Semana Santa: O que aconteceu com Judas o traidor?

Por no dia abr 3rd, 2012 sobre Espiritualidade, Liturgia, SemanaSanta.

“Em verdade, em verdade vos digo, um de vós me entregará”. Desconcertados, os discípulos olhavam uns para os outros, pois não sabiam de quem Jesus estava falando. Um deles, a quem Jesus amava, estava recostado ao lado de Jesus. Simão Pedro fez-lhe um sinal para que ele procurasse saber de quem Jesus estava falando. Então, o discípulo, reclinando-se sobre o peito de Jesus, perguntou-lhe: “Senhor, quem é?” Jesus respondeu: “É aquele a quem eu der o pedaço de pão passado no molho”. Então Jesus molhou um pedaço de pão e deu-o a Judas, filho de Simão Isca­riotes. Filhinhos, por pouco tempo estou ainda convosco. “Vós me procurareis, e agora vos digo como eu disse também aos judeus: ‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’”. Simão Pedro perguntou: “Senhor, para onde vais?” Jesus respondeu-lhe: “Para onde eu vou, tu não me podes seguir agora, mas seguirás mais tarde”. Pedro disse: “Senhor, por que não posso seguir-te agora? Eu darei a minha vida por ti!” Respondeu Jesus: “Darás a tua vida por mim?” “Em verdade, em verdade te digo: o galo não cantará antes que me tenhas negado três vezes”. (cf. João 13, 21-33. 36-38).

Nestes dias precisamos estar atentos ao que Deus nos fala. Jesus colocou em chegue à amizade e a fidelidade de todos os discípulos, e todos se questionavam: “Acaso, serei eu, Senhor?” Porque Jesus diz “é aquele que come comigo”, mas todos estavam comendo com Ele na Ceia derradeira, portando cada um deles poderia ser o possível traidor. O mais importante àquele que o traiu não conseguiu experimentar, apesar do meu pecado o Senhor me ama e o seu amor é infinitamente superior ao meu erro e traição. O maior pecado de Judas não foi à traição, foi o desespero em não confiar na infinita misericórdia de Deus!

A traição de Judas está pautada com alusão a passagem do Profeta Zacarias 11,12 que diz: “o preço da venda de um escravo ou de um mês de trabalho”, de uma vida que deveria ter um preso muito alto, mas na verdade quem estava comprando a nós era o Senhor com o preço de sua Vida. A figura de Judas faz com que a gente tente imaginar o processo interno que ele viveu, e não foi fácil. A Igreja desde seus primórdios, via na lembrança da traição um exame de consciência, pois a resposta pessoal de Jesus pode dirigir-se de novo a novos traidores de sua Pessoa.

Aqui a Igreja não dá nenhuma sentença sobre Judas, ele está entregue a infinita misericórdia de Deus. Nós é que precisamos fazer o nosso exame de consciência, pois trazemos dentro de nós potenciais traidores, quando pecamos ou quando negamos a Deus e a nós mesmos. Judas não chama Jesus de Senhor como os outros discípulos, mas o chama de Rabi, que quer dizer mestre. (cf. Mateus 26,25).

Mestre, professor, qualquer um poderia ter muitos naquela época, mas Senhor somente um, ou seja, Jesus era somente mestre de Judas e não Senhor de sua vida. O “ai” do narrador do evangelho, não é somente compaixão por Jesus, mas a dor pelo fato de que entre os doze haja um traidor. A Palavra de Deus é uma contradição, como relatar um fato de fracasso tão grande como esse entre os discípulos de Jesus. Fazendo um exame de consciência, agora eu e você podemos nos perguntar: “Acaso, serei eu, Senhor?”.

É preciso deixar vir para fora os pequenos e grandes pecados que possam me tornar um outro Judas. Mesmo diante deste fato de perceber um traidor dentro de mim, eu não posso perder a chance de confessar e receber de Deus a misericórdia destinada para o Coração arrependido. Pedro também negou e traiu Jesus, só que Pedro reconheceu o seu pecado e chorou amargamente lavando-se na Misericórdia do Senhor, enquanto Judas, na sua soberba e falta de esperança não acreditou que poderia ser perdoado de pecado tão grande.

Pois, não conhecendo verdadeiramente a Deus Judas deixou-se afogar pelo seu pecado.

Oração: Senhor, diante da minha traição, dos meus pecados está as minhas lágrimas de dor como as de Pedro por não ter reconhecido tamanho amor e misericórdia. Reconheço que meus pecados e fraquezas são grandes, mas nunca maiores do que a chance de começar de novo, reconhecer, levantar a cabeça e confiar que não há pecado tão grande, que seja maior que Teu perdão e mereça a Tua misericórdia. Jesus não permita que o pecado me segue a ponto do desespero tomar conta do meu coração, daí-me a virtude da esperança, que alimenta a minha fé e a fortaleza no Teu Espírito para não me entregarão mal. E mesmo quando for surpreendido pela minha fraqueza eu possa disser como Pedro: “Senhor, Tu sabes tudo, sabes que eu Te amo”! Amém

Ouça O Podecast na integra:

Clique e comente como você vivi e participa da Semana Santa? Deixe também seus pedidos de orações.

Conte com as minhas orações.
Padre Luizinho, Com. Canção Nova.

Veja estes artigos também: Na Semana Santa tudo celebra o Mistério da Salvação!

Semana Santa: “A casa encheu-se com a fragrância do perfume”

10 Responses to “Semana Santa: O que aconteceu com Judas o traidor?”

  1. Neusa says:

    Peço orações por Mariana e Afonso,que o Bom Jesus os proteja e liberte de todo mal,que converta seus corações tão descrentes com as desilusões da vida.Amém.

  2. “o único erro de “JUDAS” foi se matar, apesar desse “ERRO” também não lhe pertencer !” paz e bem !

  3. José Apolinário de Amorim Tonéo says:

    Sou visitante assíduo deste site e admirador da obra Canção Nova. Por este motivo sugiro mais atenção nas transcrições de textos falados para textos escritos. A troca de “preço” por “preso”, por exemplo, dificulta a compreensão da mensagem.
    Abraço.

  4. Ana says:

    Alo… então pelo que percebi Judas foi entregue a misericórdia de Deus é?! Ou seja ele foi perdoado?

  5. Antônio Márcio dos Santos says:

    Pe Luizinho,podemos ver neste texto do evangelho dois extremos: no 1º, judas beija o mestre (para êle) e o vende por trinta denários (o pecado). No 2º, judas percebe a grandeza de seu pecado e num arrependimento tão grande não vê outra penitência que pudesse perduá-lo, ou seja, apagar o seu pecado que não o suicídio, vai e se inforca. É um ato de desespero sim, mas é também um ato de arrependimento. Aqui que entra a misericórdia infinita de Deus. Arrependido, Judas se inforca, pois êle acredita que só assim será perdoado.

  6. Porém disse Jesus:
    O Filho do Homem vai morrer, conforme está escrito a respeito d’Ele. Porém, ai daquele que trair o Filho do Homem. Seria melhor que nunca tivesse nascido!»

    Leia mais em: http://www.bibliacatolica.com.br/24/47/26.php#ixzz1qxMnAm98

  7. beatriz says:

    Obrigada Padre, por suas palavras de sabedoria que me atingem e me levam para a misericórdia de Deus, meu Mestre e Senhor.
    Que Deus o abençoe sempre na sua vocação e missão.

  8. Lenildo says:

    Eu li na internet um relato de um exorcismo no qual o Padre Gabrieli Amorth conversa com Judas e ele faz muitas revelações.

  9. MARILISA TAFNER VALENTE says:

    porfavor rezem pelo THALES MEU FILHO PARA QUE ENCONTRE UM TRABALHO QUE LHE DEVOLVA A DIGUINIDADE

  10. Higor says:

    Interessante padre, algumas pessoas erroneamente acreditam e pregam que Judas foi um instrumento de Deus nesta passagem da traição, porque crêem que precisava de um traidor para que as escrituras se cumprissem, no entanto, Deus já havia revelado de antemão que seria traido, vendido, mas Deus revelou porque sabia, não porque desejava ou precisava ser assim, o fato de Deus saber o que vai acontecer no futuro e nos revelar através de sua palavra profética não significa que Deus vai conduzir para que acontece dessa ou daquela forma, Deus não fez Judas trai-lo, Judas era um ser humano normal, chamado à filiação divina, chamado ao discipulado, Jesus não o escolheu para que fosse traidor, mas o chamou a ser discípulo, para fazer dele um apostolo esta era a vontade de Deus, mas Deus não viola a liberdade desse homem, se existe um dom que Deus não viola é o livre-arbitrio, e em sua liberdade Judas preferiu vender Jesus, o pecado e a responsabilidade é toda de Judas e ele condenou a si mesmo em seu pecado, Jesus disse neste evangelho que era melhor que não tivesse nascido, no outro evangelho nós vemos que logo após a comunhão o demonio se apoderou de Judas porque ele já tinha o proposito da traição em sua alma, estava comungando em pecado mortal e ele sai e vai entregar Jesus, Judas de fato se condenou, como o senhor explicou ele não teve fé nem arrependimento para aceitar a salvação, se um discipulo escolhido por Jesus que conviveu aproximadamente três anos com Jesus conseguiu se condenar nós precisamos olhar para nós e realmente apresentarmos um coração contrito e arrependido a Deus pela nossa salvação.

    Paz e Bem

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.