Posts Tagged ‘Adoracao’

"Vinde a mim, todos os que me desejais e fartai-vos dos meus frutos"

quinta-feira, fevereiro 24th, 2011

“Vinde todos a mim!” (Mt 11,28; 25,34; Jo 7,37). Ah! Se pudéssemos ver a alegria de Nosso Senhor quando alguém O procura! Dir-se-ia que é o principal interessado, como se fosse lucrar alguma coisa com isto. Vinde a mim, todos os que me desejais e fartai-vos dos meus frutos (cf. Eclo 24,26).

A bondade de Jesus desce até ao reconhecimento. Sim, é-Lhe agradável tudo quanto Lhe damos, e de tudo se regozija, ao ponto de crermos que o nosso dom Lhe é necessário. Chega mesmo a nos pedir, nos suplicar: “Filho, dá-me o teu coração!” (Pr 23,26).

Confiai, portanto unicamente em Nosso Senhor Jesus Cristo; ide a Ele em procura da graça. Por que espera-la da criatura, que não a possui para dar? A graça é prerrogativa de Nosso senhor, e Ele a concede somente à alma que O procura cheia de confiança e disposta a recebê-la puramente.

Empregai muita delicadeza neste ponto, confiando o vosso coração ao Divino Mestre. E por que não depositar nEle absoluta confiança? Vossa alma está entregue aos cuidados de Jesus, e ninguém como Ele possui o segredo do que mais lhe convém.

A alma que vive em santo abandono entrega inteiramente a Deus a própria vontade, para que Ele a governe e a mova como quiser. Doravante, apenas há de considerar como bem, alegria, felicidade, virtude, zelo, perfeição o que trouxer o selo divino da vontade de Deus.

Que deseja Deus? Qual a Sua vontade? O que Lhe agrada mais? Eis, em síntese, a lei, a escolha, toda a vida enfim da alma em santo abandono. E ela se encontra ao serviço de Deus sem outro ponto de vista, sem outro amor que não seja o que Deus lhe determina a cada hora, e como Ele quer.

A alma no santo abandono, serve a Deus segundo os meios de que dispõe no momento. Não se apega ao seu estado, nem aos meios, nem as graças, mas repousa unicamente na santa Vontade de Deus!

Nosso Senhor é e deve ser para vós o sol de cada dia; todas as manhas ele se levanta em vossa vida, mas não da mesma maneira. É mister que ameis sempre este divino sol de justiça e de amor, seja que ele vos apareça radioso, seja que se mostre velado em meio aos ardores do estio, ou sob os gelos do inverno; é sempre o mesmo sol.

São Pedro Julião Eymard

Oração de Santo Tomás de Aquino

Ó Deus eterno e todo-poderoso, eis que me aproximo do sacramento do vosso Filho único, nosso Senhor Jesus Cristo.
Impuro, venho à fonte da misericórdia; cego, à luz da eterna claridade; pobre e indigente, ao Senhor do céu e da terra.
Imploro, pois a abundancia de vossa imensa liberalidade para que vos digneis curar minha fraqueza, lavar minhas manchas, iluminar minha cegueira, enriquecer minha pobreza, e vestir minha nudez.
Que eu receba o pão dos anjos, o Rei dos reis e o Senhor dos senhores, com o respeito e a humildade, com a contrição e a devoção, a pureza e a fé, o propósito e a intenção que convém a salvação de minha alma.
Daí-me receber não só o sacramento do Corpo e do Sangue do Senhor, mas também seu efeito e sua força.
Ó Deus de mansidão, daí-me acolher com tais disposições o Corpo que vosso Filho único, nosso senhor Jesus Cristo, recebeu da Virgem Maria, que seja incorporado a seu corpo místico e contado entre seus membros.
Ó Pai cheio de amor fazei que, recebendo agora o vosso Filho sob o véu do sacramento, possa na eternidade contemplá-lo face a face.
Ele, que convosco vive e reina para sempre. Amém

Graças e louvores se deem a todo o momento ao Santíssimo e Divinissimo Sacramento.

Clique em comentários e deixe os seus pedidos de orações.

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

O que dizer diante de Jesus Eucarístico?

quinta-feira, janeiro 27th, 2011

Vamos nos preparar para viver o dia especial de adoração, toda quinta-feira  lembramos da instituição deste Mistério de Amor por Nosso Senhor Jesus Cristo, mas todos os dias são dias de adoração. A adoração é o primeiro ato da virtude da religião. Adorar a Deus é reconhecê-lo como Deus, como o Criador e o Salvador, o Senhor e o Mestre de Tudo o que existe, o Amor infinito e misericordioso. “Adorarás o senhor teu Deus, e só a ele prestarás culto”. (Lc 4,8), diz Jesus, citando o Deuteronômio (6,13).

O que disser diante de Jesus? Um homem simples ia todos os dias a Igreja, tirava o chapéu e ficava no ultimo banco olhando fixamente para frente onde ficava o Sacrário com O Santíssimo Sacramento. Dizia somente uma frase e ficava um tempo calado, depois colocava o chapéu e ia embora sorridente. O padre ficou intricado com aquele homem e um dia resolveu perguntar: _Olá eu sou o padre Antônio, pároco aqui, e vejo o senhor chegar todos os dias no mesmo horário, falar uma frase ficar um tempo e ir embora. O que o senhor fala? O homem simples respondeu: _Eu chego tiro o chapéu e digo: _Oi Jesus aqui é o Zé. Ai eu olho pra Ele e Ele olha pra mim!

Deus conhece os nossos corações, mesmo quando não sabemos rezar ou quando não conseguimos expressar em palavras aquilo que estamos vivendo.

“Adorar a Deus é, no respeito e na submissão absoluta, reconhecer o nada da criatura, que não existe a não ser por Deus. Adorar a Deus é como Maria no Magnificat, louvá-lo, exaltá-lo e humilhar-se a si mesmo, confessando com gratidão que Ele fez grandes coisas e que seu nome é Santo. Adoração do Deus único liberta o homem de se fechar em si mesmo, da escravidão do pecado e da idolatria do mundo.” (Catecismo da Igreja Católica CIC n. 2096 e 2097).

Toda vez que estivermos perante o Santíssimo esteja Ele exposto ou no sacrário devemos nos colocar numa atitude de despojamento e professarmos a fé na sua presença no pão e no vinho que para nós são Corpo e Sangue de Cristo. E podemos fazê-lo com estas palavras ou de forma espontânea: Senhor meu amigo eu estou aqui! “Meu Deus! Eu creio, adoro, espero e amo-Vos; peço-Vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam.”

“A adoração é o primeiro ato da virtude da religião. Adorar a Deus é reconhecê-lo como Deus, como Criador e o Salvador, o Senhor e o Dono de tudo o que existe, o Amor infinito e misericordioso.”

Venha para o Acampamento de Carnaval na Canção Nova

Clique em comentários e deixe seus pedidos de orações e colocaremos todos aos pés de Jesus Eucarístico.

Obs.: Ao colocar nos comentários os seus pedidos de orações evite colocar nomes completos de pessoas ou situações delicadas, Deus conhece o seu coração e sabe de suas necessidades, muito obrigado.

Graças e louvores se dêem a todo o momento ao Santíssimo e digníssimo Sacramento!

Minha benção fraterna.

Padre Luizinho,
Sacerdote Canção Nova.

"Viemos para adorar o Senhor!”

quinta-feira, janeiro 6th, 2011

      Epifania quer dizer manifestação do senhor, revelação da salvação para todos os povos. Jesus nasceu judeu, vive entre nós cristãos, mas veio para a humanidade inteira. Os magos que foram adorá-lo são pagãos admitidos à mesma promessa de salvação. “Viemos para adorar o Senhor”. Os presentes revelam a personalidade e a missão de Jesus, quem Ele é e o que veio fazer. O ouro aponta Jesus como Rei universal; o incenso, como Deus, “suba até vós Senhor, minha oração como incenso”. A mirra, planta que servia para fazer bálsamos para o corpo sofrido, pois ele é Rei e Deus pelo amor e pelo serviço sem reservas até a morte. A estrela é o sinal de que toda a criação o reconhecia como Deus e o aponta como o único caminho  para a salvação. Jesus, nossa luz, sejam como esta estrela que o apontem para a humanidade ou leve a humanidade até Ele, para que o conheça e o adore, proclamando o senhorio de Jesus em suas vidas: JESUS É O MEU REI E SENHOR!

 Vamos cantar com os reis magos e adorar o Senhor: 

“Adorado, bendito em todo viver / exaltado em Teu corpo e Teu Sangue.Majestade supremo e bom Senhor / para Ti o meu canto, para Ti todo o meu louvor”. 

“Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele, e o adoraram. Depois abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra”. (Cf. Mateus 2, 1-12)             

     Celebrando esta festa, eu abri meu coração, que é o meu cofre e apresentei para Jesus os meus presentes, meus tesouros, que reconheço foi Deus mesmo que me deu. Minha vida, dom maior, minha vocação, dom de serviço, minha felicidade, que é ser de Deus, consagrado a Deus para os outros, feito para os outros. Mas, indo mais ao concreto descobrir que eu tenho muito mais a agradecer, louvar e bendizer a Deus do que pedir. Preciso fazer da minha vida um verdadeiro louvor e adoração, pois mesmo passando por sofrimento e dificuldades, tenho muitos motivos para louvar e agradecer e dar a Deus o devido louvor. Renunciar a oração de lamuria, que é a murmuração, oração ao encardido, como dizia o Pe Léo. E apresentar ao mundo o que tenho de melhor, os meus presentes, meus tesouros

     Quero apresentar a Jesus meu Senhor e Rei em primeiro lugar minha família, meus irmãos e sobrinhos, cunhados e cunhadas, tios e tias, primos, pois ela é para mim um porto seguro, minha referência, lugar que Deus me deu como missão. Abrindo o cofre do meu coração ofereço minha comunidade, que é a Canção Nova, meu lugar na Igreja, meu campo de missão, minha segunda família. Nela tenho a oportunidade de ser santo, formado e poder tocar em muitos pais, irmãos, o cêntuplo que o evangelho fala. A minha mirra são meus amigos, meu balsamo, meu conforto, onde posso morrer o meu homem velho, para nascer um homem novo. Reconheço neles a amizade de Deus, é um presente que eu desejo para toda pessoa. Amizade é elixir de longa vida, quem a encontrou descobriu um tesouro, diz o Eclesiástico cap. 6. Amizade verdadeira é sinônimo de felicidade! 

     Muitos caminhos e falsas estrelas têm tentado guiar o nosso povo, não se deixe enganar pelos Herodes da vida, que dissimulam à verdade querendo destruir a sua esperança e matando a vida entre nós. Só existe um caminho para verdadeira adoração, o caminho que conduz à Belém. Vamos hoje reconhecer diante do Senhor que se manifesta no seu infinito amor por mim e por você, que temos muitos motivos para louvar e agradecer, que apesar de sermos pequenos temos muitos presentes que podemos oferecer a Deus e ser para os nossos irmãos uma luz que conduz para JESUS! 

É Teu este momento de adoração / Não tenho nem palavras para te ofertar,Do brilho desta luz que vem do Teu olhar / Encontro meu abrigo meu lugar.E quando estamos juntos entre nós estás / passando em nosso meio a nos abençoar,E tocas com ternura com a Tua mão / a cada um que abre o coração. 

“Minhas mãos se elevam minha voz de louva / o meu ser se alegra quando estou em tua presença Senhor”. (2x) 

Oração: Ó Deus, que hoje revelastes o vosso filho às nações, guiando-as pala estrela, concedei aos vossos servos, que já vos conhecem pela fé, contemplar-vos um dia face a face no céu. Por nosso Senhor Jesus Cristo na unidade do Espírito santo. Amém 

O caminho dos reis magos é o caminho que estamos fazendo aqui na terra.

Clique em comentários e diga  como você tem feito seu caminho, deixe seus pedidos de orações e sua opinião.

Minha benção fraterna e fotos de um santo e feliz ano novo!

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

“Vinde, sou o Deus de vosso coração, não temais”.

quinta-feira, março 18th, 2010

Tem confiança ó minha alma! Que a vista de tua pobreza não te desanime; que as tuas misérias não te afastem de Jesus; que as tuas próprias faltas te títulos à Sua infinita bondade.

Jesus fez da Eucaristia um pão para os fracos e para fortes, um remédio contra o pecado, uma poderosa arma contra o demônio, o prodígio continuo de sua vida ressuscitada a se prolongar em seus membros enfermos e sofredores.

Aproxima-te, portanto, da Santa Eucaristia, de Jesus oculto, vítima perpétua de amor, teu pão vivo, e, a seus pés, encontrarás a graça, a força do bem, a luz e o amor!

Jesus é a verdade e a caridade (cf. Jo 14,6; 4,16). O fogo purifica rapidamente o ferro corroído, transformando-o em arma poderosa; é também o fogo que faz secar a lenha verde e aquosa, incorporando-a a si; e a madeira seca se torna em poucos instantes, num carvão ardente.

Lança, portanto as tuas misérias nesse fogo divino, como a palha é jogada no lume; mergulha a tua veste batismal, já maculada, no sangue puro e venerável do Cordeiro de Deus e ela se tornará toda branca, toda bela!

Quando uma pobre alma sem virtudes, sem merecimentos adquiridos, mas que reconhece o seu estado e o confessa ingenuamente, se aproxima de Nosso Senhor e Lhe fala com a simplicidade e o abandono de um filho para com sua mamãe, outra coisa não a impele senão a doçura da intimidade. Ousaria acaso falar assim de coração aberto na presença de testemunhas? Não; ela ouviu Jesus segredar-lhe: “Vinde a Mim, vós que estais acabrunhados e Eu vos aliviarei” (Mt 11,28). Acercou-se então, e, no segredo, deixou expandir-se o coração, num tocante abandono.

É esse convite, suave e intimo que nos chama à Comunhão; sem ele, jamais teríamos coragem de nos aproximar da Santa Mesa, pois a graça da preparação à Comunhão é uma graça de confiança e não uma graça de exame, nem mesmo uma graça de oração. Essas disposições são boas, não há duvida, mas a verdadeira preparação é ter confiança nestas palavras: “Vinde, sou o Deus de vosso coração, não temais”.

E esta preparação honra mais a Deus do que se vos lançásseis por terra, sem ânimo.

Clique em comentários e deixe os seus pedidos de orações, suas suplicas.

Oração: Jesus presente e vivo no Santíssimo Sacramento, confiante venho aos Teus pés para adorar e entregar-me em Tuas mãos. Tudo o que tenho e o que sou minha vida, fraquezas e meu desejo de fazer em primeiro lugar a Tua Vontade, de agradar-TE. Como o ferro corroído lanço na fornalha do Teu amor os meus pecados e minhas preocupações exageradas, meus medos e tristezas para que eu mesmo seja consumido pelo Teu infinito amor, que tudo cura, liberta e torna livra em Ti, por isso, feliz. Quero louvar e agradecer pela Tua misericórdia em me receber de braços abertos em Tua casa e ainda ofereceres a mim como alimento de fortaleza e salvação. Quero neste dia de adoração descansar o meu cansaço e render-TE toda honra glória e louvor.

Graças e louvores se dêem a todo o momento ao Santíssimo e Divinissimo Sacramento!

Conte com as minhas orações.

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

N. S. de Lourdes: Um Verdadeiro Milagre com Maria e o Santíssimo Sacramento

quinta-feira, fevereiro 11th, 2010

Uma história verdadeira que aconteceu no grande centro de peregrinação e milagres em Lourdes, na França. Lá existe uma equipe médica, que acompanha os doentes graves e todos os casos de curas e milagres por intercessão de Nossa senhora de Lourdes. A Igreja reconhece as aparições que a Virgem Maria fez a Santa Bernadete, nos dias 11 de fevereiro a 16 de Julho de 1858, onde a Virgem Maria disse: “Eu sou a Imaculada Conceição!”. Fazendo desta gruta um lugar da presença e do poder de Deus.  Hoje na festa de Nossa Senhora, através da Adoração ao Santissímo pela fé rezarmos pelos doentes do corpo e na alma.

Foi em 1926, na cidade Santuário de Lourdes, na França:

É hora da bênção dos doentes. Na esplanada estão centenas de doentes deitados em padiolas ou reclinados em cadeiras de rodas sob a assistência vigilante dos enfermeiros. Entre eles está um moço passando muito mal. Seu desenlace é esperado a qualquer momento. Instante antes havia recebido a unção dos enfermos. O celebrante começou a percorrer as fileiras dos doentes. Segurando nas mãos o ostensório com a Hóstia Consagrada, ele passa de um em um, traçando sobre eles uma grande cruz.

Chegou à vez daquele rapaz. Recebe a bênção com uma grande esperança. Mas parece que sua esperança foi frustrada… Não sentiu melhora nenhuma. Reunindo todas as suas forças, disse num tom de sentida queixa:

– Jesus, se não me curar. Vou contar para tua Mãe!

Comovido com esta prece, o celebrante se volta para o enfermo e, pela segunda vez, abençoa-o com o Santíssimo Sacramento.

Eis que acontece o milagre! O moço, sentindo-se curado, saiu do leito e exclamou em alta voz: – Jesus, Filho de Maria, Tu me curaste! Vou contar para a tua Mãe e pedir que ela me ensine a agradecer-Te!

Oração pelos enfermos:

Senhor Jesus,pela vossa palavra e pelos gestos de vossas mãos, curastes cegos, paralíticos, leprosose tantos outros doentes.
Animados pela fé, nós também vimos suplicar pelos nossos enfermos e nossas enfermidades.
Dai-lhes, Senhor: A graça da perseverança na oração, apesar do desânimo próprio da doença e da espera.
A graça da coragem para buscar a cura, mesmo depois de várias tentativas.
A graça da simplicidade para aceitar a ajuda dos profissionais, familiares e amigos.
A graça da humildade, para reconhecer as próprias limitações.
A graça da paciência nas dores, dificuldades e prolongamento do tratamento.
A graça de compreender, pela fé, a transitoriedade desta vida.
A graça de entender que o pecado é a maior de todas as enfermidades.
Que tenhamos todos a compreensão de que no sofrimento humano se completa Vossa Paixão Redentora.
Se for para vossa glória, nós vos pedimos a a cura de todos os nossos enfermos e de nossas enfermidades físicas e espirituais. Amém!

Oração a Nossa Senhora de Lourdes

Ó Virgem puríssima, Nossa Senhora de Lourdes,
que vos dignastes aparecer a Bernadete, no lugar solitário de uma gruta, para nos lembrar que é no sossego e recolhimento que Deus nos fala e nós falamos com Ele. Ajudai-nos a encontrar o sossego e a paz da alma que nos ajudem a conservar-nos sempre unidos a Deus.
Amém

Nossa Senhora da gruta, dai-me a Graça que vos pedimos e que tanto precisamos; (pedir a graça)…

Clique em comentários e deixe seu pedido de oração e seu testemunho. Reze também por mim, hoje faço 40 anos de idade.

Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai
Nossa Senhora de Lourdes, rogai por nós!

Vamos meus irmãos fazer exatamente como este homem desta história, a Virgem Maria como nas bodas de Caná esta atenta a todas as nossas necessidades: Mãe apresenta para Jesus a saúde de minha mãezinha na UTI, já são 60 dias de sofrimento, minha família, a nossa saúde espiritual, emocional e física, intercede por nós como fizeste naquela festa de casamento e dizei aos anjos e a nós vossos servos: “Fazei tudo que Ele vos disser!” (João 2,5) E estaremos prontos para obedecer a Jesus.

“Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu: Se creres verás a glória de Deus?” (São João 11,40)

Conte com as minhas orações.

Padre Luizinho, Com. Canção Nova.

No Santíssimo Sacramento nada de sensível se manifesta.

quinta-feira, janeiro 28th, 2010

Jesus em seu Sacramento, geralmente encontra apenas a indiferença dos seus, e muitas vezes a incredulidade e o desprezo. É fácil verificar esta triste verdade: “Mundus eum non cognovit” (Jo 1,5. 10). “E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. Ela estava no mundo, e o mundo foi feito por meio dela, mas o mundo não a reconheceu”.

Não haveria dificuldade em se acreditar na Eucaristia, se, no momento da Consagração, o concerto dos Anjos se fizesse ouvir, como no nascimento de Jesus (Lc 2, 13-14); se nos fosse dado ver, como outrora no Jordão, o céu aberto sobre Ele, ou resplandecer a sua glória, como no Tabor (Mt 17,2); ou, enfim, se um dos milagres realizados pelo Deus da Eucaristia, no decorrer dos tempos, se renovasse sob os nossos olhos.

Nada disto, porém, e menos ainda! É o aniquilamento de toda glória, de todo poder, da pessoa divina e humana de Jesus Cristo, cuja face não vemos e cuja voz não ouvimos. Nada de sensível se manifesta!

Eis o que constitui para o verdadeiro cristão, em vez de pedra de escândalo ou provação da fé, a vida e a perfeição de seu amor. Movida de viva fé, a alma vai além dessa pobreza e fraqueza de Jesus, dessa aparência de morte, e descobrindo sua divindade se prostra como os Magos, contempla e adora.

A adoração dos Reis Magos foi uma homenagem de fé e um tributo de amor ao Verbo Encarnado. Tal deve ser a nossa adoração eucarística. A fé dos magos brilha em todo o seu esplendor nas terríveis provações por que passaram e das quais triunfaram. Primeiro, o silencio, em Jerusalém, pois que contavam encontrar a cidade em júbilo, o povo em festa, e por toda parte a alegria (cf. Mt 2,3).

A segunda provação dos reis Magos foi o estado de humilhação do Menino Deus, porquanto esperavam, naturalmente, ver o berço do recém-nascido rodeado de esplendores do Céu e da Terra (cf. Mt 2,11; Lc 2,7). O silencio do mundo e a humilhação sacramental de Jesus Cristo – eis as duas grandes provações da fé na Eucaristia.

Os Magos são nossos modelos, como primeiros adoradores. As suas adorações são dignas de nossa admiração e constituem o protótipo das visitas ao Santíssimo Sacramento. Sejamos, pois herdeiros do seu amor, dignos da realeza de sua fé em Jesus Cristo, e participaremos também um dia de sua glória.

São Pedro Julião Eymard, apóstolo da Eucaristia.

Quem já não teve dúvidas e balançou diante de Jesus Eucarístico? Estar diante deste Mistério é um grande exercício de fé e de amor a Deus que se faz presente no aniquilamento do pão e do vinho transformados no Seu Corpo e no Seu Sangue. Mistério de amor e de fé é a vida eucarística do cristão que se decide fazer esse caminho de santidade. Assim foi com grandes santos na historia da Igreja, como santa Teresa D’ Ávila, que durante muitos anos deve crise de fé diante do Santíssimo Sacramento, mas nunca deixou de adorar Jesus Sacramentado sequer um dia de sua vida.

Oração: Senhor daí-me um coração adorador, que não se baseie nos sentimentos e manifestações para poder Te adorar, mas que seja atraído pela fé e pelo amor. Reconheça no Sacramento da Eucaristia um poderoso sinal do Teu amor pela humanidade ferida pela incredulidade e pela indiferença. Desejo ultrapassar o simples véu do pão e do vinho para entrar no santo dos santos do Teu Divino Coração e adorar com toda a minha vida. Graças e louvores se dêem a todo o momento, ao Santíssimo e Divinissimo Sacramento!

Clique em comentários e deixe a sua profissão de fé, sua oração a Jesus no Santíssimo Sacramento.

Conte sempre com as minhas orações.

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

"Sem recolhimento não há profundidade".

quinta-feira, janeiro 14th, 2010

   A virtude característica e dominante de um adorador deve ser o recolhimento, pelo qual dirige e governa os sentimentos e a alma, sob o olhar de Deus e impelido pela graça. Os diversos estados de vida tem o seu curso especial e condição própria de felicidade; alguns a encontram na penitencia, outros no silêncio, e outros, ainda, no zelo. Para os adoradores é o santo recolhimento em Deus, como criancinha, que somente é feliz no seio da família querida, como o eleito no céu, no seio de Deus.

 A alma recolhida é semelhante ao piloto que com o seu pequeno leme dirige à vontade um grande barco; é também qual superfície de uma água calma e cristalina em que Deus, como num espelho, se contempla com delicias; é ainda, por assim dizer, uma lamina de prata em que Deus se revê no esplendor se sua própria luz, que se reflete tão bem na alma recolhida aos seus pés.

 

Oh! Que felicidade a desta alma bem-amada, pois não perde uma só palavra de Deus, o mais suave influxo de sua voz, nenhum de seus olhares. Qual o meio de adquirir e conservar o santo recolhimento?

 

Começai fechando as portas e as janelas de vossa alma. Recolher-se é fugir do exterior para o interior, em Deus; fazer um ato de recolhimento é colocar-se inteiramente à disposição de Deus; ter espírito de recolhimento é nele se comprazer. O recolhimento, porem, não se limita a viver pela graça; pede um centro divino. É em Jesus, e em Jesus infinitamente bom e amável, que deveis estabelecer o centro de vida do recolhimento, porque somente nEle encontrareis a completa liberdade, a verdade sem nuvens, a santidade em sua fonte.

 

É a vós, que desejais viver da Eucaristia, que Jesus Cristo diz em particular: “Quem come a minha Carne e bebe o Meu Sangue, permanece em Mim e Eu nele” (Jo 6, 56). Eis, portanto, o poder e a força do santo recolhimento: esta habitação mútua, esta sociedade divino-humano que se estabelece na alma, no interior, com Jesus Cristo, presente por seu Espírito.

São Pedro Julião Eymard, apóstolo da Eucaristia.

 

Aqui na minha casa em Lavrinhas tem uma placa com uma frase do Papa Bento XVI no jardins de nossa casa que sempre me chama atenção: “Sem recolhimento não há profundidade!” na maioria das vezes estou tão distraído, viajando em minhas preocupações e tantas coisas e essa frase sempre me chama para o eixo de não viver a vida sem recolher o melhor, a graça, a vontade de Deus. Peço a você que hoje neste dia especial de Adoração pare um pouquinho e tente se recolher no coração de Jesus.

 

Oremos: Senhor Jesus Cristo presente neste admirável sacramento, recolhido por tão grande amor a cada um de nós. Venho te pedir a graça da quietude do coração, toma todas as minhas preocupações e ansiedades, distrações e tudo aquilo que não permite que eu contemple a sua face e colha do Teu Sagrado coração a paz que eu tanto necessito. Deixo o lado aberto de Tua infinita misericórdia tudo aquilo, situações e pessoas que me tiram à paz, meus pecados e sofrimentos e todas as pessoas que pediram minhas orações. Graças e louvores se dêem a todo o momento, ao Santíssimo e divinissimo Sacramento.

 

Clique em comentários como você vive o recolhimento? E deixe os seus pedidos de orações.

 

Clique e veja também: Soberba: a cultura do ego

 

Conte com as minhas orações.

Padre Luizinho,
Missionário Canção Nova.

A Eucaristia nos livra de todos os males!

quinta-feira, dezembro 10th, 2009

“Christus Ab Omni Malo Plebem Suam Defendat” – Que o Cristo nos defenda de todos os males. A Eucaristia é o pára-raios divino que desvia de sobre as nossas cabeças os golpes da justiça de Deus.

Qual mãe devotada e cheia de ternura que, no intuito de subtrair o filhinho à cólera de um pai irritado, esconde-o em seu regaço e o abraça de modo a lhe fazer uma trincheira com o seu próprio corpo, Jesus multiplicou-se pelo mundo, envolvendo-o e encobrindo-o com sua presença misericordiosa.

A justiça divina já não ousa então ferir, porque não encontra onde.

E que proteção contra o demônio! O Sangue de Jesus que nos enrubesce os lábios, nos torna temível a Satanás. Assinalados com o sangue do verdadeiro Cordeiro, não seremos tocados pelo anjo exterminador (cf. Ex 12,13).

Ah! Sem a Eucaristia, sem este Calvário perpétuo, quantas vezes não teria a cólera divina estalado sobre as nossas cabeças! A Eucaristia nos livra de todos os males!

Purificai-vos e entrai! Vinde à adoração fazer o papel dos anjos; sede, portanto, puros como eles. Oh! O estado de graça! O demônio nos distrai dele, e assim procuramos fazer pequenos atos de virtude negligenciando a pureza de nossa consciência. E o que é um ato de virtude? É um fruto. A árvore que produz o fruto depende da raiz; tende, pois cuidado para que a raiz seja sã.

O Senhor se agrada do louvor que parte dos lábios das criancinhas porque provem de um coração puro.

Penetrai-vos destas idéias; tende em grande apreço o estado de graça, dizendo frequentemente: Na adoração, sou o representante da Igreja, de toda a família de Jesus Cristo, sou o advogado dos pobres e dos pecadores, seu intercessor; como ousaria pedir perdão para eles se eu mesmo sou pecador? Ademais, o Senhor somente atende à pureza, ao estado de graça. Os santos Lhe aplacavam a cólera porque, aos seus olhos, eram vítimas puras adornadas com a pureza de seu Filho, o Pontífice puro, inocente e sem mancha.

São Pedro Julião Eymard, apostolo da Eucaristia.

Adorando-Te Senhor na Santíssima Eucaristia livra-nos de todos os males do corpo e da alma, dos tempos e da eternidade, dos homens e dos espíritos maus.

Clique em comentários faça sua adoração e peça ao Senhor que te livre de todos os males.

Graças e louvores se dêem a todo o momento ao Santíssimo e Divinissimo Sacramento.

Conte com as minhas orações.

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.