31 responses

  1. Roseli
    8/04/2009

    Pe. Jãozinho,gostaria que o senhor me sugerice um livro seu que falasse sobre a espiritualidade do coração de Jesus. Já li seu livro: As sete virtudes do lider amoroso e fiquei apaixonada ainda mais por São Paulo,que riqueza Pe., obrigado a Deus pelo dom da sua vida,

    um abraço.

    Responder

  2. Evandro Ap. Petersen
    9/04/2009

    Padre Joãozinho,bom dia:

    Por favor, gostaria de saber onde eu acho para comprar seu livro
    sobre: ” Liderar com Amor “( não sei bem se está certo o título )

    Por gentileza, fico no aguardo .

    Obrigado .

    Abraços,

    Evandro .

    Responder

  3. Irismar Sousa Porto
    12/04/2009

    Oi Pe. Joãozinho,
    a paz de Cristo esteja com o senhor, tenho uma profunda adimiração pelo seu trablho e a cada vez que o vejo na tv tenho a certeza de estar acompanhando um homem cheio da presença de Deus por isso mesmo confio que o senhor pode interceder por toda a minha familia junto a Cristo, claro que também tenho rezado,mas gostaria muito que Jesus resurgissi na minha casa, na minha familia de uma maneira geral, a começar por mim que estou precisando bastante.
    Conto com suas orações, um forte abraço
    Irismar

    Responder

  4. Ivanise Torres.
    19/05/2009

    Pe Joãozinho:

    “QUE A PAZ DE JESUS E O AMOR DE MARIA ESTEJAM C/ O SR!”

    A pouco tempo, quando eu fui ao cemitério, numa segunda feira, algo me chamou atenção. Uma página de jornal batia com o vento e fazia barulho, não sei se estava preso numa árvore ou n’um vão, entre um túmulo e outro , então olhei e li o que estava escrito; era uma propaganda de um livro seu, Padre Joãozinho… Então eu tenho procurado os títulos dos seus livros, pela internete e não tenho conseguido encontrar.

    Eu acredito que exista algo importante, alguma resposta que preciso, que está nesse livro. Eu preciso saber quais são os últimos livros que o Sr escreveu…p/ me lembrar do título que eu li naquela página de jornal….

    Olha, eu gravei um Cd c/ os músicos da Canção Nova e estou divulgando… gostaria de lhe enviar um Cd, ok? As pessoas estão gostando bastante…São músicas suaves, p/ trazer paz ao coração! O nome do Cd …( que não é meu, eu sou apenas um instrumento e uma simples serva do SENHOR, nosso DEUS!)…é “NATAL PARA SEMPRE”.

    Obrigada, Pe Joãozinho que DEUS ABENÇOE E ILUMINE A SUA

    CAMINHADA!

    UM ABRAÇO DE PAZ,

    da IVANISE.

    O meu nome é IVANISE TORRES.
    Meu endereço é R. Euclides da Cunha, 942 centro

    E O MEU EMAIL É ivanisetorres_1999@hotmail.com
    cep: 17900000 DRACENA – EST. SP

    e o meu telefone é 0xx-18- 3821-2169

    PAZ E BEM!!!

    Responder

  5. Júnior Patente
    10/06/2009

    Padre,
    O seu livro Curso de Liturgia é maravilhoso. Bebi desta fonte e depois fiz uma formação em nosso ministério de música, para que possamos servir ao Senhor como deve ser feito.
    Obrigado pelo seu maravilhoso trabalho.

    Responder

  6. Wellingtania Rodrigues
    24/07/2009

    Padre,
    Foi uma benção o Direção Espiritual deste dia 23 de julho.O senhor com o Padre Fábio de Melo são exemplos da missão de evangelizar.Que o Senhor Jesus os abençoe!!

    Responder

  7. Lucimary Campos de Faria
    28/07/2009

    Preciso de orações urgentes para minha família pois estamos enfrentando um problema grave. Temos um irmão usuário de drogas e de bebidas alcoólicas. Também estou sendo tratada como se fosse paciente psiquiátrico e descobri a possibilidade disto estar acontecendo devido ao possivelmente estarem me considerando usuária do drogas, o que terminantemente não sou. Sou convertida a Cristo e peço vossas orações.

    Abraços,
    Lucimary

    Responder

  8. Leila Maria
    3/08/2009

    Pe. joaoazinho: A mais ou menos 09 anos atrás, li e gostei muito de um livro seu que explicava o pai nosso parte por parte, infelizmente perdi esse livro e nunca mais achei em livraria nenhuma. Gostaria muito de tê-lo, como posso conseguir.(pode ser usado tambem). Aguardo resposta e que o Senhor nos abençoe.

    Responder

  9. ROBERTO JOSE MARQUES
    20/09/2009

    PREZADO PADRE JOAZINHO,
    SEMPRE QUE POSSO ACOMPANHO SEUS ENSINAMENTOS NA CANÇAO NOVA.
    MAS GOSTARIA DO SENHOR, QUAIS SAO OS DOGMAS DA IGREJA CATOLICA E ONDE POSSO ENCONTRA-LOS,COMO NA BIBLIA, NO CATECISMO.
    QUE DEUS LHE ABENÇOE SEMPRE.
    AGUARDO RETORNO.

    ROBERTO JOSE MARQUES
    ITAUNA – MG

    Responder

  10. Silmara
    5/10/2009

    Boa noite pe Joazinho,
    Espero que esteja bem.

    Gostaria de lhe pedir uma gentileza,que me indicasse se possível
    um livro que fale sobre a vida dos santos,em especial são Francisco de Assis,éimportante pra mim.

    Que Deus lhe abençoe sempre!
    Certa de sua atenção desde já agradeço.
    Silmara

    Responder

  11. magno gomes
    17/10/2009

    Querido pe. Joãozinho, gosto muito das suas palavras de conforto que o senhor nos passa durante os programas que o participa. Quando está junto com o Pe. Fábio de mello, então nem se fala.
    Gostaria muito que o senhor viesse a minha cidade dar uma palestra e cantar os seus sucessos.Temos uma casa de missão da canção nova por aquí. Aguardamos sua presença. A sua benção.

    Magno junio de freitas gomes
    Campos dos Goitacases-Rj

    Responder

  12. daiane
    26/10/2009

    quero muito ler seu livro mas estou sem emprego e gosto muito de suas musicas e de suas palavras pois vc me passa paz e fé teve tempo q pensei em sair desistir da igreja católica mas na sua palavra encontrei forças para continuar Obrigada vc é um bom padre.Deus te abençoe padre

    Responder

  13. daiane
    26/10/2009

    quero muito ler seu livro mas estou sem emprego mas obrigada pelas palavrs

    Responder

  14. daiane
    26/10/2009

    quero muito ler seu livro mas estou sem emprego mas obrigada pelas palavas padre

    Responder

  15. daiane
    26/10/2009

    e meu namorado tmbm esta desempregado reze por nos

    Responder

  16. daiane
    26/10/2009

    Padre,
    Foi uma benção o Direção Espiritual deste dia 23 de julho.O senhor com o Padre Fábio de Melo são exemplos da missão de evangelizar.Que o Senhor Jesus os abençoe!!

    Responder

  17. Juliana Silva
    28/10/2009

    Padre Joãozinho sua benção, gostaria de saber como faz para saber a verdadeira vocação de uma pessoa e essa pessoa sou eu.rsrs. Como descobrir? eu aida não descobri no meu 20anos de idade, sofro um pouco com isso… Tenho medo…de não saber como descobrir!!
    Que Deus o abençoi sempre e manda um recado para o padre Fábio de Melo: eu desejo melhoras na saúde dele!!

    Responder

  18. SANDRA REGINA MARABEZI PERES
    8/11/2009

    PADRE TENHO UMA DUVIDA SE POSSIVEL GOSTARIA QUE ME RESPONDESSE!MEU IRMAO E DIACONO FICOU VIUVO A ALGUM TEMPO ELE ESTA GOSTNDO DE UMA MOCA DA COMUNIDADE ELA E SOLTEIRA ELE PODE OBTER AUTORIZACAO PARA SE CASAR?OU O QUE ELE DEVE FAZER?

    Responder

  19. Maria Helena
    16/11/2009

    gostaria de saber como adquirir o livro com o terço dos destraidos ou que me enviasse algum trecho desdeja agradeço.

    Responder

  20. Gessineide
    17/11/2009

    Boa tarde, gosto muito do seu trabalho e o acompanho desde de Direção Espiritual, gostaria de que o senhor me indicasse um livro para presentear um Padre no qual me ajuda muito com suas palavras amiga.

    Responder

  21. Cecília Strechar
    1/12/2009

    Padre Joãozinho! Gosto muito quando o Padre faz algum programa na TV. Lhe acompanho desde a Direção Esperitual. O Padre é uma benção de Deus para o mundo. Sou também membra do SCJ, fico muito feliz sabendo que a Instituição SCJ tem pessoas maravilhosas, como o Padre Joãozinho, Fabio, como foi o Padre Leo e outros. Parabéns pelo Seu trabalho.

    Responder

  22. Silvânia
    21/02/2010

    Pe, comprei seu livro as sete virtudes do lider amoroso e dei de presente para o meu superintendente, ele ficou tão satisfeito que me autorizou comprar para todos os seus 75 gerentes, adquiri através da Canção Nova, parabéns pelo livro, fiquei muito feliz de poder contribuir na evangelização, continue escrevendo livros para líderanças, precisamos muito de livros cristãos nessa área!!! Deus o abençoe e ilumine sempre!!!

    Responder

  23. Zelina
    16/03/2010

    Oi Pe Joaozinho amo ouvi-lo. Como faço para adquirir seu livro as 7 virtudes do líder amoroso? E a música que fala de evangélicos e católicos. Sua bençao e grade abraço

    Responder

  24. simone
    16/04/2010

    A paz Padre!

    Eu sempre participo das enquetes da Canção Nova para ganhar o seu Livro: As sete virtudes do líder amoroso, mas ainda não consegui.
    Acho que vou tentar só mais este mês. Se eu não conseguir, vou ser obrigada a comprar.
    Mas se o senhor quiser me presentear, eu aceito, pois fiz aniversário dia 13 de abril, rsrsrsrs…
    Não vejo a hora de ler.
    Preciso dele para me ajudar na educação dos meus filhos e na empresa onde trabalho.

    Um abraço e Deus continue lhe abençoando…

    Simone
    Guaraciaba – MG

    Responder

  25. Ir. Anna
    26/04/2010

    Sua benção Padre!

    Sou Ir. Anna da cidade de Itaperuna (RJ) e tive a alegria de assistir a uma palestra sua aqui na UNIG. Parabéns!

    Tomo a liberdade de solicitar informação do Sr. sobre a devoção ao Sagrado Coração. Sou responsável por este apostolado aqui em minha Paróquia e todos os anos nós desenvolvemos aqui um Congresso. Este ano eu gostaria de propor alguns livros de leitura, espiritualidade… sobre o Coração de Jesus. O Sr. pode me sugerir alguns? Onde encontro?

    Desde já agradeço,
    Ir. Anna

    Responder

  26. Cristiane Nunes Vieira de Souza
    30/10/2010

    Sua Benção Padre!

    Padre, gostaria de começar a estudar Teologia, porém não sei por onde começar, o Senhor poderia me indicar alguns livros e textos? Obrigada Padre. Abraços e que Deus esteja sempre fortalecendo sua vocação.

    Responder

  27. Hilton Couto de Navarro
    18/11/2010

    Padre Joãozinho,
    …serei objetivo e o Senhor seja na resposta. ok? Me dá um livro COMO LIDAR COM PESSOAS DIFÍCEIS. OBRIGADO. HILTON.

    Obs.: Procurei tanto que as lojas nem informam quando poderão enviar.

    Responder

  28. sabrina
    8/12/2010

    Padre Joazinho! queria saber do senhor que livro meu esposo possa ler sobre como conhecer DEUS .Por favor me indique para eu dé de presente de Natal a ele.

    Abraços

    Responder

  29. Maria Inês
    18/02/2011

    Gostaria de divulgar este Blog dedicado à GINETTA CALLIARI, que foi uma das primeiras companheiras de Chiara Lubich e trouxe os Focolares ao Brasil. Viveu aqui na Mariápolis, perto de São Paulo que hoje leva o seu nome por mais de 30 anos…

    http://ginettacalliari.blogspot.com/
    VISITEM E CONHEÇAM O BLOG PARA GINETTA CALLIARI, serva de Deus…

    Responder

  30. Maria Inês
    26/02/2011

    GINETTA CALLIARI, UMA MULHER REALIZADA

    Uma mulher com grandes ideais.
    Ginetta Calliari nasceu em Trento, norte da Itália, em 15 de outubro de 1918. Amava as lindas montanhas de sua terra natal; era ávida de conhecimentos, gostava da arte, da filosofia, nutria uma grande sede pela justiça social…
    Em 1944 Ginetta conheceu Chiara Lubich, e participou com ela e outras jovens de uma extraordinária experiência que desembocará mais tarde naquele que passou a se chamar Movimento dos Focolares.
    Deparando-se com a precariedade de todos os seus ideais diante da destruição provocada pela Segunda Guerra Mundial, decidiram doar a própria vida a Deus vivendo os ensinamentos de Jesus conforme liam no Evangelho. Sentiam que a existência humana, com todas as suas alegrias e sofrimentos adquiriam um novo sentido, que plenificava a vida e, assim, queriam transmitir esse novo Ideal a todo mundo.
    Em novembro de 1959, Ginetta desembarcou no porto de Recife. Com ela, vieram outras três focolarinas e quatro focolarinos, que iriam iniciar no Brasil os dois primeiros centros do Movimento para além das fronteiras européias.
    Normalmente quando os missionários partem para terras longínquas, recebem um crucifixo como símbolo dos ideais que os motivam.
    Ao se despedir do grupo de focolarinos que viajavam para o Brasil, Chiara disse a Ginetta que lhe dava não um crucifixo de metal mas um Crucifixo vivo. Isso significava que recebiam a incumbência de amar com amor de predileção todas aquelas pessoas que encontrariam no Brasil, especialmente aquelas que viviam sob qualquer espécie de sofrimento, recordando para eles o próprio Cristo na cruz.
    De fato, Ginetta mesma conta: “Chegando a Recife foi um choque constatar a desigualdade social, a discriminação, a fome que transparecia nos rostos”. Era o encontro face a face com o Crucifixo vivo. “Disse, então, a mim mesma: “Aqui não dá para permanecer passivos. Alguma coisa precisa mudar. O que precisa mudar? O ser humano”. E concluiu: “É preciso pessoas novas, com uma mentalidade nova, pautada pela fraternidade, de modo que surjam estruturas novas e, de conseqüência, cidades novas, um povo novo!”
    E foi o amor aos Crucifixos vivos que ela encontrou por onde passava, que orientou a vida e a ação de Ginetta e, com ela, a dos membros do Movimento, desde aquela época, inspirando inúmeras iniciativas de cunho social com o objetivo de contribuir na resolução da situação de miséria de muitas pessoas nas várias regiões do Brasil.
    Após uma permanência de cinco anos no Nordeste, viajando por todas as capitais daquela região, e levando com a palavra e o seu testemunho o ideal da fraternidade e da unidade, Ginetta foi para a cidade de São Paulo. Em 1969, transferiu-se definitivamente para o município de Vargem Grande Paulista. Dali, durante cerca de trinta anos, acompanhou pessoalmente a fundação de outros centros de irradiação do Movimento dos Focolares no Brasil: em Brasília, Manaus, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Maceió, São Luís e, passo a passo, o desenvolvimento da Mariápolis Araceli (hoje Mariápolis Ginetta em sua homenagem), sede nacional dos Focolares.
    A Mariápolis Ginetta, atualmente com cerca de 300 habitantes, é uma das 30 do Movimento. Surgiram com o objetivo de esboçar uma sociedade nova, expressão de fraternidade, de comunhão. Ginetta, com uma fé e trabalho incondicionais não economizou suas energias para que a Mariápolis se desenvolvesse e pudesse dar visibilidade aos ideais do Movimento dos Focolares. Ela era convicta de que a humanidade anseia por um mundo unido, por uma sociedade justa, e tinha pressa de demonstrar a todos que viver por esses ideais não é uma utopia mas é possível, é a única coisa que realiza realmente o ser humano, que sacia totalmente as suas mais profundas exigências de felicidade, de harmonia, de paz.
    Por isso Ginetta tinha um coração largo, que abraçava o mundo todo e todo mundo, qualquer que fosse a convicção religiosa da pessoa. Buscava sempre o diálogo, seja com católicos e com cristãos de várias denominações, seja com fiéis de outras religiões e pessoas que, mesmo sem um referencial religioso, buscam a vivência de valores universais.
    Ginetta acompanhou pessoalmente os trabalhos de formação humana em algumas localidades encontrando-se também periodicamente com os moradores como por exemplo – só para citar alguns – a Ilha do Inferno perto de Recife que em seguida passou a se chamar Ilha Sta Terezinha, na comunidade Magnificat no Maranhão, no Jardim Margarida, em Vargem Grande, no Butantã em São Paulo, no Bairro do Carmo, município de São Roque.
    Na década de 1970 e 1980, quando fervilhavam na América Latina os movimentos sociais, tendo diante de si todas as pessoas dos Focolares que tiveram a própria vida transformada pelo Ideal da fraternidade e da unidade – inclusive várias provenientes de situações de extrema pobreza – Ginetta teve a idéia de organizar um livro que recolhesse todas essas experiências. O livro trazia como título “O Evangelho força dos pobres” (traduzido em italiano, holandês e espanhol) e adotado inclusive como livro-texto em algumas escolas. Foi um sucesso, e suscitou logo outro: “O Evangelho no dia–a-dia”, seguido de um terceiro, “Quando o Evangelho entra na família”.
    Em 1991, Chiara Lubich, veio ao Brasil, e permaneceu vários dias na Mariápolis Araceli em Vargem Grande Paulista. Naquela ocasião, constatando pessoalmente as situações de injustiça social, lançou a idéia da “Economia de comunhão na Liberdade” (EdC).
    A idéia da Economia de Comunhão (EdC) articula, em harmonia, princípios sociais e econômicos nunca antes justapostos: economia, solidariedade e liberdade. Visa a constituição de empresas – ou a inserção de outras já existentes – dispostas a colocar seus lucros em comum, destinando uma parte dos mesmos para os necessitados, outra para desenvolver estruturas para a formação de pessoas na cultura evangélica da partilha, e outra para incrementar a própria empresa.
    Para Ginetta o projeto era uma resposta de Deus à sede de justiça que sempre a acompanhara, projetando em escala empresarial aquela comunhão de bens que desde os primórdios do Movimento era realizada em nível interpessoal. A participação de Ginetta na concretização da iniciativa foi imediata e determinante.
    De modo especial, a implantação do Pólo Empresarial Spartaco, pioneiro na concretização da idéia de Chiara, requeria esforços, recursos, idéias e, especialmente, muita fé. O Brasil atravessava um período de recessão econômica; muitos estabelecimentos estavam fechando, e os membros do Movimento eram convidados a abrir empresas!
    Com a sua típica fé em Deus, Ginetta ajudou moral e espiritualmente não só empresários, mas também funcionários e demais agentes da EdC não deixando que a chama inicial se apagasse no coração de ninguém. Ela olhava para frente, sabia que o projeto era uma inspiração de Deus; portanto, os obstáculos que apareciam pelo caminho seriam trampolins para passos ainda mais decididos: quantas experiências de leis que mudavam e de novas receitas financeiras, viabilizando o prosseguimento da iniciativa. Profissionais e até famílias inteiras, impulsionados pela fé que Ginetta tinha, mudavam-se de suas cidades e se transferiram para Vargem Grande para trabalharem pela EdC.
    Em uma ocasião, respondendo a alguém que lhe tinha perguntado sobre o andamento da EdC, Ginetta exclamou “É sangue da alma!”, significando a sua profunda convicção da verdade contida na lógica do Evangelho: é da morte que nasce a vida, é morrendo na terra que o grão de trigo produz frutos! Essa certeza sempre acompanhou Ginetta em tudo o que fez e viveu.
    Em 1996 nasceu o Movimento Político pela Unidade (MPpU), que vem se desenvolvendo também no Brasil. O MPPU constitui-se como uma rede mundial que congrega o empenho de pessoas de variadas tendências, que assumiram o ideal de transformar o princípio da fraternidade em categoria política, de modo que esta seja um instrumento para fazer da humanidade uma única família.
    Em 1999, Ginetta acolheu na Mariápolis os parlamentares da Comissão Mista para o Combate e a Erradicação da Pobreza no Brasil. Eles visitaram a Mariápolis e o Pólo Spartaco pra conhecerem o projeto da EdC. Naquela ocasião, dirigindo-se a eles Ginetta afirmou: “Através dos senhores eu estou entrando no Congresso Nacional, e de lá não quero mais sair”. Expressava assim a sua convicção de que a política é aquele espaço privilegiado onde se tomam decisões que atingem todos os níveis da sociedade: economia, educação, cultura… E se aqueles ideais de fraternidade e de justiça que ela lhes havia apresentado não só com palavras mas com o testemunho de tantas pessoas, pudessem orientar continuamente os membros do Congresso Nacional, então um novo Brasil e a civilização do amor tornar-se-ia uma realidade.
    Ginetta era profunda defensora da dignidade humana em todos os níveis. Para ela, a humanidade, obra prima de Deus, conforme a doutrina cristã, foi criada para ser a família dos filhos de Deus, na qual homens e mulheres têm uma idêntica responsabilidade na edificação da paz, da fraternidade. Por isso ela incentivava também as mulheres a tomarem iniciativas na sociedade: na política, na economia, nos cargos públicos. Sem essa específica contribuição feminina a vida em sociedade fica privada de equilíbrio, fica privada de tantos valores essenciais à formação humana – era a convicção também de João Paulo II. Na concretização da EdC muitas mulheres foram pioneiras justamente impulsionadas pela fé e coragem de Ginetta.
    Ginetta faleceu em 8 de março de 2001. A data, em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, assume assim um grande significado na biografia de Ginetta.
    As últimas palavras dela, antes de morrer, foi a frase das Escrituras que, ao longo de sua vida, a ouvimos repetir em várias situações: “Sem derramamento de sangue não há redenção”. Sim essa foi Ginetta, uma mulher de garra, de grande fé, que possuía um grande Ideal e que sabia que por esse Ideal valia a pena dar a própria vida.
    No seu funeral estavam presentes mais de duas mil pessoas, de todo o Brasil e do exterior; vieram tributar-lhe homenagem e gratidão por tudo aquilo que ela havia representado em suas vidas.
    Após a sua morte muitos quiseram homenageá-la por reconhecerem quanto bem ela havia feito: foi realizada uma sessão solene na Câmara Federal dos Deputados, em Assembléias Legislativas de 11 Estados e em várias Câmaras Municipais. Além da cidadania honorária paulistana foi dado o seu nome a um viaduto na Castelo Branco na entrada de Osasco, a uma rua em Sorocaba, ao Pólo empresarial da Economia de Comunhão em Recife.
    O seu túmulo, ao lado da Igreja de Jesus Eucaristia, na Mariápolis que hoje leva o seu nome, é meta de contínuas visitas. Diante dos inumeráveis e edificantes testemunhos sobre a vida de Ginetta, baseada na fé em Deus e voltada ao próximo e ao compromisso com a fraternidade e com a justiça social, aos 8 de março de 2007, D. Ercílio Turco, bispo de Osasco, decidiu dar início à sua Causa de Beatificação.

    Sandra Ferreira Ribeiro

    Responder

  31. Vanilda
    26/02/2011

    Boa tarde Padre Joãozinho, me chamo Vanilda de Garopaba Santa Catarina, sempre acompanho a TV Canção Nova e hj assisti o programa MAIS BRASIL e vc estava falando do seu livro COMO LIDERAR PESSOAS DIFICIEIS, achei o maximo este livro deve nos fazer muito bem, sempre que vc está em algum programa da Canção Nova fico muito atenta as suas pregações, imagino que vc deve ter uma agenda muito lotada mas se possivel fazer mais pregações na Canção Nova, minha mãe Alcides tem 71 anos e tb gosta muito das suas pregações.. vc tem algum horario de programa na TV canção Nova? Vc falou hj que padre Léo era como irmão de sangue, eu sempre achei seu geito de ser parecido com Padre Léo, eu fui retino com Padre Léo em Bethania São João Batista….fica com Deus e o amor de Maria…abraços Vanilda

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back to top
mobile desktop