– O que o senhor (sendo padre) acha que deveríamos fazer para conscientizarmos nossos párocos sobre a importância da Pastoral da Comunicação?

A carta do Papa Bento XVI para este 44º Dia Mundial da Comunicação foi suficientemente clara. Os sacerdotes precisam estar minimamente presentes no continente digital. A PASCOM é a “salvação” para alguns sacerdotes com pouca fluência na Internet. Nosso mundo migra rapidamente para o ambiente virtual. Precisamos estar “aonde o povo está”.
– Percebe-se que os padres mais antigos (com 25 anos ou mais de ordenação) são mais entusiasmados com a comunicação e as novas mídias que os novos padres. A que se deve isso?

Isto seria uma verdadeira tragédia. Mereceria um estudo sério e ponderado. Não tenho dados para verificar o alcance desta afirmação. Existem estatísticas ou pesquisas? É uma situação geral, ou situada em alguns lugares? Vale uma tese de mestrado. Alguém se habilita?
– Qual é a fronteira entre utilizar demais as novas mídias na evangelização – e correr o risco de ficar “queimado” – ou não estar presente?

Nosso seminário acontece no dia do Imaculado Coração de Maria. O evangelho de Lucas, da missa de hoje, terminou dizendo que Maria “conservava todas as coisas, ponderando-as no seu coração”. Ponderar, eis o desafio. É preciso alcançar, pelo exercício e pela ascese, uma disciplina virtual. A Internet é apenas um meio. Não é o fim nem a “salvação das almas”. É preciso relativizar os meios ou eles nos engolem. Só Deus é Deus. O Google não é…

– O que está faltando para a Igreja verdadeiramente invadir o meio virtual?

Não creio que seja necessário “invadir”. Há espaço para todo mundo. A Internet ainda é muito mal ocupada. Mesmo os evangélicos, que tradicionalmente ocuparam a TV, não estão muito atentos às Redes Sociais. É a nossa hora de colocar o BLOG no ar… e a baixo curto!

– O que colocar nos meios? Que conteúdos podem ser utilizados na evangelização?

A qualidade da mensagem é muito importante para garantir a sua credibilidade. Por isso é necessário utilizar “filtros” para não colocar qualquer coisa no ar no afã de se fazer presente. Uma boa equipe de PASCOM precisa ter alguém que tenha a capacidade de utilzar um filtro teológico ou gramatical. Um site de Igreja com erros de português pode colocar em risco a credibilidade do que se diz.

– O meio virtual pode ser utilizado em qualquer situação ou de acordo com o público daquela paróquia/comunidade? Ele pode ser melhor utilizado no meio urbano e menos na regiões do interior ou periféricas?

Não vamos esquecer que Internet com suas Redes Sociais são novos meios, são estradas mais acessíveis… Logo quase todos terão presença neste meio. A acessibilidade cresce mais na periferia que nos grandes centros. Mesmo os mais pobres estão tendo acesso à rede. Ela é menos excludente do que um livro que custa 25 reais. Por isso, se não puder adquirir meu livro, entre em meu BLOG. É de graça e cheio de graça: http://blog.cancaonova.com/padrejoaozinho/

2 Comentários

  1. Pingback: Pe. Joãozinho, SCJ

  2. Pingback: Arquidiocese Floripa

  3. Pingback: Twitter Trackbacks for Entrevista sobre a Comunicação na Internet « Padre Joãozinho, scj [cancaonova.com] on Topsy.com

  4. MARIA DENÍSIA SANTOS DA SILVA

    Sua bênção Pe.Joãozinho!
    Concordo que a Igreja deva utilizar-se de todos os meios para evandelizar sabemos que o Brasil é um país com uma grande extensão territorial muitas cidades não tem sequer um padre a internet tem um alcance muito grande essas populações que vivem isoladas poderiam pelo menos ler textos com conteúdo.
    Os padres devem sim utilizar-se da internet e de todas as tecnologias disponíveis no mercado para evangelizar.
    Abraços fiquem com Deus!

  5. Pingback: Amanda

  6. Pingback: mioco gomes

  7. Padre Joãozinho,
    Eu me habilito a dissertar em Mestrado sobre o uso da tecnologia digital pelos Padres. A Faculdade Dehoniana oferece Mestrado? Sou Especialista em Informática pela Universidade Federal de Itajubá. Acredito que seria um interessante estudo , além de inédito no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.