Acabo de receber este comentário que manifesta uma reflexão muito interessante sobre o tema em debate esta semana. Mas, quem seriam mesmo estes padres soltos, ou músicos soltos; ou pregadores soltos; ou cristãos soltos. É fácil: pergunte a ele quem é seu bispo. Deverá estar na ponta da língua. Todo evangelizador deve ser enviado por alguma comunidade. Ninguém anuncia a si mesmo, mas a Jesus de Nazaré!

Pe. Joãozinho boa tarde! Peço sua benção.

Se entendi bem o texto traduzido, a preocupação concentra-se na coerência da pureza doutrinária católica, que é pregada na mídia pelos padres, mas entendi também, que isto foi colocado como se alguns padres, que não foram autorizados e nem estão sendo devidamente fiscalizados, pregassem de forma distorcida na mídia, deixando de fazer jus à genuína fé católica, com todas as suas regras, rituais e padrões.
Então fico refletindo algumas coisas sobre esta posição da igreja:
1. Se há uma hierarquia a ser respeitada dentro da igreja, quais são os padres que transitam na mídia, sem a devida autorização dos seus bispos e ainda ficam falando de valores religiosos errados?
2. Quais são os padres que professam de maneira distorcida a doutrina católica e passam despercebidos pelos seus bispos?
3. E que bispos são estes, que estão deixando de cumprir seus papéis e de cobrar a devida postura dos seus “padres estrelas”?
No caso do Padre Fábio, que é o único (que eu tenho conhecimento…) que vem se mantendo em excessiva exposição nos meios de comunicação “mundana”, estamos cansados de ouvir o mesmo dizer, que agradece ao seu bispo por entender seu papel e permitir que ele exerça sua missão de padre da forma como ele tem exercido…então isso me dá a idéia, de que aquilo que está indo para a mídia, através do Padre Fábio, está sim, sendo devidamente supervisionado pelo seu bispo…
Agora, tem um outro questionamento que faço:
A população só será enganada com informações doutrinárias distorcidas e equivocadas, se a mesma for profunda desconhecedora da fé que ela própria professa, pois se eu sou católica, tenho a obrigação mínima de saber quais são as bases doutrinárias da religião que professo, logo, se tenho este conhecimento, saberei identificar aqueles que tratam esta doutrina de maneira distorcida e terei senso crítico bastante, para decidir se aquele que estou elegendo para confiar e seguir, é alguém realmente fiel à crença que partilhamos ou não.
Se os fiéis da igreja católica, geram preocupação, porque são considerados alvos fáceis nas mãos de “padres estrelas” equivocados, então acho que a igreja deve sim se preocupar, é com alguma forma de usar a midia, para esclarecer melhor os seus fiéis, quanto à pureza doutrinária católica.
Fico também imaginando quanto ao que poderia estar por detrás destas preocupações, pois eu não vejo nenhum padre na mídia profanando a fé católica!
Então aos meus olhos fica parecendo que algo mais direto deixou de ser dito, mas eu não tenho bases para supor o que seja, então fico no aguardo de mais um episódio “da saga dos padres showmans!”
Renata Prado. rapprado@yahoo.com.br

9 Comentários

  1. Pe. Joãozinho concordo com o Senhor, é um meio de evangelização fecundo e muito licito… mas eu me preocupo sim quanto algumas posições não de padres na midia mas tmb de alguns padres em suas homilias, que chega até ser erezias, desse jeito mesmo, vejo os que tem uma leitura, e pregam com autoridade de quem conhece a fé dotrinaria… cristã. e buscam viver, porem alguns me angustiam, pois dizer que Deus não é tão misericordioso me parecere bem assuntador, e que Ele é misericordioso sim mas com quem é “certinho” aqui não lembro exatamente a palavra usada pelo Pe.,
    isto me preocupa, eu fico muito aflita, quanto alguns cristão que não tem muita leitura, ou não conhecem tão bem, pois sei que misericordia infinita, alcança o Homem em plenitude diante da graça de Deus. que a justiça divina é a misericordia, as vezes até se expressam… falando de acontencimentos … e de uma certa desesperança, desacreditados da ação de Deus, diante da dor… tenho rezado, uma vezes tentei conversar pra entender melhor este, mas não sei,
    Que a viegem MAria seja a nossa intercessoara no ceú por nossos padres, perdão se falo algo assim mas não, acho importante

  2. MÍDIA: de forma genérica, significa todos os meios de comunicação. Muitas pessoas consideram como mídia os principais meios de comunicação como televisão e rádio por exemplo. Mas como dito, esses conceitos são genéricos. Acredito que o conceito é bem mais amplo. Todavia, todo aquele que está exposto produz, através de suas ações (ou inércia), um resultado. Isso vale para qualquer um! Quando eu saio da minha casa eu produzo um impacto na vida de todas as pessoas com quem eu cruzo, seja com uma palavra, um gesto, um olhar… Quando se refere a conduta de um Padre, fala-se da responsabilidade de um ser humano produzir um impacto para uma massa de pessoas, em sua maioria, carentes do amor paternal de Deus. Daí a origem em se cobrar uma conduta bem mais responsável para os representantes da palavra de Deus. Neste caso, a mídia engloba todo o meio de “comunicação” e, uma Missa, também é um meio de comunicação. Se soubermos distinguir MÍDIA de COMUNICAÇÃO encontraremos muito mais exemplos de Padres que possuem uma bela missão e não somente o Padre Fábio.
    Sua benção!
    http://twitter.com/Lorena_Avelino

  3. Michelli Brainer

    Lendo esse post da Renata, fiquei meditando…

    Não sei, mas penso q a existência desses “cristãos soltos” é culpa nossa… tb é culpa minha…

    Sim, pq me questiono quantas vezes não perdi a oportunidade de catequisar alguém que sentou-se ao meu lado no ônibus; quantas vezes não persisti em resgatar algum amigo afastado da paróquia; quantas vezes deixei de estimular meu vizinho a frequentar a igreja; quantas vezes me omiti em falar de Jesus nas festas familiares…

    Meu Deus, quantas vezes!!!!!

    Pensando nisso me envergonho e peço perdão ao Senhor pelas vezes que pude tentar resgatar um “cristão solto” ao seio da Igreja dEle e não o fiz.

    E são esses “cristãos soltos” que distorcem as palavras dos sacerdotes, que os enxergam com olhar de malícia, e que não discernem as palavras de um padre em comunhão com nossa religião.

    É…… acho realmente que a culpa é de todos nós!…

  4. PADRE,
    O senhor está entrando em contradição. O post anterior falava sobre salvação,ninguém se salva se não estiver em comunhão com a igreja.
    Agora, já diz que não se deve anunciar-se a si mesmo, mas a Jesus de Nazaré.
    Essa história de que todo evangelizador deve ser enviado por uma comundade é dúbia. Pode estar anunciando a comunidade e não a Jesus Cristo. Preciso falar mais claro? É o caso dessas novas comunidades brasileiras…
    De que adianta saber o nome do bispo se as suas práticas religiosas estão erradas?
    De boa intenção, o inferno está cheio…
    O senhor falou sobre os músicos, diga seus nomes, afinal começaste essa história, vamos até o final…
    Sem medo da verdade…
    Quero muito saber sobre os músicos soltos, pois os outros assuntos, cristão, discordo completamente de sua visão, padres soltos não me interessa, pois aqui na minha cidade têm padres presos e que são péssimo exemplo, pregadores leigos e sem conteúdo sei muito bem quem são…
    Está na hora de falar, não acha?

  5. A colega Renata falou tudo.Não sei onde vamos chegar com essa discussão…a imagem que me vem a cabeça é de um cachorro correndo atrás do próprio rabo (desculpe o trocadilho).Nosso senso crítico está longe de discussões doutrinárias…lemos o que queremos e interpretamos muito mal…essas críticas aos padres brasileiros são tão repetitivas…todo mundo acha que é dono do padre…na minha paróquia também é assim…por exemplo, um padre de minha cidade, destaca-se pela juventude, pela aparência, pela dom de empreendedor…por ter vindo de uma família “de bens”, mora num bairro de luxo, numa casa sozinho, tem um carro legal…muitas pessoas de outras paróquias, vem me dizer, com indiretas, que ele isso, que ele aquilo…fico tão chocada com a pequenez do povo dentro de uma mesma diocese… Imagine isso levado a dimensão de um país…vira o que vira…acho que a CNBB deveria ter conhecimento dessas discussões pra ter uma idéia de como está o seu rebanho e pode se posicionar melhor…as vezes, tenho a sensação que tá todo mundo solto mesmo…parece que ninguém “fiscaliza” os programas católicos, os eventos, os shows… não temos um feedbak, um link com superiores…precisamos de alguém que ponha um ponto final nesa história de vestimenta, de academia, de sei lá o que…cansa…já é tão difícil ser cristão…será que precisamos de tantos julgamentos, imposições?

  6. Fernando Mazer

    Boa tarde mais uma vez padre Joãozinho

    Padre preso ou padre solto?
    Achei interessante o comentário, só queria resaltar uma coisa: o padre deve falar em nome de sua diocese, congregação ou comunidade de vida e paroquial, mas, quem vai fazer essa fiscalização?!
    Ontem eu conversava com um amigo frei agostiniano, e falavamos da questão do “imprimatur”, sobretudo na mídia, e concluímos que fica muito difícil fazer a analise dos padres e religiosos pregadores que por meio da tv, radio e internet, ultrapassam as fronteiras de sua diocese. Nesse caso, cabe ao bispo estar ciente dos meios de comunicação católicos e seculares que abrangem seu territorio canônico e fiscalizar o que está acontecendo e dirigir-se ao colegio dos bispos para coibir o que estiver errado.
    O que não fica resolvido, ou, aberto a discussão não são os erros doutrinários, mas sim, os erros teológicos que nem sempre um leigo com nivel superior completo consegue distinguir, mas, apenas quem estudou filosofia ou teologia.
    Termino só refletindo a certeza que todos, principalmente os padres que estão na mídia, estão sucetiveis a erros, o que deve nos levar a também termos uma atitude de caridade e diálogo.

    abçs

  7. QUANTA POLÊMICA…
    QUE O ASSUNTO “RENDA” 300 MIL POSTS… PELO MENOS O POVO ESTA PARANDO E REFLETINDO… UMA CONVERSÃO E TUDO VALEU A PENA!
    DISCERNIMENTO, PAZ E PACIÊNCIA!
    JUNTOS EM ORAÇÃO SEMPRE!

  8. Pingback: Almir F. Rivas Jr

  9. MARIA RITA

    LEIAM ESSE TEXTO TODOS QUE AQUI FAZEM COMENTÁRIOS…PARA QUANDO FOREM RESPONDER USAREM A EDUCAÇÃO,A SERENIDADE,E ATÉ CRITICAR…MAS SEM OFENSAS!

    OUTO DOMINIO

    Examina, com serenidade, o julgamento
    dos outros para contigo.
    A precipitação das tuas respostas
    pode te colocar ao nível deles.

    Não favoreças ambiente de defesa própria,
    sem primeiro saber o que estás falando.
    O muito falar não te põe em paz com a consciência.

    Não respondas aos ataques, apressadamente.
    Em muitos casos, é preferível permanecer calado,
    para que o fermento da discórdia não ultrapasse
    as tuas forças. O teu procedimento cristão
    pode ajudar o caluniador a esquecer a maledicência.

    Domina os teus impulsos de defesa cega,
    não esquecendo que quem ofende ainda
    se encontra preso e torturado pela ignorância.

    Espera um pouco antes de responder
    a qualquer pessoa. E, em quaisquer assuntos,
    o espaço e tempo servir-te-ão como inspiração divina.

    A música que agrada a todos é dinamizada por essa lei.

    Não queira te assemelhar aos outros no mal
    que, por ventura, faça, mas esforça-te
    por todos os meios possíveis, a igualá-los
    no bem que pratiquem.

    O autodomínio é escola engenhosa,
    que depende de muito esforço.
    No entanto, não percas o ânimo de ser
    um dos alunos desse educandário.

    A escrita divina registra milhares
    de criaturas empenhadas verdadeiramente
    em se educarem, e, para tal, coloca-se com
    as tuas forças.

    A mente humana está viciada
    nas condições de vida que leva.

    Eis que a hora é chegada da reforma individual.
    Começa hoje, pois amanhã já é outro dia.

    Faze uma autópsia na sua vida, e se os teus atos
    te trouxeram tristezas, não acuses a ninguém,
    pois todos caminham nos mesmos processos evolutivos,
    lutam com os mesmos obstáculos e, no fundo,
    procuram os mesmos objetivos, que são: Sabedoria e Amor.

    O insensato é teu irmão em Cristo,
    embora desconheça o suprimento inesgotável
    que tem no coração.
    Quando te arremessa pedradas é porque
    te compara a uma árvore frutífera,
    e sente fome ao te encontrar.

    Se ainda não esqueceste o ódio e a vingança,
    serás como a figueira da narração evangélica.
    Se o amor figurar como ambiente de vida,
    saciar-se-ão a fome e a sede de todos.
    E quanto mais deres, mais terás para distribuir.

    Coloca tuas mãos a serviço da disciplina de ti mesmo,
    e abraça a educação dos teus modos, porque desta forma
    estarás ajudando a inspiração coletiva
    a fazer o mesmo, em nome da vida e de Deus.

    PADRE JOÃOZINHO…”Não se intimide com as ofensas, veja quem as dirige, pois é sempre um desabafo dos fracos”!.

  10. Clébio Cid

    Essa mensagem logo acima é espírita tive a essa impressão e confirmei com uma pequena pesquisa, provavelmente de uma psicografia do Chico Xavier ou algum texto do Allan kardec, não sei exatamente… Sinceramente, o que sei é que não é uma referência católica. Desculpe-me, eu reconheço a boa intenção da Maria Rita, são palavras bonitas, levam a refletir, mas só me faz entender cada vez mais, que devemos assumir a nossa cruz a cada dia para podermos ressuscitar com Cristo, nem que seja preciso “brigar”, “debater”, “discutir”, (sim, com amor e verdade) mas somente por ESTA SALVAÇÃO EM JESUS PELA SUA IGREJA.

Deixe uma resposta para MARIA RITA Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.