Se existe uma coisa que me deixa triste e um pouco frustrado é ter que deletar um comentário feito aqui neste espaço democrático. Nos últimos dias tenho recebido muitos comentários. Curiosamente poucos comentaram a Solenidade do Coração de Jesus e a carta de nosso Superior Geral. Em geral os olhares são mais seletivos. Direito seu. Porém é direito meu aprovar ou não o comentário. Geralmente aprovo. Mas serei mais seletivo pois tem decaído a qualidade, inclusive gramatical. Não cabe na ética virtual o uso a ironias com preconceito. Atribuir apelidos ofensivos ou indicar links para sites próprios não terá mais espaço. Se comentar de maneira EDUCADA e cristã, aprovarei. Caso contrário: procure seu próprio espaço para o exercício da intolerância.

22 Comentários

  1. Pingback: Pe. Joãozinho, SCJ

  2. Pingback: mioco gomes

  3. Pingback: Twitter Trackbacks for Ética virtual (para quem comenta este BLOG) « Padre Joãozinho, scj [cancaonova.com] on Topsy.com

  4. Salve Padre, tudo bem?

    Espero que sim.

    Sou da Renovação e sou muito feliz.

    Só gostaria de saber qual sua posição diante das acusações da maioria dos que comentaram, sobre a Marina ser apoiada publicamente por um excomungado (Boff – que é contra o Santo Padre) e ser a favor de casamentos homo, aborto, dentre outros.

    Só isso que eu queria saber.

  5. Com todo o meu respeito pelo senhor e seu ministério

    Mas o que seria um espaço democrático?

    Pode defender o aborto em um blog católico?

    Sua Bênção.

  6. Acho que o Sr tem toda razão!Ninguém tem o direito de ofender os outros e nós que utilizamos a internet para o bem não podemos ser penalizados!!Esse tem que ser um espaço de crescimento!
    Obg!

  7. Concordo inteiramente com a sua posição. Afinal, o senhor é o responsável por este espaço

    É de doer alguns escritos que são postados.

    Com relação a carta do pe. Mariano, não comentei no Blog, mas a copiei e enviei para vários da minha lista, tamanha foi a minha admiração pela forma como ele colocou os temas e a delicadeza e precisão de suas palavras. É uma delícia ler artigos como aquele. E a solenidade do Coração de Jesus, não passa em branco para aqueles que O tem no coração, é um momento muito especial na liturgia e principalmente para nós que acompanhamos os dehonianos.

  8. Padre, já basta a copa acelerar o coração.

    Diga não ao stress. rsrs

    Reze por mim. abraço

    http://twitter.com/carlosrene_

  9. Pingback: Nelcilda

  10. Pingback: Angela Moura

  11. Padre Joãozinho! A sua benção!

    Acompanho o teu trabalho e admiro a tua missão.

    Concordo com o fato de não publicar os comentários, pois foi em teu blog que vi as piores coisas que católicos podem escrever, quando fazim referência a uma pessoa falecida.

    Eu fiquei até confusa se era o blog certo, afinal acusações de quem vai ou não para o inferno, quem é ou não fariseu..nos assusta quando se trata de pessoas praticando a mesma religião, não digo aqui que seria a mesma “fé”.

    Como os comentários que ouço dos próprio católicos sobre pedofilia, tenho muitos amigos evangélicos e temos um relacionamento bom, claro e suave e nenhum, absolutamente nenhum fez alguma acusação, apenas diziam eles são humanos e erram, porém dos católicos eu ouvi os piores comentários. Pena, pois amo a minha igreja e amo esse povo, com quem tenho tanta preocupação, pois apenas quero que esse nosso povo encontre a felicidade e isso é apenas com a paz no coração, quem não tem paz, encontra a pequenina felicidade instantânea.

    Deus abençoe o seu ministério.

    Eliete Gomes

  12. leo1moreira

    É Padre, tá difícil. Num mundo onde as pessoas não sabem distinguir nem sequer o amor, ainda temos que supor que a mensagem Cristã de sensibilidade, liberdade, verdade, beleza e ética venha a ser compreendida. Mas está difícil!

    Ouvi o Senador Mão Santa dizendo um dia:”…estudei os filósofos, Marx Weber e tantos, mas foi uma dona de casa quem me deu a definição do que seja ética. Ela disse: Ética é vergonha na cara e bondade no coração….” Heloísa Helena num discurso inflamado no senado.

    E é verdade mão é!? Já que a boca fala do que lhe transborda do coração. MT 12,34b.

    Com vergonha na cara e bondade no coração.
    PAZ e bem!

  13. Simone Teixeira

    Não tenho podido tecer muitos comentários a suas postagens porque está muito difícil ficar sentada e teclar, mas concordo totalmente com seu direito de vetar comentários que vão contra valores éticos ou que sejam muito ofensivos. O Blog é seu e há comentários que não edificam ninguém.
    Meu apoio, minha prece e meu carinho,

  14. Padre, e o curioso é que os que mais usam palavras de baixo calão são os que deveriam ser mais educados. Se de fato a verdade está com eles deveriam dar mostras disso. a verdade não é insultante. Alias, um das caraterísticas das seitas é a intolerância. Só eles estão certos e o resto vai para o inferno, seja quem for, padre, bispo ou papa…

  15. Pingback: Olga Silva de Souza

  16. Luiz Ribeiro

    Pe Joaozinho,
    Boa tarde!

    Espero que meus dois comentários tenham se encaixado em seu pedido aqui. Os links que coloquei foram somente para enfatizar o que eu escrevi. Só isso.

    Não lhe conheço pessoalmente e jamais procurarei ofendê-lo. Mesmo porque o senhor é um sacerdote ad eternum. Por meio do senhor Cristo se faz presente na eucaristia.

    Agora padre, o senhor não acha irônico que uma grande parcela de pessoas no Brasil voltem à casa do Pai devido muito mais a sites e blogs de Leigos do que a sites e blogs de clérigos? Naquela semana sobre comunicação, a qual foi base para o livro “Deus na Midia” faltou talvez se discutir isso: “Sites e blogs: como utilizar a internet para o Querigma, para a apologética e para a formação do cristão”.

    Estou sendo sincero. Sites com o da Montfort talvez não tivessem necessidade de existir se houvesse blogs de clérigos que nos mostrassem a ortodoxia católica em sua plenitude; sem medo de enfrentar uma discussão teológica/eclesial com quem não é católico; com uma firme apologética.

    Devemos tratar com respeito quem não nos trata com respeito. Mas devemo ser firmes na defesa da fé e da Igreja de Cristo, sem se importar em deixar o oponente “magoadinho”.

    Cito meu caso padre. Eu me sentia totalmente “órfão” quando um protestante ou espírita vinha discutir minha fé, que recebi de meus pais, mostrando-se “passagens bíblicas” que iam de encontro ao que a Igreja ensina. Cansei de ouvir que nossa amada Igreja é a “prostituda do apocalípse” e que Roma é sua “Babilônia”. Eu não tinha respostas e só me cabia rezar para não esmorecer na fé.

    Não encontrava um porto seguro para tais desafios. Minha procura com padres que falei e sites que visitei me faziam ainda mais triste. Até em sites da TL visitei e vi que lá geralmente se prega um enfrentamento a Roma e ao papa, parecendo referendar muitas daquelas afirmações protestantes.

    Até que encontrei dois sites que mudaram para sempre minha vida: Montfort e Veritas (e destes fui conhecendo outros). Eles publicavam INTEGRALMENTE as cartas recheadas de ataques, ironias e ódios de protestantes e não-cristãos, e respondiam PONTO-A-PONTO todos os ataques de forma plenamente fundamentada; achei o porto seguro!

    Irônico encontrar as respostas que procurava em sites de leigos! a grande maioria dos sites de clérigos ou não fazia apologética ou enfatizava que deveríamos tratar todos de forma “ecumênica”, ou mais apropriadamente irênica: “Amai-vos”, “rezemos juntos”, etc. Só fui descobrir que o ecumenismo não é uma prática adequada ao laicato, ou que, pelo menos, jamais poderia significar a renúncia de princípios de fé só para que todos vivessem “unidos”, naqueles sites de leigos!

    Minha vida mudou! Passei a conhecer verdadeiramente a Igreja que tanto amo. Aliás, passei a amar a Igreja depois que comecei a conhecê-la! E não dá para negar: ela é fonte de salvação; é hierárquica; e não é do mundo, embora ela esteja no mundo.

    Foi Cristo mesmo quem ensinou isso. Mas nunca havia aprendido isso nas aulas de catequese que tive.

    Falo isso padre porque acho que muitos clérigos não estão fazendo nada para alterar a situação crítica que a Igreja no Brasil se encontra. Não dá para ensinar o evangelho e, ao mesmo tempo, ser “amiginho” de todos. Não dá!

    Evangelizar e defender a fé depende de uma escolha, uma tomada de decisão. E toda escolha necessariamente coloca as pessoas em campos diferentes, ou mesmo opostos, porque só se escolhe quando há mais de um caminho.

    Defender a Igreja significa necessariamente ir de encontro aos ideais que não estão dea acordo com ela. E com isso pergunto: Quantos clérigos estão firmes e dispostos a esse combate? Quantos estão prontos para, ou têm vontade em, refutar argumentos contrários à fé que aderiram? Quantos estão mais preocupados em “ficar bem na fita com todos” a ter atritos?

    Se não há defesa, o adversário toma conta. Não é isso o que vem acontecendo aqui no Brasil com a nossa tão amada Igreja? Nesse campo padre o adversário não respeita as “fronteiras demarcadas” o “acordo de cavalheiros”.

    A fé é a adesão da inteligência a Deus. Irônico que eu, em minha inteligência, tenha encontrado isso somente naqueles sites de leigos católicos. O clero brasileiro, de certa forma, deve muito a tais sites laicos, notadamente a Montfort, pelo trabalho querigmático que ele (clero) não têm sido capazes de fazer. Isso deve ser motivo de reflexão padre.

    Leonardo Boff, após o início do papado de Bento XVI, escreveu o artigo “Igreja Católica: uma grande seita”, dizendo que a Igreja iria se autofinalizar. Dentre as excentricidades de Boff, ele escreveu:

    No século IV, quase todos os bispos aderiram à heresia do Arianismo (Cristo apenas semelhante a Deus). Foram os leigos que salvaram a Igreja, proclamando Jesus como Filho de Deus. É urgente atualizar esta história, dada a estreiteza de mente e o vazio teológico reinante nos altos escalões da Igreja.

    Pois é! Parece que ele acertou pelo menos isso. Porém, ele se esqueceu que dentre os poucos bispos que não aderiram àquela heresia estavam os papas de então. Portanto sua afirmação está correta, mas o resultado é totalmente inverso do qual Boff desejava:

    São os leigos que estão salvando a Igreja, apesar de grande parte do clero ter aderido a heresias modernizantes e/ou ter medo de “mostrar a cara” e defender Cristo e sua amada esposa dos ataques maldosos daqueles que a querem ver sucumbida.

    Os vários blogs de apologética – todos leigos – demonstram isso.

    Para terminar Pe. Joaozinho, pelo a gentileza de colocar alguns comportamentos que o senhor não poderia aceitar para fins de publicação de comentários (como forma de nos dar uma direção). Adicionalmente rogo ao senhor, como pastor: Crie um blog apologético! Mostre-nos como a Igreja deve ser defendida, já que não existe possibilidade de defendê-la sem chatear/magoar adversários. Ajude-nos a conhecê-La melhor e seja, como bom clérigo, guia dos leigos também nisso.

    Filialmente,

    Luiz

  17. Luiz Ribeiro

    Por favor, duas correções.

    Onde se lê: O clero brasileiro, de certa forma, deve muito a tais sites laicos, notadamente a Montfort, pelo trabalho querigmático que ele (clero) não têm sido capazes de fazer. Isso deve ser motivo de reflexão padre.

    Leia-se: O clero brasileiro, de certa forma, deve muito a tais sites laicos, notadamente a Montfort, pelo trabalho querigmático que ele (clero) não têm sido capaz de fazer. Isso deve ser motivo de reflexão padre.

    Onde se lê: Os vários blogs de apologética – todos leigos – demonstram isso.

    Leia-se: Os vários blogs de apologética – todos leigos – são demonstrações disso.

    E onde se lê: Para terminar Pe. Joaozinho, pelo a gentileza de colocar alguns comportamentos que o senhor não poderia aceitar para fins de publicação de comentários (como forma de nos dar uma direção).

    Leia-se: Para terminar Pe. Joaozinho, peço a gentileza de colocar alguns dos comportamentos que o senhor não poderia aceitar para fins de publicação de comentários (como forma de nos dar uma direção).

    Grato,

    Luiz

  18. Sergio Souza

    Excelente medida padre Joãozinho…

    Não é de admirar que as pessoas ressaltem tanto a crise na Igreja, infelizmente ela fica bastante evidente aqui, nesse espaço, quando nos mostra tantos leigos sem um mínimo de noção de Igreja, pois se bem lessem as palavras de São Paulo, sem bem lessem DIARIAMENTE A LITURGIA, se bem ORASSEM, jamais dariam um testemunho de anti-cristianismo, com:Falta de ética! Falta de educação! Ódio! Escárnio! Desprezo! Ofensas! Mentiras! Intolerância!

    Com isso, esse blog, com seus posts, nos últimos dias, nada há de desefesa da fé, mas possui muito mais uma evangelização pró Satanás.

    Entendam, não acuso e nem culpo um grupo ou outro, apenas que olhemos as palavras de São Paulo quando diz: “É CRISTO QUE VIVE EM MIM”. E passemos a não apenas ler, mas a PRATICAR essa palavra em nossas vidas, lembrando-se sempre dela a cada post!

    Jesus pagou na cruz por nossos pecados. Não precisamos crucificá-lo novamente a cada post, ou precisamos?

    Deus tenha misericórdia dos sacerdotes e dos leigos!

    Oremos por todos nós!

  19. Fabiana Coutinho

    Olá, Pe Joaozinho.Acho certo sua colocação.Somos católicos e acima de tudo devemos respeitar todos.
    Eu não me identifico com o movimento carismático, mas isso não me dá o direito de ofender o senhor,desqualificar sua formação ou condená-lo ao inferno.Quem sou eu para condenar alguém ao inferno?Por mais que eu leia , estude, minha formação não foi para padre.Serei sempre leiga.Precisarei sempre do que ensina a Igreja Católica, sempre da palavra dos padres.Como disse em outra postagem,nós podemos dialogar, por que partiria para ignorância?
    Não acho que ser pacífico é sinal de fraqueza ou frouxidão.Com calma,procurando ouvir mais, vamos muito mais adiante.O que o homem consegue apenas no grito?Já gritei muito,até Deus me mostrar a beleza do silêncio.Quando o homem não consegue manter uma conversa sem ofensas por mais de um minuto, deveria se calar por pelo menos três horas para exercitar no silêncio a capacidade de ouvir os demais. Aprendi escutar com o tempo.
    No mundo, sempre nadei contra a corrente, como todos os católicos.Se eu não aprendesse a conversar com aqueles que pensam diferente de mim, o que seria da minha vida?
    Em relação a blogs, no caso de blogs de padres ,freis, sinto falta de estudos que nos ensinem o catolicismo da Igreja passo a passo.Comprei recente o livro do Catecismo da Igreja católica que tem sido para mim de grande importância.Gostaria de estudar este livro passo a passo , com a orientação de um Padre, o blog como veículo.Fica a sugestão para o seu blog.
    Padre, embora eu tenha faculdade, faço pós graduação, confesso ao senhor como tenho dificuldade para passar para outros os ensinamentos da Igreja católica .Eu creio e me basta .Mas para outros, não católicos, não basta só isso.Confesso que seria mais fácil se me perguntassem algo das ciencias da saude, de minha formação, que coisas referentes ao catolicismo.Eles querem explicações mais a fundo e eu muitas vezes não consigo.Precisamos estar prontos para esclarecer a religião que pertencemos.
    Por isso, recorremos as vezes a sites católicos que trazem estas explicações passo a passo.Acho importante isso, como também gosto de vídeo-aulas.Cursos semanais via blog são interessantes.Fica como uma sugestão para o seu blog .
    Firmes até o fim no catolicismo
    A paz de Cristo
    Fabiana

  20. Elaine Mendes

    Padre, acabei de ler a mensagem do Luiz e confesso que muita coisa que ele fala eu concordo. Atualmente, a Renovação Carismática Católica é o movimento que mais vem atraindo as pessoas ao catolicismo. E é inevitável, ela é muito semelhante aos cultos neopentecostais das igrejas protestantes (ambos nasceram nos EUA). E já soube de casos de pessoas que após conhecer a renovação resolveram se tornar protestantes. Nunca me esqueço da primeira vez que fui a um grupo de oração carismática e Meu Deus! Me lembro até hoje minha exclamação: “Nossa! Parecem crentes, falam e seguram a bíblia igual a crente!”

    Com o tempo fui me acostumando e comecei a apreciar os encontros. É verdade que não rezo em línguas, pois não gosto de ficar imitando os outros na hora de enrolar a língua, pois me parece que é uma espécie de transe. Eu não julgo, mas particularmente, prefiro rezar em voz alta algo que eu entenda. E repouso no espírito também nunca tive. Já cheguei a ir a um encontro em que todos repousaram menos eu. Eu mesma falei ao Espírito Santo: “Espírito Santo, sei que é um espírito educado, por isso, não desejo repousar no espírito, não entendo e não desejo isto”. E realmente, Ele me respeitou. Entendi que este fenômeno serve para que a pessoa se acalme e tenha paz, pois muitos procuram a renovação para ter novamente a alegria espiritual que supera qualquer prazer carnal.

    Enfim padre, o que o comentário do Luiz me chamou a atenção foi a pouca atenção que se dá a tradição. Atualmente, só se fala só em RCC e sem dúvida, para mim, é uma igreja evangélica dentro da Igreja Católica. Nada contra, acho até que foi graças a RCC que se recuperou o costume de adorar o Santíssimo, porém deve-se também valorizar outros movimentos como as CEBs, Legião de Maria, Vicentinos, Neocatecumenato, etc. Nessa questão estou amando o Pe. Reginaldo Manzotti. Ele é um padre com o ardor de um carismático, mas com os pés fincados na tradição. Suas novenas são maravilhosas, seus conselhos profundos e ele está conseguindo que nós valorizemos os sacramentos e festas católicas. Algo que eu acho falta em padres muito fincados na RCC. Sem problema, o Padre Reginaldo está aí para somar e o sr. também, amo quando o sr. participa do programa do Pe. Fábio de Melo, parece que o sr. dá mais catolicidade ao discurso religioso do Pe. Fábio de Melo. Ele é excelente quando explica a nossa vivência cristã em nosso cotidiano, dando um caráter ecumênico ao seu discurso, porém, sinto falta das pontes que se faz entre a vivência cristã no cotidiano e nossos ritos. Não é que ele não faça, mas é mais raro. Por isso amo quando o sr. canta a música “Sou feliz por ser católico” em seu programa.

    Eu ainda não pude fazer comentários sobre as promessas do sagrado coração de Jesus por não ter tido ocasião para ler com atenção, pois para mim, são artigos que devem ser meditados e rezados antes de qualquer comentário.

    E padre, acho que o grande problema que se tem hoje no catolicismo é a falta de instrução sobre a tradição e símbolos católicos. O simbologismo da Igreja Católica é rico e vasto, uma pena muitos não conhecerem e se não conhecem não valorizam. E já que as pessoas estão procurando na bíblia a explicação de tudo que se pratica e fala sobre a fé em Cristo, por que não relacionar nossos ritos com os que está relatado na Bíblia? A biblia é católica, foram os monges católicos que a preservaram.

    A Igreja foi o legado de Cristo até que Ele venha pela 2º vez. Mais do que nunca, após estes escândalos com padres, percebo que o inimigo está atacando o cerne da nossa igreja, sua estrutura, qual é? Os sacerdotes. Podem cair os templos, santuários, mas não os sacerdotes. São eles que nos oferecem o Cristo e os sacramentos. Se acabar com os sacerdotes, a Igreja termina. Por isso, peço muito a Deus por novas vocações sacerdotais e perseverança de nossos jovens seminaristas e sacerdotes. É sobre pedras vivas e não bíblia que nossa Igreja está alicerçada. É tarefa dos leigos, e eu me incluo, auxiliar os nossos sacerdotes a superar suas fraquezas e enfrentá-las. Se o padre é pedófilo, mulherengo, bebum, a comunidade tem que reagir, denunciando o caso ao bispo para que ele o afaste de suas funções e se for o caso, além de tratamento, pagar por seu crime, pois a sentença judicial serve como penitência para o pecado.

    Escrevi demais padre, mas é que amo nossa Igreja, amo os sacerdotes, não quero que a nossa Igreja se desmorone de vez.

    Sua benção

  21. Pe. Joãozinho, concordo com o senhor, pois em meu blog só aprovo comentários que nos ajude a crescer, mesmo que tenha critica, mais que seja dentro de uma ética e respeite a pessoa do outro. Já tirei um blog do ar por conta de comentários ofensivos, pois como faço cobertura política na minha cidade, tinha um blog sobre o tema e muitos comentários inadequados foram feitos.
    Infelizmente a internet está se transormando, principalmente blogs e sites que permite comentário, um espaço onde as pessoas utilizam para agredir com palavras outras pessoas, basta ver os comentários feitos na página de um jornal de circulação nacional.
    O senhor está de parabéns.

  22. José Carlos Penha

    Boa tarde, Pe. Joãozinho.

    Concordo com as suas ponderações sobre a ética virtual. Todo mundo tem o direito de expressar livremente a sua opinião, e entendo que o senhor defenderá esse direito até o fim. Entretanto, a liberdade de expressão não nos dá o direito de ofender outras pessoas que tenham uma opinião diferente da nossa. Diversidade de opiniões é salutar: aquece o debate, esclarece, firma conceitos, permite reconsiderações de pontos de vista, ajuda na formação de opinião daqueles que ainda não conseguiram entender o assunto. Liberdade de expressão é diferente de radicalismo, que ofende e não agrega. A própria Igreja Católica Apostólica Romana é composta por diversidade, porém, o mais importante, há unidade na diversidade. A unidade é obtida pelo discernimento e respeito mútuo. Esta é a minha modesta opinião.

    Mudando de assunto, quero parabenizá-lo, e a toda a comunidade acadêmica (direção, professores, funcionários e alunos) pela avaliação 4 atribuída pelo MEC à Faculdade Dehoniana. Sei do esforço necessário para atingir este patamar, e do esforço maior ainda que será necessário para mantê-lo, ou superá-lo. Há muito trabalho à frente.

    Por fim, gostaria de agradecer pelos posts sobre as doze promessas do Sagrado Coração de Jesus. Confesso que sabia quase nada sobre o assunto, e aprendi muito. Continue a nos brindar com o seu conhecimento. Tenho este blog como fonte de consulta diária.

    Abraço fraterno e que Deus continue a lhe abençoar. Rezo pela sua vocação.

    José Carlos Penha

  23. Jorge Antunes Aguiar

    Só uma pergunta: por que foi tirado do ar os comentarios do Canonista?
    O senhor tem todo direito de publicar aquilo que quizer o espaço é “seu” e não da Igreja, portanto entro só que o senhor quizer, mas quando se coloca uma declaração como a daquele senhor “canonista” é um minimo de educação que ela não seja podada ,retirada, e apagada de uma hora para outra.
    Se os comentarios são maldosos, exclua , se são caluniosos exclua, se falta ética exclua, enfim decida quem é que vai para a página do debate.Mas tirar do ar os comentários como o senhor tem feito últimamente ,e com uma frequencia assustadora é total falta de respeito para com seus leitores.
    Jorege

  24. Pe. João, boa tarde!

    Veja que interessante esta notícia sobre as traduções da Missa (http://fratresinunum.com/2010/06/16/a-missa-nao-e-um-churrasco-festivo/).

    O senhor poderia escrever algo a respeito?
    Por que, aqui no Brasil, quando o sacerdote diz: “O Senhor esteja convosco”, e respondemos: “Ele está no meio de nós”, sendo que o original da Missa diz: “Et cum spiritu tuo” (“E com o teu espírito”)?

  25. Querido sacerdote,

    Paz e bem!

    Concordo em gênero número e grau.

    Se nosso amado Pe Leo estivesse vivo, logo diria: ” O inimigo quer se infiltrar em todos os lugares onde a voz do Senhor se faz ouvir e é ouvida”.

    Parabéns pela postagem!

    Elza Mello( @elzinha32)

  26. Olá Pe. Joãozinho.

    O Senhor tem o meu apoio e acredito que todas as pessoas que te admiram e gostam de ler seus post´s também estão apoiando. Não deixe que o nível do seu blog caia. Alias, seus textos são de grande sabedoria, dá gosto de ler, o que está estragando são alguns comentários que outros se acham no direito de escrever.
    Isto não é democracia. Se alguem quiser protestar sobre alguem ou sobre algo. Que crie seu blog…

    Abaixo a baixaria !!!

  27. OI PE.JOÃOZINHO,

    ESTIVE NO ACAMPAMENTO DO “SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS” , QUE POR SINAL FOI MARAVILHOSO EM TODOS OS SENTIDOS PARA MINHA VIDA, E TENHO PROCURADO ESTAR FIRME COM JESUS ,E BUSCANDO O ALTO….PE. EU DISSE A MINHA AMIGA QUE ME LEVOU QUE VOLTEI DA CANÇÃO NOVA APAIXONADA ” O SENHOR JA DEVE TER OUVIDO FALAR QUANDO ESTAMOS APAIXONADA POR ALGUÉM QUE FICAMOS VIAJANDO NA MAIONESE, NADA IMPORTA , NADA NOS ABORRECE …POIS É PE…” SOU EU COM JESUS E A CANÇÃO NOVA…ESTOU MUITO FELIZ E QUERO COMPARTILHAR COM SENHOR QUE TEVE GRANDE PARTICIPAÇÃO NESSA TRANSFORMAÇÃO NA MINHA VIDA….NA ULTIMA MISSA DO ACAMPAMENTO QUANDO FUI COMUNGAR…MINHA VONTADE ERA AGRADECER AO SENHOR …MAS POSSO FAZER ISSO AGORA MUITO OBRIGADO MESMO.
    EU TENHO ASSISTIDO AS PALESTRAS DO PE.LÉO E QUERO DIVIDIR UMA COISA COM O SENHOR, ” O SENHOR JA SENTI SAUDADES DE ALGUÉM QUE NUNCA CONHECEU?” EU SENTI DO PE.LÉO, UM SENTIMENTO MUITO FORTE, CHOREI AO ASSISTIR SUA ULTIMA PALESTRA AONDE JÁ ESTAVA BEM DEBILITADO, UMA SAUDADE, UM SENTIMENTO , UMA VONTADE DE DAR UM FORTE ABRAÇO NELE….COMO SE UM DIA EU TIVESSE VIVIDO ESSE ABRAÇO……EU PEDI A DEUS E SE ASSIM FOR DA VONTADE DELE QUE ME CAPACITE PARA QUE UM DIA EU POSSA FALAR DE DEUS PARA TODOS OS QUE PUDEREM ALCANÇAR MINHA VOZ….

    SUA BENÇÃO , MARCIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.