Comentário que acabo de receber:

Saudações a todos! (Gregos e Troianos)

Não pude deixar de me manifestar depois de ler todos esses comentários postados.

Me envergonho profundamente pelo baixo nível dos comentários postados. Não se vence um debate pela força das palavras, mas sim, pela força dos argumentos.

Estes debates, em forma de comentários, é uma disputa cega e surda, onde um não quer ouvir os argumentos do outro. apenas penera aquilo que pode servir de armar para um próximo ataque!

Meus filhos, sejamos coerentes com a nossa fé! Se amamos a Igreja de Cristo, na qual fomos inseridos pela graça do Batismo que outrora recebemos. Em vez de ficarmos discutindo com quem nada pode fazer para confirmar ou negar as nossas opiniões (ainda que enxertadas de sitações, na maioria dos comentários não passam de meras opiniões pessoais) devemos, isso sim, buscar conhecer cada vez o que a Mãe Igreja ensina, sem preconceitos ou falsas convicções, mas com o coração aberto à ação do Espírito de Deus. Sem falsos mestres (sejam eles quem forem), pois nosso único Mestre e Senhor é Nosso Senhor Jesus Cristo.

Afinal de contas somos discípulos de Cristo ou discípulos de A ou B?

Existem coisas muito mais importantes do que gastarmos nosso tempo com essas discussões que não vão dar em nada, pois todos estão fechados às opiniões contrárias as suas.

Isso em nada se parece com as famosas “quaestiones disputatae”, pois ali se valorizava a força dos argumentos em detrimento a força das palavras, aqui se vê o contrário!

Deus Abençoe!

Pe. Carlos Augusto (Belém-PA)
padrecarlos_belem@hotmail.com

24 Comentários

  1. Pingback: Pe. Joãozinho, SCJ

  2. Pingback: Segunda - PapoAberto

  3. Pingback: TássiaHelenaCN

  4. Pingback: Twitter Trackbacks for Palavra de padre « Padre Joãozinho, scj [cancaonova.com] on Topsy.com

  5. Parabens. Isso mesmo. Mas uma coisa é certa: católico verdadeiro não fica achando que seu líder é Deus.

  6. Pingback: Almir F. Rivas Jr

  7. Pingback: Amanda

  8. Pingback: mioco gomes

  9. “Isso em nada se parece com as famosas “quaestiones disputatae”, pois ali se valorizava a força dos argumentos em detrimento a força das palavras, aqui se vê o contrário!”

    É mesmo? Então o Pe. Joãozinho está mal nesse aspecto, pois na discussão com o Prof. Orlando perdeu feio e soltou baixarias contrao mesmo. Aliás as baixarias bem polidas e essas são as piores baixarias ao meu ver, pois mostram falsidade.
    Hoje o politicamente correto está nos condicionando a pensar que aquele que discute de forma educadinha ou simula um pseudo-equilíbrio nas palavras é que tem razão. Muitos ainda se enganam, mas a julgar pelos comentários, as pessoas já estão mais vacinadas contra esse tipo de atitude. Meu pai que apesar de ser anti-Igreja e anti-católico, sempre me chamou a atenção para os “educadinhos”, os “polidinhos” que por trás da aparência, são na verdade pessoas falsas, fingidas, desonestas… Óbvio que lamento o fato de meu pai pensar assim , mas quero ilustrar apenas que não precisamos ser montfortianos, protestante ou ateu para perceber esse jogo sujo de associar
    palavras bonitinhas a bons argumentos. Até mesmo no texto desse padre dá para perceber isso, é uma doce ilusão pensar que podemos argumentar utilizando o mesmo método dos escolásticos com pessoas tão idiotas e ignorantes quanto as que comentam
    aqui.
    Não sei qual foram as intenções do professor Orlando, só Deus pode julgá-las, nem quero alimentar mais polêmicas, só estou me atendo aos fatos e no que diz respeito a defender a Verdade católica, o prof. se saiu melhor contra o Pe. Joãozinho. Mas
    o orgulho fala mais forte, então é mais fácil tripudiar de um morto do que tê-lo enfrentado enquanto o mesmo estava vivo.
    Rezemos pela alma do professor, pelo menos nesse conselho o padre está certo.

    Xo Xo a todos

  10. José Ronildo (Caruaru - PE)

    Padre Joãozinho e amigos leitores deste blog, paz e bem!
    Irmãos, a exemplo do padre Carlos Augusto, li os comentários a respeito da morte do sr. Orlando Fedelli e do debate entre ele e o padre Joãozinho e, assim como este sacerdote, fiquei triste com o nível das mensagens e comentários. Estou certo padre Joãozinho da sua fidelidade à doutrina da Igreja. Infelizmente este debate não ajuda na construção da comunhão eclesial e deixei de visitar o site Montfort por perceber que a sua linha apologética passa longe dos valores do Evangelho, como caridade, respeito e humildade. Que o Senhor Jesus nos una cada vez na Igreja e que acolhamos toda a Tradição, inclusindo o Concílio Vaticano II e o Magistério do últimos papas (João XXIII, Paulo VI, João Paulo I, João Paulo II e Bento XVI).
    Que a comunhão eclesial, fundamentada na capacidade de amar, ouvir e saber discordar com respeito, seja a nossa meta.
    Deus abençoe a todos!
    José Ronildo

  11. Pe Carlos Augusto,

    “Saudações a todos! (Gregos e Troianos)”

    Padre, aqui não existem Gregos e Troianos.
    Aqui figuram Católicos e Carismáticos.
    E a diferença de um para o outro é bem nítida.
    O Sr. começou seu texto mal.
    A única analogia que poderia ser feita ao seu comentário “gregos e troianos” é que eu me pareço muito com o Brad Pitt, ator hollywoodiano que protagonizou o filme Troia.
    A propósito padre o Sr. é carismático?
    Fiquei curioso…

    Olegario.

  12. Renato Lima

    José Ronildo, quem teve falta de valores do Evangelho, como caridade, respeito e humildade aqui: O padre João ou os membros da Associação Montfort?

    O padre João assim que teve conhecimento do falecimento do Prof. Orlando Fedeli, veio mais uma vez destilando o seu deboche!

    Assim que soube do falecimente do Prof. Orlando, começou outra vez com as suas zombarias!

    Então senhor José Ronildo lhe faço outra vez a pergunta:

    “QUEM TEVE FALTA DE VALORES DO EVANGELHO, COMO CARIDADE,RESPEITO,E HUMILDADE AQUI: O PADRE JOÃO OU OSMEMBROS DA ASSOCIAÇÃO MONTFORT?

    Poderia me responder por favor?

  13. Pingback: MariaDenisiaS.Silva

  14. Gostem ou não, o Professor foi o único católico fiel dentro da Igreja Católica TRADICIONAL. A morte do papa não seria tão trágica como a perda dele. Isto é sinal dos tempos. O Cristo está por vir em breve. Mas a luta continua. O Guilherme Chenta é o novo general nosso: http://blog.legadomontfort.com.br/?p=1533

  15. João Cirilo

    Até que por serem os postantes gente do povo, gente em sua maioria despida de conhecimentos teológicos, gostei, e muito, dos comentários, ao contrário do ilutre padre que veio em defesa do colega e só viu baixarias desconexas.

    Tem razão o comentarista pressuroso quando diz que não é pela força que se vence um debate: o debate do Padre Joãozinho com o Prof. Fedeli nos mostrou isto às escâncaras.

    E tem razão também o Rodrigo que percebeu muito bem as sutilezas sibilinas escondidas em palavras policitamente corretas, mas que não acrescentam nada ou muito pouco.

    Por falar em debates vãos, o que seriam “preconceitos ou falsas convicções”? Eis aí outro tema que pode sugerir outros debates, porque é mister saber de onde partem tais preconceitos e tais falsas convicções.

    “Existem coisas muito mais importantes do que gastarmos nosso tempo com essas discussões que não vão dar em nada, pois todos estão fechados às opiniões contrárias as suas”.

    Eu acho isso um tremendo erro. É justamente a falta de debates sadios, a falta de conhecimento teológico, substituido pelas palavras graciosas e edulcoradas, que não sustentam um dogma de fé sequer, que vem apequenando a Igreja Católica a cada dia que passa.

    Se é por malícia, se é por desconhecimento, se é por vaidade, eu não sei. Mas sei que a Igreja Católica vem regredindo em demasia, enquanto pensa que pode ir à frente, enquanto pensa que é moderna, quando sabemos todos, até pelas palavras do Prof. Fedeli, que Deus não muda nunca.

    Vai dar, sim, padre. Vai nos levar a um caminho melhor, de reflexão, de conhecimento, de estudo sincero e humilde.

    Só por isso já é uma grande coisa.

  16. Pe. Carlos Augusto, para que o senhor perceba como o padre João parere que perdeu o bom senso, veja só que mundo louco nós vivemos!

    Há pouco tempo tivemos a satânica Parada do “Orgulho” Gay, em nenhum momento vi ou li o padre João mostrar a sua indignação contra tal ato que ofende e denigre a moral cristã e para aqueles pais que querem dar uma educação moral para os seus filhos.

    Aliás, gostaria de saber quando o Pe. Carlos Augusto fará uma critica a esse tipo de evento?

    Se já fez e eu não li peço desculpas. Mas falo daquilo que eu vejo, e hoje os padres modernistas parecem que querem ser valentes só com aqueles que querem ensinar o cristianismo verdadeiro que foi o caso do valente militante católico o Prof. Orlando Fedeli.

    Vamos padre João e padre Carlos: Será que os senhores terão coragem de criticar todos os anos (já que esse evento satânico é feito todos os anos) essa frescura gay e satânica que é esta Parada do “Orgulho” Gay?

  17. Sr. José Ronildo, caridade não é sinônimo de omissão!

  18. Me envergonho profundamente pelo baixo nível dos comentários postados. Não se vence um debate pela força das palavras, mas sim, pela força dos argumentos.(padre joãzinho)

    Porque o senhor fugiu do debate com o Prof. Orlando ?sera por que o senhor não tinha argumento suficientemente para defender suas heresias malditas,e seus sentimentalismo frouxo? realmente senhor deve se envergonhar,mais não pelos comentarios,mais pelo padre que o senhor é .

  19. Me envergonho profundamente pelo baixo nível dos comentários postados.

    Corportivismo.

  20. Me envergonho profundamente pelo baixo nível dos comentários postados.
    Corporativismo.

    Desculpe mandar 3 vezes “padre” é para fazer print kkkk

  21. Gostem ou não, o Professor foi o único católico fiel dentro da Igreja Católica TRADICIONAL. A morte do papa não seria tão trágica como a perda dele. Isto é sinal dos tempos. O Cristo está por vir em breve.

    É por causa desse tipo de mentalidade que o Prof. Fedeli fomentava, que criei resistência ao seu discurso. Não que todos os montfortianos sejam assim, e a exceção não deve ser tomada como regra, mas é preocupante que não poucos seguidores dele pensem assim. Penso que se não pensam ainda, é porque não raciocionaram até o fim, em que beco sem saída leva a crença de que só o Prof. repetia o Magistério da Igreja, não o Papa e os Bispos em comunhão com ele.

    Sejamos sensantos. Prof. foi um pecador como todos nós, e a cátedra de Pedro continua no Vaticano, não mudou pra São Paulo. :)

  22. Catarina Solano

    “ainda que enxertadas de sitações” ???

    Ué, eu achava que “sitações” se escreve-se com “C” de cebola e não com “S” de sapo. Quem não conhece nem o mais elementar do português pode falar de “quaestiones disputatae”?

    É pra rir ou pra chorar?

    Salve Maria.

  23. Catarina Solano

    “ainda que enxertadas de sitações” ???

    Ué, eu achava que “sitações” se escrevesse com “C” de cebola e não com “S” de sapo. Quem não conhece nem o mais elementar do português pode falar de “quaestiones disputatae”?

    É pra rir ou pra chorar?

    Salve Maria.

  24. Catarina Solano

    Ao sr. semi-alfabetizado pe. Carlos Augusto Belém-PA (será que Belém fica de fato no Pará, vou ter que confirmar) que veio “elevar” muito o “baixo nível dos comentários” a ponto de ganhar até um espaço especial nesse blog e a quem mais interessar, o sr. Prof. Angueth acaba de postar comentários de nível bem melhores em seu blog a respeito do bizarro comportamento do dono deste domínio. Confiram:

    http://angueth.blogspot.com/

    Salve Maria.

  25. Ao sr. semi-alfabetizado pe. Carlos Augusto Belém-PA (será que Belém fica de fato no Pará, vou ter que confirmar)

    Quem julga o inferior é o superior, por isso disse o Espírito Santo que os santos não são julgadas, mas julgarão o mundo. Como alguém que ignora que Belém fica no Pará chama alguém de semi-analfabeto? Só eu observei a ironia do fato?

    Cada vez tenho mais base pra me afastar do discurso do Fedeli, por observar seus frutos. Deus o recompense por ter defendido a fé em muitos pontos e que ele não seja julgado pelos frutos que propiciou em outras pessoas. Deus tenha misericórdia dele e de nós.

    Comantário geral.

    Penso que não se levaram a sério as palavras do Eclesiástico, repetidas por São Tomás a respeito de como estudar: “Altiora ne te quaeras” (“não busques o que está acima do teu alcance”.) (De modo studendi, 12).

    É bem verdade que a Bíblia não é para ser interpretada por todos, como disse o Fedeli. Ele só esqueceu de dizer que o Magistério da Igreja também não é, nem a Teologia.

    E sigamos a frase de Santo Inácio: se não entendemos o que alguém diz, que procuremos compreender da melhor maneira possível. Não se pode ser cristão de outro modo.

    Pax.

  26. “e que ele não seja julgado pelos frutos que propiciou em outras pessoas”, quis dizer, “os maus frutos”.

  27. Sergio Souza

    Coletânea de citações:

    “Gostem ou não, o Professor foi o único católico fiel dentro da Igreja Católica TRADICIONAL. A morte do papa não seria tão trágica como a perda dele. Isto é sinal dos tempos. O Cristo está por vir em breve”.

    “É pra rir ou pra chorar?”

    Salve Maria mesmo!

  28. Fernando,
    Pelo amor de Deus! Você é seguidor de Cristo ou do prof. Orlando? Pior do que as heresias do padre Joãozinho, é a idolatria ao prof. Orlando, tem gente idiota dos dois lados. Não é de se admirar que as pessoas não prestem atenção às coisas boas da Montfort que são muitas, eu mesmo já deu uma pequena ajuda ao Legado Montfort, só que tem uns tipos que queimam o filme.
    Só existe o prof. Orlando de bom católico? Faz um altar para ele então seu trouxa!

  29. Pingback: Ana Paula

  30. Rodrigo, de nada serve ajudar economicamente se você não é capaz de separar o joio do trigo. Fora da Montfort é difícil a salvação. Fora da Igreja é impossível. Tire você as conclusões… Quanto ao altar do Professor…. aguardemos o que a VERDADEIRA Igreja vai dizer sobre as suas virtudes. Ainda vou ver você ajoelhado na frente de seu túmulo pedido pela conversão de muita padre modernista….

  31. Agora que Fedeli enfim foi para seu lugar tão almejado, pelo qual teria lutado sua vida toda, ele terá a sua recompensa merecida graças ao grande Juiz que é Jesus e não cada um de nós.

    Mas seus seguidores cá em Baixo na terra já começaram o processo de Beatificação do mestre em paralelo ao Vaticano, como ouvimos aqui em diversos comentário ele era:

    O único Católico…
    Mais Importante do que o Papa …
    O único que ensinava o verdadeiro Magistério da Igreja …
    A Igreja agora se acabou sem Fedeli …
    Outros até já escrevem que ele está vivo …

    Peço aos nossos colegas Tridentinos que pensem um pouco mais antes de escrever, exaltar demais o ex. Mestre Fedeli pode revelar uma idolatria humana inconfundível que antes estava oculta e isto não seria Catolicismo e sim apenas mais uma seita humana baseada na vontade humana.

    Que a paz de Cristo permaneça com todos.

    presentepravoce

  32. Sizenando, se eu acho que o Professor Orlando é santo e é melhor que o papa, que ele de fato foi o melhor católico do mundo, você poderia fazer o favor de indicar qual é a lei da constituição que estou lesando? Suas palavras, não entanto, tem teor discriminatório, e isso é punido pela lei.

    São Orlando Fedeli, rogai por seus filhos da Montfort!!

  33. Eu duvido que esses comentários que exaltam a figura do prof. Orlando como único católico do mundo; maior que o Papa ou mesmo que a Igreja “ruiu” com sua morte sejam de verdadeiros estudiosos do seu trabalho.

    Mentir, afinal, é feio, e além de feio é pecado. Sabiam disso?

    Hoje em dia existem jovens em inúmeros fóruns e sites da internet que se proclamam “católicos tradicionalistas”. Muitos que fervem de ódio e inveja à Montfort. Jovens, que, na média dos 19 aos 25 anos de idade ficam sentados o dia todo em frente à tela do computador, dirigindo suas obras de “apostolado”, como se tivessem formação intelectual para tanto.

    Repetem como papagaio e bajulam como se fosse a Rainha da Inglaterra, os diretores de tantos sites conhecidos por esse meio. Esses punheteiros, por favor, larguem a internet, os sites pornográficos e seus “apostolados” de merda, e vão à Igreja, rezar o terço, pedir por suas faltas e estudar de verdade.

    Respeitemos a memória do prof. Orlando e rezemos por suas faltas para que ele seja recompensado por tanto bem com que favoreceu a Igreja.

    PA

    PS: Pe. Joãozinho, saiba que a Montfort continua rezando pelo senhor, como por todos, embora isso não signifique que esteja de acordo com sua postura. O sr. não violou doutrina alguma do prof. Orlando, que ele não tinha, mas a da Igreja. Não é o sr. que está certo, mas a Igreja de sempre, de dois mil anos e que, guiada pelo Espírito Santo, não se contradiz e não se deixa guiar por opiniões transitórias. Assuma seu erro. A humildade é uma virtude, afinal.

Deixe uma resposta para Fernando Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.