1             nº 149

Jesus, no começo de sua vida pública, depois de seu batismo, foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto para preparar-se para sua missão (cf. Mc 1,12-13) e, com a oração e o jejum, discerniu a vontade do Pai e venceu as tentações de seguir outros caminhos. Esse mesmo Espírito acompanhou Jesus durante toda a sua vida (cf. At 10,38). Uma vez ressuscitado, comunicou seu Espírito vivificador aos seus (cf. At 2,33).

2             nº 150

A partir de Pentecostes, a Igreja experimenta de imediato fecundas irrupções do Espírito, vitalidade divina que se expressa em diversos dons e carismas (cf. 1Cor 12,1-11) e variados ofícios que edificam a Igreja e servem à Evangelização (cf. 1Cor 12,28-29). Por estes dons do Espírito, a comunidade estende o ministério salvífico do Senhor até que Ele de novo se manifeste no fim dos tempos (cf. 1Cor 1,6-7). O Espírito na Igreja forja missionários decididos e corajosos como Pedro (cf. At 4,13) e Paulo (cf. At 13,9), indica os lugares de devem ser evangelizados e escolhe aqueles que devem fazê-lo (cf. At 13,2).

3             nº 151

A Igreja, enquanto marcada e selada “com Espírito Santo e fogo” (Mt 3,11), continua a obra do Messias, abrindo para o crente as postas da salvação (cf. 1Cor 6,11). Paulo o afirma deste modo: “Vós sois uma carta de Cristo redigida pelo nosso ministério e escrita não com tinta, mas com o Espírito de Deus vivo (2Cor 3,3). O mesmo e único Espírito guia e fortalece a Igreja no anúncio da Palavra, na celebração da fé e no serviço da caridade até que o Corpo de Cristo alcance a estatura de sua Cabeça (cf. Ef 4,15-16). Deste modo, pela eficaz presença de seu Espírito, Deus assegura até a parusia sua proposta de vida para homens e mulheres de todos os tempos e lugares, impulsionando a transformação da história e seus dinamismos. Portanto, o Senhor continua derramando hoje sua Vida para o trabalho da Igreja que, com “a força do Espírito Santo enviado do céu” (1Pd 1,12), continua a missão que Jesus Cristo recebeu de seu Pai (cf. Jo 20,21).

4             nº 152

Jesus nos transmitiu as palavras de seu Pai e é o Espírito quem recorda à Igreja as palavras de Cristo (cf. Jo 14,26). Já, desde o princípio, os discípulos haviam sido formados por Jesus no Espírito Santo (At 1,2); é, na Igreja, o Mestre interior que conduz ao conhecimento da verdade total, formando discípulos missionários. Esta é a razão pela qual os seguidores de Jesus devem deixar-se guiar constantemente pelo Espírito (cf. Gal 5,25) e fazer própria a paixão pelo Pai e o Reino: anunciar a Boa Nova aos pobres, curar os enfermos, consolar os tristes, libertar os cativos e anunciar a todos o ano da graça do Senhor (cf. Lc 4,18-19).

5             nº 153

Esta realidade se faz presente em nossa vida por obra do Espírito Santo que também, através dos sacramentos, nos ilumina e vivifica. Em virtude do Batismo e da Confirmação somos chamados a ser discípulos missionários de Jesus Cristo e entramos na comunhão trinitária da Igreja, a qual tem seu ápice na Eucaristia, que é princípio e projeto da missão do cristão. “Assim, pois, a Santíssima Eucaristia leva a iniciação cristã à sua plenitude e é como o centro e fim de toda a vida sacramental” (Sacrosanctum concilium nº 17).

 

6             PRECE DE APARECIDA

Enviai-nos, ó Pai, o vosso Espírito  /  que nos identifica com Jesus-Caminho, /  abrindo-nos ao seu mistério de salvação   /    para que sejamos seus filhos e irmãos uns dos outros;    /    que nos identifica com Jesus-Verdade,   / ensinando-os renunciar a nossas mentiras e ambições;  /  que nos identifica com Jesus-Vida,  / permitindo-nos abraçar seu plano de amor  /  e entregar-nos para que todos / Nele tenham vida! Amém. 

 

3 Comentários

  1. CONHECIMENTO ( VERDADE) LINGUAGEM ( CARIDADE)

    Ontem na apresentação de um trabalho fiz o meu professor chorar… Ele se levantou e saiu da sala e foi chorar… Até um colega marxista que não gosta muito de mim (a gente bate muito de frente um com outro rs) disse: “É não sabia que vc também tinha coisas boas” pra mim foi um dos maiores elogios que eu já recebi… Ainda mais vindo dele! rs acho que aprendi ser ” boa “com os amigos aqui esta bem resumido o que falei, era um trabalho a respeito da construção da linguagem com o conhecimento ( entendimento do conhecimento tácito e conhecimento explicito) utilizando as novas tecnologias principalmente a informática… hoje com a modernidade e só utilizando a informação que ela transmite ficamos “alienados do mundo” , não o mundo que percebemos na “nossa realidade” mas o mundo que sentimos com “os sentidos” assim como gerar e socializar o conhecimento e principalmente “ os sentimentos”? Enquanto todos preferiram fazer uma abordagem da apostila eu coloquei este vídeo do you tube cena final de o milagre de Anne Sullivan ( 1962) conta a estória de uma menina cega e surda que consegue descobrir na precariedade a linguagem e o conhecimento … Conhecimento este que fez dois mundos colidirem… na precariedade o milagre aconteceu… principalmente o milagre do amor … a cena por si só fala tudo… “O “AMOR” existe acima de qualquer coisa vai alem da realidade e da imaginação…” E agora José? Quem diria que na precariedade “ os Milagres acontecem” … José amo vc e sempre “te sinto “dentro do meu coração., beijos e abraços eternos para todos.

    O Milagre de Anne Sullivan (1962) http://www.youtube.com/watch?v=bdoaXOqV75U

  2. Prezado Pe Joãozinho,
    Salve Maria!

    Tenho algumas questões inquietantes, que, gostaria de retransmitir-lhe. As questões versão sobre a relação da teologia moderna, com o Espírito Santo.

    Sabemos que a missão do Espírito Santo é, a de nos lembrar todas as coisas. Já a teologia moderna, é evolucionar todos os dogmas. Considerando-se isto, não existe uma ruptura entre a Teologia Moderna e o Espírito Santo?

    Consideremos ainda que a Missão de nos lembrar todas as coisas, se relaciona diretamente a ação de nos convencer do pecado, da justiça e do juízo. A pregação dos pecados, sumiu do discurso da Teologia Moderna, exatamente pela crença na Evolução. Não se fala mais também dos novíssimos, então pergunto:

    Como então está Teologia, poderá servir o Espírito Santo, se não “Planta” e não “Rega” (Como São Paulo e Apolo), para Ele fazer crescer?

    Fique com Deus.

    Abraço

  3. Sergio Souza

    Teologia Moderna?

    Não se prega mais combatendo o pecado? Tem certza disso?

Deixe uma resposta para Sergio Souza Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.