É muito bom que estejamos debatendo sobre esta questão. Já sabemos que a preocupação da Congregação para o Clero não é exatamente os padres que fazem shows de evangelização. Esta foi uma simplificação infeliz da Agência ZENIT apoiada no resumo disponibilizado pela própria Universidade Santa Cruz. Alguns comentaristas imaginam que isto atinge diretamente o Pe. Fábio de Melo. Hummm. É reduzir muito a questão. Pe. Fábio tem a bênção de seu bispo que é Dom Carmo. Se alguém tem qualquer restrição ou crítica a ele deve dirigir-se a Dom Carmo, que aliás é o bispo a quem devo prestar contas de minha presença na mídia. Ele é quem dá o IMPRIMATUR (autorização para publicação) para meus livros. Lembro bem quando passei meu programa DIREÇÃO ESPIRITUAL para Padre Fábio. Luzia Santiago fez apenas uma pergunta: quem é o bispo que responde por ele? Na Canção Nova não queremos “padres soltos”. Achei graça da expressão “padre solto”. Hoje lendo e relendo a íntegra da palestra de Dom Mauro vejo que a crítica é exatamente a estes sacerdotes que aparecem em uma diocese ou canal de televisão e dizem tudo o que querem e não têm bispo nem superior religioso a quem prestar contas. NÃO É O CASO DO PADRE FÁBIO.

Olhando por aí, infelizmente vejo que existem muitos “cristãos soltos”. Gostaria de radicalizar a advertência do arcebispo. Não peçam que me cale!!! Não seria profético. Existem ministérios de música que viajam o Brasil fazendo shows mas não tem casa eclesial. Não prestam contas a nenhum pároco ou bispo. Lembro do primeiro disco do VIDA RELUZ. Antes de lançar o disco pedimos a apresentação do bispo. Até hoje fazem o mesmo. O que se passa na Canção Nova deve ser supervisionado pelo bispo de Lorena. A TV Aparecida deve prestar contas ao arcebispo de Aparecida… e assim vai!

Você tem pároco? Tem bispo? É um cristão vinculado à comunidade ou é um “cristão solto”? Saiba que a salvação passa pela comunhão. Todos precisamos de um vínculo comunitário. Falar apenas em nome próprio não vale a pena e faz a alma ficar pequena, invertendo a máxima de Fernando Pessoa!

Bom receber comentários como este:

 

Olá novamente padre Joãozinho

Lendo o referido documento da conferência, tenho que parabenizar o belo discurso do Mons. Piacenza.
Vejo agora que a discussão sobre o padre da mídia alcançou um patamar universal. O que ele discursou não serve apenas aos padres que estão diretamente na mídia, mas também aos sacerdotes que tem o ministério da pregação desde a sua paróquia até os grandes eventos.
Apesar de gostar muito do seu trabalho evangelizador e também, do trabalho do padre Fábio, desejo cada vez mais como católico o zelo de vocês, que não se esqueçam daquilo que o mons. Falou:

il sacerdote e il sacerdozio non sono autosufficienti o indipendenti da Cristo e, quando — Dio non voglia! — lo divenissero, perderebbero la propria stessa forza missionaria, riducendosi a mere realtà umane, incapaci, per conseguenza di comunicare e rappresentare il Mistero.

Abraço fraterno

Fernando Mazer (twitter: @fernandomazer)

34 Comentários

  1. Claudia M Campos

    Padre Joãozinho, a sua bênção.
    Meu nome é Claudia Maria, sou Leiga Consagrada vinculada à Paróquia São José de Cerquilho, por sua vez é subordinada à Arquidiocese de Sorocaba. Todos por sua região conhecer D. Eduardo Benes de Sales Rodrigues.
    Graças a Deus tem muitos Padres na Mídia, o Padre Fábio é atacado por evangelizar, falar unicamente de Jesus, e porque sua beleza física atrai a pessoas mal intencionadas que só querem o homem e não o SACERDOTE. Neste meio existe muita inveja e também, como diria Padre Leo um terreno muito frequentado pelo encardido.
    É preciso que haja essa subordinação à autoridade Eclesial, e que os Padres que Evangelizam na mídia estejam atentos para onde vão e sempre se dirijam aos seus Superiores. Assim as “líguas de metro” não têm o que falar.
    É o que eu penso.
    Fique na paz.

  2. marcia campos

    Sua benção Pe! Moro em cerquilho, meu nome é Márcia, pertenço a Paróquia São josé, Meu bispo é D. Eduardo benes. Há um ano pedi para ser uma leiga consagrada, ao meu Pároco, o qual conheço a 13 anos. Mesmo sabendo de minha vida, meu Pároco pediu uma autorização ao Bispo. No dia 22 fiz meus primeiros votos, estou Feliz. Toda essa discussão é porque Pe. Fábio anuncia, sem temor, o Evangelho, seu trabalho é todo voltado ao seu Sacerdocio, nada mais que isso. PORQUE SÓ ELE? Tantos Padres já fazem este trabalho a anos,como Pe. Zezinho, Pe Marcelo Rossi, que também sofreu a mesma perseguição, Pe. Cleidimar, todos acima de tudo SACERDOTES, levando a Palavra de Deus a todos, obedecendo a Deus, em primeiro lugar,ao Papa, aos Bispos. Será que os Sacerdotes não podem, EVANGELIZAR, através de canções, livros e Palestras?
    Deus te abençoe!

  3. Boa noite, padre
    Novamente está generalizando, agora com os músicos católicos. Prefiro a verdade, quem são esses músicos?
    E desculpe-me, mas a Lúzia também desrespeita as normas da igreja, basta observarmos as missas e outras coisas que acontecem por lá…
    Se vamos esclarecer, coloquemos a verdade,sem generalizações e ambiguidades.
    Quanto a cristão solto, teremos muitas surpresas no juízo final, muitos considerados soltos adentrarão a glória e outros que esquentaram o banco da igreja,não. Só Deus vê o coração, o senhor com tanto estudo deve saber disso mais do que eu.
    Uma boa noite

  4. Alaide Leite

    Padre Joãozinho, sua benção.

    Já coloquei minha opinião no primeiro post mas, como se falou muito no padre Fábio penso que poderia colocar aqui, ou redirecionar para o blog dele, um post de 22/01 com o titulo “Meu ofício”, em resposta às críticas de uma revista, alí ele coloca muito bem a posição dele e creio, deva ser a de todos os padres que sabem da necessidade de acompanhar a evolução do mundo que, de muito rápida, está deixando pra trás valores imprescindíveis em nossas vidas.

    Abraços.

  5. Pe. Joãozinho é com um enorme prazer que lhe escrevo! Sem maiores delongas quero lhe dizer que aprendi que maturidade, como o próprio nome diz, significa “madureza” ou “idade madura”. Mas nem sempre essa denominação está diretamente ligada à idade mas à vivência. Dentre os vários tipos de personalidade podemos conferir pessoas mais emocionais e impulsivas e, muitas vezes, essas pessoas no afã de defender o que admira, ou, a quem admira, agem de forma impulsiva e que mais tarde acabam refletindo melhor e se arrependendo. Cada ser humano tem o seu “momento de maturação” e é certo que ele chegará para essa irmã também. Eu também sou uma grande admiradora do trabalho do Pe. Fábio e é graças ao seu trabalho que hoje tenho um relacionamento mais próximo à Deus e uma maior atividade na RCC. Também acompanho o seu trabalho e sei que o senhor não é o discipulo e sim o mestre. Gostaria de poupá-lo de aborrecimentos da mesma forma que não gostaria de vivenciá-los mas afinal: o que é o doce sem o amargo?
    O importante é saber que apesar de todos os mistérios, não tem como errar quando tentamos ser pessoas melhores para os outros mas principalmente para nós mesmos. Entendi o seu artigo e achei muito bonita a sua reflexão. Continue a compartilhar suas reflexões pois, Deus age através de nossas ações e somente Ele sabe da nossa capacidade de entendimento.
    Aqui em Goiânia congrego na Sagrada Família com o Pe. Luiz e nós todos gostamos muito da abordagem que o senhor utiliza através da sua irreverência e de sua música. Nesse momento intercedo e peço a Deus pela sua saúde e que Ele te abençõe e te dê bom entendimento para que o senhor continue servindo de forma tão carinhosa.
    Um IMENSO ABRAÇO de uma filha que te admira!
    LORENA AVELINO
    http://www.lorenaavelino.com
    http://twitter.com/Lorena_Avelino

  6. Elaine Mendes

    Padre Joãozinho, para que o Pe. Fábio seja mais compreendido o sr. não acha melhor que o seu bispo apareça de vez enquando nos shows do Padre Fábio? Noto que as missas apresentadas na TV (Rede Globo e Rede Vida)que o Pe. Marcelo celebra são todas presididas por seu bispo, justamente para dar um aval clerical ao modo com que o Pe. Marcelo anima a missa. Será que é isso que o Pe. Fábio precisa? Pois o Pe. Fábio tem a peculiaridade de não celebrar missa aos domingos, pelo menos em alguma paróquia conhecida, e assim dá a impressão de que ele não celebra missa, realiza confissões, batizados, etc. Toda vez que ele é entrevistado por alguém da mídia secular fazem a mesma pergunta: O sr. celebra missa? O sr. faz tudo que o pe. faz? Me lembro do Raul Gil ter perguntado sobre as missas presididas pelo Pe. Fábio e ele respondeu que celebra bem cedo nas comunidades mais distantes e que por isso não teria perigo. Espero que o povo tenha maturidade suficiente de reconhecerem o sacerdote e não o artista quando ele celebra missa. É sempre um desafio, já ouvi uma pessoa dizendo que nunca participaria de uma missa celebrada pelo Pe. Fábio de Melo porque não conseguiria se concentrar, pois o acha muito bonito. É… não é mole não.
    Sua benção!

  7. Maria Rita avellar

    Vejo o twitter hoje interessante por nos dar a oportunidade de debates como esses,que o padre Joãozinho tem trazido aos seus seguidores e “perseguidores”…que hoje ficou nuito claro!! Pena alguns seguidores distorcer o que ler.CONCORDO COM SEU COMENTÁRIO em relação aos “CRISTÃOS SOLTOS”.Eu sempre brinco,que até conhecer meus padres anjos eu era uma ovelha “desgarrada”.Por não ser uma católica praticante,de não ir á igreja apesar de morar ao lado de uma.Mas creio no meu Deus…e estou sendo resgatada atráves da canção nova que me deu a oportunidade de conhece padres e não padres como Chalita,Salete,Alzira..entre outros tão abençoados.Em relação questão da mídia ninguém fala dos megas eventos dos evangelicos,que também estão na mídia e não tem o mesmo controle da igreja católica.Então sejamos coerentes e inteligentes para entender o que esta acontecendo a nossa volta.Louvar à Deus com a música é maravilhoso…Atirar pedra é muito fácil,mas se for atirar pelo menos tenha um bom agurmento.E ainda sim estará errado…pois temos que respeitar o próximo!

    “Amar alguém é vê-lo como Deus o concebeu.”

    Maria Rita

  8. É normal e certamente Pe Fábio não se abalará em nada com mais esta “notícia”, ele é abençoado e tem sido responsável pelo retorno a diversas pessoas à Igreja Católica e até mesmo para perto de Jesus, Padre Fábio é estrela mesmo, estrela de Deus na terra que nos ilumina e nos tras paz, alegria, musica, vida, quem dera tivessemos mais estrelas como essa, tanto na terra como no céu…Estrelas assim nos fazem enxergar além do nosso proprio limite humano e muitas vezes mesquinho, nos faz querer ver o bem, a humildade e nos faz querer ser santos dos dias de hoje, obrigada “estrelas” da terra como Padre Fábio de Melo, Padre Joãozinho, Gabriel Chalita, Monsenhor Jonas, enfim, “estrelas” que nos guiam através de Jesus a um caminho belo, bom, e cheio de paz.
    Atenciosamente Maria Saueressig (Brasília DF)
    http://twitter.com/mariaarquiteta @mariaarquiteta

  9. Maria Rita avellar

    Só uma correção no final onde falo dos megas eventos da igreja evangelica,não é a igreja católica que controla.Desculpa mas para quem ler ficou como se fosse a católica,foi um descuido meu na redação…VIU COMO ERRAMOS???

    MARIA RITA

  10. Tu és Oásis no deserto… agua fresca em num dia quente… se eu não parar pra beber de Ti.. eu não poderei prosseguir.. Tu és o pão que alimenta… verdadeira comida.. se eu não parar pra comer de Ti .. eu não poderei prosseguir… Tu és a fonte de vida do meu interior… Tu és o pão da vida .. eu virei por Ti.. oh DEUS …Tu és tudo pra mim!!!

    Esse AMOR representado nas canções, nas palavras, não poderia ser de outra maneira, não poderia vir de outro modo. A arte dos “padres soltos” e tantos outros “soltos” conduz a nós “leigos” “não soltos” a uma reflexão verdadeira, que só através da Arte alcança a sensibilidade d’alma.

    Que esse AMOR que tanto se espalha através da mídia nunca se acabe.. precisamos também de ti.
    Que Deus te abençoe Padre.
    Receba o meu carinho.

  11. Maria Inês

    Padre,

    Gostei desta sua frase no último parágrafo do post:

    “SAIBA QUE A SALVAÇÃO PASSA PELA COMUNHÃO”

  12. Bom dia, padre João Carlos
    Mudou o enfoque? Interessante… Cristão solto…
    Tenho uma máxima ainda melhor de Pessoa “A minha alma é do tamanho dos meus sonhos” e “Tudo vale a pena quando a alma não é não é mesquinha e pequena”!!! Lindo!!!
    O senhor mencionou três coisas instigantes…
    Inicialmente, não basta termos um superior, estarmos em comunhão com a igreja para nos considerarmos salvos…
    A salvação é atitude divina e está diretamente ligada ao nosso interior… “A obra sem fé salva?” ou como diz São Paulo “A fé sem obras é morta?”.Quem poderia responder? NINGUÉM. Só Deus.
    Penso ser precipitação de alguém dizer se uma pessoa será salva ou não.
    Aliás, há uma passagem bíblica muito importante “Virão muitos do ocidente e oriente que verão a glória…”
    Eu assumo,sou uma cristã solta,vou à missa, participo dos sacramentos, mas não vou a nenhum grupo de oração…
    Meu único jugo e espelho é Deus.
    Não tolero a hipocrisia da maioria dos cristãos,frequentam missas, mas são egoístas, não dividem o que possuem,não combatem a injustiça social, não amam como Jesus ordenou, vivem a teoria cristã e não a prática.
    Os que estão à frente dos grupos de oração só sabem louvar dentro da igreja, não visitam idosos no asilo, doentes nos hospitais e possuem uma vida que contradiz o evangelho,aliás, muitos são os opressores da miséria humana e contrariam a frase bíblica “Tive fome e não me deste de comer, tive preso e não foste me visitar…”
    Logo, estar em comunhão com a igreja é fácil, difícil é colocar em prática os ensinamentos de Jesus.
    A Luzia não pode falar muito, vive desrespeitando as normas eclesiais,essa frase que ela disse foi muito significativa para mim, algo que já desconfiava e o senhor só veio confirmar minha opinião…
    E em Aparecida? Bebidas sendo vendida no pátio da igreja, o consumismo exagerado em torno de Nossa Senhora…Essas referências que fizeste podem ser exemplos para aguém?
    E mais uma vez deixa algo em uspenso. Quem são esses músicos?
    Se não estão ligados a nenhum bispo ou comunidade significa que suas músicas podem contrariar a doutrina da igreja, não?
    Então, por que alguns católicos adoram criticar músicas “seculares” maravilhosas sendo que as nossas que deveriam obedecer à doutrina não o fazem?
    Muito interessante saber disso, sempre desconfiei de alguns músicos católicos…
    O assunto está rendendo e sera interessante vermos qual será a próxima descoberta de nossos erros, muito bom serem revelados para que essa hipocrisia de que seremos os únicos a serem salvos caia por terra…
    Bom dia.

  13. Oi Padre, bom dia!
    Obrigada pelos esclarecimentos.
    Os destratores do Pe. Fábio, do sr. e de outros padres falam o quê disso tudo? Que o Bispo está errado?
    Quem conhece o trabalho do Pe. Fábio e do sr. sabem que são subordinados ao Bispo e prestam contas, então me parece que quem ataca vcs, ataca e questiona a autoridade do Bispo e consequentemente, do Papa. E de resto, de toda hierarquia da Igreja.
    Gosto de como o sr. coloca de forma direta sua posição. Firme, mas sem ofender ninguém.

    Sua benção, bom dia.

  14. A sua benção Pe Joãozinho!
    “Padres soltos”…tema polêmico, não é mesmo? Foi muito bom o seu esclarecimento, para que nós, cristãos que não estão “soltos” nesse mundão, possamos ter mais argumentos para defender a presença dos nossos queridos padres na mídia. Fato que considero uma providência de Deus, afinal esse movimento vem trazendo a conversão de tantos corações.
    Agradeço ao nosso Pai, todos os dias, por esta benção trazida pelos canais de comunicação…é Deus falando 24 horas sem cessar…isso para mim é MILAGRE!!
    Em relação ao Pe Fábio eu gostaria de dizer…
    Cada dia mais eu tenho certeza de que o que nos atrai a ouvir as palavras desse padre é a forma dele olhar para cada um de nós…um olhar de misericórdia…o próprio olhar de Jesus. Essa é a missão do Pe Fábio, ser canal do milagre do encontro com Deus, no acolhimento, no sorriso, na palavra e na canção que revela aquilo que Deus quer nos falar e que conseguimos somente ouvir através dos que amam de verdade!!
    O Pe Fábio é um homem que ama profundamente…ama a humanidade, tantas vezes desumana com ele!
    O que nos faz viajar centenas de quilômetros para ouvir esse padre é a possibilidade de estar com Jesus de uma forma tão íntima. É aprender que com Jesus podemos dançar a melodia da vida, podemos ouvir a quietude dos dias e, assim, tudo vai se revestindo da Sua sagrada leveza e a vida vai ficando eterna!!
    Muito obrigada Pe Joãozinho, muito obrigada Pe Fábio, porque vocês estão transformando o nosso mundo!!!
    Fátima Regina

  15. Eu sei que o senhor não vai publicar porque vai me boicotar, mas tem coisas que não dá para se ficar calado! aff! Cristãos soltos? Tem que viver em Comunidade? Antes de viver em comunidade tem que ser realmente de “Jesus” isso sim! Olha eu nunca fui tão sincera na minha vida: A Canção Nova não é um espelho de comunidade REALMENTE CRISTÃ de forma homogênea( só alguns se salvam) sinto falta de verdade do Padre Leo, este sim como dizem as crianças da escola ele ” ERA O CARA” . Já vi e percebi cada coisa lá dentro que eu não sei como todos se denominam Cristãos!”Tem muito mais cristãos VERDADEIROS” soltos do que dentro das pseudo-comunidades, (e não estou falando apenas da igreja Católica, mas no geral) como diria o Boris Casoi:
    “ISSO É UMA VERGONHA!
    Como disse Jesus: Ninguém poderá ver o reino dos céus se NÃO NASCER DE NOVO DA AGUA E DO ESPIRITO, sabe para mim o que ele quis dizer: NASCER DA AGUA (NASCER PARA UMA NOVA VIDA UMA VIDA COM JUSTIÇA CARIDADE,ETICA E HONESTIDADE)E DO ESPIRITO NÃO COLOCANDO INSTITUIÇÕES NA FRENTE DE JESUS E NEM INTERESSES PROPRIOS ACREDITAR E VIVER DE VERDADE PARA ELE… EU TENHO FÉ QUE UM DIA ISSO ACONTEÇA… EU ACREDITO,VAI ACONTECER! COMO COMENTEI ANTES… O RESTO… O RESTO É DETALHE.

  16. Patricia-SP

    Olá Pe. Joãozinho. Bom dia.

    Estendeu bem este assunto “showman”, hein? Mas convenhamos, muita coisa boa ainda virá de tudo iss… tudo que se debate é ruim e muito bom tbm, é a sabedoria movimentando os ares…

    Bem… gostaria de postar um detalhe que percebi ao ler tantos recados. Tantos andam falando do Pe. Fábio, que ele é isso, que que ele é aquilo, mas que a justiça seja vista… Ele está realizando a evangelização sim! Muitas postagem feitas aqui neste blog são verdadeiros testemunho do tanto de pessoas que voltaram ao caminho de Deus por causa dos show, tv, cd, dv,…

    Sem se darem por conta muitas relatam os benefícios na vida transformada pelo simples afeto da palavra dada por ele… se falar amavelmente fosse tão simples o mundo estaria realmente uma maravilha e não averiam tantas brigas, confusões, discussões, etc… eis um lindo ensinamento no sacerdócio deste Pe.

    Ensinar um mundo partilhado com mais cuidado uns com os outros… . O caminho humano deste Pe. é cansativo (basta refletir um pouquinho sobre isso. Sejamos mais humanos e honestos. Qtos aqui que postam as mensagem se sacrificam a fazer o que ele está fazendo? Qtos aqui vão a hospitais, orfanatos, expõem seu rostos ao tapa para defender o que acreditam? Qtos aqui se expõem aos ambientes de futricas, fofocas, etc e tal e mesmo assim mantém a paciencia e afeição pelo próximo? Será que as pessoas logo não partem para brigas e ofenças? O coitado nem aqui está e olha o açoite do blog…,

    Pois é… humanizar o mundo é uma linda tarefa do sacerdóte e não falo só do Pe. Fábio não. Vejo sim muitos outros Pe. que realizam os mesmos esforços e dedicação para que o universo seja um pouco melhor a cada dia… não é fácil… exige entrega, doação,…

    Espero que aprendamos a respeitar o sacrifio, o desgaste, o cançaço alheio… isso tbm é uma linda forma de manifestar carinho aou outro. Acredito que o mundo precisa voltar a aprender a amar com o espirito fraternal… os ares já estão carregados por demais de maldades reais…

    Abç fraterno

    Patricia-SP

  17. Patricia-SP

    Há.. continuo a afirmar que não sou a favor dos shows por pura aglomeração e satisfação momentânia… isso não transforma o mundo. Mas quando há um reflexo da massa em querer melhorar o seu universo pessoal porque o Pe. ali foi capaz de dar o toque do amor… aí sim sou muito a favor. Um universo pessoal transformado é uma gota a mais de partilha social mais fraterna.

    Acredito neste poder de transformação qdo todos querem dar sua parcela de contribuição. Somos todos um unico conjunto formado por inúmeras peçinhas humanas.

    É isso!

    Paz e bem!

    Patricia-SP

  18. Nessa discussão todas esquecemos da pessoa do Padre… Será que ele tem condiçoes espirituais e psicológicas para enfrentar a consequencia de sua aparição na mídia. Olhando as vezes para o Padre Fábio (que é a “estrela” da vez) fico pensando deve ser muito triste não poder descer do palco (prebisterio) para entregar Jesus às suas ovelhas… imagina-se ter que celebrar missas em comunidades pequenas e distantes porque os fiéis nao conseguem enmxergar o sacerdote em uma celebraçao. Talvez quando se assume a midia como campo de missão, assumimos sim, a nossa entrega como sacrificio. Lmebro-me do Acapamento de Carnaval desse ano, as pessoas atrapalhando a minha saída do palco com medo de que eu “fure” a fila, impedindo que as senhoras entreguem seus presentes ao Padre Fabio. Nessa hora, não pude não sentir compaixão daquele Padre, vendo ser venerado…
    Nesse ano sarcedotal precisamos rezar muito para os Anjos da Guarda desses sacerdotes que acolheram a missão de ser telhado de vidro da Igreja, afinal as palavras convencem, mas os testemunhos arrastam!!!

    Abrços

    Fabiana

  19. Prezado Padre Joãozinho,
    Viva Cristo Rei! Salve Maria!

    O termo “cristão solto”, traz a lembrança, o “cristianismo anônimo” de Karl Rahner. Está espécie de Cristianismo, diz mais respeito ao humanismo cristão e ao cristianismo ateu. Além disso, o termo também, traz a lembrança São Cipriano de Cartago, que nos ensina:

    “Não pode ter Deus por Pai quem não tem a Igreja por mãe. Como ninguém se pôde salvar fora da arca de Noé, assim ninguém se salva fora da Igreja.”

    Quanto ao Pe Fábio, tenho uma crítica que vai no sentido dele não usar as roupas próprias de um sacerdote. Isto, creio, pode ser interpretado como um “Padre solto” da mesma forma que um Policial a paisana, embora preste serviço a corporação, mas a paisana, encontra-se solto. As vestes de um sacerdote, torna visível, o vínculo entre ele e a Igreja. Este vínculo não pode ser visível apenas na celebração da Missa. Porque antes de tudo, o sacerdote é alguém que rejeitou a si mesmo, para seguir Cristo.

    Um amigo que chegou recentemente da França, onde estava em um seminário do oratório São Felipe Neri. Informou me que por lá, os Padres que ainda tem coragem de usar a batina, são maltratados pelo povo (agressões verbais, cusparadas, preconceito, etc). Se a modernidade aceitasse a Igreja, como alguns otimistas dizem, a liberdade do Padre usar a batina, seria respeita, bem como a Missa Tridentina celebrada e o canto gregoriano cantado, sem impedimentos.

    Outro amigo que reside no Mato Grosso, me disse que certa vez em sua Paróquia, estavam dois Padres conversando e um deles estava de batina. Um fiel passou e deu um tapinha nas costas do Padre sem batina e o cumprimentou “modernamente”. O Padre que estava de batina, ele beijou a mão e pediu-lhe a benção.

    Fique com Deus.

    Abraço

    Gederson

  20. Pingback: Padres Showman « O Possível e O Extraordinário

  21. Padre Joaõzinho,
    O Senhor sintetiza meu pensamento qdo fala dos superiores e autoridades da igreja auqem os religiosos devem pedir anuência para agir…Temos que lembrar que às vezes somos “humanos demais” ao julgar atitudes e achar que isso não atinge os outros,as notícias que nos chegam via imprensa às vezes são “cruéis demais”,mas se fosse tudo sempre às mil maravilhas não faria sentido estarmos aqui.O diferencial do SER CRISTÃoO está justamente em vencer as tentações e pregar apesar de…O testemunho tem que ser dado nos momentos mais difíceis mesmo,se assim não fosse os religiosos seriam todos enclausurados pra serem poupados dos confrontos com a vida real,das tentações do mundo!!!Nós que nos dizemos católicos leigos é que temos que nos empenhar em rezar e rezar,muito…para que vcs consigam através do Espírito Santo ter Sabedoria pra separar o JOIO do TRIGO e o dicernimento para buscar ajuda quando houver sinais de dúvida quanto ao que fazer,é para isso que existem os superiores,orientadores/diretores espirituais ou o que for!!
    Contem com minhas orações!!!Afinal…”Se Deus é por nós,quem será contra NÓS?”
    Symoni Florentino Mossoró RN /twitter:symoniflorentRN

  22. Renata Prado

    Padre Joãozinho,

    Dentro do contexto das discussões que foram tratadas aqui, concordo em gênero, número e grau com sua colocação.
    Porém, levando a colocação para um contexto geral, gostaria de fazer uma ressalva: alguns de nós estamos retornando à igreja católica agora e muitos de nós inclusive, motivados por padres como o Pe. Léo, o Pe. Fábio, o senhor, o Monsenhor Jonas Abib, o Pe. Bruno e tantos outros padres da Canção Nova.
    Só gostaria de lembrar que, o fato de vocês serem brilhantes na execução de sua missão, de serem grandes comunicadores, cantores e escritores, de terem carisma e empatia, não significa necessariamente, que nas nossas paróquias, isto se reflita nos outros padres, sendo assim, muitos de nós podemos estar na condição de “cristãos soltos” em caráter temporário, até que tenhamos a devida condução dentro de alguma comunidade, mas o mais importante para mim é que, sendo ou não partencente a alguma paróquia, penso que ser cristão é uma escolha de conduta de vida, referenciada no Cristo que elegemos como nosso exemplo maior, que seguimos e que amamos; penso que o senso Crístico deve existir dentro de nós, assim como o conhecimento sobre as verdades deste Cristo, sendo assim, ainda que estejamos fora de uma paróquia, isso não nos dá o direito de estarmos desconectados da fé, nem distantes da conduta moral e social cristã, que nos ensina em essência, que nossas ações devem refletir escolhas de fazer o bem a nós mesmos, sem fazer o mau aos outros.
    Isto não é a igreja em si que colocará dentro de nós, afinal dentro das igrejas, muitas vezes tem aqueles que pregam A e fazem B.
    Então se considerarmos que ser cristão é trazer dentro de si uma conduta consciente do que é ação e reação (embutindo nisso valores como amor, perdão e caridade!), não existiriam “cristãos soltos” né!
    Renata Prado.

  23. POLIFERNANDEZ

    Pe Joãozinho concordo em gênero, número e grau.

    A meu ver só há de se atentar com a devida proporção na utilização dos meios (de comunicação).

    No mais o Sr., Pe Fábio, Pe Zezinho e tantos outros fazem um belíssimo trabalho, realmente digno de aplausos.

  24. POLIFERNANDEZ

    Pe. Não precisa aceitar este post, porque foge da questão em si, mas é uma dúvida que sempre me acomete, ficaria imensamente feliz se me pudesse responder uma questão (katiapolinski@hotmail.com ou twitter@polifernandez).

    Não há Freiras envolvidas com a arte há? Não conheço.
    Porque a Igreja hj em dia está tão aberta para os meios de comunicação… com a questão tão comentada do Pe Fabio se vestir como qualquer pessoa (engraçado pq já diz o antigo ditado “o hábito não faz o monge. Mas em relação as mulheres, elas ainda estão como nos primórdios, em 2º lugar. Será que algum Bispo permite ou permitiria uma freira se vestir de jeans e camiseta, por exemplo, realizar shows… enfim.

    Não acha que se, os espaços todos de mídia são importantes para abranger a evangelização, se a figura do Padre não precisa mais ser ecessariamente, do homem sizudo (é assim que escreve?) de batina preta o tempo todo… há de sé rever também o papel da mulher na Igreja?

    Fique com Deus e melhoras!

  25. ivanilde bernardo

    oi padre joaozinho a sua bençao .padre concordo com o senhor .gosto muito do pe. fabio ,mas depois que ele comecou nessa midia ,deixou muito a cançao nova de lado .fico triste porque a cançao nova precisa muito dele e nós tbm .para ser sincera com o senhor , na cançao nova parece que ele fica mas padre .agora quando ele esta na midia é estranho parece mas uma estrela que padre ,e ele não é estrela é o nosso querido pe fabio .um abraço ivanilde .

  26. Pingback: jorgeferraz

  27. Isso de ser solto me fez pensar em pérolas.
    Uma pérola sozinha pode ser bonita, mas é uma pedra cuja beleza fica maior quando está ao lado das outras, em um colar.
    A união aumenta a beleza, o conjunto enaltece a forma e a perfeição esférica de cada uma. Quando a pérola está sozinha ele parece perfeita e redondinha, mas só podemos perceber se ela é relamente perfeita quando está ao lado de outrs,lado a lado no mesmo fio.
    Características únicas que são melhor apreciadas quando admiradas em conjunto.

    Gostei da pergunta da Polifernandez sobre as freiras, o sr. poderia falar sobre isso em algum post?

    Obrigada
    Sua benção, Deus lhe guie.

  28. Padre permita-me repetir meu post aqui, o assunto deu tanto o que falar que deixei comentário no primeiro post.

    Sua Benção Padre.
    Penso que a Igreja precisa de sarcedotes preparados, e seus fiéis merecem esses sacerdotes.
    Mas também acredito que cada ovelha tem o pastor que merece e cada pastor o rebanho que consegue.
    Acho que a música acalma o coração, a palavra nas palestra ajuda a entender o mundo em que vivemos e a missa nos ajuda a refletir sobre tudo em nossas vidas, dentro de todo o ritual católico, que eu acho lindo.
    O sacerdote que consegue conciliar tudo só pode ser abençoado, ter equilíbrio é fundamental. Padre Zezinho é minha infância, fez parte da minha formação como pessoa.
    Particularmente acho que usar os meios de comunicação é ótimo quando se sabe fazê-lo, e se errar em fazê-lo que saiba reconhecer o erro, como qualquer ser humano, padre não é santo.
    Não gosto de ligar a TV e ver em programas populares um padre pulando de batina ao lado de mulheres com roupas minúsculas, mais ele teve a opção de escolher em ir até lá, e eu tenho a escolha em não assistir, o controle está em minhas mãos literalmente. Tinha uma resistência quando se falavam nesses “sacerdotes showmans” exatamente por causa disso.
    Até conhecer o padre Fábio, queria até ressaltar que apenas resolvi assistir ao DVD dele por insistência de uma amiga que é da igreja maranata (irônico não?), pois é, assisti, chorei bastante e comecei a pesquisar sobre esses padres e sobre ele também, conheci a sua obra, imaginei, nossa que admirável, que equilíbrio, bravo, conheci padre léo, mesmo depois de sua partida, imaginei novamente, nossa que ser incrível que tivemos aqui na terra. Estou gostando dos que venho encontrando, o senhor faz parte deles. E por outro lado as meninas Eliana ribeiro, Aline, Seleste, todas, que lindo, que Deus os proteja.
    Pesquisei tanto que papai comentou: “Filha vc está ficando obscecada por essas coisas”. Respondi a ele: “Não estou admirada, com a qualidade dessas pessoas”. Qualidade intelectual, espiritual e artística também.
    E pessoal, é simples, aprendi isso vendo as palestras de padre fábio, padre léo, e muitos outros e também refletindo comigo mesma, nos momentos que me deu vontade de refletir. Nós estamos com um leque de escolhas em nossas mãos, façamos as que nos der vontade de fazer, se não for bom pra vc, mude de canal, se for bom, ótimo assista. Cada um escolhe o que ouve, o que fala, onde vai e principalmente, em o que acredita.
    Apenas acho que muitos desses padres tem dado uma dimensão maior ao olhar das pessoas para a igreja, temos que reconhecer, a igreja católica pode até ser conservadora, mais nunca acompanhei uma evolução e abertura tão grande como temos hoje.
    Na verdade até me pergunto sempre tive direito de escolher onde ir e que igreja frenquentar, hoje com mais maturidade vejo como escolher é importante, e como descobrir o que me levou a fazer essas escolhas. Isso começa em casa mesmo e depois vc descobre o que quer se descobrindo sozinho.
    Acredito que os padres não são escolhidos de Deus, nós todos é que somos, a diferença é que eles decidiram seguir a Deus e propagar as palavras Dele para um povo que está cada dia mais carente de palavras.
    E se a comunicação anda proporcionando isso ótimo, a minha cabeça se abriu para esses padres, principalmente por não vê-los pulando de batina fora do lugar onde realmente deveriam usá-las, mais acabo meu post com palavras do Padre Fábio em entrevista no programa de Hebe Camargo.
    “VOCÊ É TRATADO COMO SE PERMITE SER TRATADO”. Então se o respeito é imposto, e o dom é notório, AMÉM, pq o povo precisa de gente assim, sejam padres ou pastores de outras igrejas, mais que saibam sua missão e entendam o que viveram e estudaram.
    Admiro quem conquistou esse espaço, e agradeço por minha amiga ter me ajudado a encontrar esse novo mundo de palavras boas e realistas, pq o mundo não é “romântico”, o mundo é real, a vida é real, cabe a nós lidar com todas as mazelas que estão aí.
    Então gente escolham.

    Obrigada Padre por suas palavras.

    Vivian/Vitória-ES

  29. padre jaozinho sou da zona rural interior de uma cidadezinha da bahia”barra do choça” a minha vó assiste todos os dias as oraçoes da cnçao nova;seria possivel realizar o pedido dela de ser divulgado o pedido de oraçao???ao vivo muito obrigada!!

  30. Depois que conheci a cançao nova e logo o senhor Pe Fabio de Melo fiquei muito surprendida e ao mesmo tempo preocupada com que aprendi, vivi sobre os padres.Fico as vezes questionavel até mesmo em relação aos assedio que este padre recebe e que com sua experiencia e sabedoria podendo considerá-lo um intelectual, apesar de que algumas de suas falas ele cai em contradição visto do meu ponto de vista como educadora e psicologa, ele nao caia em tentação.Reflito quanto ao meu conhecimento religioso (mamãe me ensinou, o catecismo etc.)se esta errado ou certo.Questiono tambem quando em uma de suas falas onde surgiu o problema de crianças abandonadas nas ruas, passando fome na pobreza que este pais vive e logo em seguida o Pe Fabio fala de viagem para o exterior, faço uma leitura muito triste desta situação, pois vivo no meio com crianças carentes dando o maximo de minha pessoa e nao sendo uma autoridade,nao tendo fama nao sendo uma artista.Diante de tantas contradições e modernidades que nossa igreja vive, mudanças radicais,fico desacreditada no que aprendi até agora. Peço descupas pelo desabafo senti necessidade,pois´estou pensando em mudar de religião, porque do outro lado é aberto ao povo e derrepente aminha religião catolica esta querendo se esconder atras da carismatica mas camuflada.Talvez pensem que não concordo com mudanças, nao creiam pois como educadora,coordenadora e psicologa vivo passando por grandes mudanças, mas segundo Paulo Freire nunca abandono o meu sapato velho,principalmente se tratando de religião se tratando do meu criador.

  31. Pingback: Mídia Católica

  32. Jussara Resende

    Bom dia a todos que postam aqui seus comentários no blog do Pe Joãozinho.Na primeira parte do artigo “sacerdotes showman”,título capcioso,deixei aqui um comentário equivocado sobre o que li,e peço a todos publicamente desculpas.Em especial o perdão do Pe Joãozinho que tratei com certa crueldade,não foi a minha intenção te magoar,de verdade.
    Não li todos os comentários que fizeram a meu respeito,até porque aqui não é um “Tribunal para Julgamentos” e ninguém me conhece.Também creio que poucos aqui se conhecem.
    Reconheço a importância dos meios de comunicação para a evangelização,mas não sou obrigada a concordar com tudo e c tdos.
    Agradeço aos que tiveram o bom senso de me “compreender”,e ao demais que tiveram comigo a mesma atitude que tive com o pe deixo as palavras do Mestre Jesus:”Quem não tiver nenhum pecado que atire a primeira pedra.”
    Um grato e fraterno abraço a todos.De qualquer forma receber críticas sempre nos edificam em alguma coisa,serve de espelho para nossa alma.Fiquem com Deus!

  33. Sergio Souza

    Bom texto padre Joãozinho…

    Quem se sente, como católico, ofendido e incomodado com a presença do padre Fábio de Melo em Programas como o Raul Gil, Hebe ou Xuxa, licitamente deve entrar com uma queixa formal para as autoridades eclesiásticas. E em um ambiente Cristão, aguarde-se a posição dessas autoridades. Ou simplesmente, desligue a TV ou mdem o canal quando o padre Fabio de Melo aparecer, já que incomoda a presença desse sacerdote na TV.

    O fato é que quando o senhor Raul Gil, por exemplo, seguidamente exibe cantores do ramo “evangélico”, dando-lhes um valoroso espaço na mídia, não se vê nenhum católico indignado por tal espaço, não é? O católico que assiste a esse programa de TV, e se indigna ardendo em amor pela Igreja, justificando a “má influência” do padre Fabio para os católicos, deveria da mesma forma se arder em amor por essa mesma Igreja, em ver essa exposição de artistas “evangélicos”.

    Só posso pensar que é algo pessoal contra o padre Fabio de Melo!

  34. maria,maria

    Se esse assunto (padres na mídia) tivesse sido abordado na sua instancia legal, pois para isto a CNBB e seus representantes legais, ter-se-ia evitado toda essa polêmica, envolvendo pessoas que nem mesmo podem se defender. Isso não é uma atitude cristã.
    O que me preocupa é Quem estará por detras desse suposto “fenômeno” que está provocando “excesso de admiração” (inveja é feio) em muita gente que se diz cristã. “Humanos demais” para compreender esse avesso humano, cujas ações não são IN-consequentes. Resta o padre perguntar-se: “Quem está me roubando de mim””
    Alguem já disse que, mudar de religião só serve para aumentar as dúvidas. Eu vou continuar seguindo o meu Catecismo ensinado pela minha avó. Deus é Maior. Jesus é o nosso Pastor. Vamos continuar orando pelo fortalcimento da Fé, pelos nossos sacerdotes nesse “Ano Sacerdotal.” Paz para todos.

  35. Daniel Volpato

    Pe. Joãozinho,

    Sua benção!
    Padre, é claro que o sacerdote precisa do aval do seu bispo para exercer esse tipo de atividade na mídia. Mas não há bispo que consiga ler tudo que todos os padres de sua diocese escrevem, ouvir tudo o que eles falam, assistir à todos os programas de televisão em que eles aparecem. Então, um aval é suficiente?

    Outra questão: e se bispo dá o seu aval, concorda com tudo o que o padre diz mas a posição dele se distancia da doutrina da Igreja? Tristemente, é uma realidade comum até demais. O problema, então, não é ter um bispo por trás do padre, apenas como um nome. É ter um bispo que assuma seu papel de bispo e de sucessor dos apóstolos, que cumpra com seus deveres de pastor.

    A verdade é que se padres e bispos seguissem fielmente o que determina a Igreja – guardiã da Fé e da Verdade revelada por Nosso Senhor Jesus Cristo -, se não emitissem opiniões próprias mas opiniões baseados nos ensinamentos da Igreja, se escutassem mais o Papa, enfim, se cumprissem com o papel que a Igreja toda espera deles, não haveria problema nenhum com padres na mídia. Porque, assim, os padres seriam verdadeiramente – e, primeiramente, – padres e não artistas e os bispos seriam verdadeiramente pastores. Se isso acontecesse, Padre, não haveriam tantas pessoas (ditas tradicionais, como se apego à Tradição da Igreja fosse algo ruim) criticando padres que estão na mídia.

    A grande questão não é estar na mídia. Se um padre é primeiramente padre, cumprindo com suas obrigações como padre, celebrando a missa todos os dias, confessando, os sacramentos, instruíndo o povo de Deus na Sã Doutrina, usando as vestes apropriadas, não existe problema nenhum. A questão é o que se fala na mídia, se está ou não em consonância com a doutrina da Igreja. E aí entra o “padre solto”. O “padre solto” é, antes de tudo, aquele que não se apega à Igreja, que expressa a sua visão particular sobre determinados assuntos e esquece da Tradição, do Magistério, mesmo com um bispo por trás dele. E isso leva à “católicos soltos”, aqueles que não conhecem sua Fé, sua Igreja, a moral católica. Não é preciso que todos façam cursos de teologia, mas que sejam instruídos por seus párocos, bispos.

    Quem está solto é o povo de Deus, Padre, pois não tem pastores. O pastor precisa muitas vezes acertar umas pauladas na ovelha, para que ela tome consciência – se não pelo amor, pela dor – daquilo que lhe fará mais bem. Nossos pastores desaprenderam isso com medo de assustar os fiéis, de serem rígidos de mais pois estariam lhes tirando a liberdade. E assim começaram os “católicos do IBGE”, não-praticantes, que desconhecem o valor e muito menos o significado da Santa Missa, a graça santificante que nos chega por meio do Sacramento da Reconciliação, que acham um absurdo a Igreja proibir a camisinha e o sexo antes do casamento. Como diria um conhecido: o Brasil é o mais país de batizados do mundo, não de católicos.

    Em Cristo,
    Daniel

  36. Sergio Souza

    ok… estamos indignados pelo fato do padre Marcelo ou padre Fabio estarem na mídia? Não seria o caso de estarmos igualmente revoltados com outras mídias que ultrajam a imagem de um sacerdote? Ou alguém nesse blog ficou satisfeito com a figura do Bispo e do padre no filme o Auto da Compadecida?

    Alguém poderia dizer: É uma obra de ficcção… Vai fazer uma obra de ficcção execrando a imagem de um pastor “evangélico”?!

    Se estamos indignados com a exposição e os posicionamentos do padre Fabio, e dizemos que seu comportamento é uma ofensa ao sacerdócio, igualamente, por amor a figura do sacerdote, deveríamos estar mais alertas com certas emissoras que há décadas utilizam a imagem de padres de maneira perjorativa, e que nos calamos muitas vezes, muito mais incomodados com o padre Marcelo ou Padre Fabio de Melo…

    Deus nos abençoe!

  37. Sergio Souza

    Retificando… Se estamos indignados com a exposição e os posicionamentos do padre Fabio, e dizemos que seu comportamento é uma ofensa ao sacerdócio, igualmente, por amor a figura do sacerdote, deveríamos estar mais alertas com certas emissoras que há décadas utilizam a imagem de padres de maneira perjorativa, e que nos calamos muitas vezes, muito mais incomodados com o padre Marcelo ou Padre Fabio de Melo…

Deixe uma resposta para Marilene Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.