Status da Congregação
Alguns números para entender parte da realidade

A representação gráfica dos dados estatísticos da Congregação ajuda a entender imediatamente as desistências que foram verificadas entre dezembro de 2008 e agosto de 2009. Os números, em si, não bastam para expressar a vivacidade ou não de uma Congregação, mas revelam o sentido de um caminho que é compromisso de todos. O empenho de tantos formadores e animadores ajuda a manter vivo o espírito de Padre Dehon em tantas partes do mundo.

Os sinais se referem à diminuição de 25 membros do total da Congregação. Em relação ao mês de dezembro passado são 16 escolásticos de votos perpétuos a menos, e diminuíram, também, em 17 membros dentre os escolásticos de votos temporários. Positivamente, porém, são 12 sacerdotes a mais no total, 24 noviços e dois novos bispos. São sinais não de exaltação, mas, sim, significativos de uma substancial capacidade em tempos difíceis para as vocações, sobretudo, em alguns ambientes onde se está trabalhando. (R.P.)

2 Comentários

  1. Dom Piacenza: evangelização não necessita de sacerdotes “showman”
    Dia de estudo em Roma sobre comunicação e sacerdócio
    ROMA, sexta-feira, 20 de novembro de 2009 (ZENIT.org).- “Para a evangelização, não servem os sacerdotes showman que vão à televisão”, declarou o secretário da Congregação para o Clero, arcebispo Mauro Piacenza.

    O prelado falou nessa quarta-feira em um Dia de Estudo sobre “A comunicação na missão do sacerdote”, organizado pela Faculdade de Comunicação da Universidade Pontifícia da Santa Cruz, em Roma.

    Ele afirmou que “a comunicação deve favorecer a comunhão na Igreja, que, do contrário, converte-se em protagonismo individual ou, o que ainda é mais grave, introduz divisão”.

    Também indicou que “o sacerdote não deve improvisar quando utiliza os meios de comunicação, nem deve comunicar a si mesmo, mas os dois mil anos de comunhão na fé”, uma mensagem que “só pode ser transmitida através da experiência própria e da vida interior”.

    Também interveio o professor Philip Goyret, professor de eclesiologia e teologia sacramental na Universidade Santa Cruz.

    Ele explicou que, de alguma maneira, a dimensão comunicativa pertence à essência de todo sacerdote, “seja em si mesmo enquanto que sacramentalmente representa Jesus Cristo e portanto deve viver conforme aquilo que representa, ou enquanto portador de graça e ministro da Palavra de Deus”.

    Portanto, acrescentou, “consagração e missão são correlativas: a Palavra dá sentido ao testemunho e o testemunho dá credibilidade à Palavra”.

    O professor Sergio Tapia-Velasco, docente na Faculdade de Comunicação da Santa Cruz, afirmou que a homilia dominical pode-se converter em um momento privilegiado da transmissão da Palavra.

    E lamentou que em contrapartida se assista frequentemente a “tantas homilias longas e chatas”.

  2. Simone Teixeira

    Manter viva uma congregação e tornar um ideal do século XIX atual no século XXI é um grande desafio! Tenho certeza de que esses números demonstram a atualidade do Carisma Dehoniano e a excelente formação dos sacerdotes e religiosos de sua congregação. Os números não são suficientes para avaliar o bem que a presença de vocês faz ao mundo. Admiro demais o nível da espiritualidade e da solidariedade dos Padres e religiosos do Coração de Jesus. A Igreja também reconhece isso ao nomear diversos bispos entre os sacerdotes Deonihanos. Além disso, o trabalho de vocês atinge também outras comunidades que têm seus padres formados na Faculdade Dehoniana. Parabenizo a todos, não pelas quantidades, mas pela qualidade e generosidade existente por trás dos números desse gráfico.
    Que Deus continue abençoando a todos… Não posso esquecer também que no gráfico não estão incluídos os inúmeros dehonianos que já estão no céu, intercedendo por nós!

Deixe uma resposta para Carlos Renê Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.