A imprensa na COPA DO MUNDO: informação X dispersão

P. João Carlos Almeida

A seleção brasileira acaba de chegar às sua novas acomodações em Port Elizabeth, na África do Sul. Todos sabemos que para vencer uma capeonato como este é necessário bem mais do que uma equipe de jogadores iluminados e geniais no domínio da bola. Vencerá que conseguir jogar em equipe. Dunga sabe disso. Não sei se Maradona sabe. Normalmente joga para a torcida e faz a festa da imprensa internacional. Cristiano Ronaldo se perdeu em uma verdadeira crise de identidade. Ao final não sabia mais se era jogador de futebol, salvador da pátria, ator ou modelo. Resultado: Portugal foi trucidado pela Espanha que jogou em Equipe. Holanda joga em equipe. Somos a bola da vez.  Dunga tem sido duramente criticado pela imprensa por ser uma espécie de “cão de guarda” que protege a todo custo a “concentração” do seu time. Ele sabe que somente formando um grupo coeso será possível avançar. O assédio da imprensa, neste caso, é um veneno de dispersão. Aliás, em outras copas a própria imprensa criticou a dispersão do time em campo provocada pelos compromissos com empresas de esporte. Ultimamente a própria CBF tem manifestado discretamente um desgosto pelos treinos fechados. O problema seria a falta de informações ou a impossibilidade de expor as marcas dos patrocinadores? Transformar nossos jogadores em verdadeiros outdoors ambulantes não fará ganhar a copa. Vejamos o caso do Kaká. Corre o mesmo risco de Cristiano Ronaldo. Tem mostrado uma não habitual irritabilidade. Não é preciso ser psicólogo para diagnosticar o seu stress. A imprensa estressa sim! Isto não justifica mas explica o desabafo público de Dunga. Já passou a modernidade com sua reivindicação de liberdade sem medo e sem limites. Agora é preciso pensar nos limites da liberdade que tornem possível viver em um mundo organizado em rede. É preciso recuperar a noção de respeito. A imprensa tem todo direito de acesso à informação, desde que não provoque a dispersão. Seria mais ou menos como querer entrevistar o homem-bomba um pouco antes de ele detonar os explosivos. Ali é melhor que a imprensa se afaste e atuem os bombeiros. Jornalista não é bombeiro, nem policial, nem juiz, nem jogador e muito menos treinador. Uma imprensa toda-poderosa pode, no máximo, nos fazer assistir mais uma vez um grupo de jogadores cansados, estressados e tristes, entrar em campo para tentar jogar bola sem ter dormido na noite anterior. Neste caso, que tal um lexotam??? Melhor não recordar tragédias passadas. Pra frente Brasil…. salve a seleção!

Fonte: http://blog.cancaonova.com/padrejoaozinho

10 Comentários

  1. Pingback: Pe. Joãozinho, SCJ

  2. Pingback: Thaís da Guia Silva

  3. Pingback: Marcio Peruchi

  4. Pingback: Advogada Online

  5. Pingback: Alexandre Santos

  6. Pingback: mioco gomes

  7. Pingback: Amanda

  8. Pingback: Porquito

  9. RT @padrejoaozinho: Nova postagem no blog:: A imprensa na COPA DO MUNDO: informação X dispersão http://bit.ly/ayi79N

  10. Sergio Souza

    Querido padre Joãozinho,

    eu vou por outra linha… É impossível satisfazer essa imprensa esportiva brasileira!

    A cada quatro anos é a mesma resenha… A imprensa, boa parte dela, vive num mau humor terrível. Como agradar essa tal imprensa? Já pararam para pensar que ela nunca está satisfeita?

    Em 2006, os treinos da seleção eram abertos, uma verdadeiro festival de verão. Brasil perdeu a copa e o que a imprensa falou? Que a preparação havia sido mal feita, muita badalação, muito aberto e etc. Time que queria ganhar a copa do mundo tinha que se fechar!

    Em 2010, o treinos da seleção são fechados e os jogadores não estão disponíveis para darem entrevistas. O que a imprensa fala? Que é um absurdo haver treinos fechados e proibirem os jogadores de darem entrevistas. Ué?! Mas a abertura não fora condenada pela imprensa na copa anterior?

    Outra parte da imprensa pergunta: “Por que o Michel Bastos foi convocado? No Brasil Roberto Carlos (Corínthians) é muito melhor que ele”. Ora, mas esse prórpio Roberto Carlos, em 2006, não foi execrado pela imprensa por estar amarrando às chuteiras no momento de uma cobrança de falta que resultou no gol francês? Gol esse que eliminou a seleção brasileira!

    O Brasil chegou às quartas de finais com méritos! Sem contar que chegou à copa como campeão da copas das confederações, campeão da copa américa (em cima da Argentina) e terminou em 1º lugar nas eliminatórias, isso tb sem contar que conseguiu a vaga para a copa de 2010, num jogo onde deu um baile de futebol em cima de los hermanos argentinos. O que a imprensa quer mais? Do jeito que muitos, mais muitos jornalistas comentam nossa seleção de forma tão ácida, às vezes penso que se eles estão falando de uma seleção italiana (eliminada na 1ª fase da copa)!

    E nessa linha acima, já ouvi comentarista dizendo que a seleção brasileira não chega aos pés da Argentina… E que a selação Argentina é favoritíssima… Num verdadeiro rasgo de drama que não é visto nas piores tele-novelas mexicanas! Eita imprensa chata!

    Por fim… Houve certa campanha no twitter: “Cala boca Galvão” acho que há muitos jornalistas por aí precisando de um “cala a boca” também! E coitados de nós telespectadores e ouvintes!

  11. Querido padre Joãozinho,

    Sua santa benção hj e sempre!

    Palavras sábias!

    No mundo de hoje fala-se muito em liberdade de imprensa, mas não se fala de liberdade dos cidadãos!

    Já ouvi relatos de artistas que se sentem incomodados tamanha a intromissão dos famosos “papparazzi” que não dão liberdade aos mesmos e às suas famílias.

    Pior quando manipulam informações para formar opiniões erradas na massa que não possui discernimento ou capacidade crítica.

    Pior ainda, daqueles tablóides que fazem da desgraça alheia fontes de renda, Deplorável.

    Mas, é claro, que por traz disso a todo uma noção nas entrelinhas do consumismo e materialismo, pois as marcas precisam aparecer e a imprensa só tem a força que tem porque é patrocinada por marcas que compram seus horários e matérias.

    Deprimente!!!

    Mas, independentes disso, avante, pois!

    Sou 100% Dunga!!!

    Com carinho e saudades virtuais…

  12. Pingback: Olga Silva de Souza

  13. Uma vez li que o homem (ser humano)não foi criado para viver só.

    É verdade!
    viver em equipe, viver em comunhão nos faz fortes. Capazes.

    E quando se conquista algo, se não houver com quem partilhar, que graça tem?

    Seja o que for, que saibamos tirar proveito das boas lições.

    E de qualquer forma, vamos torcer, afinal é um modo de nos encontrar amigos,parentes, enfim.

    Mas, padre lembrar o Pra frente Brasil, Salve a Seleção, é nos reportar a nossa primeira, infancia, de lembar o céu pintado de balões na final de copa, e nestes dias em que se fala só de futebol, lembrar também que o Saldanha nçao foi pq desafiou o alto poder que queria escalar até mesmo os canarinhos

    Abraços

    Vilma

  14. RICARDO BECKER MAÇANEIRO

    Texto corretíssimo. É isso mesmo. Pena que a maioria dos jornalistas provavelmente não leia esse texto, e, mesmo que leia, simplesmete faça de conta que não leu!

  15. Sergio Souza

    Já sei… Brasil eliminado da copa!

    No primeiro tempo (imprensa): “Felipe Mello deu um excelente passe! Faz sua melhor partida na copa! Esse é o Felipe que queríamos ver jogando”.

    No segundo tempo (imprensa): “Todo mundo sabia que mais cedo ou mais tarde o Felipe Mello iria ser expluso dessa forma. Era um trailler! Alertamos o tempo todo aqui, e foi o que aconteceu…”

    A imprensa… é hilária!!!!!

  16. caro padre, não há argumentos no seu texto. quando kaká disse que se estressou por causa da imprensa? e a espanha ganhou de portugal pois é um time bem melhor, não porque o cristiano ronaldo faz pose de ator. o texto apenas relfete a posição de vários brasileiros de apoiar o dunga contra a globo. e aí o dunga se torna um héroi xingando jogadores, árbitro e jornalistas.

  17. O abençoado Sneijder
    O carrasco do Brasil, Wesley Sneijder, jogador da Holanda, tem uma belíssima história de conversão e testemunho da fé. A sua noiva, Yolanthe Cabau van Kasbergen, uma bem sucedida modelo alemã, foi a responsável pela apresentação da Religião a ele. Depois de uma caminhada de busca e questionamentos Sneijder converte-seu; “Eu fui batizado recentemente na Itália.”

    Além da evangelização da noiva, a mudança para o Internazionale, vivendo em meio a uma cultura fundamentalmente católica, despertou no jogador algum interesse; “Eu sempre fui um crente, mas não católico. Falei com muitos jogadores sobre isso e com o sacerdote do clube e decidi tornar-me católico”

    A influência da noiva foi essencial, o que mostra a importância da evangelização do mundo de forma eficiente, eficaz e corpo-a-corpo; “Ela é totalmente católica, foi batizada, fez a comunhão e todas essas coisas. Eu decidi ler mais sobre e conversei muito sobre isso com ela.”
    “Nós queremos nos casar numa igreja na Itália, então você precisa ser católico e batizado. Nós visitamos a igreja todas as semanas, às vezes mais de uma vez… Eu amo aquelas Missas. Nós moramos a 100 metros do Domo de Milão e passo muito tempo lá.”
    “Yolanthe deu-me um rosário. Foi abençoado por um Padre na Itália. Nós o rezamos todas as manhãs. Hoje, estando aqui, nós rezamos por telefone.”
    “Eu rezo no meu quarto de hotel antes do jogo, faço uma pequena oração no vestiário, mas quando estou em campo eu não estou pensando sobre isso. Mas, estou bastante sério e comprometido sobre e tenho que dizer, a vida é muito mais fácil para mim agora … Para mim funciona … ”
    Um católico conseguiu acabar com a seleção de protestantes, rsrsrs.

    Fonte: http://acarajeconservador.blogspot.com/2010/07/o-abencoado-sneijder.html

  18. Sergio Souza

    Mais uma pérola da copa do mundo de 2014!

    Cadê a imprensa televisiva para denunciar o mal uso de dinheiro público?

    Governo da Bahia paga quase três vezes mais pelo valor de construção da Fonte Nova

    A Copa do Mundo de 2014 terá alguns tipos de modelo para construção e gestão dos estádios que serão utilizados. Um deles é a parceria público-privada (PPP), adotado por estados como Pernambuco e Natal. Porém, é na Bahia que essa relação deve ser mais lucrativa para iniciativa privada, já que, pelos termos firmados ainda no edital de licitação, o governo baiano pagará em parcelas cerca de R$ 1,6 bilhão ao consórcio AOS Odebrecht, que por sua vez irá arcar com os R$ 591 milhões necessários para a construção da Nova Fonte Nova.

    Pelos termos da PPP, o consórcio vencedor da licitação será responsável por construir e entregar o novo estádio até dezembro de 2012 e, para isso, conseguir os fundos necessários para a obra. O governo baiano, por sua vez, pagará anualmente, a partir de 2013, uma contraprestação de R$ 107,6 milhões a AOS Odebrecht por 15 anos. A Fonte Nova, no entanto, só voltará às mãos do poder público após 35 anos, ou seja, em 2045.

    “Nós iremos participar da Copa do Mundo e, com isso, teremos todas as vantagens desse investimento. Além disso, após esse período, teremos um estádio atualizado, moderno, e a garantia de que o consórcio que irá operá-lo fará a manutenção para entregá-lo em ótimo estado de conservação”, justificou Nilton Vasconcelos, secretário estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte e responsável por assuntos ligados ao Mundial de 2014 na Bahia.

    Em uma conta simplificada, a diferença dos valores pagos pelo consórcio para a construção e os recebidos do governo representaria uma diferença de 16,2% anual. Apenas como comparativo, o estado utiliza uma linha de financiamento especial do BNDES e, por ela, toma empréstimos pagando a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) mais 1,1%, algo que, atualmente, não passa dos 8%, segundo informações da Secretaria de Planejamento da Bahia.

    O próprio BNDES, por sinal, criou uma linha de crédito específica para a reforma e construção dos estádios da Copa do Mundo de 2014. Os interessados têm à disposição até R$ 400 milhões (valor que não pode superar 75% do total da obra) e terão de pagar a TJLP mais 1,9% ao ano.

    Segundo o representante do governo baiano, a decisão sobre quem ficará responsável por este empréstimo do BNDES sairá apenas em setembro. O secretário estadual, no entanto, defende que o consórcio seja o responsável por pegar esta linha de crédito.

    “É uma questão de transação financeira. O estado faz esse aporte na sua agência de crédito e depois tem de fazer um financiamento para o consórcio. Se isso acontecer diretamente com o consórcio, torna mais clara a operação e mostra que esse tipo de modelagem está muito mais relacionado às circunstâncias do mercado”, completou Vasconcelos.

    Para quê um novo estádio em São Paulo? Pra ele custar 5 vezes mais???

    FONTE: http://esporte.uol.com.br/futebol/copa-2014/ultimas-noticias/2010/08/06/governo-da-bahia-paga-quase-tres-vezes-mais-por-valor-da-construcao-da-fonte-nova.jhtm

  19. Sergio Souza

    Mais uma da imprensa (risos):

    http://mauriciostycer.blog.uol.com.br/arch2010-08-08_2010-08-14.html

    Com presente a Alex Escobar, CBF sela as pazes em público com a Globo
    Faltava um gesto simbólico para colocar a última pá de cal na Era Dunga e não deixar nenhuma dúvida que a relação entre a Confederação Brasileira de Futebol e a Globo voltou aos bons tempos. Não falta mais. O desagravo foi exposto nesta terça-feira em “O Globo”, no alto da coluna de Ancelmo Góis. Trata-se de uma foto enviada pela CBF, na qual o jogador Robinho aparece segurando o verso de uma camisa da seleção brasileira com o número 10 e o nome Escobar.

    O presente ao jornalista Alex Escobar foi a forma encontrada pela CBF de pedir desculpas públicas a Globo pelas dificuldades que a emissora enfrentou durante a Copa de 2010, cujo momento mais dramático ocorreu ao final da partida contra a Costa do Marfim. Depois de vetar entrevistas com três jogadores que seriam feitas para o programa “Fantástico”, o então técnico Dunga ofendeu Escobar durante a entrevista coletiva pós-jogo, no Soccer City, em Johanesburgo.

    Escobar falava ao telefone com Tadeu Schmidt sobre o veto de Dunga quando o técnico disse:“Algum problema?” Escobar respondeu: “Nem estou olhando para você, Dunga”. O técnico replicou em voz baixa, o suficiente para ser captado pelo microfone à sua frente: “Besta, burro, cagão!”. Como o UOL Esporte revelou na ocasião, Escobar dizia a Schmidt: “Insuportável, bicho, insuportável. O Rodrigo (Paiva) foi revoltado lá falar comigo, cara. O Dunga não deixou. Ninguém. Caraca, nem o Luís Fabiano. Infelizmente. Valeu, Tadeuzão”.

    Cinco dias depois do incidente, na véspera da partida contra Portugal, em Durban, Dunga falou pela única vez sobre o incidente. “Gostaria de pedir desculpas ao torcedor brasileiro pela minha atitude, pela forma como me comportei”, disse o treinador, sem pedir desculpas a Escobar.

    Também é simbólico o fato de Robinho segurar a camisa em homenagem a Escobar. O atacante foi o único dos 23 jogadores convocados por Dunga para a Copa a desobedecer o pedido do treinador de não conceder entrevistas exclusivas a nenhum veículo – mesmo em período de folga. Como o UOL Esporte revelou na ocasião, Robinho deu uma entrevista ao “Jornal Nacional” num dia de folga e provocou grande descontentamento no ambiente da seleção. Ao lado do atacante no momento em que deu entrevista, jogador Elano disse que não poderia falar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.