Posts Tagged ‘Mês da Bíblia’

Vença seus medos pelo poder da Palavra de Deus

segunda-feira, setembro 27th, 2010

Revestindo-nos da Palavra de Deus, pois ela é fonte de cura e de libertação para todos nós e é tão acessível à Palavra de Deus. Hoje são tantas pessoas atormentadas pelo medo, pela depressão, pela síndrome do pânico, pessoas que não estão sendo educadas e treinadas para vencer os seus limites, ultrapassar os obstáculos, uma geração fraca. A Palavra de Deus nos ajuda a ser fortes, essa carta de amor que Deus nos escreveu e que nos ensina a viver. Duas maneiras muito concretas de comungar Jesus, pela Santíssima Eucaristia e pela Sua Palavra. Hoje Deus quer disser pra você: “Nada de medo, homem predileto! Calma! Coragem! Coragem!” Bastou Ele falar e eu me senti mais forte e disse: “Fale este meu Senhor, que me devolveu as forças!” (Daniel 10, 19).

Clique e ouça o Podcast:

É o poder da Palavra de Deus em nossa vida, quantos de nós passamos por situações agora de aflição, que nos enchem de medo e de insegurança. E essa Palavra vem trazer conforto e fortaleza. O Senhor está dizendo para você: Nada de medo, meu filho, minha filha predileta! Calma! Coragem! Coragem!

Senhor escuta o meu clamor e atende as minhas preces. Estende a Tua mão e me arranca desta situação, põe Tua Palavra em meu coração e devolve as minhas forças pra viver.

“É em Deus que eu ponho minha esperança; nada temo: Que mal me pode fazer um ser de carne?” (Salmo 55, 12).

Não nos deixemos vencer pelo desânimo e sentimento de derrota: “O Senhor é minha luz e minha salvação; de quem eu terei medo? O Senhor é quem defende a minha vida; a quem eu temerei?” (Salmo 27, 1.) Diante dos nossos inimigos e das coisas que nos ameaçam está o nosso Deus, que é fiel e cumpre suas promessas. Nestes dias estou batalhando com dificuldades e problemas de saúde na família, na minha comunidade e com pessoas que eu amo e como estas situações nos atingem. Quando chequei em casa meus irmãos estavam organizando um Cerco de Jericó com este tema, que conforto para minha alma, saber que não estou sozinho e que a Palavra de Deus me alimenta e sustenta. “Eis o Deus que me salva, eu confio e nada temo, porque minha força e meu canto é o Senhor, e ele foi para mim libertação.” (Isaías 12).

Como eu, você pode estar passando por situações diversas, no casamento, com seus filhos, ou a nível espiritual, no trabalho ou um problema sério de saúde, não temas: “Lâmpada para meus pés é tua Palavra e luz para os meus caminhos. Meu sofrimento passa dos limites, senhor, dá-me vida segundo tua palavra.” Salmo 118, 105. Deixe-se guiar pela direção de Deus em sua Palavra e interceda junto conosco, você não está sozinho!

Jesus disse aos seus discípulos: “No mundo terei aflições, mas coragem eu venci o mundo!” (João 16,33) Vou partilhar com você, esta palavra é o lema da minha vida como Padre: “Tudo posso naquele que me dá forças”. (Filipenses 4, 13) Você pode repetir comigo: Tudo posso naquele que forças. Vamos nos deixar conduzir e encorajar pela Palavra e venceremos um obstáculo a cada dia, pois muitos eu já tenho vencido com esta Palavra que é um grito de fé e de vitória. Lembrei-me de uma canção para encerrar rezando com ela por você:

“Ainda se vier noites traiçoeiras / se a cruz pesada for Cristo estará contigo
/O mundo pode até fazer você chorar, mas Deus te quer sorrindo!”

Quero dar a você a benção que está no livro dos Números 7,24-26, para interceder conosco pela força da Palavra de Deus, pois em ‘Cristo somos mais que vencedores’:

“O Senhor te abençoe e te guarde.
O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face, e se compadeça de ti.
O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz”. Amém.

“Empunhai a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus”! (Ef 6,17)

Clique e Reze A Quaresma de São Miguel Arcanjo

Faça a sua oração pessoal com todas essas citações que rezamos aqui e deixe em comentários, quais os medos você precisa vencer com o poder da Palavra de Deus?

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

Cura Interior com a Palavra de Deus (Lucas 24,13-35)

segunda-feira, setembro 20th, 2010

É muito importante que você esteja com a sua bíblia na mão, mas vamos transcrever este texto que é um caminho de cura e libertação, literalmente Jesus nos abraça quando lemos a Palavra:

Naquele mesmo dia, o primeiro da semana, dois dos discípulos de Jesus iam para um povoado, chamado Emaús, distante onze quilômetros de Jerusalém. Conversavam sobre todas as coisas que tinham acontecido. Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a caminhar com eles. Os discípulos, porém, estavam como que cegos, e não o reconheceram. Então Jesus perguntou: “O que ides conversando pelo caminho?” Eles pararam, com o rosto triste, e um deles, chamado Cléofas, lhe disse: “Tu és o único peregrino em Jerusalém que não sabe o que lá aconteceu nestes últimos dias?” Ele perguntou: “O que foi?” Os discípulos responderam: “O que aconteceu com Jesus, o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e diante de todo o povo. Nossos sumos sacerdotes e nossos chefes o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. Nós esperávamos que ele fosse libertar Israel, mas, apesar de tudo isso, já faz três dias que todas essas coisas aconteceram! É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos deram um susto. Elas foram de madrugada ao túmulo e não encontraram o corpo dele. Então voltaram, dizendo que tinham visto anjos e que estes afirmaram que Jesus está vivo. Alguns dos nossos foram ao túmulo e encontraram as coisas como as mulheres tinham dito. A ele, porém, ninguém o viu”.

Ouça o Podcast:

Então Jesus lhes disse: “Como sois sem inteligência e lentos para crer em tudo o que os profetas falaram! Será que o Cristo não devia sofrer tudo isso para entrar na sua glória?” E, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicava aos discípulos todas as passagens da Escritura que falavam a respeito dele. Quando chegaram perto do povoado para onde iam, Jesus fez de conta que ia mais adiante. Eles, porém, insistiram com Jesus, dizendo: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!” Jesus entrou para ficar com eles. Quando se sentou à mesa com eles, tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e lhes distribuía. Nisso os olhos dos discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus. Jesus, porém, desapareceu da frente deles. Então um disse ao outro: “Não estava ardendo o nosso coração, quando ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?” Naquela mesma hora, eles se levantaram e voltaram para Jerusalém onde encontraram os Onze reunidos com os outros. E estes confirmaram: “Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!” Então os dois contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão. (Cf. 24,13-35).

Os discípulos de Emaús expressavam a tristeza de ter perdido a esperança, Jesus era a sua maior esperança de ser o grande libertador de Israel. E eles estavam decepcionados com todo o final da história, estavam presos à cruz e a morte. Esqueceram de todas as promessas do mestre. Andavam de cabeça baixa, sem auto-estima, experimentando o fracasso e tudo isto os levou a cegueira espiritual. Quantas vezes nos encontramos exatamente assim como os discípulos de Emaús, tristes, de cabeça baixa e decepcionados. A decepção tem a capacidade de arrancar a esperança e de instalar no nosso coração o espírito de morte e de fracasso. Vivemos em torno do problema, circulando, patinando em nossa dor, ai também se instala o espírito de auto-piedade: “não tem mais jeito, tudo acabou e não conseguimos ver nenhuma saída!”.

“Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a caminhar com eles”. Deus caminha conosco e quer saber o que estamos passando, vivendo, sentindo, ou seja, Ele se interessa pela nossa causa e muitas vezes não enxergamos Jesus que caminha ao nosso lado. Ele não foge da dor e quer que falemos do assunto, Ele não mascara, faz com que a gente enfrente os nossos medos, decepções e fracassos, Ele prepara o terreno para darmos novos passos, enxergar novos horizontes. Jesus cura os nossos corações caminhando conosco, conversando, ou seja, deixa claro que o primeiro passo para cura interior é a oração. Ele usa a Palavra como pedagogia, relembra, refaz a historia com eles, por isso, a Palavra de Deus é outra grande fonte de cura interior: “Fortificai as mãos desfalecidas, robustecei os joelhos vacilantes”. (Isaías 35,3).

Ele utiliza o Amor, a essência de Deus, a presença que cativa, eles já estavam ardendo o coração quando Jesus lhes falava ao pé do ouvido o que mais o coração deles queria ouvir: “Ele esta vivo e esta no meio de nós!” O mestre devolve para eles a esperança, que ficou na dor, na perda, na oração de lamuria pelo caminho. E quando Jesus finge que vai embora, brota do coração deles uma simples e profunda oração: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!” Entra com eles e realiza um gesto muito conhecido, pega o pão, abençoa e distribui entre eles. Seus olhos se abrem e eles reconhecem o Senhor ao partir do pão. Nesta passagem acabamos de conhecer por excelência a presença de Jesus no meio de nós e a maior fonte de cura interior: A Celebração Eucarística. Este evangelho é uma síntese da celebração Eucarística, a Santa Missa. Inflama os corações dos discípulos e lhes cura toda cegueira e decepção. Faz deles anunciadores corajosos e dispostos a anunciar sem importar que tivessem que fazer o mesmo caminho, mas agora à luz da vitória.

Façamos este caminho de cura interior e deixe seu comentário e pedido de oração, pois acredite o Senhor caminha com você!

Oração de Cura: Permanece comigo Jesus, pois o dia já declina. Faz o meu coração arder pelo poder de Tua Palavra, poder que pode destruir todas as forças contrarias a Tua vontade na minha vida. Caminha comigo Senhor, mesmo que durante um bom percurso do caminho eu não Te reconheça. Refaz comigo o caminho de reconciliação com a minha história, de perdão, de aceitação e de atitude, pois quero enxergar além do que os meus olhos podem ver. Cura nos passos que dermos todo medo, decepção e fracasso que já vivi em minha vida, pois não quero viver do passado, mas celebrar a vida, para construir no presente o futuro de um coração curado, livre para anunciar que Jesus Cristo ressuscitou e ninguém mais precisa viver na dor, porque em Cristo somos mais que vencedores. Amém!

Clique aqui e Reze A quaresma de São Miguel

Conte com as minhas orações.

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

Reze com os Salmos pela sua libertação

segunda-feira, setembro 13th, 2010

Quero partilhar com você uma experiência que vivi com a Palavra de Deus: Numa manhã, dia nublado, frio e meio sombrio, o meu interior estava exatamente como a natureza. Experimentava uma solidão e um vazio, muitas coisas passavam pela minha cabeça, eram dores intensas. Uma lágrima tão doida e ácida teima em correr pelo rosto, na verdade eu já tinha ido dormir mal, mas mesmo neste estado fui para capela rezar diante do Santíssimo com a Palavra de Deus.

Fui tomado pelo Espírito de Deus e com a Bíblia na mão peguei essa seqüência de Salmos. Experimentei o poder da Palavra, poder de libertação, de cura, pois eles falavam exatamente o que eu queria dizer para o meu Deus. Senti que muitas coisas ruins e velhas saiam do meu coração, mágoa, ressentimento, decepção, um sentimento de que tinha feito tudo errado, uma sensação de estar no lugar errado, vontade de não continuar, mas O Senhor veio em meu socorro, depois de rezá-los sentia-me livre, liberto.

Reze comigo no Podcast:

Depois de rezá-los clique em comentários e deixe os seus pedidos de orações, o seu testemunho.

Salmo 121 O Senhor é o meu guarda e meu vigia.

Para os montes levanto os olhos: de onde me virá socorro?
O meu socorro virá do Senhor, criador do céu e da terra.
Ele não permitirá que teus pés resvalem; não dormirá aquele que te guarda.
Não, não há de dormir, nem adormecer o guarda de Israel.
O Senhor é teu guarda, o Senhor é teu abrigo, sempre ao teu lado.
De dia, o sol não te fará mal; nem a lua durante a noite.
O Senhor te resguardará de todo o mal; ele velará sobre tua alma.
O Senhor guardará os teus passos, agora e para todo o sempre.

Então entrei cantando e orando esta canção: “O Senhor é meu guarda meu guarda, o Senhor é meu abrigo sempre ao meu lado, Ele é o guarda de Israel, ô ô ô”.

Salmo 122 A alegria de estar na casa do Senhor e na Sua presença.

Que alegria quando me vieram dizer: Vamos subir à casa do Senhor…
Eis que nossos pés se estacam diante de tuas portas, ó Jerusalém!
Jerusalém, cidade tão bem edificada, que forma um tão belo conjunto!
Para lá sobem as tribos, as tribos do Senhor,
Segundo a lei de Israel, para celebrar o nome do Senhor.
Lá se acham os tronos de justiça, os assentos da casa de Davi.
Pedi, vós todos a paz para Jerusalém, e vivam em segurança os que te amam.
Reine a paz em teus muros, e a tranqüilidade em teus palácios.
Por amor de meus irmãos e de meus amigos, pedirei a paz para ti.
Por amor da casa do Senhor, nosso Deus, pedirei para ti a felicidade.

Salmo 124 A vitória contra o inimigo, Deus está comigo e é o meu libertador.

Se o Senhor não tivesse estado conosco, sim, diga-o Israel,
Se o Senhor não tivesse estado conosco, os homens que se insurgiram contra nós,
Se o Senhor não tivesse estado conosco, os homens que se insurgiram contra nós;
As águas nos teriam submergido. Uma torrente teria passado sobre nós.
Então nos teriam recoberto as ondas intumescidas.
Bendito seja o Senhor, que não nos entregou como presa aos seus dentes.
Nossa alma escapou como um pássaro, dos laços do caçador.
Rompeu-se a armadilha, e nos achamos livres.
Nosso socorro está no nome do Senhor, criador do céu e da terra.

Na capela neste momento de encontro com Deus através da Sua Palavra, conclui esta obra de libertação com o capitulo 12 de Isaias que gosto sempre de rezar. Rezar com os Salmos é algo extraordinário, eleva o nosso coração a Deus:

“Eu vos rendo graças Senhor, porque estavas irritado contra mim; vossa cólera se aplacou e vós me consolastes. Eis o Deus que me salva, eu confio e nada temo, porque minha força e meu canto é o Senhor, e ele foi o meu salvador. Vós tirareis com alegria água das fontes da salvação, e direis naquele dia: Louvai ao Senhor, invocai o seu nome, fazei que suas obras sejam conhecidas entre os povos; proclamai que seu nome é sublime. Cantai ao Senhor, porque ele fez maravilhas, e que isto seja conhecido por toda a terra. Exultai de gozo e alegria, habitantes de Sião, porque é grande no meio de vós o Santo de Israel”. (Cf. Isaías 12).

Pai-Nosso, Ave-Maria, Glória ao Pai.

Clique aqui e Reze A Quaresma de São Miguel Arcanjo

Conte com as minhas orações.
Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

Como fazer a Leitura Orante da Palavra de Deus?

quarta-feira, setembro 8th, 2010

Muitas pessoas me falam da dificuldade para compreender a Bíblia: “padre porque é tão difícil entender a Bíblia? Tem livros que eu não consigo compreender nada”. O erro começa ai, querer entender a Palavra de Deus somente com a inteligência, com a razão humana. Para vivermos melhor e colher do Livro Sagrado a sua mensagem é preciso aprender a ler, meditar e extrair desta fonte de vida todo o bem que ela pode nos dá. Este é um método que a Igreja já vive há muitos anos e que a Canção Nova, através do nosso pai fundador Monsenhor Jonas Abib, desde o inicio da comunidade nos forma pela palavra de Deus. São cinco passos muito fáceis de fazer, vamos aprender!

Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, para repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra” (II Timóteo 3, 16-17).

Ouça o Podcast:

1- LER: Escutamos a palavra de Deus. É a hora de engolir. É uma leitura bem ativa: lemos com lápis ou caneta na mão, sublinhando e destacando elementos essenciais: verbos, sujeitos ativos, ações, atitudes, pensamentos, a situação, os motivos das ações. Mais do que ler, na verdade relemos várias vezes, fazendo com a caneta todas essas anotações. Podemos recorrer a outras traduções que ajudem a esclarecer; lançar mão de introduções, explicações e notas de rodapé, hoje abundantes em nossas Bíblias; podemos também comparar com as passagens paralelas, em geral indicadas nas margens das páginas da Bíblia, logo depois dos títulos etc. Esse é o primeiro estágio do mastigar e engolir. Vamos prestando atenção aos vários pontos indicados e nos deixando levar de uns para os outros a partir do seu próprio movimento interior; isso leva de modo natural a um surpreendente entendimento. É a luz que se faz interior. Esse imperativo interior nos conduz de maneira deveras natural à Segunda etapa, que é quando se inicia de fato a ruminação.

2- SABOREAR: Poderíamos chamar essa etapa de meditar, pois na verdade é uma meditação da Palavra mastigada. Não o fazemos, contudo, para não dar a impressão errônea de que se trata de um trabalho puramente intelectual, preferindo denominá-la saborear. Tive um professor de ciências que dizia que na hora de a vaca e o boi ruminarem o capim, este fica, por causa da saliva, doce. Brincávamos com ele, perguntando-lhe como ele sabia disso… Na verdade, é chegado o momento de “sentir” a Palavra. O intelecto também participa dele, mas não está sozinho. Entram também os sentimentos, a nossa liberdade movida pelo Espírito, os vários movimentos da vontade. Eis o principal momento em que devemos nos deixar impregnar pelos sentimentos que o Espírito Santo faz surgir em nós por meio da Palavra: alegria, medo, confiança, generosidade, arrependimento, esperança, entusiasmo etc. Os vários sentimentos, os vários impulsos que se misturam uns aos outros…

3- ORAR: Como é de esperar, esses sentimentos nos levam a dar uma resposta. Não é tanto responder à Palavra quanto ao Senhor que, pela Palavra, infundiu em nós esses impulsos. Brotam naturalmente o louvor, o arrependimento, a súplica, a gratidão, o pedido de perdão, a oferta, a adoração e assim por diante. Mais do que uma oração por palavras, essa vai ser uma oração de sentimentos e de atitudes interiores. Umas poucas palavras nos prestarão simplesmente ajuda para nos exprimirmos e nos referir ora ao Pai, ora a Jesus, ora ao próprio Espírito Santo. É uma oração já bem simples e sobremodo interiorizada.

4- CONTEMPLAR: Pouco a pouco, todos aqueles sentimentos que se misturavam e se multiplicavam em nós, os vários movimentos de oração por eles provocados vão se simplificando e se unificando em nosso íntimo. É a hora da tranqüilidade, da harmonia, do repouso em Deus. Eis o que significa contemplação: entrarmos, mediante a Palavra, no Templo de Deus que existe em todos nós e aí nos deixamos ficar repousando no Senhor. Vem aqui a simplicidade de todos os nossos movimentos interiores. Trata-se de um movimento privilegiado, um instante de graça. Todos podem chegar a vivenciá-lo; Deus deseja vê-lo em todas as pessoas, sem distinção. Os mais simples podem chegar com mais facilidade a esse ponto; os que mais penam são os intelectuais. É lamentável que se tenha criado tanto mistério, tanta complicação, acerca de algo tão simples como a contemplação, a ponto de parecer que só tem acesso a ela uma minoria, quando Deus sempre quis vê-la ao alcance de todos. Graças ao Pai isso nos é devolvido hoje, e gratuitamente.

5- ESCREVER: O ponto de chegada é a contemplação. Contudo, depois que a rede está repleta de peixes, não se pode deixar que escapem e se vão. Apesar do gozo espiritual que a contemplação lhe traz, ponha-se a escrever: é seu Diário Espiritual, feita agora de maneira distinta e certamente muito proveitosa. Não é questão de escrever muito, nem é o momento de narrar ou descrever o que se passou. Agora, temos somente de registrar: O que Deus me falou? O que Ele realizou em mim? O que deixou depositado em meu interior? Isso tudo é muito precioso; é algo que não se pode perder. Você também pode registrar: O que, a partir dessa Palavra, Deus diz hoje de mim? O que Ele diz para mim? Você recolhe o conteúdo depositado em seu ser dos dois lados: “O que diz de mim” e “o que diz para mim”. Não estou fazendo um simples jogo de palavras, são duas maneiras de focalizar a questão. E não é difícil diferenciar.

Veja 1º O que Deus diz de mim? Do que sou, de quem Ele me fez, das qualidades que Ele mesmo me deu e quer que eu assuma e cultive. Da minha vocação e missão, do trabalho específico a mim confiado e para o qual me capacitou com os dons naturais que me deu, com os carismas do Espírito Santo de que me dotou por graça. 2º O que Ele diz para mim? O que Ele quer de mim, que eu seja que eu realize. Que atitudes quer que eu tome o que quer que eu cultive. Por que caminhos Ele quer que eu vá, que rumos me indica, que mudanças quer que eu assuma, o que quer transformar em mim. Convenhamos: não é nada complicado. Apresentei tudo isso apenas para você perceber a diferença e medir a amplitude daquilo que Deus possa estar dizendo a você”.

Do livro a Bíblia foi escrita para você; Monsenhor Jonas Abib.

Oração: Ó Deus torna meu espírito digno de encontrar sua alegria na compreensão do Mistério de Cristo, teu Filho bem-amado, revelado nas Escrituras. Acende tua Santa Luz, no meu coração, a fim de que meu espírito penetre para além das palavras escritas com tinta… Que eu veja, com os olhos iluminados, os sagrados mistérios escondidos na tua Boa Nova. Concede ó meu Senhor, por tua graça, e tua misericórdia, que tua lembrança nunca desapareça do meu coração, nem de dia nem de noite. Amém. (Filoxênio de Mabbong).

Clique aqui e: Reze A Quaresma de São Miguel

Deixe seu comentário e conte sua experiência com a Palavra de Deus, seus pedidos de orações.

Minha benção fraterna.
Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

Os 10 Mandamentos para ler a Palavra de Deus

quarta-feira, setembro 1st, 2010

Como é que pode um jovem levar uma vida pura? Guardando tua palavra! Nos teus estatutos me deleito; não esquecerei tua palavra. Sê bondoso com teu servo; faze que eu viva e observe tua palavra. Estou prostrado no chão; dá-me vida conforme tua palavra. Ando curvado pela tristeza; levanta-me conforme tua palavra. A quem me insulta, poderei responder que tenho confiança na tua palavra. Fizeste o bem a teu servo, SENHOR, segundo tua palavra. “Tua Palavra é luz para o meu caminho e lâmpada para os meus pés” Sl 118/119

São Jerônimo diz: “Ignorar as Sagradas Escrituras é ignorar a Cristo”. Por isso, quero convidar você a não só no mês de setembro mais todos os dias ser intimo da Palavra de Deus. Você lê a Palavra, reza com ela? Nunca é tarde para iniciar, pra você o Decálogo para ler com proveito a Sagrada Escritura:

Clique e ouça este conteúdo:

1. Nunca achar que somos os primeiros que leram a Santa Escritura. Muitos, muitíssimos, através dos séculos, a leram, meditaram, viveram e transmitiram. Os melhores intérpretes da Bíblia são os santos.

2. A Escritura é o livro da comunidade eclesial. Nossa leitura, ainda que seja em solidão, jamais poderá ser solitária. Para lê-la com proveito, é preciso inserir-se na grande corrente eclesial que é conduzida e guiada pelo Espírito Santo.

3. A Bíblia é “Alguém”. Por isso, é lida e celebrada ao mesmo tempo. A melhor leitura da Bíblia é a que se faz na Liturgia.

4. O centro da Sagrada Escritura é Cristo; por isso, tudo deve ser lido sob o olhar de Cristo e buscando n’Ele seu cumprimento. Cristo é a chave interpretativa da Sagrada Escritura.

5. Nunca esquecer de que na Bíblia encontramos fatos e frases, obras e palavras intimamente unidos uns aos outros; as palavras anunciam e iluminam os fatos, e os fatos realizam e confirmam as palavras.

6. Uma maneira prática e proveitosa de ler a Escritura é começar com os Santos Evangelhos, continuar com os Atos dos Apóstolos e Cartas e ir misturando com algum livro do Antigo Testamento: Gênesis, Êxodo, Juízes, Samuel etc. Não querer ler o livro do Levítico de uma só vez, por exemplo. Os Salmos devem ser o livro de oração dos grupos bíblicos. Os profetas são a “alma” do Antigo Testamento: é preciso dedicar-lhes um estudo especial.

7. A Bíblia é conquistada como a cidade de Jericó: “dando voltas”. Por isso, é bom ler os lugares paralelos. É um método interessante e muito proveitoso. Um texto esclarece o outro, segundo o que diz Santo Agostinho: “O Antigo Testamento fica patente no Novo e o Novo está latente no Antigo”.

8. A Bíblia deve ser lida e meditada com o mesmo espírito com que foi escrita. O Espírito Santo é o seu principal autor e intérprete. É preciso invocá-lo sempre antes de começar a lê-la e, no final, agradecer-lhe.

9. A Santa Bíblia nunca deve ser utilizada para criticar e condenar os demais.

10. Todo texto bíblico tem um contexto histórico em que se originou e um contexto literário em que foi escrito. Um texto bíblico, fora do seu contexto histórico e literário, é um pretexto para manipular a Palavra de Deus. Isso é tomar o nome de Deus em vão.

Fonte + Mario de Gasperín Gasperín
Bispo de Querétaro

Deixe os seus comentários você lê e medita com a Palavra de Deus?

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.