SEGUNDA PROMESSA:

“Farei reinar a paz em suas famílias.”

A segunda promessa do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria (1647-1690) aparece em frases como estas: “- Ele reunirá as famílias desunidas”; “- Ele prometeu reunir as famílias divididas, proteger e assistir as que se encontram em alguma necessidade e lhe pedirem com confiança.” Hoje existe uma verdadeira guerra contra a família. As novelas reservam o último capítulo para um casamento. Porém os outros 200 capítulos são propaganda explícita do divórcio. Muitos jovens já não podem crer na frase: “até que a morte os separe.” Além disso cresce o número de abortos, há cada vez mais violência dentro de casa; aumentam os conflitos entre pais e filhos; muitos jovens alimentam uma postura fria e até agressiva para com os idosos. A lista dos desafios enfrentados pela família seria interminável.

Diante de tudo isso a promessa do Coração de Jesus é como que um oásis de esperança: “Farei reinar a paz em suas famílias”. Veja que Deus escolheu nascer em uma família: Jesus, Maria e José! Seu primeiro milagre foi em uma festa de casamento: as bodas de Caná. Tinha uma família muito amiga em Bethânia: Lázaro, Marta e Maria. Gostava de entrar na casa das pessoas, como no caso de Zaqueu e tantos outros. Na Bíblia Jesus aparece muito mais em casas de família do que no templo de Jerusalém. Os primeiros cristãos entenderam esta mensagem. As primeiras missas aconteciam nas casas: lugar da partilha do pão, da Palavra, dos bens, da oração…

Hoje precisamos convidar novamente o Rei da Paz para reinar em nossos lares. Um primeiro passo é consagrar sua casa ao Coração de Jesus. Faça a entronização da imagem ou gravura do Sagrado Coração em seu lar. Reze todos os dias pedindo que sua casa seja um Santuário da Vida, uma Igreja Doméstica, uma lugar de paz.

Sim! Mas a paz não se resume na ausência de problemas ou conflitos. É preciso que sua casa seja uma Igreja onde marido e mulher são os sacerdotes que presidem a partilha do pão e a celebração da vida.

Penso que nossas famílias ainda não fizeram esta descoberta maravilhosa na prática. Vamos dar alguns exemplos. A festa de aniversário é um acontecimento tipicamente familiar. Normalmente é celebrado… ou pelo menos “lembrado”. Fazemos memória do dia do nosso nascimento. Em muitos lugares a festa de aniversário de um cristão não tem nenhuma diferença do aniversário de um pagão. Canta-se os parabéns. Apaga-se as velas do bolo. Beijo. Abraço. Fim. E a oração? E o louvo? E a ação de graça pela vida? Os sacerdotes do lar deverão ter a criatividade de provocar isto. Alguns até mandam celebrar uma missa de ação de graças. Mas estamos falando daquilo que pode acontecer dentro de casa. Missas do lar. Entendeu!? Agora pense como é que acontecem normalmente os noivados, bodas de prata, natal, bênção da casa, bênção dos filhos, velórios, enterros, etc… É tanta coisa. Pense simplesmente na oração antes das refeições. Muitos têm até vergonha de “puxar” a prece. Enquanto isso os jogadores de futebol continuam fazendo o sinal da cruz ao entrar em campo. Menos mau.

Se a Igreja deve ser uma família, e cada padre, um pai; então as famílias devem ser Igrejas, e os pais: sacerdotes do lar. E a paz reinará. É promessa do Coração de Jesus.

2 Comentários

  1. Pingback: Pe. Joãozinho, SCJ

  2. Pingback: Elimar

  3. Pingback: Twitter Trackbacks for Segunda promessa « Padre Joãozinho, scj [cancaonova.com] on Topsy.com

  4. Pingback: mioco gomes

  5. Pingback: Olga Silva de Souza

  6. Pingback: Danielle M Tostes

  7. Pe. Joãozinho, SCJ
  8. Pingback: Amanda

  9. Olá padre!!
    É lindo tudo isto que li aqui e agora…mas admito padre, na minha familia ainda não é assim.
    A minha familia ainda não está nem um pouco parecida com a família de nazaré, ´
    É triste ter que admitir isto padre, mas pra que mentir não é?
    Deus te abênçoe!
    Um ótimo sabado para o Sr,abraços!!

  10. Pingback: MariaDenisiaS.Silva

  11. Pingback: Rogério ramos

  12. Pingback: LAERSON

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.