Hoje é o dia em que lembramos os professores e professoras. Sou filho de professora. Dedico a maior parte do meu tempo a preparar aulas, ministrar palestras, corrigir provas, conversar com alunos, dirigir uma faculdade no interior de São Paulo. Sempre que entro em sala de aula lembro da lição do velho e saudoso Pe. João da Cruz. Ele foi por anos professor de filosofia em nossa faculdade na cidade de Brusque, em Santa Catarina. Era um homem de poucas e profundas palavras. Formou gerações com seu jeito sereno de ser. Eu era um jovem seminarista e esta limpando um canteiro da horta, entretido em meus pensamentos e inspirações entre as alfaces e couves. Pe. João já era professor aposentado. Mas a sabedoria não se aposenta. Envelhece e melhora. Não existe conhecimento velho… apenas antigo… o que significa “experiente e mais comprovado”. Naquele dia o velho padre parou diante do jovem estudante de filosofia e profetizou:

– “Você será um professor.”

Levei um susto e acordei de meu êxtase horticultor. Pe. João olhou nos meus olhos e sentenciou:

– “Nunca esqueça do que vou lhe dizer. Mestre não é aquele que ensina tudo o que sabe, mas apenas aquilo que os alunos precisam aprender. ”

Naquele momento não entendi bem a diferença entre ensinar e fazer o aluno aprender. Passaram-se mais de 25 anos. Terminei meu curso de Filosofia e acabei fazendo doutorado em Filosofia da Educação, pela USP. As palavras do velho padre continuaram sempre reboando em meus ouvidos. Confirmei esta verdade por mil caminhos, pesquisas e teorias inovadoras. Hoje eu sei que minha missão não é ensinar, mas fazer as pessoas aprenderem. Ainda que eu dê a mais bela e profunda lição, posso ser um sino batendo se não atigir os corações, o mapa de relevância que está nos ouvidos de meus interlocutores. Ser comunicativo é mais do que ser um comunicador. O comunicador fala bem, tem clareza do que vai dizer… e diz! O comunicativo vai além. Sabe o que o outro precisa ouvir. Não ensina tudo o que sabe, mas apenas o que o outro precisa saber. Antes de uma resposta ele fez mil perguntas. Feliz dia do professor. Obrigado, Pe. João da Cruz, ou seria da Luz?