SEXTA PROMESSA:

“Os pecadores acharão, em meu coração, a fonte e o oceano infinito de misericórdia.”

Se você observar bem, cada uma das promessas do Coração de Jesus tem uma palavra-chave: graça, paz, consolo, refúgio, bênção… Nesta sexta promessa palavra é “misericórdia”! O Sagrado Coração de Jesus é uma fonte e um oceano de misericórdia. O que poderia significar isso? Vamos parar durante cinco minutos e beber desta fonte, mergulhar neste mar, receber a ternura deste Deus que é “rico em misericórdia” (Efésios 2,4). Vou lhe fazer um desafio: vamos mergulhar mesmo. Vamos ler o que está por detrás das palavras. Vamos remexer as dobras do manto da Sagrada Escritura para conhecer o significado escondido. Exige um certo esforço. Mas garanto que vale a pena.

O que seria então esta “riqueza de Deus” que a Bíblia chama de misericórdia? Esta palavra vem de outras duas palavras latinas: miser, que significa miséria; e cor (cordis), que significa coração. Neste caso misericórdia poderia ser a “compaixão suscitada pela miséria alheia” (Dicionário Aurélio). Mas poderia ser também um “coração de pobre”, conforme diz Jesus no seu sermão da montanha: “Felizes os pobres de coração: deles é o Reino dos céus” (Mt 5,3). E o discurso continua até dizer em alta voz: “Felizes os misericordiosos porque alcançarão misericórdia” (Mt 5,7). Parece até uma contradição: a riqueza de Deus é ter um coração pobre.

Se lembrarmos outras orientações do Mestre veremos que existe uma lição que precisa ficar gravada em cada um de nós e que às vezes passa despercebido. Jesus, quando envia seus apóstolos em missão diz para não levar muitas coisas. Só o essencial. Sabe por que? Malas pesadas tornam mais difícil o caminhar. O missionário precisa ser pobre, leve, livre, para poder caminhar melhor. Por outro lado o Senhor nos consola dizendo que os cansados sob o peso de seu fardo encontrarão repouso em seu coração manso e humilde, porque “seu fardo é leve” (Mt 12,30). O Coração de Jesus é um lugar onde existe espaço para todos nós, ovelhas perdidas, que precisamos do seu colo seguro. Sua riqueza é Ter este coração grande, acolhedor, leve, pobre.

Tudo isso encontramos na palavra latina “misericórdia”. Acontece que a Bíblia não foi escrita em latim. Ao que tudo indica, Jesus nunca falou este idioma. Misericórdia é uma tradução do hebraico, língua em que foi escrita a maior parte do Antigo Testamento. O Novo Testamento, por sua vez foi escrito em grego, mas traduziu de modo inspirado os termos que estavam lá no velho testamento. Mas que palavras eram estas? Prepare-se para um mergulho mais profundo. Se estiver com sono é melhor parar a leitura por aqui e continuar amanhã. Quem tiver coragem me acompanhe.

Existem muitos termos em hebraico que procuram traduzir o significado da misericórdia. Vamos tomar apenas os dois mais importantes. O primeiro é hesed, que significa uma atitude de bondade e benevolência, misturada com uma fidelidade muito profunda a um compromisso, uma aliança. A hesed de Deus é mais forte que a infidelidade de seu povo, porque Deus permanece fiel a si próprio. O Pai do filho pródigo não renunciou à sua paternidade porque o filho pecou. Lembra? “Trata-me com um de teus empregados”. Nada disso. Deus é Pai. Por isso é misericordioso. O segundo vocábulo é rahamin, que significa entranhas, útero, amor de mãe. O rico-pobre coração de Deus é um útero onde somos sempre de novo gerados para a vida. Deus é mãe. Terminou o espaço do artigo. A misericórdia é muito mais do que consegui escrever. Quer uma sugestão? Aninhe-se no colo de Deus, tome sua Bíblia e leia Isaías 49,15. Ou então procure o documento “A Misericórdia Divina”, do Papa João Paulo II. Você ficará “apaixonado” pela misericórdia do Coração de Jesus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.