Segundo a pesquisa, a região Sul é a única que mostra empate técnico

Após dez dias de exposição dos candidatos à Presidência no horário eleitoral, a petista Dilma Rousseff abriu 24 pontos de vantagem sobre o tucano José Serra. Se a eleição fosse hoje, ela venceria no primeiro turno, com 59% dos votos válidos.

Segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, divulgada na noite desta sexta-feira, a candidata do PT chegou a 51% das intenções de voto, um crescimento de oito pontos porcentuais em relação ao levantamento anterior do mesmo instituto, feito às vésperas do início da propaganda eleitoral.

Desde então, Serra passou de 32% para 27%. Marina Silva, do PV, oscilou de 8% para 7%. Somados, os adversários da petista têm 35 pontos, 16 a menos do que ela. O desempenho de Dilma já se equipara à de Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de 2006. Na época, no primeiro turno, o então candidato do PT teve 59% dos votos válidos como teto nas pesquisas.

São Paulo

Dilma ultrapassou Serra em São Paulo (42% a 35%) e tem o dobro de votos do adversário (51% a 25%) em Minas Gerais – respectivamente primeiro e segundo maiores colégios eleitorais do País. No Rio de Janeiro, terceiro Estado com a maior concentração de eleitores, a candidata do PT abriu nada menos do que 41 pontos de vantagem em relação ao tucano (57% a 16%).

Regiões

Na divisão do eleitorado por regiões, Dilma registra a liderança mais folgada no Nordeste, onde tem mais que o triplo de votos do rival (66% a 20%). No Sudeste, ela vence por 44% a 30%, e no Norte/Centro-Oeste, por 56% a 24%.

A Região Sul é a única em que há empate técnico: Dilma tem 40% e Serra, 35%. A margem de erro específica para a amostra de eleitores dessa região chega a cinco pontos porcentuais. Mas também entre os sulistas se verifica a tendência de crescimento da petista: ela subiu cinco pontos porcentuais na região, e o tucano caiu nove.

Renda

A segmentação do eleitorado por renda mostra que a candidata do PT tem melhor desempenho entre os mais pobres. Dos que têm renda familiar de até um salário mínimo, 58% manifestam a intenção de votar nela, e 22% em Serra. Na faixa de renda logo acima – de um a dois salários mínimos -, o placar é de 53% a 26%. Há um empate entre a petista (39%) e o tucano (38%) no eleitorado com renda superior a cinco salários.

Também há empate técnico entre ambos no segmento da população que cursou o ensino superior. Nas demais faixas de escolaridade, Dilma vence com 25 a 28 pontos de vantagem.

A pesquisa foi registrada no TSE com número 26.139/2010 e ouviu 2.506 pessoas. A margem de erro é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
ZEROHORA.COM

4 Comentários

  1. Infelizmente servidores públicos e os milhões de concursandos (estudantes de cursinhos para concursos) irão votar em Dilma sem sombra de dúvida. Interesses profissionais acima de tudo, conforme orientação dos sindicatos…”não gostamos do PT, muito menos da Dilma, mas o Lula foi muito bom para nossa categoria, tendo em vista a era FHC”.Pode?

  2. Sergio Souza

    Já li matérias em que o comitê de campanha da Dilma decidiu diminuir a intensa agenda de viagens de campanha. Tudo isso motivado pelos expressivos números que Dilma tem alcançado nas pesquisas…

    Creio que seja a hora do PSDB adotar a política café com leite: Tentaram Serra! Tentaram Alckimim! Tentaram Serra de novo… Se quiser chegar novamente ao Palácio do Planalto, o tucanato tem que arriscar desse vez o leite mineiro: Aécio Neves!

    Porque do jeito que vai… É Dilma 2014 de novo!

    Em suma… Bom governo para Dilma e felicidades para nós! Tomara que seja um governo que enfrente pra valer a violência, tráfico de drogas e as desigualdades sociais ainda imperativas nesse país. Não cai no populismo e na alienação da copa de 2014: Pão e circo para o povo!

  3. Sergio Souza

    Se o governo da Venezuela não fosse da simpatia do PT, o governo brasileiro estaria nesse momento clamando a OEA, a ONU e aos EUA contra a truculência, contra a obsoleta ditadura, que regimes totalitários já não fazem mais sentindo, democracia já na Venezuela…

    Leiam a reportagem abaixo:
    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2010/08/31/produtor-agricola-morre-apos-greve-de-fome-contra-governo-chavez.jhtm

    Caracas, 31 ago (EFE).- Franklin Brito, um produtor agrícola de 49 anos que manteve sucessivas greves de fome em protesto contra o Governo venezuelano faleceu na noite desta segunda-feira, segundo a imprensa local, que cita familiares.

    O jornal “El Universal” informou em sua edição digital que a esposa de Franklin Brito, Elena, declarou que seu marido morreu por volta das 21h locais na segunda-feira (22h30 de Brasília).

    De acordo com o jornal, Elena explicou que “os médicos avisaram da morte, mas não deram detalhes”. Aparentemente, de acordo com o diário, o produtor teve um infarto e os médicos não conseguiram reanimá-lo.

    Por sua vez, o canal “Globovisión” publicou um comunicado da família, que assinala que “após uma luta de mais de seis anos, oito greves de fome, a mutilação de um dedo e de ter sido vítima de uma privação de liberdade irregular, o corpo de Franklin Brito deixou hoje (segunda) de realizar funções vitais”.

    “Tudo isto não significa, no entanto, que Franklin Brito morreu. Franklin vive na luta do povo venezuelano pelo direito à propriedade, o acesso à justiça, pela vida em liberdade e o respeito dos Governos aos direitos humanos, coletivos e individuais”, ressalta o comunicado.

    Desde julho de 2009, Franklin Brito tinha realizado sucessivas greves de fome para protestar pela suposta desapropriação de suas terras no estado de Bolívar, sudeste da Venezuela.

    Em junho, Brito, em greve de fome e sede, começou a receber tratamento de hidratação por parte de médicos da Cruz Vermelha Venezuelana, segundo a imprensa do país.

    Na ocasião, o produtor pesava 43 quilos, e os médicos da Cruz Vermelha não puderam fornecer soro via intravenosa por conta de sua extrema magreza, segundo sua filha, Ángela Brito.

    Brito tinha iniciado uma greve de sede para exigir que a Cruz Vermelha Venezuelana pudesse atendê-lo, já que não confiava nos médicos do Hospital Militar, onde permanecia desde dezembro contra sua vontade, segundo ele mesmo explicou.

    Um tribunal de Caracas autorizou em junho a Cruz Vermelha a atender o produtor, horas depois que o vice-presidente venezuelano, Elías Jaua, disse que havia sido criada uma campanha sobre o caso do produtor agropecuário.

    A campanha, segundo Jaua, buscaria “desvirtuar a verdade”, e induzir o grevista à morte para que isso fosse entendido como um fato de violação dos direitos humanos por parte do Estado venezuelano.

    Brito completou seu primeiro protesto em 10 de maio de 2005, quando, frente a repórteres que convocou em uma praça de Caracas, cortou o dedo mínimo de uma das mãos e ameaçou cortar um dedo a cada semana em protesto contra o governo Chávez.

    Brito começou sua greve de fome em meados do ano passado, perante o escritório em Caracas da OEA e suspendeu o jejum em 4 de dezembro, apresentando exigências sobre suas propriedades. Como elas não foram aceitas, reiniciou greves de fome intermitentes.

  4. SONIA MORO

    PORQUE NAO DEIXOU ESTE SEU LADO PT E OCUPOU ESTE ESPAÇO PARA EVANGELIZAR,JA QUE COMPETE A IMPRENSSA INFORMAR SOBRE POLITICA.AINDA SE FOSSE PARA ORIENTAR O POVO PARA QUE NÃO VOTASSE NESSA ATÉIA ABORTISTA ,ERA DE SE COMPREENDER POSTAR ESSA MATÉRIA ,MAS NAO, ERA PARA FERRAR O OUTRO E FAZER PROPAGANDA DA TERRORISTA.MUITO ME ENVERGONHO DE PADRES COMO O SR.MELHOR SERIA QUE FICASSE NA SUA !!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.