Fenômeno das celebridades é falta de referência a princípios e pessoas
Arcebispo brasileiro convida a valorizar as pessoas insignes da história
BELO HORIZONTE, sexta-feira, 27 de novembro de 2009 (ZENIT.org).- O arcebispo de Belo Horizonte (Brasil), Dom Walmor Oliveira de Azevedo, considera que o fenômeno das celebridades revela uma falta de referência a princípios e pessoas verdadeiramente ilustres.Em artigo enviado a ZENIT hoje, Dom Walmor convida a honrar, ao invés das celebridades, as “pessoas insignes”, que são “aquelas que tecem a trama da vida com simplicidade, despretensiosamente, mas com a singularidade de tudo fazer com amor e bem feito”.

As figuras insignes “são diferentes das figuras plasticamente transformadas em mitos, com objetivos calculados, acirrando disputas”. Elas “estão na contramão do processo que gera celebridades – que são rastros efêmeros, com tempo curto de duração, muito curto mesmo”.

Segundo o arcebispo, o “fenômeno de mitos e celebridades é revelação da falta de referência a princípios e pessoas” da história de um povo, de famílias e de instituições, “facilitando o culto a personalidades e o sonho ilusório de conquistar lugares e condições a qualquer preço por tirania do desejo”.

“Os insignes se revelam no amor do dia a dia, fruto da paixão por uma causa, consciência clara de um serviço prestado aos outros, garantindo vida, jamais calculando reconhecimentos, menos ainda prospectando resultados e proveitos em favor de si ou de outros.”

“Os insignes não são medidos simplesmente por sua audiência, nem mesmo pelo tamanho de seus feitos”, afirma o arcebispo.

“Insigne é o autêntico e zeloso pai de família, a mãe devotada e educadora, o profissional que marca suas ações com a excelência própria de seus dons, os cidadãos honestos, os amigos.”

Para Dom Walmor, o “horizonte inspirador” de figuras insignes “é o gosto pelo serviço aos outros nutrindo sempre o sonho de melhorar a vida, fecundando o empenho pela justiça”. 

“Prezam, acima de tudo, a dignidade humana e o reconhecimento da insubstituível presença amorosa de Deus”, afirma o arcebispo.

(Alexandre Ribeiro)

31 Comentários

  1. Pe., vejo que a nossa celebridade é Jesus Cristo e é incontestável pelo Seu serviço ao próximo, humildade e dedicação! São raras as pessoas que chegam perto daquilo que Jesus foi, é e sempre será, pois estamos num processo constante de renovação! É preciso que lutemos a cada dia para que os “flashes” e holofotes não desviem do nosso Senhor, que eduquemo-nos para a santidade, sem perder nosso foco!

    Agradeço muito pelas suas postagens aqui no blog! Gosto muito do jeito que o senhor escreve, de forma clara e direta! Parabéns!

    Um abraço…
    Do irmão….

    Dyego
    http://oserprofetadasnacoes.blogspot.com/

  2. Paz e bem!
    Está de parabéns o artigo escrito por Dom Walmor, verdadeiramente é justamente o que ocorre em todos os campos de atividades,veja que há pessoas pelas celebridades que são, possuiem tudo que é de bom e de melhor, no entanto aquele que “rala” o dia todo nunca é reconhecido.
    Mas resta-nos a certeza de que nesta vida tudo passa.

  3. Realmente, as referências que nos são sugeridas, nem sempre são aquelas as quais deveríamos ter. O sucesso virou sinonimo de popularidade e riqueza, quando na verdade deveria ser de felicidade. O pior é que essas referências são passageiras, deixando de tempos em tempos uma multidão de seguidores perdidos, à procura de outra que possa tomar o seu lugar. Importa sermos nós referência para os que estão próximos, exemplos de cristãos que vivem à Luz da Palavra, verdadeira referência para os que crêem.

  4. Maristela

    Que bom existir pessoas conscientes que nos levam a refletir sobre o papel da mídia e dos padres que são artistas. Rezemos pra que eles não esqueçam do essencial.. Rezar…e serem pastores!!

  5. Eliane Fernandes

    Concordo com o que li, as pessoas criam idolos para preencher a lacuna deixada pela falta de fé.Idolatria não se restringe apenas as imagens ela tambêm se estende a pessoas e isso é muito perigoso pois torna-se um ciclo vicioso.As pessoas confundem admiração ao trabalho de uma pessoa conhecida com o culto exagerado a personalidade, isso revela uma carência de valores muito grande e que tem se acentuado muito nos dias atuais.

    Um grande abraço

  6. Andréa Malaphaia

    Nosso caráter está relacionado com quem somos quando ninguém está olhando. Nossa reputação, por outro lado, diz respeito à nossa conduta como é vista ou percebida por outros.Deus está interessado em quem realmente somos. Algumas vezes nós podemos ser enganados por algumas coisas que parecem boas externamente, mas Deus nunca pode ser enganado.Uma música diz:”Depois de pregar seu lindo sermão, e de cantar a última canção, quando você volta pra casa e ninguém mais que você precisa impressionar estar por perto. Quem é você? Longe do altar, o que Deus vai ver quando te sondar? Quem é você, além de um domingo depois das luzes, do discurso e da máscara? Quem é você?O que importa para Deus é o coração não atitudes buscando glória pessoal.

  7. Elaine Mendes

    Imagino que o fenômeno das celebridades reflete a competitividade individual que o mundo capitalista fomenta. Atualmente as oportunidades de melhorar de vida são individualistas: As promoções nas empresas, os concursos públicos, as avaliações em cursos são todas focadas no indivíduo. Eu tenho que me destacar dos demais para ser reconhecido e valorizado, se for igual aos outros corro o risco de ser desprezado e perder aquilo que conquistei.
    As pessoas que necessitam dos meios de comunicação para venderem seu trabalho: TVs, Rádios, Revistas, Livros, Shows etc. precisam da fama para terem reconhecimento do seu valor e daí ganhar mais $$$. Obviamente neste meio o que se passa não é lá o conteúdo mas a imagem, vide o caso daquela universitária que foi hostilizada na universidade. Ela não é nenhuma beldade, não é artista, mas ficou conhecida pela imagem que ela passou com aquele episódio. Ela passa a imagem de mulher provocante, que não tem papas na língua, ousada. E é daí que ela trabalha suas aparições na mídia, já foi convidada para dar entrevistas, posar nua…
    Infelizmente o mundo midiático só reconhece o valor do trabalho de alguém pelos números. O Pe. Fábio só está tendo lugar nas mídias seculares pelo Ibope que ele levanta, pelo número de vendagem de seus CDs e lotações de shows. É assim… o problema é nós acreditarmos que também é por aí que reconhecemos o nosso valor.
    Sua benção.

  8. Pingback: João Carlos Almeida

  9. Edmundo Fernandes

    Irmãos,

    Olha, devagarzinho vamos compreendendo a parábola do camelo e da agulha. A riqueza que Jesus dizia na parábola, me parece com a saciedade das coisas terrenas. Posso ser rico de dinheiro, mas posso ser rico de beleza, de luxo e por aí vai. Se buscamos nos saciar nos bens terrenos, eles passam a ser o fio condutor de nossa vida. E o mundo sabe muito bem disso. Os idolos são como um alter-ego, algo que gostariamos de ser, eles tem dinheiro, posição, beleza fisica (tal qual o mundo diz ser o ideal). Se estamos em desvantagem e nada disso temos (e olha que isso acontece com 99,9% das pessoas normais), e temos os nossos olhos voltados para o mundão, passamos a cultuar este povo como se fossem deuses. Tiramos nosso foco principal de onde deveria estar, e por onde todas as coisas da terra fariam sentido, e desviamos para o mundo, para a criatura e suas “grandes criações”. E não vai mudar. O que temos de fazer é falar, falar, falar. Sermos a voz que clama no deserto. Até chegar ao ponto de sermos postos de lado, perseguidos (descaradamente perseguidos, pois sorrateiramente perseguidos já o somos). Sem desânimo: “quando verdes isto acontecer saibam que esta próximo”.
    Forte abraço,

    Edmundo

  10. As celebridades hoje se encontram nos padres carismáticos como Joãozinho,Fábio de melo, Marcelo Rossi, Zezinho,…

  11. Renata Prado

    Boa tarde Pe. Joãozinho, sua benção.

    As palavras do Dom Walmor, casam com meu pensamento, mas justificando, acredito que atribuimos lugar especial às celebridades na mídia, idealizamos aquilo que elas não são e as elegemos como referências, porque na verdade, nos faltam pessoas “insignes” no dia-a-dia.
    Onde elas estão se é que elas existem?
    Eu conheço muita gente, mas nem de longe há dentre estas pessoas conhecidas, alguém que eu pudesse destacar como sendo “insigne”, pois são pessoas tão desejosas quanto eu, de encontrar alguém que sirva de referência.
    Isso me faz crer cada vez mais, que referência mesmo, só Jesus!
    Infelismente, não há humano nenhuma capaz de se posicionar na vida de forma ilibada o bastante e em todas as áreas, para que este seja uma referência de como ser, como fazer, como viver…pelo menos eu não conheço e me admiraria imensamente se algum dia encontrasse pessoa assim, na rotina diária da minha vida.
    Na verdade, sempre torci e ainda torço, para que isto um dia seja possível, mas até hoje, não tive esta felicidade, pois até naqueles que conheci ao longo da vida e que deveriam ter ações condizentes com este papel de “insigne”, como padres e religiosos, nem estes me serviram de referência, pois inclusive estes, agiam na vida com muito mais destaque às suas fraquezas do que à sua santidade.
    Que pena!!! Eu bem gostaria de modificar esta péssima realidade que trago em mim…
    Renata Prado.

  12. Oi Padre!

    Que texto interessante!
    Não precisamos de ídolos, mas de exemplos de vida.
    Não conhecia esse termo “insigne”,mais uma coisa que aprendo aqui.
    Acho bom termos referenciais, toda pessoa precisa, é assim que a personalidade de uma criança é moldada.
    Quando a criança não possui bons referenciais a luta na vida adulta é mais dífícil.
    Talvez a deficiência na educação seja uma das causas da existência de celebridades ocas, aquelas que aparecem sem ter nada de útil para mostrar ou ensinar.

    Sua benção.

    ps- está melhor??

  13. Maria Inês

    PENSAMENTO DO DIA:

    “PERMANECER NA ALEGRIA DO MOMENTO PRESENTE”

    Um dos efeitos que sinto, quando vivo bem o momento presente, sem resquícios de passado e sem miragens do futuro, é a alegria.

    Não uma alegria sinonimo de euforia, mas alegria-paz, alegria-luz, alegria-serenidade. Quando posso dar um profundo suspiro de satisfação pelo dever cumprido.

    E assim, alegria após a alegria, a vida se preenche de momentos que compõem um mosaico. Os momentos mal vividos são pastilhas que faltam na composição, mas o artista supremo da vida tem um estoque de reserva para cada um de nós, e no final de tudo até esses momentos são resgatados e transformados misteriosamente em alegria
    (Apolonio)

  14. Sergio Souza

    Não sabia padre Joãozinho, que o senhor, padre Fabio e padre Zezinho são celebridades… (risos)

    Que novela ou reality show o senhor está estrelando? O senhor é capa da Revista Caras ou Quem dessa semana? Ou que sabe frequenta a tela do Vídeo Show ou TV Fama?

    Hmmm… Aguardo respostas para podermos compravar essa celebridade…! Se é que o senhor é realmente uma celebridade!

    Como diria o padre Alberto Gambarini: Salve Maria!

  15. Sr. Sergio Souza, carismático.

    Disse o sr.: “O senhor é capa da Revista Caras ou Quem dessa semana? Ou que sabe frequenta a tela do Vídeo Show ou TV Fama?”

    Agora, digo eu: Padre Fábio de Melo posou em poster para a revista QUEM no mês de Agosto de 2009.

    Caso queira posso conseguir o poster para ti…

    Em suma: Te peguei!!

    Olegario

  16. Renata Prado

    Celebridade
    s.f. Grande fama, renome, glória, reputação. / Personagem célebre

    Celebre
    adj. Conhecido; que tem fama; ilustre.

    Segundo o Dicionário Aurélio, celebridade e célebre, são tudo isso aí acima, ou seja, Pe. Joãozinho, Pe. Fábio e Pe. Zezinho, são sim, celebridades, figuras célebres no nosso país, primeiro, porque detêm uma ou mais de uma das características acima, sob o ponto de vista público e segundo, porque deter estas caracteríscas, independe do meio, do tipo de mídia, do lugar, onde elas foram adquiridas!
    Então dá até pra dizer que Dom Walmor está sim, fazendo uma crítica à forma de trabalho deles, do ponto de vista da exposição, que faz deles celebridades, sem dar ao seu público, qualquer indício ou testemunhos de que eles também sejam pessoas “insignes”.
    Então, quem sabe não caberia, que eles passassem a demonstrar nas mídias que frequentam, se são ou não estas pessoas de quem Dom Walmor fala?
    Afinal, de quem mais esperar o atributo de “pessoa insigne”, senão daqueles que ocupam papéis sociais, que deveriam conter em si este atributo?
    Talvez eles até sejam estas pessoas, mas talvez a mídia não mostre este lado deles…quem sabe?
    Mas fica aí a provocação, para que eles se mostrem nas mídias que utilizam para exporem seu trabalho de evangelizar, como pessoas, “insignes” (ou não) que são.
    Vale também lembrar, que Dom Walmor também dá o ar da sua graça em algumas mídias de cunho religioso aqui em BH (e talvez até em outros lugares que eu ainda não saiba!), sendo assim, ele também se enquadra no conceito de celebridade, pois suas aparições tamb+em lhe conferem os atributos citados acima!!!
    Renata Prado.

  17. m.aparecida_09

    Sou de BH e sei bem do que Dom Walmor fala, ele é uma grande pessoa. Graças a Deus nós temos a oportunidade de conhece-lo é um bispo presente nas comunidades quando convidado. Eu sou da comunidade São Vicente e ele generosamente deu ao nosso Pároco PE Joel a reliquia de São Vicente.´´ UM PEDAÇO DO OSSO E DO CORAÇÃO DE SÃO VICENTE´´em um anél,foi muito emocionante e no dia 10 /12 /10 vai inaugurar nossa igreja se Deus quiser.É um Bispo e uma celebridade dos menos favorecidos,sou testemunha e já tive a graça de recebe a benção que é dada um por um.

  18. m.aparecida_09

    Padre Joazinho não acredito que tem pessoas que podem pensar que Dom Walmor esteja falando do Sr , Pe fábio e outros na mídia , mesmo porque não os considero como celebridades e sim homens que levam a palavra de Deus com muito secesso.E se tem sucesso é puro dom de Deus . Vocês são celebridade sim , pra nós e para Deus.Sou de BH amo Dom Walmor , Pe Fábio e o Sr Pe Joaozinho e espero o Sr aqui em BH no Cristo é o Show e com certeza Dom Walmor estará lá.Amo todos da canção nova !!!!

  19. Jussara Resende

    PE JOÃOZINHO MAIS UMA VEZ PONDO LENHA NA FOGUEIRA,RSS.EU ACHO ISSO ÓTIMO PORQUE NOS FAZ REFLETIR SOBRE FATOS QUE NOS PASSAM DESAPERCEBIDOS,MAS QUE NÃO PODEM E NEM DEVEM.
    O MUNDO HOJE É MUITO LOUCO.TODO MUNDO QUER TER E TER,MAS DIRCURSA QUE QUER SER…SER IGUAL A QUAL CELEBRIDADE MESMO?AH TER O QUE ELA TEM?MAS DE QUAL ESTAMOS FALANDO?PQ SÃO TANTAS!
    SINCERAMENTE P MIM “CELEBRIDADE” HOJE EM DIA NÃO PASSA DE UM BANDO DE EMERGENTE EXIBIDO E IGNORANTE,SALVO RARÍSSIMAS E EXTINTAS EXCESSÕES.
    HOJE APRENDI UMA PALAVRA NOVA:”INSIGNE”.E MAIS BONITO É O SIGNIFICADO DESSA PALAVRA E TUDO A QUE NOS REMETE.
    CONCORDO EM GÊNERO,NÚMERO E GRAU COM AS SÁBIAS PALAVRAS DE DOM WALMOR OLIVEIRA DE AZEVEDO.E NÃO É DIFÍCIL ENCONTRAR PESSOAS INSIGNES NÃO.BASTA OLHAR AO NOSSO LADO COM UM POUCO MAIS DE ATENÇÃO QUE SERÃO MUITAS,COMEÇANDO PELOS NOSSOS AVÓS E NOSSOS PAIS DENTRO DE CASA.POR TANTOS TRABALHADORES SIMPLES E VOLUNTÁRIOS QUE NA SURDINA FAZEM A VIDA ACONTECER DE VERDADE.
    TEMOS QUE APRENDER A OLHAR AS PESSOAS COM OS OLHOS DA ALMA E NÃO DA TELEVISÃO,PARA PODERMOS ENXERGAR SEU CORAÇÃO INSIGNE.
    GRAÇAS A DEUS EU NÃO CONHEÇO NENHUMA CELEBRIDADE,MAS CONHEÇO MUITAS PESSOAS INSIGNES.E QUE DEUS AS ABENÇOE POR ISSO!

  20. Sergio Souza

    Olegário!

    Jesus te ama! Obrigado pelo elogio de carismático! Pena que você não seja nenhum um pouco!

    Me pegou? Não! Te pegamos! Você é realmente fã do padre Fabio a ponto de gastar seu tempo folheando a Revista Quem em busca dele… (risos).

    Boa leitura da Revista Quem irmão!

    Deus lhe abençoe!

  21. Sergio Souza

    Hmm… Agora sim! O que significa ser uma celebridade?

    Ser célebre e pessoa de renome? Se for esse o conceito que temos, seria isso pecado?

    Agora existe o lado perjorativo de ser celebridade, sempre atrelada à futilidade, excessiva vaidade, esbanjamento do luxo, escândalos…

    É preciso ter a clara noção de quando se fala Padre Joãozinho é uma celebridade, ou padre Fabio, de que celebridade está se falando.

    Deus nos abençoe!

  22. As moires celebridades para mim são meu pai e minha mãe. Detalhe, essas celebridades nunca saem de moda.

  23. Juliana B

    Quem tem Jesus crucificado como modelo de vida não precisar crucificar nenhuma celebridade, seja ela padre, político, professor, pai,ou sei lá o que…
    E tem cristão com disposição para ler revista Quem?!Somos nós, consumidores dessas porcarias que transformamos a pessoa em celebridade…não o inverso…
    Insigne:muito distinto, notável, egrégio, louvável,célebre, nobre
    Fama: “em latim, a palavra resumia o CONJUNTO DE OPINIÕES sobre determinado indivíduo. Era um dos três elementos levados em consideração para definir o status da pessoa, além do poder e do prestígio. Na realidade, o vocábulo tem origem no grego PHEME, notícia. Numa acepção bem singela, quem é muito noticiado tem fama, é famoso – o que, é claro, não significaque tenha bom caráter.”
    Paz e bem!

  24. Dona Juliana B – Carismática

    Não leio a revista QUEM.
    Nunca a li.

    Dela – a revista – comentei que o padre Fábio de Melo posou em cartaz 15x 25 cm porque ele – o POSTER – estava exposto numa banca de jornal, defronte a minha paróquia.

    A revista junto com os POSTER estava acomodada em lugar estratégico para ser apreciado e adquirida pelos clientes da banca.
    Os clientes lá no caso, seriam as moçoilas. Todas elas Carismáticas.

    A senhora está bem certa quando diz que essas revistas são porcarias (palavras suas)e mostra indignação ao saber que existem cristão que a leem.

    Qual é o juízo então que a senhora faz de um sacerdote de Cristo que se propõe a posar para sua matéria, na revista, fazendo pose de galã?

    Meus parabéns!!

    Olegário.

  25. Juliana B

    Os evangélicos protocolaram um pedido de impeachment para no caso do mensalão do DF ( o que eu acho que qualquer cidadão deveria fazer)…imagine se fosse um bispo… a mídia cairia em cima, criticando que a igreja católica não deveria se meter nos “negócios” do Estado…precisamos de mais católicos insignes no nosso cenário político, econômico, social, sim!

  26. Renata Prado

    Boa tarde Pe. Joãozinho, sua benção.

    Celebridades, banalizadas ou não, existem muitas mesmo, mas CADA UM QUE FAÇA SUAS ESCOLHAS!
    Somos capazes de discernir uma celebridade vazia de outras que nos promovem propostas de crescimento pessoal, espitirual e emocional!
    Enquanto uns estão vendo novelas da Globo, outros estão assistindo ao Especial Pe. Léo e a outros programas que a Canção Nova oferece nos mesmos horários de maior audiência global e isso é só um exemplo das muitas escolhas que podemos fazer, usando nosso poder sobre o controle remoto e que nem sempre fazemos!
    Pessoas insignes em potencial, acredito que todos nós somos, mas ENTRE SER POTENCIALMENTE E SER VERDADEIRAMENTE, HÁ UMA GRANDE DISTÂNCIA!
    Por mais que eu ame pessoas importantes na minha vida, como pais, tios, avós, amigos e outros, tenho que ter o discernimento para entender que eles não são exemplos de pessoas insignes na minha vida, (infelismente!), pois todos em algum momento já se beneficiaram de alguma conveniência mesmo sabendo que aquilo poderia prejudicar alguém, todos já se utilizaram de meios questionáveis para se safarem de alguma punição por coisas erradas que foram pegos fazendo, enfim, todos em algum momento podem até terem sido insignes eventuamente, mas ninguém que eu conheça, por mais que os ame, poderiam ser considerados insignes ao ponto de serem considerados exemplos a serem seguidos.
    Eu me incluo neste grupo dos insgines eventuais, porque sou humana, porque falho, porque posso ter sido eventuamente exemplar para uns e outros, mas infelismente ainda busco o caminho, pois ainda não o encontrei plenamente, mas faço da busca, uma caminhada incessante e reconheço que há aqueles ao meu redor que também buscam o mesmo que eu, mas exemplar mesmo, só Jesus.
    Daí fico pensando, que o que fazemos nada mais é do que pinçar, um exemplo aqui outro ali, em pessoas que estejam em evidência, seja na nossa vida, no nosso dia-a-dia ou nas mídias, para que juntando um pedaço bom de um com um pedaço bom de outro, possamos montar fragmentos de bons exemplos a serem seguidos.
    Renata Prado.

  27. Renata Prado

    Ah! Só para compelmentar o que escrevi acima, claro que nestes fragmentos que busco de um ou de outro, sempre encontro algo de bom a ser agregado em minha vida, em celebridades positivas como Pe. Joãozinho, Pe. Léo, Pe. Fabio, Pe. Hamilton Nascimento, Gabriel Chalita, o filósofo Mário Sérgio Cortella, no maestro João Carlos Martins, entre outros, que me trazem algum exemplo inquestionável e eventual que possa ser seguido.
    Renata Prado.

  28. Concordo com você Juliana B!!
    Não devemos crucificar…e nem também, coloca-los no AUGE, pois nosso único modelo deve ser JESUS CRISTO.

    Bem…concordem comigo…todos deveríamos pensar em seguir literalmente o evangelho e basta!!

    Abraços

    Cecília Barros

  29. Sergio Souza

    Olegário não lê a Revista Quem, e sabe desses detalhes todos, hein? Eu imagino se a lesse!

    Não gosta do padre Fabio de Melo, mas está sempre trazendo as novidades e notícias dele nesse blog! Infromou-nos com rq

    Sabe as dimensões do cartaz!

  30. Sergio Souza

    Há cristão que “nunca” leu a Revista Quem e nos traz com riquezas de detalhes, a data da circulação da revista, as dimensões do poster e ainda o oferece a outros blogueiros, hein? Nunca leu a Revista e sabe disso tudo, imagino se ele de fato lesse essa revista, hein?!

    Há cristão que não gosta de padre Fabio de Melo, mas nos traz aqui novidades sobre esse sacerdote, como essa da Revista Quem ou da bênção da Beija Flor, não é?! Imagine se gostasse… Coitado do padre Fabio!

    Parabéns Juliana pelo comentário! E Hosana Brasil!!!!!!!!!!!!

  31. Renata leal soares

    Mais uma vez parabéns pelo texto que nós faz refletir,Percebo padre que a igreja católica está dividida,enquando as outras religiões só se unem é se fortalecem,a nossa igreja está sendo divida entre pessoas que são contra é a favor a forma de evangelizar de alguns sacerdotes que estão na mídia.
    Em particulamente o padre Fábio que a cada dia se torna menos padre da mais para celebridade é galã.
    Que Deus continue abençõando seu trabalho.
    Sua Benção.

  32. Sr. Sergio Souza – Carismático.

    O sr. me lembra a triste figura de alguém que convidado a olhar o Sol, não enxerga a luz, mas só vê o dedo de quem aponta.

    Deus te guie meu filho.

    Olegário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.