo. Sucessivamente, junto com o rei, foram elaborados programas concretos e iniciaram-se encontros regulares nas dez vilas. Os frutos são numerosos: pedidos de perdão e de reconciliação entre parentes e entre vizinhos, o respeito dos valores morais, a redescoberta dos sacramentos, a experiência da paz interior que se gera na família e se irradia na comunidade local.

    Hoje 16 chefes tradicionais e os seus povos participam da “Nova Evangelização” que cresce a cada ano. Os reis (Fon) afirmaram diversas vezes que não têm mais problemas de reconciliação, porque todos foram resolvidos com a caridade fraterna.

    Em 1992, em Nairóbi (Quênia), Chiara Lubich fundou uma escola para a inculturação, cujo objetivo é aprofundar o enraizamento do Evangelho nas várias culturas africanas, à luz do carisma da unidade.

    Cada seminário trata um tema específico que é abordado segundo as tradições africanas, a Sagrada Escritura e o Magistério da Igreja, e ainda segundo o carisma na unidade. É uma experiência muito interessante a descoberta e as expressões dos valores e dos limites das nossas próprias culturas. Um âmbito totalmente novo, também para nós, africanos.

    Trata-se de um intercâmbio recíproco autêntico, que nos faz crescer no amor e na vida; ele nos dá uma consciência nova das nossas raízes e nos abre a novos horizontes, dando-nos a possibilidade de descobrir o patrimônio comum. Ajuda-nos ainda a fazer com que o resto do mundo escute a voz da África, num relacionamento de dignidade recíproca, em vista da fraternidade universal e por um desenvolvimento harmonioso da vida sócio-cultural e eclesial».

    Síntese do discurso de Geneviève Sanze, responsável pelo Movimento dos Focolares na Costa do Marfim, auditora no Sínodo (10 de outubro de 2009)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.