PRIMEIRA PROMESSA:

“Darei aos meus devotos as graças necessárias para cumprirem os deveres de seu estado.”

Esta é considerada a primeira promessa do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria. Quem pratica a verdadeira devoção ao Coração de Jesus pode ter a certeza de que receberá as graças necessárias para cumprir fielmente sua missão: pai de família, religiosa, coordenador de grupo de oração, ministro de música, padre, professora… são alguns exemplos de “estados de vida”. Deus nos concede uma graça especial para vivermos bem este “estado de vida”.

Você já deve ter feito esta experiência. Vamos dar um exemplo bem prático do que significa a “graça de estado”. Márcia era uma cristã como outra qualquer. Ia na missa. Começou a participar do grupo de oração. Aos poucos foi se envolvendo mais e mais nos ministérios do grupo. Passou a fazer parte da equipe diocesana. Um dia destes foi eleita coordenadora diocesana da Renovação Carismática Católica. Levou um susto. E como ficaria sua família? Seus três filhos, um menino e duas adolescentes? Ficou perturbada… como Maria, naquele dia em que o anjo lhe disse que seria a mãe do messias. A graça de estado é uma força do alto que diz: “Não temas Maria…. o Senhor está contigo”. Márcia percebeu que uma força extraordinária agindo em seu interior a partir do momento em que ela disse sim.

Posso testemunhar que a graça de estado existe. No dia da minha ordenação recebi esta graça. A partir daquele dia algo de fato mudou em minha vida. Deus ultrapassou meus limites humanos capacitando-me para a missão. Eu estava sendo ordenado para ser padre, pai do povo, pastor do rebanho do Senhor. Veja que responsabilidade. Mas eu era tão jovem! A graça de estado não me desassistiu. Passei a acreditar que de fato o Senhor nos dá uma graça especial para a tarefa que devemos realizar. É a resposta de Deus ao nosso sim.

Mas é preciso fazer um alerta. Nesta promessa, a graça de estado é garantida aos “verdadeiros devotos do Coração de Jesus”. A pergunta é: existe uma falsa devoção ao Sagrado Coração de Jesus? Infelizmente existe. A falsa devoção pode ser sentimental. É feita de fervores exteriores, mas vazia por dentro. É interesseira. Procura apenas a solução de problemas imediatos. É supersticiosa. Vive procurando medalhinhas, santinhos, correntinhas, e atribui a estes objetos um poder mágico. É mecânica. Vive de repetir fórmulas e preces sem envolver nisto seu coração. É retrógrada. Acha bonito uma devoção antiga. Mas não entende bem o que está fazendo.

E como seria a verdadeira devoção ao Sagrado Coração de Jesus? Preste atenção. Vamos elencar três características. Em primeiro lugar a verdadeira devoção é esclarecida. Procura conhecer a espiritualidade do Coração de Jesus em suas raízes mais profundas: na Bíblia e nos documentos da Igreja. Em segundo lugar a verdadeira devoção é interior. Ela é cultivada no sacrário íntimo do coração. Em terceiro lugar é ativa. Ou seja, leva o devoto a querer instaurar o reino do Coração de Jesus nas “almas” e na sociedade. Portanto é uma espiritualidade transformadora. Está sempre buscando restaurar a face de Cristo desfigurada no rosto de tantos irmãos e irmãs. A devoção ao Coração de Jesus chama isso de “reparação”.

Os verdadeiros devotos do Coração de Jesus podem ter a certeza de que receberão uma graça especial, uma força maior para bem cumprirem seus deveres de estado. É a primeira promessa do Amor.

2 Comentários

  1. Pingback: Pe. Joãozinho, SCJ

  2. Pingback: helo costi

  3. Pingback: Twitter Trackbacks for Primeira Promessa « Padre Joãozinho, scj [cancaonova.com] on Topsy.com

  4. Pingback: mioco gomes

  5. Pingback: Xande LF

  6. Pe. Joãozinho, SCJ
  7. Pingback: Danielle M Tostes

  8. Pingback: Amanda

  9. Sua bênção!
    Hoje compreendi melhor o que é ser devoto ao Sagrado coração de jesus. Foi mt linda sua palestra padre,que dispensa qualquer comentário,nossos corações ficou mt mais preenchidos, pela graça de Deus,ouvindo sua pregação.
    O Sr é uma bênção de padre…Deus te ilumine sempre!!!

  10. Pingback: MariaDenisiaS.Silva

  11. Pingback: LAERSON

  12. Pingback: Paulo R. Batalhão

Deixe uma resposta para Alice dos Santos Prado Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.