Acabo de receber o seguinte comentário radical proposto pelo meu amigo, o publicitário Paulo Victor.

http://www.paulovictor.com | paulovictor@paulovictor.com

—-

Ninguém é obrigado a seguir ninguém no twitter.

Padre Joãozinho: twitte o que quiser, seja quem o Sr. quer ser e é.
A pior coisa do twitter é o policiamento dos twichatos de plantão que se sentem no direito de criticar ou analisar uma existência por causa de 140 caracteres que nem sempre escrevemos em nossos melhores momentos.

Coloco aqui um comentário genial do publicitário Eden Wiedemann, que assino em baixo:

“A coisa mais louca é ter que, digitalmente, encarar os chatos.

Essa galera vem realmente se proliferando com certa velocidade. Todo mundo tem um chato lhe seguindo. Pode procurar, você tem um deles lá, na sua cola.

A chateação causada por esse individuo é proporcional ao seu destaque no Twitter. Quanto mais destaque você tem (se é famoso, se tem muitos seguidores, se é polêmico) maior a chance de um chato grudar em você.

Sim, amigos, no Twitter você não tem que ficar agüentando cutucadas, perdigotos e bafo, é verdade, mas ter que agüentar alguém de mimimi porque você nunca dá RT nele, ou porque não interage respondendo as super inteligentes e criativas twittadas direcionadas a você não é divertido… .

Solução? Block. Identificar e bloquear essa galera é a melhor forma de impedir que essa praga continue assolando.

O chato do Twitter é, por natureza, um ser carente. Quando ele gruda em alguém ele quer atenção. Ele tenta aparecer de toda forma, de todo jeito, ele quer que você o note e interaja. Alguns dos hábitos que podem ser facilmente identificados são:

No começo da “relação”

a) Pedidos constantes do tipo “Me segue, por favor”. O chato está só esperando ser seguido para vir com “Ah, vejam só quem está me seguindo, WOW”.

b) Ele retuita TUDO que você posta. “Dor de barriga infernal” vira “Dor de barriga infernal // HAHAHAHAHHA. Esse cara é muito hilário”

c) Ele responde tudo que você pergunta. Tudo mesmo. “Cara, queria saber o motivo desse transito caótico em São Paulo” será respondido por um “É muito carro na rua, meu!”.

d) Ele coloca seu nome em todo Follow Friday. Se deixar ele coloca no Follow Saturday, Follow Sunday e cia. “Ei, eu indico você, me segue aí!!!”

e) Tenta sempre incluir você em uma pergunta que faz. “Cara, acho que o Twitter vai revolucionar o mundo, não é @rosana?”.

O chato não entende que para ser seguido ele tem que cativar a pessoa a quem segue sem ser um grudento insuportável carente de atenção. Ser inteligente, divertido, útil e afins passa longe das prioridades dele. Claro que o infeliz termina sendo solenemente ignorado. E aí ele se torna ainda mais chato…

A dolorosa separação

a) Ele passa a falar mal de você, sempre incluindo seu nick, para ter certeza de que você vai ler. “Ah, o @marcelotas é um mascarado, ele não interage com os fãs”.

b) Tudo que você diz vira motivo de crise de mimimi. “São Paulo é uma cidade muito poluída” ganha uma resposta como “Tá vendo, @eden odeia São Paulo e os paulistas ficam seguindo ele. É um idiota!”

c) Você se torna um completo idiota para ele. “Cara, não sei como alguém aguenta seguir esse tal de @bqeg, o cara é um saco!”

d) Ele começa a ameaçar dar unfollow. “Vou deixar de seguir o @cebola, cara chato…”

É claro que nessa hora, se você tem um pingo de juízo, você já foi proativo e martelou o quengo desse infeliz com um belo BLOCK. Alguns, como o @cardoso, ainda explicam o motivo. Outros nem isso.

Mas não acaba por aí, quando percebe que foi bloqueado o chato se revolta. Bate nele a “crise do traído”, ele se toca de que foi o último a saber do bloqueio e surta fingindo não entender o motivo. Para ele, para esse infeliz carente, essa é a prova de que você não presta. Ele vai mover céus e terras para lhe destruir no Twiiter. Vai falar mal de você para todos os 26 seguidores dele, vai por um post no blog e todos os 8 leitores vão ler (e apenas um vai comentar). Ele vai se vingar de seu ex-ídolo e atual desafeto. Ele vai lhe fazer perceber que você errou em ter ignorado ele… e toda sua chatice.

Minha dica? esqueça e continue interagindo com as milhares de pessoas interessantes do Twitter. O chato não vai se matar por isso, ele sempre vai poder voltar para o Bate Papo do UOL ou para o 145, o famoso disque amizade.”

 Paulo Vitor e Eden

Os chatos eu suporto e às vezes acho divertidos e sinceros(as). O meu problema é com os calados que ficam te analisando com soberba em um momento de intimidade virtual, ocasionada pela dinâmica do Twitter. Estou achando mesmo que existem riscos mais sérios. Você expõe sua rotina sem saber que está lendo. O celular já serve para golpes e ardis. Chegará a hora em que teremos um certo receio de twittar… a minha já chegou. Sorry. Costumo contemplar o horizonte e ver coisas que meus olhos ainda não enxergam. Estou vendo algo que ainda não sei dizer. Quem viver verá!

Pe. Joãozinho, scj

27 Comentários

  1. Padre, faça comoe stá fazendo: blog e poste, os comentários por aqui leia, depois emita o que pensa por lá e discuta, mas não deixe sair mto do controle, só atenda a quem estiver dentro da temática, e pronto, as moderações devem existir, é o ônus da abertura e democratização das mídias de massa, deparar-se com o que não estamos muito acostumados e queremos, mas o que é melhor: que podemos fazer auto-análises e sofrer crescimentos, mesmo que através do que foi negativo.
    Padre, sou a maior twitchata da paróquia, mas sou do bem, nunca irei elevar 1 palavra lá pra fazer o mal ou o que quer que seja.
    Nunca pensei em fazer o mal, dividi com o sr um assunto meu, acredito que entenda e acho que deva ter absorvido já, pois está revertendo tudo que leu em produção e colaboratividade, quer coisa mais positiva?
    O tempo é o maior remédio e maior lupa para os que enxergam mal e através dos pré-julgamentos por fatos mal explicados, isso tudo passa com a oração e o olhar para o alto, olhar pra lógica da vida que Cristo nos pediu que seguissemos.
    Natal está aí, é o tempo da solidariedade, perdão, fraternidade e AMOR. Quem ama entende e perdôa.
    Perdoe quem o julgou e mostre o seu lindo e grande coração, isso deve ser transformado em amor, só ele nos salva, pois DEUS É AMOR.

    Um bj, sua bênção!

  2. Margareth de Carvalho Ramos e Silva

    Boa noite, pe Joãozinho!

    Concordo com seu amigo Paulo Victor !!

  3. Gostei do texto…

    Será que não estou sendo um twitchato?

    Se os exemplos acima forem verídicos estou me livrando (por enquanto)…

    Graça e paz.
    Salve Maria Santíssima!

  4. Credo Padre, o que o Sr acha que pode acontecer? Dá até medo…fica com Deus

  5. Carmem Inês

    Boa noite Pe. Sua Bênção gente chato tem em todo lugar, até na casa da gente.quando eu encontro uma pessoa q não estar mim acradando simplismente, fico bem longe dela. ela pra mim não existe mais,e um twichatos é mais facíl ainda é virtual eu deleto, e pronto. eu sei quem eu sou, não preciso de ninguém pra mi dar elogios desagradavél.Só aceito palavras de pessoas q eu sei q quer o meu bem.Jesus quando veio ao mundo não agradou todo mundo, e até hoje não agrada. e imagine nós.è verdade quando ele percebe q foi bloqueados eles ficão tão pertubados q se torna uma pessoa doente, de tão ruim.o melhor remédio é o desprezo.Um abraço.

  6. Pingback: Twitter Trackbacks for Os twitchatos de plantão - uma opinião radical « Padre Joãozinho, scj [cancaonova.com] on Topsy.com

  7. Maria de Fátima Costa

    Não se sabe. Abrir mão do controle nos relacionamentos é um santo remédio! O que a internet nos trouxe de bom nesse aspecto é que se pode optar por qualquer tipo de conversa, com qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, sem maiores expectativas e ver no que dá. Com assiduidade dá para ir sacando mais ou menos (porém só mais ou menos), como é o jeitão daquela pessoa com quem nos relacionamos no espaço virtual. O tipo de linguagem, as histórias que nos conta, sua coerência, consistência, seu compromisso, interesse para conosco, para com a vida etc. Há amizades que se solidificam, sim, pela internet Há de tudo. Tudo. De bom e de ruim. É preciso, então, ter experiência e critério, porque a conversa pelo espaço virtual tem uma qualidade fantástica: permite-nos uma liberdade jamais experimentada noutras formas de abordagem. Cada um de nós pode descobrir ‘o escritor’ que há dentro de si. Podemos ficar somente no mundo da fantasia e experimentar a liberdade de ‘falar’ de um jeito e sobre coisas que jamais ousaríamos, se fosse de outra maneira. Podemos brincar de ser diferente do que somos. Podemos mentir sem ter que ‘passar carão’ depois. Podemos ser o que quisermos inclusive a gente mesmo! Isso é fantástico. Mas é preciso cuidado para não ser crédulo, para não ir entregando o coração a quem não se conhece. Para não passar informações pessoais ou sobre nossos familiares, que sejam comprometedoras ou que devassem a intimidade alheia e exponha a todos de modo inadequado e até mesmo perigoso, porque efetivamente não sabemos com quem estamos[olive] ‘falando’ do outro lado! [maroon]Os jovens e as crianças, exatamente por isso, precisam da supervisão dos pais para não cair em mãos erradas!

  8. Olá Padre!
    Puxa! Nossa que absurdo,sinceramente as atitudes destas pessoas desculpe-me mas é diabólica.
    Padre, não deixe que o receio tome conta do Sr.
    Eu fico triste, porque quem te acompanha como eu, ainda que seja de longe,sabe que o mundo precisa do Sr!

    Cecília Barros

    Sua benção

  9. Edna Farias

    Padre, boa noite, achei legal esse artigo para que todos saibam o que está incomodando o sr. no twitter.

    Não tenho do que me queixar… ao contrário… quando me senti feito ‘estranha no ninho’, o sr. foi muito bacana comigo, me seguiu só pra me dar uma palavra de carinho. Depois o sr. deu uma ‘enxugada’ nos seus seguidos, e eu fui pro ralo… rsrs.

    Confesso que senti minha falta no seu quadro de pessoinhas especiais, mas agora estou convencida que preciso ser mais leve, livre, solta, simples… para me tornar uma pessoa ‘seguível’.

    Um beijo grande pro sr. padre. E espero que não nos deixe mais.

    Edna Farias.

  10. Maria de Fátima Costa

    Meu conselho: pegue mais leve. Escreva mais na brincadeira. Não vá entregando seus afetos a desconhecidos e desconhecidas, nem pessoalmente, nem pela internet. ‘Quem vê cara, não vê coração’, lembra-se deste ditado? Imagine então, quando nem a cara a gente vê! Enxerga o que? Há outro ditado, este oriental:‘Se não encontras pérolas no mar, não penses que no mar não existam pérolas. Mergulha e procura mais’.

  11. Fernando Mazer

    Eu de novo padre

    Lendo seu comentário eu acho que me enquadro nos chatos que o divertem! hehehhehe
    Eu vi o artigo anterior e esse. Concordo em partes com o que o Paulo Victor falou, gente chata tem em tudo que é canto.
    Eu acho que o problema que o senhor está passando não é com os twichatos, mas com os opositores.
    Agora, eu queria entender o que o senhor diz: ” meu problema é com os calados que ficam te analisando com soberba em um momento de intimidade virtual, ocasionada pela dinâmica do Twitter”.
    Se eu perguntar uma coisa, o senhor não ficará ofendido comigo?! Será que vc não está se encucando com uma possibilidade entre várias?
    Existem tantas pessoas no twitter como o o presidente Obaha, seguido por uma legião de pessoas, será que ele fica pensando que uma parte delas são soberbas e análistas?
    Com relação a sua intimidade, eu acho que o senhor tem que fazer realmente um exame sobre o que falar e o que se deve ter receio de falar, mas eu acho que nem isso deveria o paralisar.
    Eu já fiz essa analise comigo, eu vi que estava me expondo demais no twitter (o mesmo vale para orkut, facebook, messenger, etc). Como um dos seus admiradores falou, amigos virtuais não subistituem os reais e sempre tive essa consciência. Tive que me ponderar muito e ainda me pondero, sou um ser humano em processo de crescimento e tenho que respeitar o processo até mesmo de quem eu não conheço.
    A partir do que vou entendendo do seu pensamento, acho que vc deve refletir sobre o virtual e como lidar com essa ferramenta; eu ando com a tecla “foda-se” ligada, mas, se vc tem uma forma diferente de lidar com os calados analistas e soberbos, então é só vc que vai ter que lidar com isso pq gente analista e soberba é o que mais tem na web como na vida.

    Abçs

  12. adriana aparecida de aquino

    padre, acho o twitter uma ferramenta muito interessante! em relação ao senhor, gosto muito de ver seus comentário pois pude conhecer um padre joãozinho que na tv ou nos livros não podemos ver.o senhor é descontraído,engraçado e sempre atencioso.
    qunato aos chatos quem dera eles existicem só no twitter, a vida sera tão mais simples, já que não dá…block neles e pronto.ainda não vejo tanto perigo por isso twitto ainda e sigo o senhor.
    um abraço

  13. Hélder Fernando

    Meu amigo, sei o que você começa a antever. Os riscos existem e, porque existem, precisam ser calculados. Infelizmente existe “meia dúzia” de milhares de pessoas desprovidas da inteligência necessária para separar as coisas e adentrar nesse universo virtual. Resultado: entendem errado, vêem o que não existe, ouvem o que não foi dito, lêem o que as palavras não disseram e falam sem ter argumentos. Acham que 140 caracteres oferecem respaldo suficiente para aplaudir e/ou condenar alguém. à essas pessoas, vale repetir as palavras de Jesus aos discípulos a caminho de Emaús: “Ó gente sem inteligência!” (Lc. 24,25).

    Para evitar que você saia do Twitter está acontecendo uma verdadeira mobilização. E diante disso eu ouso perguntar aos que lhe acusam: qual o erro deste homem? Será que foi porque disse que caminha por shoppings centers? Porque comprou computador? Ou porque não revelou aquela Teologia com cheiro forte de sacristia? Não vejo erro nem excesso nisso. O exercício do ministério sacerdotal precisa acontecer na liberdade das escolhas, na convicção daquilo que se é.

    Essa “gente sem inteligência” talvez seja a fumaça de satanás dentro da Igreja, profeticamente anunciada pelo Papa Paulo IV. Manifestam uma falsa e descaracterizada adesão à Igreja. Possuem todos os documentos eclesiais na ponta da língua, qual fariseus que traziam os preceitos pendurados no manto, mas não conseguem transformar em gestos concretos aquilo que crêem e o pior, em nome de um Deus (que duvido muito ser o de Jesus Cristo, nosso Senhor), cometem atrocidades.

    Então, que tipo de padre esperamos no mundo virtual? Um padre capaz de dialogar com as diferenças, capaz de reunir pessoas de diferentes regiões numa paróquia virtual onde celebramos nossas esperanças., discutimos nossas polêmicas e, ao final de tudo continuamos a nos olhar virtualmente para dizer que entre nós não existe vencidos nem vencedores, mas irmãos que pensam de maneiras diferentes e permanecem unidos no mesmo ideal.

    Continue, meu amigo, revelando as belezas do Coração de Deus, também através do Twitter. Tenho certeza que se o Pe. Dehon vivesse nos dias de hoje ele gravaria cd’s – de cantar ele gostava – e utilizaria os meios de comunicação mais avançados para amar e fazer amado o Coração tão “manso, humilde e sereno”.

    Você tem feito a diferença na vida de muita gente. Tenha certeza disso. Aqui vale a pena lembrar Exupéry: “o essencial é invisível aos olhos”. Essa “gente sem inteligência” não é capaz de descobrir essa essencialidade.

    Por fim, os cães ladram e a carruagem passa. Passemos com dignidade. Eles não nos farão mal.

    Eu o amo muito. Espero continuar com sua presença no Twitter. Respeito sua escolha. Aos poucos entendo seu silêncio.

  14. Adriana Carreiro

    Pe olha eu aqui de novo, mas sem livro dessa vez, Que tal falar menos da sua rotina, ou melhor falar sim, mas sem detalhes. me lembrei agora quando o Sr estava no aeroporto ,lutanto contra a vontade de ligar seu Not. Eu ri muito com isso e ainda por cima na hora que sentou do seu lado um abençoado com o not ligado.Pe seja cauteloso e não abandona a gente. Nos ensina, tenho sede de aprender mais sobre A Criação e o Sr fala de forma tão prazeirosa, com tanto amor ao oficio que lhe foi confiado. Não prive a gente disso. Quem ama não abandona.

    Benção!!

  15. Malu Martins

    Me diverti muito com o comentário do Paulo Victor, tem senso de humor, mas é real. Concordo com ele, twichatos tem que ser bloqueados.

  16. Hélder Fernando

    Meu amigo, sei o que você começa a antever. Os riscos existem e, porque existem, precisam ser calculados. Infelizmente existe “meia dúzia” de milhares de pessoas desprovidas da inteligência necessária para separar as coisas e adentrar nesse universo virtual. Resultado: entendem errado, vêem o que não existe, ouvem o que não foi dito, lêem o que as palavras não disseram e falam sem ter argumentos. Acham que 140 caracteres oferecem respaldo suficiente para aplaudir e/ou condenar alguém. à essas pessoas, vale repetir as palavras de Jesus aos discípulos a caminho de Emaús: “Ó gente sem inteligência!” (Lc. 24,25).

    Para evitar que você saia do Twitter está acontecendo uma verdadeira mobilização. E diante disso eu ouso perguntar aos que lhe acusam: qual o erro deste homem? Será que foi porque disse que caminha por shoppings centers? Porque comprou computador? Ou porque não revelou aquela Teologia com cheiro forte de sacristia? Não vejo erro nem excesso nisso. O exercício do ministério sacerdotal precisa acontecer na liberdade das escolhas, na convicção daquilo que se é.

    Essa “gente sem inteligência” talvez seja a fumaça de satanás dentro da Igreja, profeticamente anunciada pelo Papa Paulo IV. Manifestam uma falsa e descaracterizada adesão à Igreja. Possuem todos os documentos eclesiais na ponta da língua, qual fariseus que traziam os preceitos pendurados no manto, mas não conseguem transformar em gestos concretos aquilo que crêem e o pior, em nome de um Deus (que duvido muito ser o de Jesus Cristo, nosso Senhor), cometem atrocidades.

    Então, que tipo de padre esperamos no mundo virtual? Um padre capaz de dialogar com as diferenças, capaz de reunir pessoas de diferentes regiões numa paróquia virtual onde celebramos nossas esperanças., discutimos nossas polêmicas e, ao final de tudo continuamos a nos olhar virtualmente para dizer que entre nós não existe vencidos nem vencedores, mas irmãos que pensam de maneiras diferentes e permanecem unidos no mesmo ideal.

    Continue, meu amigo, revelando as belezas do Coração de Deus, também através do Twitter. Tenho certeza que se o Pe. Dehon vivesse nos dias de hoje ele gravaria cd’s – de cantar ele gostava – e utilizaria os meios de comunicação mais avançados para amar e fazer amado o Coração tão “manso, humilde e sereno”.

    Você tem feito a diferença na vida de muita gente. Tenha certeza disso. Aqui vale a pena lembrar Exupéry: “o essencial é invisível aos olhos”. Essa “gente sem inteligência” não é capaz de descobrir essa essencialidade.

    Por fim, os cães ladram e a carruagem passa. Passemos com dignidade. Eles não nos farão mal.

    Eu o amo muito. Espero continuar com sua presença no Twitter. Respeito sua escolha. Aos poucos entendo seu silêncio…

  17. Ana Suely Pierre dos Santos

    Padre amado, os twichatos de plantão estão em todos os lugares. Também estão entre os followers de “pessoas” que não tem muitos seguidores como o senhor. Se o senhor recebeu críticas não se preocupe com isso pois a grande maioria dos seus seguidores o ama muito. Sei que é muito dificil ser injustiçado e quando colocam palavras na “nossa boca” que não dissemos.
    Lembro de um episódio que aconteceu quando criamos a Liga das Defensoras. Somos cinco pessoas que tem como objetivo levar a palavra de Deus. Evangelizamos também pelo orkut e nos consideramos pessoas do bem. Falo em meu nome e em nome das minhas companheiras, padre. Mesmo com poucos seguidores, recebemos pedidos de orações, algumas pessoas com problemas sérios nos pedem ajuda. Sabemos da nossa responsabilidade.
    No início recebemos duas críticas. Como o senhor bem sabe algumas pessoas “falam pela frente” e outras “pelas costas”. Prefiro as sinceras, não são tão perigosas quanto o outro tipo de pessoas.
    Um rapaz enviou uns tweets para a Liga perguntando porque éramos defensoras de vocês já que eram “mortais” como qualquer outra pessoa.Falou que os seguiamos pq eram famosos e que não evidenciávamos o trabalho de outro profissionais, padres, donas de casa, médicos, etc. “Conversei com esse rapaz e tudo ficou solucionado. Falei do meu ponto de vista e acho que ele entendeu pois nunca mais apareceu por lá.
    A outra crítica recebida no início da formação da Liga não foi enviada para nós por meio de um tweet. Uma seguidora do senhor estava comentando “aos quatro cantos do mundo” que só queríamos aparecer, que nossas orações não levava a nada e que pararia de seguir a Liga. Ficamos sabendo disso através de outras pessoas e verificamos a veracidade dos fatos. Ficamos muito tristes com isso, padre. Só Deus sabe o que se passa no nosso coração e estamos com nossa consciência tranquila pois sabemos do nosso objetivo quando criamos a Liga das Defensoras. Somos, principalmente, defensoras do bem.
    “Falei” isso tudo só para o senhor perceber que não agradamos a todos mas o que verdadeiramente importa é o que temos guardado no nosso coração. Não se deixe levar por esses chatos de plantão, padre. Precisamos do seu sorriso, de suas brincadeiras e do seu carinho. Amamos muito o senhor. Sua benção!
    Ana Suely Pierre dos Santos suelypierreRN (liga das Defensoras)

  18. Maria Aparecida

    Que bom que resolveu voltar para os que te admiram,não podemos ficar sem o Sr no twitter.Adorei sua resposta.Pra nós que o adoramos ficamos feliz,muito feliz.Sua Benção e uma boa noite,durma com os anjos.

  19. kkkkkkkk…muito divertido e real este comentário…criativo!
    Padre, já conversou com seu bispo ou com um amigo padre (que tal o bom e velho padre Zezinho)?
    Seu tom de seriedade aumenta minha curiosidade do conteúdo deste e-mail…curiosidade é um pecado capital?rs

  20. Padre joãozinho boa noite
    Sua bênçao!
    Apesar de ser nova no twitter e não entender direito como funciona, sou sua seguidora como também do Pe fábio,do Pe júlio, da Canção Nova, do Gabriel,gosto muito de ler o que vocês escrevem pois muito me ajudam no dia a dia. Não faço muitos comentários pois sou anônima e acho que é muito mais agradável nos comunicarmos com quem a gente conhece pessoalmente,só o Pe júlio me responde. Mesmo assim fico triste pois vai fazer muita falta.
    Quanto aos covardes perseguidores não dê muita importância.
    Faça como o Pe Fábio que é muito atacado mas ele não está nem aí.
    o que interessa para ele é a quantidade de pessoas que ele evangeliza, as que ele arre3banha para JESUS, as que ele faz retornar à vida depois das graqndes tragédias que lhes tiraram o chão. Eu mesma sou uma delas.
    Pense bem nisto!
    Paz e bem!

  21. Maria Rita avellar

    Nossa…achei que meu mundo ia vira a treva ontem,tó em campanha desde ontem para o anjo não nos deixar.MOTIVOS…

    1-Só fiz esse tal de twitter de curiosa,mas quando vi que o pessoal da CN tinha me animei.

    2-Ai comecei a presta atenção no tal de padre Joãozinho,pois só conhecia até então pe.Fábio pela TV.Sou de BH!

    3-durante esse tempo vc me trouxe alegria misturada com cultura,me chamando para ler os post e eu lei todos.Por tanto twitter tb é cultura.

    4-Depois de periodo convivendo diariamente mesmo virtualmente com o padre e seu blog,veio o respeito,carinho,e hoje um amor fraternal pelo anjo.

    5-Ontem quando vc nos falou e deu a entender que não voltaria mais,me deu um grande vázio.Falei e agora???pe.Fábio sumiu e tb não tem essa interativa com seus seguidores,no sentido de nos aguçar para tá lendo,debatendo,brigando mais se perdoando e assim contruindo um laço distante mas um laço forte.Bom só pensei…é a TREVA!!

    6-Passei o dia fora trabalhando e fui buscar meu filho na faculdade,que por sinal passou em cálculo..ufaaa!!Mas doida para voltar e entrar para ve se minha campanha e de muitos outros seguidores tinha te trazindo de volta para nos, que respeitamos sua postura conosco.

    7-Não importa de que forma o anjo vai escolher para enteragir conosco,o importante é tá presente de alguma forma,moramos longe essa seria a única forma de Sr tá nos enriquecendo com sua sabedoria,cultura e sem a menor dúvida sua SANTIDADE!

    8-EU TÓ MUITO FELIZ DE TER CHEGADO EM CASA CANSADA DE UM DIA DE TRABALHO,E DEPOIS DE UM CHÁ DE ESPERA NA FACULDADE DO MEU FILHO ESPERANDO ELE TERMINAR A PROVA E TE VER AQUI NOS DANDO UM OI. FOI MEU SEGUNDO PRESENTE O PRIMEIRO FOI MEU FILHO PASSAR EM TODAS MATERIAS,E ESCLARECENDO O OCORRIDO.CHATO É CHATO E SEMPRE TERÁ.MAS POR VIA DAS DÚVIDAS TRANQUEI ESSE TWITTER,QUEM EU SIGO JÁ ME BASTA E ME ACRESCENTA.

    9-FAVOR NÃO NOS DAR MAIS SUSTO,PERTUBEI TODOS OS PADRES DE PLANTÃO PARA TE RESGATAR DE VOLTA.QUEM NÃO QUER RESPOSTA DE SEUS AMIGOS PREFERIDOS,ATÉ EU JÁ ESTRESSEI LEMBRA? MAS O QUE VALE E ERRAR E SABER ADIMITIR SEU ERRO E RESPEITAR O ESPAÇO DO OUTRO,AFINAL O MUNDO GIRA E TEMOS QUE ACOMPANHAR ESSE GIRO CONFORME SUA EVOLUÇÃO!

    10-QUERO AQUI DIZER SÓ MAIS UMA COISA…PE.JOÃOZINHO QUE CARINHOSAMENTE CHOMO DE “ANJO AZUL”…EU E COM CERTEZA MUITO SEGUIDORES SEU TE AMA COMO UM FILHO AMA UM PAIZÃO!!!
    E PAI NÃO ABANDONA FILHOS ISSO É MUITO FEIO..RSRSRS..

    MIL ABRAÇOS FRATERNOS…ANJO!!

  22. Com todo carinho que tenho por você, padre, preciso dizer que não concordo com nenhuma das duas opiniões… ELas até fazem sentido, mas foram ao extremo… radicais demais!

    1) As vezes, as pessoas não tem a intenção de ofender o criticar. Quando você opta por seguir alguém que realmente pediu, mostra que tem carinho reciproco por ela. Muitos, inclusive eu, ficam nas nuvens quando alguém como o senhor ou o padre Fábio de Melo responde um twitter ou coisa do tipo.
    Outro ponto é que algumas coisas podem ser chatas, mas o que seria do mundo se todos fossem iguais? As vezes é legal levantarmos discussões em cima de críticas construtivas. As vezes, é legal acolher um chato que está falando somente besteiras, por que de repente ele cai na real…

    2) Com relação aos calados: O senhor quase nunca responde um twitter meu, por exemplo. Eu por ter grande admiração pelo senhor, prefiro ficar calado e apenas ver os seus recadinhos, do que ficar pensando “poxa, eu sempre falo com o Padre e ele nunca me da resposta”… as vezes padre, o senhor pode estar fazendo o papel do “calado”.

    @coisasdoceu

    #prontofalei

  23. Pe.,

    kkkkkkkkkkk adoreiii a mensagem do Paulo Victor, sempre com seus comentários inteligentes e divertidos.

    Abraço, Pe.!!
    …e continua o apelo “não nos abandone no twitter” :o)

    Ana Carolina Lima
    João Pessoa-PB

  24. Michelli Brainer

    Continuo minha campanha hercúlea para q o sr se mantenha no twitter interagindo conosco, padre!
    Sejas com assutos sérios ou nos momentos de descontração.
    Cristianismo tb é alegria… brincadeira… momentos de lazer tb fazem parte d dia-a-dia de um sacerdote, não?
    Afinal, são humanos e não mákinas!….

    Engrosso o côro do “não nos deixe”, padre.
    E amei o q escreveu o Paulo Victor… ri rios!
    kkkkkkk

    Sua bênção!

  25. Maria Luiza Novaes dos Santos

    Padre Joãozinho
    Concordo com o Paulo Victor, e acho o Twitter uma otima ferramenta de conhecermos as pessoas de uma nova maneira, e o senhor em expecial, nos enriquece com suas reflexoes e ensinos. Por favor continue nos brindando com sua inteligencia,Padres são pessoas e devem ser respeitadas como tal .
    Sua benção
    Maria Luiza Novaes dos Santos

  26. adriana platz de paula

    Pe.sua bençao. Tenho apenas uma pessoa que me segui , minha amiga, sigo a 9 , uma dessas 9 é o senhor pe.Peço por favor nao saia , pois gosto muito do sr.,te adimiro,te respeito e sei o qto o sr. faz bem para mim e para outros tantos. Sempre que entro e vejo seus cometarios gosto miuito .Lembre-se: AS PESSOAS QUE TE AMAM ,BRILHAM COMO O SOL.
    Precisamos sempre desse sol no nosso novo amanhecer.
    um abraço.adriana

  27. Pingback: Flavia Lima

  28. Pingback: Wendel Alberto

  29. Pingback: Rodrigo Peçanha

  30. Pingback: Maura Santos

  31. Pingback: Adriano Fersoza

  32. Pingback: Victor Hugo Tavares

  33. Pingback: Érica Ribeiro

  34. Pingback: ►Clenyra❶ Dreyfus◄

  35. Pingback: Thais

  36. Simone Cristina dos Santos

    Padre Joaozinho
    Não importa onde esteja quem realmente o admira vai sempre encontrar um jeito de estar perto do senhor. Seja neste blog, pelos livros e cds nao importar os meios.Deus o ilumine!
    Paz e bem!

  37. Pingback: LESLEY FERREIRA

  38. Rachel de Paula

    Olá Padre Joãozinho, agora que já sei que não saiu e li os comentários super esclarecedores de sua turma, gostaria apenas de juntar-me ao coro dos que pediram para ficar. Eu tenho o twitter há alguns meses e ficava me perguntando que graça tinha isto aqui. Porém no dia do apagão, este se constituiu uma ferramenta poderosa. Uma rádio aqui no Rio só ia dando as informações que os twiteiros de plantão iam informando de sua localidade, foi bárbaro! Estas novas tecnologias ainda estão sendo assimiladas, o twitter ainda é desconhecido para muita gente.
    Penso que o senhor a utiliza muitíssimo bem associando-a com seu blog. Nem passa pela minha cabeça o senhor seguir-me e ficar chateando uma pessoa com tanto o que fazer, ensinar, escrever, compor e celebrar. Fico aqui só me deliciando com seus textos e algumas provocações para nos fazer pensar em diversos temas, sem contar que tem gente muito boa que responde. Pego-me pensando nestes assuntos que aborda, as vezes converso e repasso o texto para amigos, tudo tranqüilo, como deve ser.
    Gosto da sua maneira de twittar e pronto!

  39. Pingback: Mariazinha

  40. Pingback: Victor Hugo Tavares

  41. Pingback: Olga Silva de Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.