Estou na casa geral de nossa congregação. Esta casa é conhecida como COLÉGIO INTERNACIONAL, pois abriga também os estudantes de diversos países que vêm a Roma para fazer seus mestrados e doutorados. Este ano a casa estará cheia com cerca de 60 pessoas. O ano acadêmico europeu começa em outubro, portanto estamos entrando nas férias (julho-setembro). Hoje, no almoço, havia cinco mesas. Uma delas me chamou a atenção pela variedade de nacionalidades: um italiano, um canadense, um holandês, um português, um brasileiro, um luxemburguês e um argentino. Numa das mesas havia cinco polacos. Nossa mesa era composta de brasileiros e indonesianos. Em uma das mesas os africanos se reuniam em torno de um confrade recém chegado dos Camarões. Outra mesa abrigava chilenos com algumas visitas em giro por Roma. Vivemos sob o signo da internacionalidade. O cristianismo subverteu a lógica nacionalista do judaismo e se tornou religião universal… aliás, católico significa exatamente universalidade, abertura para o todo. Em tempos de tantas fragmentações e conflitos entre países e culturas, o cristianismo é chamado a  dar ao mundo testemunho de fraternidade. O Colégio Internacional pode ser uma escola de transculturalidade.

4 Comentários

  1. Pingback: Pe. Joãozinho, SCJ

  2. Bom dia!!

    É assim que jesus nos quer unidos vivendo o mesmo ideal!!
    Falando idiomas diferentes…mas no coração o mesmo desejo.
    Ser de todos de Deus Pai!!
    Paz e bem, Abraços!!

  3. maria ferreira aires

    Que bom saber que o querido padre Joãozinho está em Roma.Todos os dias rezo pelos padres que estão em Roma,especialmente fazendo cursos (para que N.Senhor os livre da vaidade humana e os possibilite a trabalhar cada vez mais para honra e glória do Reino de Deus).Que o Espírito Santa o acompanhe nesta viagem,padre Joãozinho e que o sr. continue sendo este exemplo de sacerdote dinâmico,acolhedor e santo.

  4. @elzinnha32

    Querido Pe joãozinho,

    Que ambiente saudável de trocas espirituais, religiosas e culturais!

    Quanta riqueza!

    Saudades virtuais, se é q isso existe!

    Da família Melllo

  5. Simone Teixeira

    Tentam de todos os modos atacar a Igreja Católica, mas se o mundo vivesse no mesmo modo que sua Congregação não haveria guerras entre povos nem exclusões. Enquanto estava lendo sua postagem, recordei da admiação de todos os que acompanharam a morte de João Paulo II por conseguir reunir num mesmo sentimento e numa mesmma praça pessoas que jamais haviam sentado na mesma mesa… A missão do cristão é exatanente esta e o espírito do verdadeiro Cristianismo começa na união que se transforma em comunhão. Parabéns! Contem com minha prece.

  6. Pingback: Amanda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.