Um trechinho de m livro que estou escrevendo… em primeiríssima mão: 

O apóstolo Judas Tadeu, juntamente com Simão, é outro de quem sabemos pouco. Durante os três anos da vida pública de Jesus ele sempre ficou calado. Porém, na última ceia, ele fez uma pergunta fundamental: “Senhor, como aconteceu que te deves manifestar a nós e não ao mundo?” Isto revela a personalidade de alguém que estava consciente da importância histórica daquele momento e gostaria que mais gente participasse da festa.

Em nossas empresas temos tipos como este que ficam calados e que preferem colocar panos quentes nas situações mais diversas. Ao contrário de Simão, que era radicalmente zeloso, Judas Tadeu parecia não ter partido. Era do tipo que não torcia para time nenhum. Preferia não ter inimigos. Ser pacífico é uma qualidade, mas às vezes atrás do véu da paciência esconde-se o “pacato cidadão”.

Este tipo sempre acaba fazendo parte dos nossos colaboradores. Ele evita o conflito. Não suporta uma reunião mais “quente”. Prefere a calmaria. Mas sabemos que isso nem sempre é possível e nem mesmo saudável. É preciso administrar a guerra de todos os dias.