Algumas coisas a gente jamais esquece. Quando estive em Monlevade para pregar um retiro para a RCC acabei tendo a primeira crise mais forte de labiritite. Fui acolhido e cuidado pelo povo da organização de um modo mais que cordial. Voltando a Taubaté os exames indicaram Síndrome Vestibular Periférica Irritativa. O nome é xique… mas as tonturinhas irritam um bocado. A crise foi naquele fatídico sábado. No domingo, já mais recuperado, celebrei a missa. Depois saí com os organizadores para um jantar. O sabor da Moqueca do Hoffmann é inconfundível e inesquecível. Veja na fotinho. O rapaz aí do lado é o dono do lugar… um dono garçom!

E os amigos de Monlevade:

4 Comentários

  1. Padre querido, que bom que tinha os amigos de Monlevade p/ cuidar do sr.
    As fotos ficaram lindas.

    Espero que tenha melhorado da labirintite.
    O sr. é um paciente rebelde, vou dedar o sr. para D. Maria da Glória.
    O sr. tá fazendo as caminhadas que o médico mandou?? E não pode ficar mais de três horas sem comer, por favor.

    Tbém qro almoçar com o sr! :-))

    Sua benção, fica com Deus.

  2. Simone Teixeira

    Você sarou da labirintete? Eu pensei em perguntar antes, mas passou.
    Grande abraço,

    Simone.

  3. Olha a propaganda de cerveja em pe. rsrsrs!!!

  4. Ahhhh…. minha terrinha.

    Sua passagem em João Monlevade foi muito elogiada.
    Também participei do 24º rebanhão do Senhor em Betim MG com sua presença e fiquei muito surpreso.
    Pois como pecador que sou, lhe julguei antes de conhecer.
    E pela graça de Deus eu quebrei a cara.
    Vivendo e aprendendo a buscar a santidade. rs.. rs..
    Pe o senhor é muito competente como sacerdote, como cantor e em tudo que se dispoe a fazer.

    A sua benção e que Deus lhe abençoe imensamente.

Deixe uma resposta para Claudia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.