Estes dias li uma frase interessante: “Ninguém está tão perto de um chato quanto ele mesmo”. É verdade… somos os mais próximos de nós mesmos. Por isso, a auto-estima é tão importante. Ninguém pode amar se não se ama. Como diz o ditado italiano: “Quem quiser fazer-se amar, amável deve se tornar”. Uma das dimensões do amor é a paciência, ou “ciência da paz”. Ser paciente consigo mesmo é um desafio de todos os dias. Precisamos aguardar pacientemente a superação de alguns limites. Gostaríamos que o dia tivesse 40 horas, mas calma, vá dormir… amanhã é um novo dia. Tudo isso é muito fácil de dizer, na teoria, mas sabemos que na prática bate aquela ansiedade diante das coisas mais banais: a fila do banco, o salário que atrasou, o ônibus que não chega, a pessoa que marcou às 10h e já são 10h15. Paciência. É bom saber que Deus é paciente conosco. Por que não posso ser assim comigo mesmo?

9 Comentários

  1. Então, Pe, para amar e ser paciente com outros temos que nos dar a chance de nos perdoar, sermos pacientes conosco, é verdade, um abraço, bom dia!
    Cris

  2. Fabricio Penitente

    É a mais pura verdade que li nos últimos dias Padre Joãozinho. A paciência pessoal tem sido quase uma utopia nos dias atuais. Isso porque a sociedade nos impõe ser homens modernos, como chamam os americamos: “workaholic”. Temos uma necessidade interior de sermos vitoriosos o tempo inteiro. Não aprendemos a lidar com os limites, principalmente quando alguém não entende que não podemos chegar onde querem. Mas o que me deixa feliz diante de tudo isso, é saber que Deus é amor em plenitude e nos ama incodicionalmente, do jeito que somos, fazendo com que aprendamos com os erros. Afinal, como diz Padre Fábio de Melo: “os erros visto de um jeito certo podem ser fontes de virtudes”.

    Que Deus continue abençoando sua vida e seu ministério sacerdotal e de magistério.

    Obrigado por sempre nos ensinar e, com suas palavras, não nos permitir desistir.

  3. Ana Vitória

    Sempre digo que “PACIÊNCIA” é um exercício árduo, más necessário.
    Precisamos estar sempre buscando, mesmo que ela se perca em algum momento. É muito mais fácil estar ansioso, irritado…
    Más quando buscamos essa “tal” paciência…Tudo fica bem melhor, enxergamos o outro melhor, aceitamos as situações melhor.
    A paciência busca a compreensão !!!

  4. Caroline Gioseffi

    Pois é meu querido Padre Joãozinho, uma luta diária! Tenho vivido isso, o mundo a nossa volta nos torna impacientes…
    Quando somos jovens então… Queremos logo resolver nosso caminho, carreira, futuro. Muitas decisões, pouco aprendizado, e com isso uma “cachoeira” de erros e dúvidas.
    Estou me policiando, para não viver essa impaciência, mas confesso que as vezes não consigo.
    Estou aqui, vivendo e aprendendo, pois estou em construção!
    Obrigada, pois tem me ensinado muito…
    Muita paz.

  5. Lambrei de uma música que aprendi no Segue-me e me acompanhou tbm no ECC.
    “Nada te perturbe,Nada te amedronte
    Tudo…tudo passa ,Só Deus,só Deus não passa
    A PACIÊNCIA tudo alcança
    A quem tem DEUS nada falta
    Só Deus basta…Só Deus basta”

    Obrigada por me fazer lembrar disso!!!
    Symoni

  6. Pingback: Claudinha

  7. Era o que eu precisava ouvir. Vou imprimir para ler e reler, pois as vezes me esqueço que preciso de paciência para esperar. Obrigada por me lembrar padre!

  8. Tem pessoas que dizem que paciência só existe na teoria e que na prática é quase impossível exercê-la ou como diz o amigo Fabrício Penitente:”é quase uma utopia”. Ser paciente com as pessoas e com nós mesmos é um desafio que possui várias fases como um jogo de vídeo game onde Deus o criou e nós somos os personagens e nesse jogo precisamos enfrentar desafios cotidianos como filas, trânsito…O que sei é que para alguns a paciência é um dom, e experimento isso em casa minha mãe é do estilo pavio curto e em contraste sou do pavio longo demoro para perder a paciência e aprendi na prática que quanto mais paciência tivermos conosco mais fácil será lidar com as coisas banais.
    Abraço de sua amiga maringaense.

  9. Maria Cristina

    Olá padre… hoje vivi uma experiência onde pude exercitar toda a minha paciência. Fui ao banco do Brasil as 14:30hs… fila, fila e fila tinha 26 pessoas na minha frente. quando faltava apenas 5 pessoas o sistema saiu do ar… acredite se quiser… Enfim consegui sair dali as 16:10. Posso testemunhar aqui que durante todo o tempo não xinguei, não reclamei e testei até o ultimo fio a minha paciência! Bom li milhões de vezes todos os cartazes do Banco propaganda nas camisetas dos boys(meninos de escritórios), falei muito no celular… pena que não sei twittar por ele, e agradeci a “Deus” por todo o nervoso que passei… São coisinhas, perto de tantas coisas piores.O amor constrói sempre…estou feliz por mais um dia! Abraços carinhosos e sua benção!

  10. Oi Pe. saudade do blog!
    Pois é PACIÊNCIA……estou tendo uma paciência de Jó com uma dívida a receber….pela paciência estou recebendo nos trocados ainda tem una 10 meses pela frente….heheheheeh Mas espera no Senhor!!!
    Meu abraço fraterno!

Deixe uma resposta para Maria Cristina Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.