Nulidade: ainda refletindo sobre o assunto...

Por no dia jul 23rd, 2007 sobre Formacao.

Olá queridos irmãos que me pediram para falar algo a mais sobre este assunto, realmente ele não é tão simples, a possibilidade de nulidade matrimonial envolvi o casal e os filhos e também é um Sacramento, que fundamenta a nossa sociedade a mais de dois mil anos. Muito obrigado pelo o comentário de cada um, são histórias sofridas, mas muito bonitas e cheias de salvação. Gostaria que vocês lessem de novo todo o texto: Nulidade matrimonial e casamento de segunda união? Rezasse, pensasse e principalmente procurasse ajuda adequada. Realmente a Igreja não anula casamentos, mas num minucioso estudo, ouvindo as partes e testemunhas, baseada na Lei de Deus e no Código de Direito Canônico, que são leis que regem a vida do fiel católico, seus direitos e deveres como o Código de Direito Civil, ela declara que a união matrimonial não existiu, se não existiu não existe vinculo de Sacramento entre os dois. Não é um processo feito de qualquer jeito, pois nós não podemos esquecer: Jesus deu autoridade a Igreja de ligar e desligar no céu e na terra. Quanto aos filhos, quando que um filho não sofre pela separação dos pais? Mas na nulidade matrimonial se visa o Sacramento, quem tem responsabilidade pelos filhos são os pais, observe o testemunho da Mari e do Cláudio, eles criam muitos bem os filhos, o Lucas que é filho dele e o Pedro que é filho dos dois.
O Lucas não perdeu contato com a sua mãe, pelo contrário agora ele está passando férias com a mãe e foi ele mesmo que escolheu morar com o pai, pois já é mais crescidinho e pode decidir.È lógico que precisamos pensar muito em nossas decisões por causa dos nossos filhos, mas quem disse que eles não podem participar se os pais conversarem claramente com eles. Porque nenhum filho merece também ver a infelicidade dos pais, brigas, revoltas e até agressões. Realmente a primeira coisa que a Igreja faz, que eu faço, é tentar restaurar a família, reconciliar o casal. Tentamos de tudo, eu, por exemplo, nunca aconselhei a um casal a se separar, essa decisão quem toma é o casal.
Quantos filhos depois de ver a situação dos pais resolvida, mesmo que seja uma separação inevitável ficaram melhores e mais felizes porque os pais agora estão se resolvendo. Precisamos fazer tudo com um espírito de muito respeito, oração e com muita pedagogia, para que os mais machucados nesta história não sejam os filhos.
Nem todos os casamentos serão declarados nulos, existem motivos e razões pertinentes, que atingem a constituição do sacramento, não será por uma traição ou por divergências de opinião, ou mesmo para fugir da realidade de um compromisso, que em primeiro lugar, vão procurar a nulidade, muitas vezes precisamos resolver o problema que está dentro de nós. Em primeiro lugar acreditamos na Palavra de Deus que diz: “Crê no Senhor Jesus e será salvo tu e tua família”.(cf Atos 16,31).
Já vi e acompanhei muitos casais que deram a volta por cima e resolveram situações dificílimas, quase se separando, mas decidiram lutar por eles e pela família. Com um bom acompanhamento e voltando para Deus, muitos casais se encontraram novamente e resolveram as questões no Tribunal dos próprios corações, perdoando, reconciliando e curando os corações, assim reconstruíram sua casa, sua família. Mas é preciso decidir navegar pela senda da Verdade e conhecer profundamente os passos que vamos dar, principalmente, quando se trata de Sacramento, de Salvação. Hoje precisamos redescobrir as escolhas definitivas, pra sempre, que nem sempre são as mais prazerosas, mas com certeza são as mais realizadoras, nos trazem a salvação, precisamos marcar as pessoas e as coisas com o carimbo da eternidade, como nos lembrou o Pe Léo: Famílias restauradas são aquelas “que buscam as coisas do alto”.
Precisamos escolher: “Quanto a mim e minha casa, nós serviremos ao Senhor”, (Cf Josué 24,15), a quem você e sua família têm servido? Porque em primeiro lugar, precisa estar a restauração e a reconstrução de nossas famílias, mas esse não é um passo que se toma sozinho, deve ser uma decisão do esposo e da esposa e quem sabe também dos filhos. Devemos unir forças para realizar o plano de Deus em nossas vidas, se não inevitavelmente teremos casais profundamente machucados e sempre prestes a uma separação e filhos traumatizados. Deus quer casal e filhos felizes, esse é o plano de Deus para as famílias, mas é preciso construir a felicidade juntos.

Com minha benção amiga.


Padre Luizinho,
Comunidade Canção Nova.

26 Responses to “Nulidade: ainda refletindo sobre o assunto...”

  1. Jacqueline says:

    Padre, tem um email para onde possa escrever para tirar umas dúvidas?

  2. Minha irmã Jacqueline
    Por enquanto, vamos tentar esclarecer aqui mesmo no blog, peço desculpas, mas este espaço é exatamente para isso. Espero que você me entenda, não posso colocar meu email aqui no blog por questão de privacidade, vc sabe como anda a internete hoje, mas eu estarei aqui no blog a sua disposição e sempre que puder estarei respondendo as perguntas e questionamentos de todos, as vezes diretamente e na maioria das vezes em outro artigo como este, por isso, é importante estar sempre de olho.
    Muito obrigado e minha benção para vc+
    Pe Luizinho,CN

  3. Mônica says:

    Pe. Luizinho, é uma benção ter essas mensagens sobre nulidade, pois quem passa por essa situação acaba ficando muito machucada.
    Obrigada pelo amor e carinho que dirige a nós, divorciados, mas filhos de Deus.
    Mesmo a distância, agradeço sua orientação espiritual.

    Que Deus o abençoe sempre!

  4. Cícera says:

    Olá Mônica quem passa pela mesma situação sabe o que suas palavras querem dizer.Sou de segunda união e gostaria que partilhassemos um pouco nossas esperiencia.O que preciso para isso?Um abraço fraterno.

  5. Wagner/ Taubaté says:

    Padre é uma benção essa matéria ainda mais o testeminho desse casal que vem muito ao encontro a minha vida o que eu vivo hoje o mesmo proposito ate resolver minha cituação no tribunal e precisava de um testemunho desse pra fortalecer minha fé pois foi na canção nova que busquei ajuda quando fiz esse proposito.Obrigado

  6. Mônica says:

    Olá, Cicera!

    Que bom minha irmã poder contar com a atenção e compreensão do outro.
    Podemos manter contato através de e-mail, desta forma pode mandar o seu e-mail que com certeza partilharemos nossas experiencias.

    A paz!

  7. Cícera says:

    Mônica, A paz!!!! Aqui vai um endereço que podes me encontrar.( mariafm104@htmail.com )Fica em paz.

  8. Marluce – Cuiabá- MT says:

    Olá Padre,
    quanta saudade! Fiquei feliz em ver que o senhor abordou um assunto tão delicado e muitos irmãos precisam descobrir.
    O senhor sabe nossa história, e quero passar também para os irmãos que anseiam por resolver tais situações, que enfrentamos quase todas as dificuldades (menos a de ter filhos em casamento diferente), mas pudemos sentir e viver a graça de Deus em nossas vidas (minha e meu esposo) ao sermos obedientes a Santa igreja, que é mãe e mestra.
    Ela nos conduziu com sabedoria a vivermos a castidade em nosso relacionamento até que nosso processo saísse(4anos e meio). Foi um período de graça e bençãos e nossa vida.
    Ficou para nós a certeza de que “se creres, verás a glória de Deus”, nós esperamos, acreditamos e vimos.

    Que bom sempre poder lembrar, testemunhar que Deus fez em nós maravilhas ao vivermos a espera do que nos orienta a Santa Igreja.

    Irmãos não desanimem! Deus nos ama!
    Padre, um grande abraço e nossas saudades!
    Esperamos pelo senhor por aqui.

  9. Caroline says:

    Sua benção Padre!

    No dia dos pais, peço pelo meu pai Antônio e por meu marido Adriano. Muito obrigada.

  10. Lu says:

    A sua benção querido padre!
    Estou vivendo momentos de muita angústia e infelicidade no meu casamento…Qdo nos casamos houve meio q uma pressão da parte dos meus pais para uma decisão imediata. Decisão esta q não foi acertada, e hj vejo q o sentimento não era forte o bastante para assumir um matrimônio.Eu era completamente imatura.
    Hj estamos infelizes e sei q o meu filho é quem está mais sofrendo e vejo q não há como reestaurar o casamento, pq na verdade acho q ele nunca existiu de verdade.
    Me ajude padre…

  11. RAFAEL says:

    EM PRIMEIRO LUGAR SUA BENÇÃO. PADRE COMO FASSO PARA ENTRA EM CONTATO COM O SENHOR POR QUE NÃO TEM NENHUM CONTATO NO SEU BLOG……..

  12. Padre says:

    Sua Benção,
    Obrigado por sua materia sobre segunda união, pois, quem vive uma situação como esta, e, eu me incluo , ´se sente muitas vezes excluido da igreja, até mesmo discriminado.
    Pois, se viver um casamento dentro de todos os padroes religiosos já não é tão facil , imagine unir varios filhos, duas familias praticamente em uma só. Pois é, com a graça de Deus eu e meu marido conseguimos viver em união com a familia nova que formamos. Pena que a Igreja não aceite de coração aberto esta união. Já que muitas vezes jovens se casam na Igreja somente para fazerem bonito , sem na realidade serem conhecerem o verdadeiro sentido do matrimonio. E, com o passar dos anos, verificam que erraram, mas ao amar verdadeiramente e tentarem viver de forma cristã, passam por situações as vezes constrangedoras. Um abraço. Cecilia

  13. Claudia says:

    Querido Pe.Se possivel gostaria q me respondesse se posso comungar, pois namoro um rapaz q ja foi casado mas ja esta ha mais de tres anos separado, e o mesmo foi casado e esta separado judicialmente.
    Da pra me responder por email?
    Deus o abençoe…Me oriente eu lhe peço em nome de Jesus

  14. eliane leite says:

    Li sobre nulidade… e nao concordo com a ideia de gastos..advogados etc… tribunal….ate porque
    DEUS era misericordia.. e fazia TUDO de graça…
    Poderia ser realizado de outra maneira , com oração, fé .. e concluir a nulidade assim…
    fiquei triste por isso…

  15. Angela says:

    Pe. Luizinho,

    Eu e meu esposo estamos separados, há quase um ano, eu fui pedir a ale para tentarmos anular o casamento, mas ele disse que acha que temos chances, porém ele está com uma namorada 22 anos mais nova que ele, não tivemos filhos, pois qd casamos já tinhamos 40 anos e eu tinha problemsa de depressão e pânico, tomava medicamentos e tinha medo de ter um filho e o bebe nascer com problemas. minha família, agora é contra. Eu amo meu marido, mas perdi a confiança nele. Me ajude porque não sei o que fazer. Deus o Ilumine.

  16. Bianca Santiago ( Planaltina DF) says:

    Pe Luizinho,

    Primeiramente fiquei muito feliz por saber que tem alguém nesse mundo de Deus que se preocupa com esse problema tão comum (infelizmente) no mundo de hoje. Sofro esse problema na pele. Sou casada e muito feliz com um homem que já foi casado na igreja. Temos uma grande diferença de idade mas, nos amamos de verdade e vivemos, pelo menos tentamos, as leis do santo evangelho de nosso senhor Jesus Cristo. Temos uma filha de 9 anos e ele tem ainda, mais 6 filhos, quatro da primeira união e mais dois. Ele já está separado há 16 anos e eu sinto-me muito mal por não termos uma união estável aos olhos da igreja.Às vezes chego até a ficar triste com ele, sei que estou errada mas, o coração da gente tenta´porém, nem sempre consegue acompanhar o que a cabeça sabe o que é certo. Queria mesmo comseguir a anulação mas, nem sei se devo tentar pois, não sei quais as reais possibilidades de consegui-la. Estou de fato muito triste com toda essa situação Padre, nem sei o que devo pensar pois, não quero continuar assim sinto-me como se aos olhos de Deus estivesse ocupando o lugar de outra pessoa e tudo, mas, tudo mesmo é um grande motivo para que eu fique encíumada. O que faço Padre? Amo demais o meu marido e não quero nunca que minha filha cresça sem seu pai. Por favor Padre me dê uma resposta de como devo agir. O senhor acha que estou errada ao me sentir dessa forma?

  17. Crislaine says:

    Padre existe um prazo para o que o tribunal julgue um caso de nulidade?

  18. JSE says:

    Padre, preciso do seu email.

  19. Sandra says:

    Padre,sua bênção.
    Por favor, esclareça-me. Quando o cônjuge descobre a traição, é possível a nuidade do casamento já que para este o matrimônio é um sacramento e qu8 para este caso venha ter o segundo matrimônio,deseja que se realize o sacramento,diante das leis de Deus e não tão somente nas leis dos homens?
    Obrigada.
    A paz de Cristo!

  20. Marcela says:

    Bom dia Padre,

    Minha historia é a seguinte: Engravidei do meu namorado, de principio ninguém nos forçou a casar, fui traida varias vezes e nos separamos, engravidei de novo e voltamos, mas a vida dele continuo a mesma, farra, bebida e mulheres, separamos novamente e novamente engravidei aí voltamos e minha mãe começou uma pressão para casarmos, pois já tinhamos 3 filhas, casamos, ele meio contra gosto e eu feliz, pois iria poder comungar novamente e já havia aceitado a viver naquela vida de ser a mulher traida e aguentar as traições, farras e ofensas dele, sendo que não casamos no civil, e na Igreja que casamos não tem efeito civil. Um belo dia ele resolveu sair de casa, e desde então estamos separados já fazem 2 anos.
    Gostaria de saber qual o prazo para uma nulidade, quanto custa e se o meu caso se encaixa nos citados para conseguir a nulidade?

    Abraços
    Marcela

  21. Lucia says:

    Boa Tarde

    Padre eu me casei pq estava gravida, eu e meu marido sempre brigamos no namoro pq ele bebia, eu achava que gostava dele e que com o tempo ele mudaria, isso não aconteceu e me deparei com uma gravidez. Eu não pensei em mim, achava que minha filha precisava de um pai de uma familia e decidimos casar. Nossos pais não forçaram, mas desejavam o casamento por serem muito catolicos. Nós decidimos nos casar e eu achava e queria ser feliz ao lado dele. Passamos por muitas dificuldades finaceiras, tivemos que pagar aluguel, sustentar nossa filha. Eu deixei meu emprego pois trabalhava em uma cidade e ele arrumou emprego em outra. Minha filha tinha 1 ano e ele continuava bebendo sempre em bar e gastando dinheiro que não podiamos gastar com a bebida. Nesse periodo eu estava muito carente pois morava numa cidade so eu e ele sem amigos , parentes. Ficava cuidando da minha filha, mas me sentia deprimida pois não tinha com quem conversar ele so queria dormir pois bebia. Começamos a discutir muito nos agredir fisicamente no momento de discussão e raiva. Eu estava muito cansada e foi nesse momento que me envolvia com outra pessoa fora do casamento. Mas não amava essa pessoa e me arrependi,pois me afastei da igreja um bom tempo, não me achava digna de ficar na presença de Deus, comungar. Decidi me confessar e voltei a igreja, tentei lutar pelo meu casamento e ele deixou de ir em bares , mas ainda bebe em casa. Estamos ja a 7 anos casados, mas acho que não o amo mais. Sinto vontade de deixa-lo, pois acho que não posso ser feliz ao lado dele. Ja fiz de tudo p/ largar a bebida, ele tenta ja tomou remedio e mesmo assim voltou a beber, ta mais controlado, mas eu não consigo conviver com esse vicio dele mais. Me sinto sozinha, não tenho marido, não dormimos juntos a mais de anos pq ele ronca demais qdo bebe, durante a noite fico sozinha eu e minha filha ela e minha companhia pois ele so dorme. Eu não sei se tenho esse direito, mas tenho muita vontade de me separar, acho que não o amo, nunca amei, começamos a sair e engravidei, casei sem pensar, achando que o amor viria com o tempo, veio o respeito ele e o pai da minha filha e um otimo pai, tenho carinho por ele e pena por causa do vicio, mas não o amo não sinto mais desejo por ele, tenho vontade de ser feliz com outra pessoa.

    E essa a minha história, gostaria que me orientasse, meu casamento pode ser considerado nulo ?

    Obrigada.
    Lucia

  22. Marcos says:

    Quem têm interesse na Nulidade no Matrimônio é simples,vai até o tribunal eclesiastico diz que foi um ato imaturo e paga os valores que deve ser um 5 mil reais aí é só aguardar….é assim que é tratado o sacramento do casamento !!

  23. Breno says:

    Pessoal, estou passando por um processo de nulidade matrimonial, seria muito bom se pudéssemos trocar experiências. Pra quem quiser se comunicar comigo, favor enviar para breno.tenuta@ig.com.br Um abraço !

  24. GOSTEI MUITO DAS MATERIAS, MEU COPANHEIRO ESTÁ PASSANDO POR UM PROCESSO DE NULIDADE,MAIS DE 5 ANOS. ESTAMOS SEM CONDIÇOES FINANCIRAS P ARCAR COM AS DESPEZAS DO PROCESSO, E ELE ESTA PARADO POR FALTA DE PAGAMENTO.O QUE FAZER ME AJUDA POR FAVOR

  25. Angela Terra Ferreira says:

    Gostaria de falar com o Pe. Luizinho por e-mail.
    Obrigada

  26. Juninho says:

    A sua benção Padre.
    Bom como todos também tenho duvida co relação a nulidade, conheci uma moça no grupo de oração ao qual participo e começamos com uma grande amizade, e com o passar do tempo Padre percebi que estava gostando dela e ao conversar com ela ela também disse que estava gostando de mim, porém ela está em processo de nulidade. Gostaria de saber se nós dois tivermos um namoro santo se podemos receber o sacramento até que a nulidade dela saia, pois temos muita vontade de namorar, mais temos na cabeça que msm depois q a nulidade sair, viveremos a castidade qté nosso casamento, voce poderia tirar esta duvida nossa Padre, pois muitas pessoas falam que se a gente assumir um namoro mesmo que santo não poderemos receber o sacramento. Conto com sua ajuda Padre… que Deus abençoe o senhor. Abraço.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.