Gosto é gosto. Tenho gostado de muita coisa recente na musica popular produzida no Brasil. Outros são subproduto que o marketing  de cada dia produz para vender plástico musical (CDs). Nem tudo dá para ouvir. Há letras que são simplesmente proibidas para menores. Outros exigem um sensual mexe e remexe que são verdadeiros estupros sociais. Diante deste mar de lama repetitiva e pornográfica, surgem cantadores populares que ainda têm coragem de cantar o amor de maneira simples e bela. Ainda existem românticos que cantam a lua, as estrelas, as coisas bonitas do interior. Falam até que vão não missa… Mas alguém que cante isso pode fazer sucesso? Estou falando de VICTOR E LEO. “Não posso negar” que aquele violão-aço no melhor estilo Dire Streits (confira: http://www.youtube.com/watch?v=RPGlqSURRww&feature=PlayList&p=077CFE0F16FC8EE5&playnext=1&playnext_from=PL&index=3

é um violão sedutor para quem toca e persegue bons solos desde os 9 anos de idade. Música instrumental diz tudo o que as intrepretações vocais sem a perturbação das palavras frustradas em não conseguir exprimir todos os conceitos.

Acho que Victor e Léo gostam mais de tocar do que de cantar. Pensei que já tinha ouvido tudo em BORBOLETAS, mas no novo CD mostra que esta dupla tem muito ainda para mostrar. Tem pequena amostra na Internet: ESTRELA CADENTE:

http://tvuol.uol.com.br/#view/id=victor-e-leo–estrela-cadente-04023460D8A98366/user=j33zw4lwgvcq/date=2009-11-25&&list/type=tags/tags=54999/edFilter=all/

17 Comentários

  1. Pe. Joãozinho
    muito pertinente a sua observação de que gosto é gosto. É verdade, gosto é gosto, mas quando o nosso gosto obriga outras pessoas a dividirem nossas preferências isso fica meio complicado. Sobre isso posso falar com propriedade. Moro em um Estado que vive uma dinâmica musical incrível. São tantos rítmos e sons e remelexos e requebros que fica quase impossível um minuto de silêncio. Na Bahia você não tem muito chance de ouvir MPB, Rock, Jazz, clássica sem se embaraçar com um axé, pagode, arrocha ou tantos outros rítmos que nem consigo aprender o nome.
    Então aí fica o questionamento: Gosto é gosto? Ou as vezes o gosto é puramente falta de bom gosto?
    Ok. Respeito quem curte esses sons cheios de vogais, mas será que dá pra ouvir em um volume que não estoure os meus tímpanos ou que pelo menos deixe espaço para as minhas notas musicais? Só pra complementar: Vítor e Léo estiveram aqui em minha cidade mês passado. Não fui ao show, mas gosto da história dos dois. O som é gostoso e as letras são, quase em sua maioria, de bom gosto. Tomara que aperfeçoem seu som e não caiam na mesmisse sertaneja que vemos por aí.
    De qulquer forma, ainda prefiro ouvir o que me tira o fôlego sem precisar sair da poltrona.
    Um abraço, Padre.

  2. VildeSilva

    O Senhor aprecia a música deles, Padre????? As rimas são muito pobres, mas prá quem é obrigado a ouvir tanto lixo eletrônico…Ameniza um pouco. Não que citar gostos mais refinados como a MPB legítima.
    O Senhor mostra-nos que está afinado com todo tipo de público. Paz e bem!

  3. Pingback: João Carlos Almeida

  4. Renata Junqueira

    O senhor tem toda a razão em falar das canções tão lindas dessa dupla. Existem músicas e existem verdadeiros poemas cantados – melodias que nos transportam a campos com cheiro de fogão a lenha e café em coador de pano (que pra mim é mais gostoso)…chuva no mato…Sua sensibilidade é uma homenagem àqueles que ainda têm coragem de cantar o amor de maneira simples e bela, assim como o senhor.

  5. Padree!!!

    Que grata surpresa ver aqui elogios ao bom gosto musical dos novos filhos da música romântica brasileira, essa música tão linda que fala de amor sem esquecer as raízes sertanejas.
    E tô de cara aqui vendo que o sr. gosta gosta e conhece música de todos os tipos, que o sr. é eclético a ponto de analisar traçando um paralelo com Dire Strais!

    E, afe, “estupro social” é a definição perfeita para parte do lixo musical que cai em nossos ouvidos hj.

    Sua benção!

  6. Concordo…são lindas!

  7. Renata Prado

    É padre, infelizmente, de uns anos para cá a nossa música popular brasileira, sofreu a ação do imediatismo das produções rítmicas exuberantes, vazias de poesia e cheias de vulgaridade, que só servem para enriquecer instantaneamente os produtores artísticos e empobrecer a nossa cultura, mas por outro lado, existem artistas que não se vndem e preferem estar menos na mídia e serem mais autênticos com raizes e valores, que só fazem nos engrandecer.
    Tem muita gente boa, fazendo trabalhos de altíssima qualidade (letras e melodias), sendo que alguns deles inclusive, conquistando espaços na mídia e outros nem tanto, mas mesmo assim, senso espetaculares.
    Vitor e Léo para mim, não são apenas uma dupla sertaneja, são poetas da vida, que traduzem em letras e melodias, um olhar apurado sobre as maravilhas da vida e das relações.
    O senhor já ouviu Vander Lee? Um músico e compositor mineiro de altíssimo nível! Ele também é um poeta urbano, que compila poesias dentro de linhas melódicas.
    Como sempre digo, há gosto para tudo nesta vida, até gosto para o mau gosto, mas que bom que alguns de nós, ainda mantemos o senso crítico e o gosto apurado.
    Fique com Deus padre e nos abençoe.
    Renata Prado.

  8. O Sr Padre tem razão, tem música que dá vergonha de ouvir, o pior é que tem famílias que colocam aquilo pra tocar e ficam ouvindo, crianças perto, dançam, se alegram, sem imaginar a bobajada que está entrando na cabeça das crianças, fico pensando, tempo perdido meu Deus, mas por outro lado tem alguns cantores e cantoras principalmente da MPB, que são verdadeiras obras primas, poetas da música brasileira, vale a pena e sertanejos também tem algumas músicas que tem uma letra bonita.

  9. Sua benção, pe. Joãozinho!
    Gosto de algumas letras de Vitor e Léo…são singelezas difíceis de se ouvir nos dias de hj.
    Pouco ouço de música secular atualmente, pois temos tantas músicas católicas pra nos fazer bem ao coração.
    Ontem mesmo, resolvi trabalhar (fazer hora extra mesmo) e levei ao escritório cd’s de Salete Ferreira, Pe. Cleidimar, Anjos de Resgate, pe. Fábio e trabalhei em constante louvor. Foi um dia ótimo.
    E quando escuto músicas seculares prefiro as deste tipo que o sr. citou…nã me deixam envergonhada!
    Fique com Deus.

  10. Oi Pe.!
    Gosto dessa dupla ,algumas canções em relação a pessoa deles acho educadíssimos, éticos e pelo que já ví bem religiosos.
    Abraço fraterno!!!

  11. Não tenho nem o que comentar, o sr já falou tudo, e olha que pra me calar tem que ser mesmo completo, pq o sr sabe que eu comento e falo mesmo, né?
    ahahahahahahaha
    Um abração, Pe!

  12. José Carlos Penha

    Olá, Pe. Joãozinho.

    Realmente, ouve-se muita bobagem na atual música popular. Há esperança numa nova leva de jovens artistas de muita qualidade. O senhor mencionou Victor e Léo e menciono as cantoras Céu e Roberta Sá, embora estas façam um gênero mais requintado e que não cai no gosto do povo. Tem também o cantor André Leonno, dono de uma voz belíssima, e que até já cantou com o Pe. Fábio de Melo, que se apaixonou pela interpretação do cantor. É muito linda a gravação da música Contrários pelo André Leonno e Pe. Fábio de Melo. No link abaixo tem o caminho para o canto solo do André para a mesma música.

    http://www.youtube.com/watch?v=wGGi9BPwb94&feature=related

    Ah! Em tempo: o solo de guitarra na música Money for Nothing é antológico.

    Abraços.

  13. O que acho bonito na musica que ela pode transmitir aquilo que muitas vezes não podemos dizer apenas só com palavras …principalmente quando dizemos Adeus… Sejamos todos felizes… Beijos e abraço eternos…

    http://www.youtube.com/watch?v=KXFhlcstZw4

  14. Pingback: Twitter Trackbacks for A boa música popular o Brasil « Padre Joãozinho, scj [cancaonova.com] on Topsy.com

  15. Pingback: Lucia Almeida

  16. Elaine Mendes

    Gosto da música que tocava na novela. Confesso que não gosto de música sertaneja, pois para mim são só músicas românticas, dor de cotovelo que não gosto.
    Gosto de música militante, politizada. Na verdade gosto mais de pop rock e de MPB só as religiosas cantadas pelo Padre Fábio.
    E estou um pouco como a Stela, a música católica está crescendo tanto que já não busco mais música nacional do meio secular. Por exemplo, de pop rock só estou curtino as músicas do Rosa de Saron e músicas mais calmas do Pe. Fábio, Pe. Reginaldo Manzotti, Adriana e diversos hits da música católica. Confesso que há algumas músicas católicas que não gosto pois me lembram muito múscas evangélicas, tem aquela parte que o cantar fica louvando a Deus que confesso não gosto, além de ser muito repetitivas. Se é pra falar no meio da música, fico com as do Pe. Fábio, além dele ter uma voz belíssima, suas palavras são de uma beleza estética fascinante.
    Sua benção

  17. Juliana B

    Confesso que não entendo o que faz com que o tal do sertanejo universitário faça tanto sucesso. Porque os jovens gostam de temas relacionados com traição, abandono…não suporto estes temas dor de cotovelo…não tem nada de romântico…Victor e Leo sabem cantar o amor…mesmo não sendo muito fã desse estilo musical, me pego cantarolando…desejo que eles façam a diferença e conquistem os ouvidos da nossa juventude…

  18. Elaine Mendes

    E… Juliana
    e pensar que o funk é ainda pior que esse sertanejo meloso e de dor de contovelo. Infelizmente aqui no Rio não é o sertanejo, mas o funk do pior nível é que está na cabeça dos jovens. Toda vez que entro no ônibus tem algum adolescente ouvindo um MP3 nas alturas que mesmo com fone de ouvido dá para escultar e infelizmente são músicas machistas, pornográficas mesmo, ou então de apologia ao tráfico. Uma vez vi três adolescentes cantando um coro, e cantavam até bem, um funk que citava os membros da facção que foram mortos pela rival. E eles cantavam com um orgulho…
    Que Deus no ajude.
    Sua benção.

  19. Michelli Brainer

    Sua bênção, padre!!!!!!
    Qr dizer q o senhor é sertanejo??? kkkkk

    Confesso que torci o nariz quando eles apareceram na mídia. Pensei ser mais uma duplazinha dessas de 1 sucesso só…
    De tanto os amigos falarem, decidi locar o dvd deles.
    E não é que eles são bons mesmo?
    Como o senhor mesmo diz, músico é chato… kkk
    Dessa vez tive que deixar minha chatice de lado e render-me às boas músicas sertanejas…

    Ê vida de gado! kkkkk

Deixe uma resposta para Michelli Brainer Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.