Posts Tagged ‘Oracao’

Brote a oração do coração humilde

quinta-feira, junho 27th, 2013

Haja ordem na palavra e na súplica dos que oram, tranquilos e respeitosos. Pensemos estar na presença de Deus. Sejam agradáveis aos olhos divinos a posição do corpo e a moderação da voz. Porque se é próprio do irreverente soltar a voz em altos brados, convém ao respeitoso orar com modéstia. Por fim, ensinando-nos, ordenou o Senhor orarmos em segredo, em lugares apartados e escondidos, até nos quartos, no que auxilia a fé por sabermos estar Deus presente em toda a parte, ouvir e ver a todos e na plenitude de sua majestade penetrar até no mais oculto. Assim está escrito: Eu sou Deus próximo e não Deus longínquo. Se se esconder o homem em antros, acaso não o verei eu? Não encho o céu e a terra? E de novo: Em todo lugar os olhos de Deus veem os bons e os maus.

Quando nos reunimos com os irmãos e celebramos com o sacerdote de Deus o sacrifício divino, temos de estar atentos à reverência e à disciplina devidas. Não devemos espalhar a esmo nossas preces com palavras desordenadas, nem lançar a Deus com tumultuoso palavrório os pedidos, que deveriam ser apresentados com submissão, porque Deus não escuta as palavras e sim o coração. Com efeito, não se faz lembrado por clamores Aquele que vê os pensamentos, como o Senhor mesmo provou ao dizer: Que estais pensando de mal em vossos corações? E em outro lugar: E saibam todas as Igrejas que eu sou quem perscruta os rins e o coração.

Ana, no Primeiro Livro dos Reis, como figura da Igreja, tem esta atitude, ela que suplicava a Deus não aos gritos, mas silenciosa e modesta, no mais secreto do coração. Falava por prece oculta e fé manifesta, falava não com a voz, mas com o coração, pois sabia ser assim ouvida pelo Senhor. Obteve plenamente o que pediu porque o suplicou com fé. A Escritura divina declara: Falava em seu coração, seus lábios moviam-se, mas não se ouvia som algum e o Senhor a atendeu. Lemos também nos salmos: Rezai em vossos corações e compungi-vos em vossos aposentos. Através de Jeremias ainda o mesmo Espírito Santo inspira e ensina: No coração deves ser adorado, Senhor.

O orante, irmãos caríssimos, não ignora por certo como o publicano orou no templo, com o fariseu. Não com olhos orgulhosos levantados para o céu nem de mãos erguidas com jactância, mas batendo no peito, confessando os pecados ocultos em seu íntimo, implorava o auxílio da misericórdia divina. Por que o fariseu se comprazia em si mesmo, mais mereceu ser santificado aquele que rogava sem firmar a esperança da salvação na presunção de sua inocência, já que ninguém é inocente; rezava, porém, reconhecendo seus pecados; e atendeu ao orante aquele que perdoa aos humildes.

Do Tratado sobre a Oração do Senhor, de São Cipriano, bispo e mártir
(Nn. 4-6: CSEL 3,268-270)(Séc. III).

Consideremos a maneira de estarmos na presença do Senhor e de seus anjos, E assim salmodiemos de tal modo, que nossa mente e nossa voz sejam concordes. Saibamos nós ser atendidos na oração não por múltiplas palavras proferidas, mas, por termos coração purificado  e o pranto da sincera conversão.

Oração: Ó Deus, força daqueles que esperam em vós, sede favorável ao nosso apelo, e, como nada podemos em nossa fraqueza, dai-nos sempre o socorro da vossa graça, para que possamos querer e agir conforme vossa vontade, seguindo os vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Minha benção+ fraterna.
Padre Luizinho, Com. Canção Nova.
http://twitter.com/padreluizinho

Inverno, tempo de crescer as raízes!

segunda-feira, junho 17th, 2013

O inverno esta as portas e as amendoeiras de minha casa já forram o chão com as suas folhas secas e avermelhadas. Ela vai perder folha por folha até ficar totalmente vazia, seca e aparentemente morta, somente vão ficar os galhos, o tronco e a raiz. Todo dia, ou varias vezes por dia, temos que varrer as folhas secas da amendoeira. Não posso deixar de notar que ela insiste em dar alguns frutos, que também caem como que pecos. Justamente no inverno ela fica “nua”, vejo em meio ao feio e a sujeira de suas folhas a vontade de renovar-se, de jogar fora o velho, o que já passou o que não me serve mais. O desejo de libertar-se, de experimentar o novo, mesmo sofrendo o frio, mas sem medo de perder. O Inverno iniciará às 02h04 do dia 21 de junho de 2013, fonte CPTEC INPI.

É necessário, e ela não briga contra esse fenômeno natural, pois sabe que é preciso o inverno pra chegar à primavera e ao verão. Na natureza o inverno é tempo de renovar a seiva, de firmar e crescer as raízes, que não se veem, porque estão escondidas na profundidade da terra. O que ela tem de mais precioso se sujeita a estar enterrado. Inverno é tempo de espera, de podar os excessos, de matar as pragas, de alimentar-se com o que esta dentro. Tempo em que as árvores e plantas revelam o belo do feio, a coragem de perder para poder florir e dar frutos depois no seu devido tempo. A natureza exercita a paciência, tempo em que o que cresce é aquilo que não se vê: as raízes.

No inverno também as águias americanas mais velhas procuram o cume da montanha mais alta, para poder se desfazer de suas penas, de suas garras e até de seu bico. O cume da montanha a mantém livre dos predadores, justamente no tempo onde ela não tem nenhuma defesa, e sem o seu bico ela vai viver das reservas de energia que acumulou no verão. Como podemos ver a natureza não é tão cruel como se pensa, a águia precisa passar por tudo isso para sobreviver mais uns trinta anos e poder perpetuar a espécie com águias mais resistentes. Tempo em que os animais perdem a pele, como as cobras, tempo em que os ursos hibernam e dormindo vive de suas gorduras, a natureza foi feita para sofrer mudanças. Neste tempo se renovam todas as coisas, para que surja a primavera com os dias claros e coloridos pelas flores. Foi preciso passar por dias escuros e frios do inverno, para experimentar os dias claros e floridos da primavera e do verão. Não acontece exatamente assim na nossa vida?

Perder não é fácil, mudar não é da noite para o dia, é preciso coragem para encarar os dias frios e secos de nossa vida, dias de dor, de sofrimentos, de incompreensão, onde se manifestam as nossas fraquezas, dias de jogar fora o que é velho, seco e vazio, aquilo que não me serve mais e eu temo em segurar. É preciso aprender com a natureza, ela nos ensina a entender o nosso processo, a nossa mudança, o crescimento, para chegar à maturidade. Tempo de crescer as raízes, de alargar as fronteiras, de saber esperar, de respeitar o processo do outro, de varrer as folhas, de renovar por dento para florir e dar frutos no tempo certo por fora.

Em primeiro lugar é preciso aceitar o inverno, o frio, a chuva, a poda, como um processo natural de crescimento e maturidade preparando- se para ele. Quem não sabe passar por isso, não conseguirá ver a beleza das cores da primavera, pois nela estão à prova da capacidade de fazer novas todas as coisas. Na natureza só existe uma vez por ano a estação do inverno, em nossas vidas há muitos invernos por ano, mas também a capacidade de ter muitas primaveras e muitos verões. É tempo de crescer, de renovar-se, de abandonar o homem velho, de perder as folhas secas do egoísmo, dos pecados, dos medos, dos ressentimentos, da solidão e do fechamento em si mesmo. A natureza não tem medo do novo, pois ela sobrevive de mudanças.

Bela estação, tempo de se expor como a amendoeira e de elevar-se como a águia. Nós fomos feitos para crescer, para florir e para dar muitos bons frutos, mas não existe maturidade sem crescimento, sem escolhas e perdas, crescer por dentro. E o inverno que você possa estar vivendo é tempo de crescer muitas vezes sem que ninguém perceba, que por detrás da dor e do sofrimento da mudança está surgindo uma nova pessoa. Bom inverno para você!

A nossa vida se assemelha muito com as quatro estações do ano, é preciso colher o melhor de cada fase de nossa breve e intensa vida.

Qual estação você esta vivendo hoje? Comente e deixe seus pedidos de orações

Padre Luizinho, Comunidade Canção Nova.
Diretor Espiritual e Formador no Pré-discípulado.

twitter.com/padreluizinho
http://facebooc.com/padreluizinho

A Oração Une os dois Sagrados Corações de Jesus e Maria

sexta-feira, junho 7th, 2013

Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. (Cf. Mt 11,28-30).

A Igreja celebra hoje a solenidade do SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, fonte de onde jorrou toda justificação e salvação dos nossos pecados. Coração Humano e Divino, mistério aberto na cruz, nascente de água viva e causa de nossa cura e libertação. O Sagrado Coração de Jesus é abismo da misericórdia para nós. No sábado, a Igreja simultaneamente uniu os dois corações, celebra-se o IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA. Esse Imaculado Coração esta prestes a triunfar sobre todo mal, é refugio para os pecadores e para aqueles que buscam a cura no seu Filho Jesus.

Quero apresentar para você um terço que uni os Dois Corações a clamar pela nossa cura interior e libertação de todo o mal, que aprendi num retiro:

No inicio reza-se 1 Pai Nosso, 3 Ave-Marias e Glória.

Nas contas do Pai Nosso reza-se: “Na inocência de minh’alma entrego-me inteiramente a Vós e de Vós tudo espero, ó Sacratíssimos Corações de Jesus e Maria”.

Nas contas das Ave-Marias, em cada dezena reza-se 10 vezes clamando a cura e a libertação:

Dezena: Ó Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, curai-nos com Vosso Amor.

Dezena: Ó Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, curai os que estão caídos pelo caminho.

Dezena: Ó Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, ensinai-nos a amar como Vós amais.

Dezena: Ó Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, ensinai-nos a amar para curar.

Dezena: Ó Sacratíssimos Corações de Jesus e de Maria, ajudai-nos a amar o que o Pai ama, querer o que Ele quer e rejeitar todo o mal.

Oração Final: Ofereço-vos, ó meu Deus, neste dia, em união com o Santíssimo Coração de Jesus, por meio do  Imaculado Coração de Maria, as orações e o trabalho, as alegrias e o descanso, as dificuldades e os sofrimentos desta vida, em reparação das nossas ofensas, e por todas sa intenções, pelos quais o mesmo Divino Coração está continuamente a interceder e a sacrificar-se por nós em nossos altares. Eu Vos ofereço, em particular, pelas intenções da Vossa Santa Igreja e por nossa Comunidade e nossa família. Amém.

Terminemos cantando essa canção da Comunidade Recado, que nos ajuda muito a rezar: 

Se você esta cansado sem lugar pra repousar,
Venha ao Coração Sagrado de Jesus que aberto esta.
Pode então entrar até descansar, teu Deus ai espera e quer te amar.

Curar tuas feridas, tirar a solidão,
Reconstruir com zelo tudo que está no chão.
Te dar muito carinho, alegre-se irmão,
Felicidade não é ilusão.

A Verdadeira felicidade está no manancial dos Corações de Jesus e de Maria.

Clique em comentários e deixe os seus pedidos de orações.

Minha benção fraterna conte com minhas orações.

Padre Luizinho, Com Canção Nova.
http://twitter.com/padreluizinho

Em tua imensa misericórdia, toda a minha esperança!

quinta-feira, junho 6th, 2013

Onde te encontrei, Senhor, para te conhecer? Não estavas certamente em minha memória antes que eu te conhecesse. Onde então te encontrei para te conhecer, a não ser em ti, acima de mim? Não é propriamente um lugar. Afastamo-nos, aproximamo-nos e não é um lugar. Em toda parte, ó Verdade, presides a todos que vêm com diferentes consultas. Com clareza respondes, porém, nem todos ouvem com clareza. Todos perguntam o que querem e nem sempre ouvem o que querem. Ótimo servo teu é quem não espera ouvir de ti o que desejaria, mas antes quer aquilo que de ti ouve.

Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! Estavas dentro e eu fora te procurava. Precipitava-me eu disforme, sobre as coisas formosas que fizeste. Estavas comigo, contigo eu não estava. As criaturas retinham-me longe de ti, aquelas que não existiriam se não estivessem em ti. Chamaste e gritaste e rompeste a minha surdez. Cintilaste, resplandeceste e afugentaste minha cegueira. Exalaste perfume, aspirei-o e anseio por ti. Provei, tenho fome e tenho sede. Tocaste-me e abrasei-me no desejo de tua paz.

Quando me uno a ti com todo o meu ser, não há em mim dor nem fadiga. Viva será minha vida, toda repleta de ti. Agora ergues o que de ti está repleto. Como ainda não estou pleno de ti, sou um peso para mim. Lutam minhas lamentáveis alegrias com as tristezas deleitáveis. De que lado estará a vitória, não sei.

Ai de mim, Senhor! tem piedade de mim. Lutam minhas más tristezas com as boas alegrias e não sei quem vencerá. Ai de mim, Senhor! Tem piedade de mim! Ai de mim! Bem vês que não escondo minhas chagas. És o médico; eu, o doente. És misericordioso; eu, o miserável.

Não é verdade que a vida humana na terra é uma tentação? Quem deseja pesares e dificuldades? Ordenas tolerá-los, não amá-los. Ninguém ama aquilo que tolera, mesmo se gosta de tolerar. Embora alegre-se por tolerar, prefere não ter que tolerá-lo. Na adversidade desejo a felicidade; na felicidade temo a adversidade. Que meio termo haverá onde a vida humana não seja uma tentação? Ai da felicidade do mundo, uma e duas vezes, pelo temor da adversidade e pela caducidade da alegria! Ai das adversidades do mundo, pelo desejo da felicidade! A adversidade é dura e faz naufragar a tolerância. Não é verdade que é uma tentação a vida humana sobre a terra? Em tua imensa misericórdia ponho toda a minha esperança.

Dos Livros das Confissões, de Santo Agostinho, bispo
(Lib. 10,26.37–29,40; CCL 27,174-176)(Séc. V)

Muito tarde vos amei, ó Beleza sempre antiga, ó Beleza sempre nova, muito tarde vos amei! Vós chamastes e gritastes e rompestes-me a surdez. Veio o Filho do Homem buscar e salvar o que estava perdido. Vós chamastes e gritastes e rompestes-me a surdez. Veio o Filho do Homem buscar e salvar o que estava perdido. Cf. Lc 19,10

Oração: Fazei, ó Deus, que os acontecimentos deste mundo decorram na paz que desejais, e vossa Igreja vos possa servir, alegre e tranquila. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Sacrado Coração de Jesus eu confio em vós!

Visitação de Maria chama Viva de Amor

sexta-feira, maio 31st, 2013

Apressadamente Maria partiu para a região montanhosa da Judéia, a um lugarejo chamado Ain Karim, mais ou menos dois dias de caminhada de Jerusalém para estar com sua prima Isabel, que estava grávida. O que fazia Maria também grávida se lançar numa aventura pelas montanhas desérticas a não ser o Amor, Ela é aquela que está grávida do Amor. Deixar Deus agir é a suprema humildade e grandeza de Maria: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua vontade”. Maria representa o povo humilde e humilhado de Israel, aqueles que creem agora estão sendo carregados por Maria, na esperança da visita de Deus, para como Isabel ficar cheios do Espírito Santo e profetizar com a vida, pois Deus nos transforma a partir de dentro. És a maior de todas as rainhas, porque fostes a maior de todas as servas. Clique AQUI e leia mais sobre a Festa da Visitação de Maria a Isabel

Ao chegar à casa de Isabel sua saudação, sua voz faz a criança estremecer no ventre e fez Isabel rejubilar de alegria, “como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?!” Alguém cheia de Amor poderia esquecer-se de si, de suas dificuldades, pois estava grávida e não poderia explicar como se deu isso, mas o Amor tem dessas coisas. Jesus com certeza aprendeu muito com sua mãe, pois na cruz demonstrou supremo amor dando a sua vida em sacrifício, e lá estava Maria a oferecer-se no Filho, pelo mesmo Amor que a tomou no dia da visita do Anjo. O canto de Maria poderia dizer que é o verdadeiro canto dos remidos, de sua boca surge o perfeito louvor a Deus, um resumo da história da salvação, cheio de significado, retalhado da Palavra e consciente do seu humilde e grande papel, quando no seu sim, Deus pode mudar a humanidade.

Só uma pessoa tomada do verdadeiro espírito de humildade poderia cantar com tanta propriedade como ela cantou. Neste canto está a minha voz, a sua voz, a voz da humanidade inteira, por isso cantemos com Maria: “A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito exulta em deus meu Salvador, porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me proclamarão bendita, porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é Santo, e sua misericórdia se estende de geração a geração, a todos o que o temem…”. A presença de Maria trouxe a Isabel, Jesus e o Espírito Santo, ela é a cheia de graça, e enche de graça aqueles que se acercam de sua companhia. Por isso, lembro-me da frase do Papa Bento XVI no discurso no terço em Aparecida no dia 13 de maio de 2007: “Entremos na escola de Maria!”.

Preciosa escola de humildade, de oração e de serviço, onde ela é a mestra de vida cristã, de santidade e de amor a Deus e aos irmãos. Na escola de Maria nunca serei reprovado, pois Jesus seu filho foi o seu primeiro aluno, do Mestre ela foi mestra. Hoje na minha oração fiz um pedido a Deus, que sua Mãe visitasse a mim, os meus familiares e todas as pessoas que se encontravam tristes, abatidas e fechadas como Isabel. Que a Virgem cheia de graça, do amor, da alegria nos enchesse do Espírito Santo, renovasse o nosso animo, curasse os nossos corações de todas as espécies de doenças, físicas e espirituais, nos inflamasse do Amor que ela traz em si. Por isso, peçamos que a Virgem da Visitação venha a nós hoje, seus filhos, e nos traga Jesus nosso Salvador, e o Espírito Santo para nos socorrer em todas as nossas necessidades.

Oração: Neste dia Maria visita a minha casa, o meu coração e me coloque em seu colo materno, faça de minha vida sua escola, sua morada e nunca mais vá embora. Maria permanece comigo, pois com a tua presença sinto-me mais seguro, mais firme e tenho a certeza de nunca errar o caminho. Primeira cristã, mestra de Jesus, exemplo sublime de serva, quero ser como tu, uma verdadeira chama de amor, para levar a todas as pessoas que eu visitar, o Espírito Santo e Jesus. No final deste texto, você já percebeu que Maria te visitou?

Louve com a Palavra junto com Maria, quando encontrou Santa Isabel:

Ave Maria cheia de graça…

Deixe em nossos comentários a sua experiência com Maria e seus pedidos de orações.

Com Maria minha benção fraterna.

Padre Luizinho, Com. Canção Nova.
twitter.com/padreluizinho

A Verdadeira História de Corpus Christi

quarta-feira, maio 29th, 2013

Esta semana nos convida a viver com mais intensidade o Mistério da Eucaristia, que é fonte e cume de nossa vida, de nossa espiritualidade. Esta pedagogia da liturgia da Igreja nos ensina a abraçar o mistério de nossa fé, depois de vivermos a tempos atrás o Mistério de Jesus na sua paixão, morte e ressurreição, celebramos a semana retrasada a Festa de Pentecostes e Domingo passado A Santíssima Trindade e na próxima quinta-feira 30 de Maio O Mistério de Corpus Chisti,  Cristo total e realmente presente em Corpo, sangue, alma e Divindade na Eucaristia.

A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo remonta ao Século XIII. A Santa Igreja sentiu necessidade de realçar a presença real do “Cristo todo” no pão consagrado. A Festa de Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV com a Bula ‘Transiturus’ de 11 de agosto de 1264, para ser celebrada na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade, que acontece no domingo depois de Pentecostes. Aconteceu, porém, que quando o padre Pedro de Praga, da Boêmia, celebrou uma Missa na cripta de Santa Cristina, em Bolsena, Itália, aconteceu um milagre eucarístico: da hóstia consagrada começaram a cair gotas de sangue sobre o corporal após a consagração. Alguns dizem que isto ocorreu porque o padre teria duvidado da presença real de Cristo na Eucaristia.

O Papa Urbano IV (1262-1264), que residia em Orvieto, cidade próxima de Bolsena, onde vivia S. Tomás de Aquino, informado do milagre, então, ordenou ao Bispo Giacomo que levasse as relíquias de Bolsena a Orvieto. Isso foi feito em procissão. Quando o Papa encontrou a Procissão na entrada de Orvieto, teria então pronunciado diante da relíquia eucarística as palavras: “Corpus Christi”.

O Papa Urbano IV foi o cônego Tiago Pantaleão de Troyes, arcediago do Cabido Diocesano de Liège na Bélgica, que recebeu o segredo das visões da freira agostiniana, Juliana de Mont Cornillon, que exigiam uma festa da Eucaristia no Ano Litúrgico. A ‘Fête Dieu’ (Festa de Deus) começou na paróquia de Saint Martin em Liège, em 1230, com autorização do arcediago para procissão eucarística só dentro da igreja, a fim de proclamar a gratidão a Deus pelo benefício da Eucaristia. Em 1247, aconteceu a 1ª procissão eucarística pelas ruas de Liège, já como festa da diocese. Depois se tornou festa nacional na Bélgica.

O ofício foi composto por São Tomás de Aquino o qual, por amor à tradição litúrgica, serviu-se em parte de Antífonas, Lições e Responsórios já em uso em algumas Igrejas. A festa mundial de Corpus Christi foi decretada em 1264. O decreto de Urbano IV teve pouca repercussão, porque o Papa morreu em seguida. Mas se propagou por algumas igrejas, como na diocese de Colônia na Alemanha, onde Corpus Christi é celebrada desde antes de 1270. A procissão surgiu em Colônia e difundiu-se primeiro na Alemanha, depois na França e na Itália. Em Roma é encontrada desde 1350.

A Eucaristia é um dos sete Sacramentos e foi instituído na Última Ceia, quando Jesus disse: “Este é o meu corpo… isto é o meu sangue… fazei isto em memória de mim” (Cf. Lc 22,19-20). Porque a Eucaristia foi celebrada pela 1ª vez na Quinta-Feira Santa, Corpus Christi se celebra sempre numa quinta-feira após o Domingo da Santíssima Trindade.

No Brasil

No Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília, em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica do interior de Minas Gerais. A celebração de Corpus Christi consta de uma missa, procissão e adoração ao Santíssimo Sacramento.

A procissão lembra a caminhada do povo de Deus, que é peregrino, em busca da Terra Prometida. No Antigo Testamento esse povo foi alimentado com maná, no deserto. Hoje, ele é alimentado com o próprio Corpo de Cristo. Durante a Missa o celebrante consagra duas hóstias: uma é consumida e a outra, apresentada aos fiéis para adoração. Essa hóstia permanece no meio da comunidade, como sinal da presença de Cristo vivo no coração de sua Igreja.

“Aquele que come a minha Carne e bebe o meu Sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6,55).

Oremos: Na festa do Teu corpo e sangue
dá-nos Senhor a
certeza da Tua presença
Nos dons eucarísticos!
Na festa da vida,
Que deve ser cada eucaristia,
Ensina-nos Senhor
A comunhão com os irmãos,
Radicada na unidade sacramental.
Ensina-nos que nunca é compreensível
Celebrar o gesto que significa
Sacrifício e dom da vida,
União com Cristo e com os irmãos
E fomentar divisões,
Cultivar discórdias e manter desigualdades!
Impele-nos a viver cada eucaristia
Como atores comprometidos
Convictos da Tua presença
E não como simples espectadores!

Deixe em nossos comentários os seus pedidos de orações, eu vou rezar por você.

Minha benção Fraterna.

Padre Luizinho, Com. Canção Nova.
twitter.com/padreluizinho

Maria conhece todas as nossas dores!

segunda-feira, maio 27th, 2013

Estava sua mãe junto à Cruz: Jesus viu a mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava. Então disse à mãe: “Mulher, eis aí o seu filho.” Depois disse ao discípulo: “Eis aí a sua mãe.” E dessa hora em diante, o discípulo a recebeu em sua casa. (cf. Jo 19, 25-27).

Diante da Virgem Maria aos pés da Cruz, tanta dor e tanto sofrimento, mas tanta fortaleza e fé, que neste momento Jesus Crucificado não poderia dar maior presente aos seus discípulos e a toda humanidade, representada ali por João o discípulo amado, senão a Sua santíssima Mãe. Maria conhece as dores do nosso coração, por isso, depositemos em seu coração transpassado os nossos pedidos e suplicas confiantes que tudo que pedirmos a Mãe o Filho atende. Os santos e a Tradição da Igreja nos ensinaram a amar e venerar Maria seja na alegria ou nas suas dores.

Somos convidados, hoje, a meditar os episódios mais importantes que os Evangelhos nos apresentam sobre a participação de Maria na paixão, morte e ressurreição de Jesus, todos eles descritos na Sagrada Escritura: a profecia do velho Simeão (Lucas 2,33ss.); a fuga para o Egito (Mateus 2,13ss.); a perda de Jesus aos doze anos, em Jerusalém (Lucas 2,41ss.); o caminho de Jesus para o Calvário (João 19,12ss.); a crucificação (João 19,17ss.); a deposição da cruz e o sepultamento (Lucas 23,50ss.).

Assim nasceu a Devoção das Sete Dores de Maria, por isso, ela como seu Filho Jesus conhece todas as dores da humanidade, mesmo sem ter cometido o pecado, fonte e raiz de todos os males humanos.

Vejamos o que nos diz São Bernardo, um santo profundamente Mariano.

O martírio da Virgem é mencionado tanto na profecia de Simeão quanto no relato da paixão do Senhor. Este foi posto, diz o santo ancião sobre o menino, como um sinal de contradição, e a Maria: e uma espada transpassará tua alma (cf. Lc 2,34-35).

Verdadeiramente, ó santa Mãe, uma espada transpassou tua alma. Aliás, somente transpassando-a, penetraria na carne do Filho. De fato, visto que o teu Jesus – de todos certamente, mas especialmente teu – a lança cruel, abrindo-lhe o lado sem poupar um morto, não atingiu a alma dele, mas ela transpassou a tua lama. A alma dele já ali não estava, a tua, porém, não podia ser arrancada dali. Por isso a violência da dor penetrou em tua alma e nós te proclamamos, com justiça, mais do que mártir, porque a compaixão ultrapassou a dor da paixão corporal.

E pior que a espada, transpassando a lama, não foi aquela palavra que atingiu até a divisão entre alma e o espírito: Mulher, eis aí teu filho? (Jo 19,26). Oh! Que troca incrível! João, Mãe, te é entregue em vez de Jesus, o servo em lugar do Senhor, o discípulo pelo Mestre, o filho de Zebedeu pelo Filho de Deus, o puro homem, em vez do Deus verdadeiro. Como ouvir isso deixaria de transpassar tua alma tão afetuosa, se até a sua lembrança nos corta os corações, tão de pedra, tão de ferro.

Não vos admireis, irmãos, que se diga ter Maria sido mártir na alma. Poderia espantar-se quem não se recordasse do que Paulo afirmou que entre os maiores crimes dos gentios estava o de serem sem afeição. Muito longe do coração de Maria tudo isto; esteja também longe de seus servos.

Talvez haja quem pergunte: “Mas não sabia ela de antemão que iria ele morrer?” sem dúvida alguma. “E não esperava que logo ressuscitaria?” Com toda a confiança. “E mesmo assim sofreu com o crucificado?” Com toda a veemência. Aliás, tu quem és ou donde tua sabedoria, para te admirares mais de Maria que compadecia, do que do Filho de Maria a padecer? Ele pôde morrer no corpo; não podia ela morrer juntamente no coração? É obra da caridade: ninguém a teve maior! Obra de caridade também isto: depois dela nunca houve igual.

Dos sermões de São Bernardo, abade.

O martírio que Cristo sofreu no corpo, Maria sofreu na alma. O nó que pelo não e pela desobediência de Eva foi dado entre o Homem e Deus foi desfeito pelo sim e pela obediência da Virgem das Dores. Por este “sacrifício” Ela conhece as nossas dores. Tendo diante de nós tão grande testemunho de fidelidade e grandeza de alma, eu pergunto para você: como anda a sua espiritualidade Mariana, sua devoção a Virgem Maria mãe de Jesus e nossa?

Escreva em nossos comentários, quais são as suas dores, que você deseja entregar à intercessão de Maria.

Oração de São Bernardo:

Lembrai-vos, ó piedosíssima Virgem Maria,
que jamais se ouviu dizer que algum daqueles
que têm recorrido à vossa proteção
implorado vosso socorro
E invocado vosso auxílio,
fosse por vós desamparado.
Animado, pois, com igual confiança,
a vós, ó Virgem entre todas singular,
como minha Mãe recorro; de vós me valho
e gemendo sob o peso dos meus pecados,
prostro-me as vossos pés.
Não desprezeis as minhas súplicas,
ó Mãe do Filho de Deus humanado,
mas dignai-vos de ouvi-las propícia
e de me alcançar o que vos rogo. Amém.

Rogai por nós Santa Mae de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Padre Luizinho, Comunidade Canção Nova.
Diretor espiritual e formador no Pré-discípulado.
twitter.com/padreluizinho

Espiritualidade: Resposta de Vossa Mãe Santíssima Maria Auxiliadora

sexta-feira, maio 24th, 2013

Neste dia 24  de Maio no dia da Festa de Nossa Senhora da Auxiliadora eu trago para você e mais de 500 internautas  que participaram e escreveram a sua carta e deixaram no Correio de Nossa Senhora a resposta da Virgem Maria. Ela hoje quer falar especialmente para você. A inspiração foi gravar em voz feminina, para que experimentemos o alento das Palavras da Mãe. A voz é de Tânia Sabino formadora na casa de pré-discipulado da Canção Nova. O Papa Bento XVI falando aos bispos alemães lembrou uma encíclica do Papa Pio XII “cada fiel que dedica à Mãe de Deus uma devoção especial estabelece uma aliança para não viver em pecado e para, com toda a força – sob a proteção de Maria – santificar o próximo e alcançar a salvação eterna”.

Maria fala para você hoje:

“Queridos filhos! Neste ano tão especial em vossas vidas, quero vos refazer, torná-los homens e mulheres de fé, um homem novo, pois meu Filho Jesus e a Santa Mãe Igreja precisam de vossa juventude e renovada disposição, numa vida de conversão e entrega total ao anuncio do Evangelho em busca da santidade.

Deixa-me cuidar te ti, deixa-me te amar não resistas mais. Deixa-me tocar em ti deixa-me curar e te libertar.

Minha oração hoje é por todos vocês que procuram à Graça da conversão. Vocês batem na porta do Meu Coração, mas sem esperança e sem prece, em pecado, e sem o Sacramento da Reconciliação com DEUS. Deixem o pecado e decidam-se, filhinhos, pela santidade. Somente desta maneira, EU posso ajudá-los, ouvir suas preces e interceder diante do ALTÍSSIMO.

Eu sou a vossa Mãe e quero conduzir-vos ao Meu Filho Jesus, muito me agrada as vossas correspondências e estou atenta a tudo que vos acontece, mesmo quando parece que demoro de vos atender, há um tempo para cada coisa debaixo do céu e Eu só faço aquilo que o Meu Filho deseja. Abri vossos corações ao amor e sereis transformados. Sede mansos e humildes de coração aprendei a esperar e a confiar unicamente na misericórdia de Deus através da oração e de uma vida digna.

Não percais a vossa esperança. Quando sentirdes o peso da cruz, chamai por Jesus. Ele virá a vós e sereis vitoriosos. A humanidade tornou-se pobre espiritualmente porque os homens se afastaram de Deus. Sofro por causa daqueles que caminham como cegos a guiar outros cegos. Voltai-vos Àquele que é o vosso bem absoluto e conhece cada um de vós pelo nome. Peço-vos que façais o bem a todos e que em tudo procureis imitar Meu Filho Jesus, perdoando a todos e fazendo em tudo a vontade do Pai. No triunfo definitivo do Meu Imaculado Coração os Meus filhos receberão a recompensa dos justos. Não recueis. Ficai com a verdade. Sede defensores do Evangelho do Meu Jesus.

Portanto, filhinhos, no amor pelo Meu Imaculado Coração, amem a Deus acima de tudo e vivam Seus Mandamentos. Desta maneira, sua vida terá significado e a paz reinará em seus corações. Eu estarei ao vosso lado. Coragem. Obrigada por terem respondido ao Meu Apelo. Eu vos abençoou. Ficai em paz.

Oração: Neste dia Maria Auxiliadora dos Cristãos visita a minha casa, o meu coração e me coloque em seu colo materno, faça de minha vida sua escola, sua morada e nunca mais vá embora. Maria permanece comigo, pois com a tua presença sinto-me mais seguro, mais firme e tenho a certeza de nunca errar o caminho. Primeira cristã, mestra de Jesus, exemplo sublime de serva, quero ser como tu, uma verdadeira chama de amor, para levar a todas as pessoas que eu visitar, o Espírito Santo e Jesus.

Deixe em comentários seu louvor a Deus por Maria e seus pedidos de orações.

Nossa Senhora canta essa música pra você na voz da Tânia Sabino:

Deixa-me cuidar te ti, deixa-me te amar não resistas mais
Deixa-me tocar em ti deixa-me curar e te libertar
Deixa-me cuidar te ti, deixa-me te amar não resistas mais
Deixa-me tocar em ti deixa-me curar e te libertar

Oração de Consagração

Santíssima Virgem Maria a quem Deus constituiu Auxiliadora dos Cristãos,
nós vos escolhemos como Senhora e Protetora desta casa.
Dignai-vos mostrar aqui Vosso auxílio poderoso.

Preservai esta casa de todo perigo: do incêndio, da inundação, do raio, das tempestades,
dos ladrões, dos malfeitores, da guerra e de todas as outras calamidades que conheceis.

Abençoai, protegei, defendei, guardai como coisa vossa as pessoas que vivem nesta casa.

Sobretudo concedei-lhes a graça mais importante, a de viverem sempre na amizade de Deus, evitando o pecado.

Dai-lhes a fé que tivestes na Palavra de Deus, e o amor que nutristes para com Vosso Filho Jesus e para com todos aqueles pelos quais Ele morreu na cruz.

Maria, Auxílio dos Cristãos, rogai por todos que moram nesta casa que Vos foi consagrada. Amém.

Ouça na integra o Podcast:

Unidos sempre pela oração, minha benção fraterna.

Padre Luizinho, Com. Canção Nova.
Diretor Espiritual e Formador no Pré-discípulado.
http://twitter.com/padreluizinho