Posts Tagged ‘Pentecostes’

O Espírito e a Esposa dizem Vem!

sexta-feira, maio 25th, 2012

“Em verdade, em verdade vos digo: Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria” (João 16,16-20).

A nossa vida é marcada pelo tempo, que quer dizer brevidade. Tempo quer dizer realidade, naturalidade, mas quer dizer também o sobrenatural que marca o tempo, que se dá na história. O Senhor esta falando aqui de partes da Historia. O tempo entre a Páscoa e a Ascensão nos ensina a compreender bem este tempo que estamos vivendo na nossa fé. “Um pouco de tempo” é o tempo que o Senhor passou com eles, presença física de Jesus, que esteve com eles, caminhou com eles, que pregou e realizou milagres. “Um pouco mais de tempo e não me vereis”, a presença do Senhor é essencial para nossa fé, mas este tempo que a ascensão do senhor anuncia é o tempo da ausência de Jesus, Ele não estará presente e precisará ser reconhecido de outras formas.

A Igreja entendeu que os cinqüentas dias que o Senhor passou com os discípulos falando das coisas do Reino, das coisas do céu, esclarecendo os mistérios que eles não compreenderam durante sua presença na terra. E quem dá essa compreensão é O Espírito Santo, lembremos quando após a ressurreição eles estavam escondidos com medo da perseguição e também porque lhes faltava algo. Jesus entra onde eles estavam e sobra sobre eles o Espírito e lhes abrem a inteligência: Jesus disse de novo: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou também eu vos envio”. Então, soprou sobre eles e falou: “Recebei o Espírito Santo” (cf. Jo 20,21-22). Há momentos em nossa vida que parece que Deus esta longe, não sentimos Deus nem fora nem dentro, não ha sinal, não conseguimos escutar sua voz, não percebemos sua presença. É o momento da duvida, da confusão, da agitação, mas sem medo de dizer é o tempo onde nós mais crescemos na fé.

Porque quem esta nos guiando e guiando a Igreja, “um pouco mais de tempo e me vereis de novo” é o tempo do Espírito Santo. É Ele que nos dá capacidade de crescer na fé, de enxergar Deus sem vê-lo, de ouvir o Senhor e perceber sua ação em nós, nas pessoas e nas situações, mesmo quando parece que Ele esta fora e perdemos o controle das coisas. É o Espírito Santo que nos da essa capacidade de amadurecer na fé e que deu aos apóstolos a capacidade de reconhecer a Jesus sem ter a sua presença física.

Ficareis tristes, o Senhor sobe ao Pai, agora eles precisam crescer muito mais interiormente, espiritualmente, em sensibilidade espiritual. Agora precisamos crescer muito mais interiormente, qualidade de vida espiritual. É isso que o espírito Santo quer dar a nós. É Ele que abre a nossa inteligência para que possamos entender as Escrituras, encontrar Cristo nas Sagradas Escrituras. Este tempo após a Páscoa e a Ascensão do Senhor quer ensinar reconhecer Cristo e sua presença transformadora de maneira nova, através dos Sacramentos, através da sua Igreja, através da pregação da Palavra e das autoridades da Igreja, dos pastores que Ele deixou e por excelência por meio da Eucaristia, onde o Senhor esta em seu Corpo, Sangue, Alma e Divindade. “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11,6).

Sem fé não é possível enxergar Jesus e sua ação num momento de noite escura, silencio de Deus, de ausência de Deus, de duvida, de confusão, não dá pra prosseguir, para crescer na fé. Sem O Espírito Santo não temos condições de crescer, nós paramos no natural, só nas coisas que a gente consegue ver, nas falhas nas dificuldades, nos erros, nos problemas e nos pecados. Sem a ação do Espírito Santo não há possibilidade de acreditar sempre em Deus, nos outros e em nós mesmos. Este é o tempo do Espírito Santo, Ele esta preparando a Igreja e o mundo para segunda vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo. Esta amadurecendo a Igreja, esta amadurecendo os cristãos, Ele é essa Pessoa da Santíssima Trindade destinada para este tempo. A Missão do Espírito Santo de Deus é lapidar a nossa alma, a nossa pessoa, levar-nos à santidade, apresentar a Igreja, sua esposa, sem ruga, sem mancha ao Senhor. E isso tudo acontece neste ambiente onde nós precisamos aprender a perceber Deus, sua voz, sua ação.

Um trabalho ainda mais precioso do Espírito Santo, mais difícil, pois podemos perceber a ação de Deus agindo até com poder, através da Sua Palavra e dos Sacramentos que realizam a sua missão mesmo sem que a gente creia. O mais difícil não é começar a perceber a ação de Deus, o que Ele quer fazer como quer nos dirigir. A obra mais difícil do Espírito Santo a nosso respeito é abrir o nosso coração para querer, para aceitar, colaborar com Ele. Pois Deus nos salvou sem a nossa participação, mas a nossa santificação não se dá sem a nossa participação, nossa colaboração. Se existe um segredo para alguém que esta crescendo na fé neste tempo do Espírito é: “porque o aguardamos com perseverança. Da mesma forma, o Espírito vem em socorro de nossa fraqueza. Pois não sabemos o que pedir nem como pedir; é o próprio Espírito que intercede em nosso favor, com gemidos inefáveis” (cf. Rm 8,25-26).

“Essa vossa tristeza se transformará em alegria”, porque o que o Espírito Santo encontrando um coração aberto, disposto não pode transformar. O que o Espírito Santo não pode transformar? A missão do Espírito Santo ficou clara quando encontrou uma jovem aberta, humilde e de coração disposto que disse faça-se. O Espírito Santo gerou no ventre de uma virgem, sem participação de homem um filho, pois para Deus tudo é possível. Assim começou a obra do Espírito Santo na Igreja. O que o Espírito Santo não pode mudar converter e transformar? O Espírito Santo de Deus encontrou uma prostituta de coração aberto, que jogada aos pés de Jesus foi transformada em discípula, Maria Madalena. O Espírito Santo encontrou um homem através de Jesus, político e cobrador de impostos na sua coletoria. Jesus passou e a palavra diz olhou para ele e disse segue-me. Mateus imediatamente largou tudo e seguiu Jesus. Quando Jesus passava por Jericó o Espírito Santo encontrou um baixinho disposto e cheio de atitude, que subiu numa arvore para ver Jesus passar e o Senhor olha para ele e diz: Desce depressa hoje eu vou ficar na sua casa. Zaqueu desce depressa e o acolhimento que ele dá ao Senhor é a abertura e a disposição ao Espírito Santo: “Eu vou restituir quatro vezes mais se eu defraudei alguém”. Corrigiu a vida, corrigiu o que ele fez de errado.

O que o Espírito Santo pode fazer em mim e em você?Não há obstáculo para o Espírito Santo num coração aberto e disposto. O segredo para este tempo até a segunda vinda de Nosso Senhor é ser amigo do Espírito Santo, ser cheio do Espírito Santo é clamar sem cessar a sua ação, é não fazer nada sem Ele pedindo o seu auxilio, a sua força à nossa fraqueza, qual a sua maior fraqueza hoje? O Espírito vem em socorro de nossa fraqueza. Não há nada que o Espírito Santo não possa transformar, mudar, controlar, converter e santificar. Ele pode transformar um homossexual e uma lésbica? Pode e nós temos testemunhos disso. O Espírito Santo pode transformar uma prostituta, um ladrão e um político corrupto? Pode. Ele pode mudar a vida de um assassino? Pode. O Espírito Santo pode porque essa é a promessa de Jesus: “Farei novas todas as coisas!” (Ap 21,5).

O Espírito Santo pode transformar você! Ele pode curar uma pessoa suicida, Ele pode curar alguém que vem sofrendo há tempos desda sétima geração de depressão e hoje de síndrome do Pânico? Pode, o Espírito Santo pode porque Ele é Deus. Só depende de mim e de você, abrindo o coração e transformando a sua abertura em disposição e a disposição em atitude é disso que Ele precisa. O Espírito Santo pode controlar mudar os meus sentimentos e vontades, trabalhar tudo que foi plantado de gerações em gerações na minha mente, na minha memória e no meu inconsciente e subconsciente? Pode. O Espírito Santo vai há lugares no nosso interior e na nossa vida que nenhum ser humano consegue ir. Ele pode curar todas as marcas que eu trago no meu coração da minha historia, de tudo que eu possa ter vivido de ódio, ressentimento, magoas, abusos, de vícios como álcool, drogas e distúrbios sexuais? O Espírito Santo pode transformar todas as coisas!

O que você precisa que o Espírito Santo transforme, restaure? Você tem se encontrado cansado, desacreditado de Deus, dos outros e até de você? Não tem tido visão espiritual das coisas, esta sem esperança, não tem conseguido escutar a Deus e perceber a sua ação? O Espírito Santo pode e quer ajudar você. Que o seu clamor seja incessante neste tempo, pois só o Espírito de Deus pode realizar a unidade dos cristãos e a unidade dos nossos corações. O Espírito e a esposa dizem Vem Senhor Jesus!

Acampamento de Pentecostes na Canção Nova

Oração: Vinde Espírito Criador, a nossa alma visitai e enchei os corações com vossos dons celestiais.  Vós sois chamado o Intercessor de Deus excelso dom sem par, a fonte viva, o fogo, o amor, a unção divina e salutar. Sois o doador dos sete dons e sois poder na mão do Pai, por Ele prometido a nós, por nós seus feitos proclamai. A nossa mente iluminai, os corações enchei de amor, nossa fraqueza encorajai, qual força eterna e protetor. Nosso inimigo repeli, e concedei-nos a vossa paz, se pela graça nos guiais, o mal deixamos para trás. Ao Pai e ao Filho Salvador, por vós possamos conhecer que procedeis do Seu amor, fazei-nos sempre firmes crer. Amém!

Escute na integra o Podcast:

O Espírito e a Esposa dizem Vem Senhor Jesus!

Padre Luizinho, Com Canção Nova.
Diretor Espiritual e formador no Pré=discípulado.

Seminário de Dons: Fé e Milagres caminham juntos!

terça-feira, maio 22nd, 2012

A nossa vida espiritual tem duas dimensões, primeiro uma dimensão voltada para dentro de nós, que podemos chamar de “Vida Interior” e depois outra voltada para fora, que podemos chamar apostolado ou vida missionária. Ao falar dos Dons e Carismas estamos falando da Pessoa do Espírito Santo e de suas formas de agir, pois nenhuma pessoa se dá sem dar aquilo que é. Portanto, os Dons e Carismas são expressões da Sua ação e missão em nós e na Igreja: “Mas recebereis o poder do Espírito Santo que virá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, por toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra” (cf. At. 1,8).

Entre os Dons Carismáticos estão a Fé e o Milagre, caminham como consequência um do outro, em varias ocasiões Jesus falou “Tua fé te salvou!”

Dons de Santificação:

Na primeira dimensão voltada para dentro é a dimensão da nossa santificação, é a busca da nossa santificação, a busca do nosso retorno para Deus, é a luta contra o pecado e contra tudo que esconde em nós a imagem e semelhança de Deus. São eles: Dom da Fortaleza / Piedade / Sabedoria / Conhecimento / Conselho / Entendimento / Temor de Deus.

E isto é uma tarefa que supera as forças naturais, e que é preciso a força de Deus. E nisso Deus nos socorre com os chamados dons infusos ou dons de santificação, desde o batismo recebemos esses dons, que a Igreja chama de sete dons, mas não necessariamente precisa ser sete: fortaleza, piedade, sabedoria, conhecimento, conselho, entendimento e temor de Deus. Esses dons fazem crescer em nós a graça do batismo que recebemos como semente para que à medida que a criança vá crescendo também vá crescendo as coisas de Deus nela. São para isso os dons de santificação, sabedoria para buscar a Deus, ciência para mergulhar profundamente nos mistérios de Deus, enfim, todos eles para levar a pessoa à santificação.

Dons Carismáticos

Na segunda dimensão está a Igreja, é a dimensão de comunidade, a dimensão de caminhar com o povo de Deus, e Deus nos concede então os dons carismáticos, que não são necessariamente para nós, mas para os outros, por exemplo, o dom da sabedoria que não é a sabedoria para alimentar a nós, mas para alimentar os outros, não apenas para nos orientar, o dom da fé, da ciência, o dom de cura, de milagres que são dons como diz São Paulo para o bem da Igreja, para os outros, para utilidade de todos. São estes: Dom da Fé / interpretação / Profecia / Cura / Dom de línguas / Milagres / Discernimento / Palavra de Ciência e Palavra de Sabedoria.

Quando nós exercemos os dons carismáticos não quer dizer que já somos santos, porque Deus pode usar quem Ele quiser da maneira que quiser, mas é preciso dizer que quanto mais santo a pessoa for mais fácil é para Deus usar essa pessoa, por isso os dons carismáticos não estão separados dos dons de santificação, e eu até diria que existe uma grande interface entre eles, quanto mais a pessoa vive os dons de santificação mais aptidão ela tem para viver os dons carismáticos.

Na dimensão interior estão os dons de santificação. Na dimensão exterior estão os Dons Carismáticos.

Ligado à cura está o dom dos milagres. Certas curas são verdadeiros milagres: acontecem imediatamente de maneira extraordinária. O processo de cura é demorado, mas o milagre é imediato. Além dos milagres no campo da cura, há muitos milagres que o Senhor faz em muitos outros campos da nossa vida.

Pela fé carismática, aquela fé de expectativa que pede chuva e sai com o guarda-chuva certo de que a chuva virá. Começamos a perceber os milagres acontecendo nas nossas vidas, nos nossos grupos, em nossas comunidades. O que nunca se esperava acontece, o impossível acontece.

Além da cura, Deus pode fazer milagres em nossa vida. Os santos de que fala o Evangelho foram homens repletos do Espírito, banhados em fé, em suas vidas, por isso milagres aconteceram com eles. A fé está sendo suscitada, e quando temos um povo que acredita, que crê na força do Espírito, os milagres de Deus começam a acontecer no meio de nós.

É bom lembrar que Deus não está a nossa disposição como se ele fosse um escravo para atender os nossos pedidos a qualquer momento. A nós o pedido e a Deus, pela sua misericórdia, o realizar. Se ele quer o milagre, ele o fará. É importante frisar que não podemos apoiar nos milagres para termos mais fé. Pois o próprio Deus, já nos deu provas suficientes e concretas de que está zelando por nós. Para um judeu, por exemplo, os acontecimentos do dia a dia são milagres: O nascer do sol, o rio que corre das colinas, o abrir os olhos a cada manhã, o firmamento, a ordem do universo.

Tenha fé! O senhor pode tudo nos vários campos da vida: das finanças, no campo da libertação de vícios, da libertação da prostituição, do adultério. Também no campo da conversão de pessoas que recusam Deus. O Milagre acompanha a fé, a ponto de ser condição para que Jesus realizasse a cura e o Milagre: Esse era o grito do cego em Jericó quando sentia Jesus se aproximar, ele não contava com a visão, mas seus ouvidos estavam atentos à presença do Senhor que se aproximava dele e a sua fé lhe fazia acreditar no milagre e na cura. Isso que é aproveitar a oportunidade, ele era oportunista não pensou duas vezes e gritou: “Jesus, Filho de Davi tende piedade de mim!”.

“Chegaram a Jericó. Ao sair dali Jesus, seus discípulos e numerosa multidão, estava sentado à beira do caminho, mendigando, Bartimeu, que era cego, filho de Timeu. Sabendo que era Jesus de Nazaré, começou a gritar: “Jesus, filho de Davi, em compaixão de mim!”Muitos o repreendiam, para que se calasse, mas ele gritava ainda mais alto: “Filho de Davi, tem compaixão de mim!”Jesus parou e disse: “Chamai-o” Chamaram o cego, dizendo-lhe: “Coragem! Levanta-te, ele te chama”. Lançando fora a capa, o cego ergueu-se dum salto e foi ter com ele. Jesus, tomando a palavra, perguntou-lhe: “Que queres que te faça? Rabôni, respondeu-lhe o cego, que eu veja! Jesus disse-lhe: Vai a tua fé te salvou.” No mesmo instante, ele recuperou a vista e foi seguindo Jesus pelo caminho” (cf. Mc 10, 46-52)

Reze no Grupo de oração com Eliana Ribeiro: Dons de Fé e Milagres

Vinde Espírito Santo e aumentai a minha fé!

Padre Luizinho, Com. Canção Nova.
Diretor Espiritual e Formador no Pré-discípulado.

Vejam outros temas do seminário de vida e de Dons do Espírito Santo:

– Seminário de Vida no Espírito Santo
– O Amor de Deus é diferente e maior que qualquer amor!
– O que é e como age o Dom do Discernimento dos espíritos?
– É possível vencer o pecado!
– Tem lhe faltado coragem? Peça o Dom da Fortaleza!
– Oração em línguas é polêmica, mas é um Dom do Espírito Santo!
– A Fé autêntica leva a conversão
– A Verdadeira Sabedoria é Dom de Deus!
– O Senhorio de Jesus em nossa vida
– Eis a promessa: “sereis batizados no Espírito Santo
– O Dom do Temor nos faz amar a Deus e fugir dos laços da morte
A Sua Vida Conduzida Pelo Espírito Santo!

Essa é a promessa “sereis batizados no Espírito Santo daqui a poucos dias!”

segunda-feira, maio 14th, 2012

Esta foto que você esta vendo é da Sala superior em Jerusalém onde aconteceu o primeiro grande Pentecostes na Igreja, eu tive a graça de estar lá em Outubro de 2011 com um grupo de peregrinos e ai renovamos o nosso pentecostes: “Então os apóstolos deixaram o monte das Oliveiras e voltaram para Jerusalém, à distância que se pode andar num dia de sábado. Entraram na cidade e subiram para a sala de cima onde costumavam ficar. Eram Pedro e João, Tiago e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão Zelota e Judas, filho de Tiago. Todos eles perseveravam na oração em comum, junto com algumas mulheres — entre elas, Maria, mãe de Jesus” (cf. Atos 1, 12-14).No batismo no Espírito o primeiro Dom a se revelar é o Dom da Oração em Línguas, mas não será o único, ele é a porta para todos os outros Dons e Carismas do Espírito santo de Deus. Você poderá ir comigo novamente no dia 16 de Junho pela Obra de Maria.

Batismo ou Efusão no Espírito Santo

É bom que fique claro que não se trata do Batismo sacramental, mas de uma experiência da Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, como diz o pregador do papa, frei Raniero Cantalamessa: “A efusão do Espírito Santo é o Batismo em ação”. O que ele quer dizer com isso, que a experiência da efusão traz pra fora tudo que recebemos no Batismo Sacramental, é A Pessoa do Espírito Santo agindo em mim e em você: “Mas recebereis o poder do Espírito Santo que virá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, por toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra” (At. 1,8).

O batismo no Espírito é o Pentecostes hoje: “Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como de um vento forte, que encheu toda a casa em que se encontravam. Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia expressar-se” (cf. At. 2,1-4).

A promessa do Pai, Jesus é o batizador no Espírito: João Batista respondia a todos: “Eu vos batizo com água, mas virá àquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desatar a correia de as suas sandálias. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo” (Cf. Lc 3,16).

Ezequiel 36,25-26: “Derramarei sobre vós água pura e sereis purificados. Eu vos purificarei de todas as impurezas e de todos os ídolos. Eu vos darei um coração novo e porei em vós um espírito novo. Removerei de vosso corpo o coração de pedra e vos darei um coração de carne”.

Jesus fala a Nicodemos de uma Nova Vida: Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, te digo: se alguém não nascer do alto, não poderá ver o Reino de Deus!… se alguém não nascer da água e do Espírito, não poderá entrar no Reino de Deus” (Cf. Jo 3,3-5).

“Mas recebereis o poder do Espírito Santo que virá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, por toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra”. (At. 1,8).

A promessa é para todos, não só para os inícios da Igreja, essa promessa é para hoje, para mim e para você, o que devemos fazer?: Pedro respondeu: “Convertei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para o perdão dos vossos pecados. E recebereis o dom do Espírito Santo. Pois a promessa é para vós e vossos filhos, e para todos aqueles que estão longe, todos aqueles que o Senhor, nosso Deus, chamar”. (At. 2,38-39).

Frutos do batismo no Espírito Santo:

1° – Reconstruir a Unidade que o pecado havia quebrado, desfeito, toda relação e submissão a Deus como Pai, recebemos de volta a graça que havíamos perdido;

2° – Reconhecer Jesus como messias e Senhor ressuscitado, proclamar o senhorio de Jesus!

3° – Conversão e a Vida Nova no Espírito: Eu vos exorto: deixai-vos sempre guiar pelo Espírito, e nunca satisfaçais o que deseja uma vida carnal (Gl 5, 16-25);

4° – Assumir a filiação adotiva somos filhos de Deus e herdeiros das realidades do céu: “De fato, vós não recebestes espírito de escravos, para recairdes no medo, mas recebestes o Espírito que, por adoção, vos torna filhos, e no qual clamamos: “Abbá, Pai!”O próprio Espírito se une ao nosso espírito, atestando que somos filhos de Deus. E, se somos filhos, somos também herdeiros: herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo, se, de fato, sofremos com ele, para sermos também glorificados com ele” (Cf. Rm 8,15-17);

5° – Conduz a santidade: “e revestir-vos do homem novo, criado à imagem de Deus, na verdadeira justiça e santidade (Efésios 4,24).

6° – Necessidade de viver toda essa novidade em comunidade: “Todos os que abraçavam a fé viviam unidos e possuíam tudo em comum; vendiam suas propriedades e seus bens e repartiam o dinheiro entre todos, conforme a necessidade de cada um. Perseverantes e bem unidos, freqüentavam diariamente o templo, partiam o pão pelas casas e tomavam a refeição com alegria e simplicidade de coração” (At. 2,44-46).

7° – Abertura para a missão e servir na Igreja com os Dons, carismas e frutos: Anunciar o Evangelho não é glória para mim; é uma obrigação que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho!” (I Coríntios 9,16).

O Pe Roger Luiz reza: Um Pentecostes todos os dias:

Oração: Vem Espírito Santo, vem e encha-me, restaura-me, derramai-vos sobre mim como fostes derramado sobre os apóstolos no cenáculo com Maria. Vinde Espírito consolador e enchei os nossos corações com os vossos sete dons. Ó Deus que instruístes os corações dos vossos fieis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre das Suas consolações. Por Cristo Senhor Nosso. Amém.

Ó vinde Espírito Criador, as nossas almas visitai e enchei os nossos corações com Vossos dons celestiais. Vós sois chamado o Intercessor, do Deus excelso o dom sem par, a fonte viva, o fogo, o amor, a unção divina e salutar. Sois doador dos sete dons, e sois poder na mão do Pai, por Ele prometido a nós, por nós Seus feitos proclamai. A nossa mente iluminai, os corações enchei de amor, nossa fraqueza encorajai qual força eterna e protetor. Nosso inimigo repeli, e concedei-nos Vossa paz, se pela graça nos guiais, o mal deixamos para trás. Ao Pai e ao Filho Salvador, por Vós possamos conhecer que procedeis do Seu amor, fazei-nos sempre firmes crer.

Clique em comentários você precisa de um Pentecostes hoje? Faça o seu pedido: Vinde Espírito Santo!

Escute o PODCAST:

Padre Luizinho, Com. Canção Nova.
Diretor Espiritual e Formador no Pré-discípulado.

Vejam outros temas do seminário de vida e de Dons do Espírito Santo:

:: Seminário de Vida no Espírito Santo
::O Amor de Deus é diferente e maior que qualquer amor!
:: O que é e como age o Dom do Discernimento dos espíritos?
:: É possível vencer o pecado!

:: Tem lhe faltado coragem? Peça o Dom da Fortaleza!

::
Oração em línguas é polêmica, mas é um Dom do Espírito Santo!
:: A Fé autêntica leva a conversão
::
A Verdadeira Sabedoria é Dom de Deus!
:: O Senhorio de Jesus em nossa vida

Tem lhe faltado coragem? Peça O Dom da Fortaleza!

quarta-feira, abril 25th, 2012

A nossa vida espiritual tem duas dimensões, primeiro uma dimensão voltada para dentro de nós, que podemos chamar de “Vida Interior” e depois outra voltada para fora, que podemos chamar apostolado ou vida missionária. Ao falar dos Dons e Carismas estamos falando da Pessoa do Espírito Santo e de suas formas de agir, pois nenhuma pessoa se dá sem dar aquilo que é. Portanto, os Dons e Carismas são expressões da Sua ação e missão em nós e na Igreja: Mas recebereis o poder do Espírito Santo que virá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, por toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra” (cf. At. 1,8).

Dons de Santificação:

Na primeira dimensão voltada para dentro é a dimensão da nossa santificação, é a busca da nossa santificação, a busca do nosso retorno para Deus, é a luta contra o pecado e contra tudo que esconde em nós a imagem e semelhança de Deus. São eles: Dom da Fortaleza / Piedade / Sabedoria / Conhecimento / Conselho / Entendimento / Temor de Deus.

E isto é uma tarefa que supera as forças naturais, e que é preciso a força de Deus. E nisso Deus nos socorre com os chamados dons infusos ou dons de santificação, desde o batismo recebemos esses dons, que a Igreja chama de sete dons, mas não necessariamente precisa ser sete: fortaleza, piedade, sabedoria, conhecimento, conselho, entendimento e temor de Deus. Esses dons fazem crescer em nós a graça do batismo que recebemos como semente para que à medida que a criança vá crescendo também vá crescendo as coisas de Deus nela. São para isso os dons de santificação, sabedoria para buscar a Deus, ciência para mergulhar profundamente nos mistérios de Deus, enfim, todos eles para levar a pessoa à santificação.

Dons Carismáticos

Na segunda dimensão está a Igreja, é a dimensão de comunidade, a dimensão de caminhar com o povo de Deus, e Deus nos concede então os dons carismáticos, que não são necessariamente para nós, mas para os outros, por exemplo, o dom da sabedoria que não é a sabedoria para alimentar a nós, mas para alimentar os outros, não apenas para nos orientar, o dom da fé, da ciência, o dom de cura, de milagres que são dons como diz São Paulo para o bem da Igreja, para os outros, para utilidade de todos. São estes: Dom da Fé / interpretação / Profecia / Cura / Dom de línguas / Milagres / Discernimento / Palavra de Ciência e Palavra de Sabedoria.

Quando nós exercemos os dons carismáticos não quer dizer que já somos santos, porque Deus pode usar quem Ele quiser da maneira que quiser, mas é preciso dizer que quanto mais santo a pessoa for mais fácil é para Deus usar essa pessoa, por isso os dons carismáticos não estão separados dos dons de santificação, e eu até diria que existe uma grande interface entre eles, quanto mais a pessoa vive os dons de santificação mais aptidão ela tem para viver os dons carismáticos.

Na dimensão interior estão os dons de santificação. Na dimensão exterior estão os Dons Carismáticos.

* Fonte de pesquisa: Prof. Felipe Aquino

O dom da Fortaleza, também chamado “dom da coragem“, imprime em nossa alma um impulso que nos permite suportar as maiores dificuldades e tribulações, e realizar, se necessário, atos sobrenaturalmente heróicos.

Quando falamos em virtudes heróicas, ninguém pense que só existe heroísmo quando enfrentamos grandes causas. Você faz grandes heroísmos lá no interior da sua casa, no dia-a-dia de sua vida. Veja bem que heroísmo imenso é o de uma mãe que suporta o vício do álcool do marido ou do filho! Às vezes por 10, 20, 40 anos enfrenta aquela dor, aquele sofrimento, por amor a Deus, por doação e caridade. Essa mãe tem o Dom da Fortaleza. O Dom da Fortaleza não é só para os mártires, os grandes confessores da fé. É para cada um de nós. Hoje vemos uma multidão caindo nas tentações. Pode estar faltando o Dom da Fortaleza em muita gente. Saber não cair na tentação, já é um sinal da força desse Dom.

Santa Teresinha nos fala do “heroísmo do pequeno”. A fidelidade às pequenas inspirações que Deus nos faz todo dia e toda hora é fruto do Dom da Fortaleza. Nós deixamos passar ótimas oportunidades quando pequenas cruzes, pequenos sofrimentos vão passando pela nossa vida e nós não os aproveitamos para uma resposta fiel a Deus. Vem um aborrecimento, uma pessoa nos causa feridas porque falou qualquer coisa contra nós. O que fazemos? Há duas respostas: Revidamos com palavras amargas, com evidente menosprezo, com inimizades, etc., ou fazemos de conta que nem ficamos sabendo, não nos importamos com aquilo, etc.. Como funcionou o Dom da Fortaleza? É claro, naquela hora que suportamos a ofensa. O heroísmo está aí. Aprendemos agora um dos caminhos que nos leva a santidade.

São poucas as pessoas que fazem por Deus e pelo próximo aquilo que poderiam fazer mais. Porque, não temos coragem de nos empenharmos em grandes obras. Imaginem o bem que poderíamos fazer se ainda não fôssemos tão comodistas. Paulo afirma: “Tudo posso naquele que me fortalece” (CF.FL. 4,13). E nos diz mais: pode suportar as maiores dificuldades e tribulações e praticar, se necessário, atos heróicos. “Não pelas suas qualidades pessoais, mas pelo dom da fortaleza que Deus lhe concedeu”. Carta aos coríntios, descrevendo as tribulações pelas quais passou por amor ao Senhor e à Igreja:

“Cinco vezes recebi dos judeus os quarenta açoites menos um. Três vezes fui flagelado com varas. Uma vez apedrejado. Três vezes naufraguei, uma noite e um dia passei no abismo. Viagens sem conta, exposto a perigos nos rios, perigos de salteadores, perigos da parte de meus concidadãos, perigos da parte dos pagãos, perigos na cidade, perigo no deserto, perigos no mar, perigos entre falsos irmãos! Trabalhos e fadigas, repetidas vigílias com fome e sede, freqüentes jejuns, frio e nudez! Além de outras coisas, a minha preocupação quotidiana, a solicitude por todas as Igrejas!” (II Cor 11,24-28).

Ao dom da Fortaleza se opõe à timidez, que é o temor desordenado, e também aquele comodismo que impede de caminhar, de querer dar grandes passos. Estacionamos numa espiritualidade medíocre, temos medo de tudo, de prejudicar a amizade, de descontentar alguém e vamos comodamente parando no caminho da perfeição.

Escute na integra o PODCAST:

Deixe seu comentário onde você mais precisa do Dom da Fortaleza? E seus pedidos de orações.

Daí-nos Senhor o Dom da Fortaleza no Espírito Santo!

Padre Luizinho, Com. Canção Nova.
Diretor Espiritual e Formador no Pré-discípulado.

Matérias relacionadas:
Seminário de Vida no Espírito Santo

O Amor de Deus é diferente e maior que qualquer amor!
O que é e como age o Dom do Discernimento dos espíritos?
É possível vencer o pecado!

O Espírito e a Esposa dizem Vem Senhor Jesus!

quarta-feira, junho 8th, 2011

“Em verdade, em verdade vos digo: Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria” (João 16,16-20).

A nossa vida é marcada pelo tempo, que quer dizer brevidade. Tempo quer dizer realidade, naturalidade, mas quer dizer também o sobrenatural que marca o tempo, que se dá na história. O Senhor esta falando aqui de partes da Historia. O tempo entre a Páscoa e a Ascensão nos ensina a compreender bem este tempo que estamos vivendo na nossa fé. “Um pouco de tempo” é o tempo que o Senhor passou com eles, presença física de Jesus, que esteve com eles, caminhou com eles, que pregou e realizou milagres. “Um pouco mais de tempo e não me vereis”, a presença do Senhor é essencial para nossa fé, mas este tempo que a ascensão do senhor anuncia é o tempo da ausência de Jesus, Ele não estará presente e precisará ser reconhecido de outras formas.

A Igreja entendeu que os cinqüentas dias que o Senhor passou com os discípulos falando das coisas do Reino, das coisas do céu, esclarecendo os mistérios que eles não compreenderam durante sua presença na terra. E quem dá essa compreensão é O Espírito Santo, lembremos quando após a ressurreição eles estavam escondidos com medo da perseguição e também porque lhes faltava algo. Jesus entra onde eles estavam e sobra sobre eles o Espírito e lhes abrem a inteligência: Jesus disse de novo: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou também eu vos envio”. Então, soprou sobre eles e falou: “Recebei o Espírito Santo” (cf. Jo 20,21-22). Há momentos em nossa vida que parece que Deus esta longe, não sentimos Deus nem fora nem dentro, não ha sinal, não conseguimos escutar sua voz, não percebemos sua presença. É o momento da duvida, da confusão, da agitação, mas sem medo de dizer é o tempo onde nós mais crescemos na fé.

Porque quem esta nos guiando e guiando a Igreja, “um pouco mais de tempo e me vereis de novo” é o tempo do Espírito Santo. É Ele que nos dá capacidade de crescer na fé, de enxergar Deus sem vê-lo, de ouvir o Senhor e perceber sua ação em nós, nas pessoas e nas situações, mesmo quando parece que Ele esta fora e perdemos o controle das coisas. É o Espírito Santo que nos da essa capacidade de amadurecer na fé e que deu aos apóstolos a capacidade de reconhecer a Jesus sem ter a sua presença física.

Ficareis tristes, o Senhor sobe ao Pai, agora eles precisam crescer muito mais interiormente, espiritualmente, em sensibilidade espiritual. Agora precisamos crescer muito mais interiormente, qualidade de vida espiritual. É isso que o espírito Santo quer dar a nós. É Ele que abre a nossa inteligência para que possamos entender as Escrituras, encontrar Cristo nas Sagradas Escrituras. Este tempo após a Páscoa e a Ascensão do Senhor quer ensinar reconhecer Cristo e sua presença transformadora de maneira nova, através dos Sacramentos, através da sua Igreja, através da pregação da Palavra e das autoridades da Igreja, dos pastores que Ele deixou e por excelência por meio da Eucaristia, onde o Senhor esta em seu Corpo, Sangue, Alma e Divindade. “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11,6).

Sem fé não é possível enxergar Jesus e sua ação num momento de noite escura, silencio de Deus, de ausência de Deus, de duvida, de confusão, não dá pra prosseguir, para crescer na fé. Sem O Espírito Santo não temos condições de crescer, nós paramos no natural, só nas coisas que a gente consegue ver, nas falhas nas dificuldades, nos erros, nos problemas e nos pecados. Sem a ação do Espírito Santo não há possibilidade de acreditar sempre em Deus, nos outros e em nós mesmos. Este é o tempo do Espírito Santo, Ele esta preparando a Igreja e o mundo para segunda vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo. Esta amadurecendo a Igreja, esta amadurecendo os cristãos, Ele é essa Pessoa da Santíssima Trindade destinada para este tempo. A Missão do Espírito Santo de Deus é lapidar a nossa alma, a nossa pessoa, levar-nos à santidade, apresentar a Igreja, sua esposa, sem ruga, sem mancha ao Senhor. E isso tudo acontece neste ambiente onde nós precisamos aprender a perceber Deus, sua voz, sua ação.

Um trabalho ainda mais precioso do Espírito Santo, mais difícil, pois podemos perceber a ação de Deus agindo até com poder, através da Sua Palavra e dos Sacramentos que realizam a sua missão mesmo sem que a gente creia. O mais difícil não é começar a perceber a ação de Deus, o que Ele quer fazer como quer nos dirigir. A obra mais difícil do Espírito Santo a nosso respeito é abrir o nosso coração para querer, para aceitar, colaborar com Ele. Pois Deus nos salvou sem a nossa participação, mas a nossa santificação não se dá sem a nossa participação, nossa colaboração. Se existe um segredo para alguém que esta crescendo na fé neste tempo do Espírito é: “porque o aguardamos com perseverança. Da mesma forma, o Espírito vem em socorro de nossa fraqueza. Pois não sabemos o que pedir nem como pedir; é o próprio Espírito que intercede em nosso favor, com gemidos inefáveis” (cf. Rm 8,25-26).

“Essa vossa tristeza se transformará em alegria”, porque o que o Espírito Santo encontrando um coração aberto, disposto não pode transformar. O que o Espírito Santo não pode transformar? A missão do Espírito Santo ficou clara quando encontrou uma jovem aberta, humilde e de coração disposto que disse faça-se. O Espírito Santo gerou no ventre de uma virgem, sem participação de homem um filho, pois para Deus tudo é possível. Assim começou a obra do Espírito Santo na Igreja. O que o Espírito Santo não pode mudar converter e transformar? O Espírito Santo de Deus encontrou uma prostituta de coração aberto, que jogada aos pés de Jesus foi transformada em discípula, Maria Madalena. O Espírito Santo encontrou um homem através de Jesus, político e cobrador de impostos na sua coletoria. Jesus passou e a palavra diz olhou para ele e disse segue-me. Mateus imediatamente largou tudo e seguiu Jesus. Quando Jesus passava por Jericó o Espírito Santo encontrou um baixinho disposto e cheio de atitude, que subiu numa arvore para ver Jesus passar e o Senhor olha para ele e diz: Desce depressa hoje eu vou ficar na sua casa. Zaqueu desce depressa e o acolhimento que ele dá ao Senhor é a abertura e a disposição ao Espírito Santo: “Eu vou restituir quatro vezes mais se eu defraudei alguém”. Corrigiu a vida, corrigiu o que ele fez de errado.

O que o Espírito Santo pode fazer em mim e em você?Não há obstáculo para o Espírito Santo num coração aberto e disposto. O segredo para este tempo até a segunda vinda de Nosso Senhor é ser amigo do Espírito Santo, ser cheio do Espírito Santo é clamar sem cessar a sua ação, é não fazer nada sem Ele pedindo o seu auxilio, a sua força à nossa fraqueza, qual a sua maior fraqueza hoje? O Espírito vem em socorro de nossa fraqueza. Não há nada que o Espírito Santo não possa transformar, mudar, controlar, converter e santificar. Ele pode transformar um homossexual e uma lésbica? Pode e nós temos testemunhos disso. O Espírito Santo pode transformar uma prostituta, um ladrão e um político corrupto? Pode. Ele pode mudar a vida de um assassino? Pode. O Espírito Santo pode porque essa é a promessa de Jesus: “Farei novas todas as coisas!” (Ap 21,5).

O Espírito Santo pode transformar você! Ele pode curar uma pessoa suicida, Ele pode curar alguém que vem sofrendo há tempos desda sétima geração de depressão e hoje de síndrome do Pânico? Pode, o Espírito Santo pode porque Ele é Deus. Só depende de mim e de você, abrindo o coração e transformando a sua abertura em disposição e a disposição em atitude é disso que Ele precisa. O Espírito Santo pode controlar mudar os meus sentimentos e vontades, trabalhar tudo que foi plantado de gerações em gerações na minha mente, na minha memória e no meu inconsciente e subconsciente? Pode. O Espírito Santo vai há lugares no nosso interior e na nossa vida que nenhum ser humano consegue ir. Ele pode curar todas as marcas que eu trago no meu coração da minha historia, de tudo que eu possa ter vivido de ódio, ressentimento, magoas, abusos, de vícios como álcool, drogas e distúrbios sexuais? O Espírito Santo pode transformar todas as coisas!

O que você precisa que o Espírito Santo transforme, restaure? Você tem se encontrado cansado, desacreditado de Deus, dos outros e até de você? Não tem tido visão espiritual das coisas, esta sem esperança, não tem conseguido escutar a Deus e perceber a sua ação? O Espírito Santo pode e quer ajudar você. Que o seu clamor seja incessante neste tempo, pois só o Espírito de Deus pode realizar a unidade dos cristãos e a unidade dos nossos corações. O Espírito e a esposa dizem Vem Senhor Jesus!

Acampamento de Pentecostes na Canção Nova

Oração: Vinde Espírito Criador, a nossa alma visitai e enchei os corações com vossos dons celestiais.  Vós sois chamado o Intercessor de Deus excelso dom sem par, a fonte viva, o fogo, o amor, a unção divina e salutar. Sois o doador dos sete dons e sois poder na mão do Pai, por Ele prometido a nós, por nós seus feitos proclamai. A nossa mente iluminai, os corações enchei de amor, nossa fraqueza encorajai, qual força eterna e protetor. Nosso inimigo repeli, e concedei-nos a vossa paz, se pela graça nos guiais, o mal deixamos para trás. Ao Pai e ao Filho Salvador, por vós possamos conhecer que procedeis do Seu amor, fazei-nos sempre firmes crer. Amém!

Escute na integra o Podcast:

O Espírito e a Esposa dizem Vem Senhor Jesus!

Padre Luizinho, Com Canção Nova.
http://twitter.com/padreluizinho

Clamemos os Sete Dons do Espírito Santo

segunda-feira, junho 6th, 2011

Chegar A Solenidade de Pentecostes é celebrar a plenitude da Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo, sua vitória sobre o pecado e a morte, ao vir sobre a Igreja reunida se cumpre à promessa de Jesus: “Ao tomar a refeição com eles, deu-lhes esta ordem: “Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização da promessa do Pai, da qual me ouvistes falar, quando eu disse: ‘João batizou com água; vós, porém, dentro de poucos dias sereis batizados com o Espírito Santo” (cf. Atos 1,4-5). Quando o Espírito Santo vem sobre a Igreja reunida com Maria e os Apóstolos, ela vive no seu nascimento na solenidade de Pentecostes a plenitude da Páscoa, que os fez testemunhas da vida Nova, e isso pode acontecer hoje comigo e com você.

Ao receber o Espírito Santo não devemos monopolizá-lo, Ele não é um Dom somente para mim, nem somente para Igreja, o Espírito Santo é um DOM para todos. O Espírito Santo que eu recebo e juntamente com Ele os Dons e Carismas, que são manifestações do Espírito, são para que imediatamente eu me coloque a serviço, a serviço da Igreja e dos irmãos. Por isso, que a experiência com o Espírito Santo aconteceu em Comunidade, nunca uma pessoa sozinha, pois Ele é o animador e santificador da Comunidade dos cristãos, da Igreja. É impossível fazer uma experiência com o Espírito de Deus fora da comunidade, esse foi o ambiente escolhido pelo Pai e por Jesus, é o ambiente adequado para que o Espírito Santo Venha e nos faça irmãos, servos e testemunhas do Evangelho.

Nós não somos monopolizadores do Espírito, somos “difusores” do Espírito Santo. Por isso, ao receber o Espírito Santo só é autentico quem se coloca a serviço, esse sim recebeu o Espírito Santo e o dá de maneira abundante como o fez Jesus, como fez Maria e os apóstolos. Não seja monopolizador do Espírito, eu não sou “a pessoa inspirada”, “o inteligente”, “o cheio de dons”, não. Vai se reconhecer se eu sou cheio do Espírito Santo quando eu me colocar a serviço dos irmãos, ai eu vou dá prova de que eu sou um homem conduzido pelo Espírito de Deus.

É hora de intensificarmos nosso pedido: Vinde Espírito Santo! Vinde sobre nós pessoalmente. Vinde sobre toda Igreja. Vinde sobre toda a cristandade. Nesta semana de Oração pela unidade dos cristãos Vinde sobre nós católicos, sobre os Ortodoxos, sobre os Evangélicos. Vinde sobre a humanidade inteira. Rezemos clamando nestes dias de preparação para a Solenidade de Pentecostes os sete dons do Espírito de Deus: SABEDORIA, INTELIGÊNCIA, CONSELHO, FORTALEZA, CIÊNCIA, PIEDADE E TEMOR DE DEUS:

DOM DA SABEDORIA: “Mal podemos compreender o que está sobre a terra, dificilmente encontramos o que temos ao alcance da mão. Quem, portanto, pode descobrir o que se passa no céu? E quem conhece vossas intenções, se vós não lhe dais a Sabedoria, e se do mais alto dos céus vós não lhe enviais vosso Espírito Santo? Assim se tornaram direitas às veredas dos que estão na terra; os homens aprenderam as coisas que vos agradam e pela sabedoria foram salvos” (Cf. Sb 9,16-18).

Vinde Espírito de sabedoria! Instruí o meu coração para que eu saiba estimar os bens celestes e antepô-los a todos os bens da terra.

Oração: Ó Deus Todo-poderoso concedei-nos o Dom da Sabedoria, a fim de que cada vez mais gostemos das coisas divinas e, abrasados no fogo do vosso amor, prefiramos com alegria as coisas do céu a tudo que é mundano e nos unamos para sempre a Jesus, sofrendo tudo neste mundo por amor. Por Jesus cristo, vosso Filho na unidade do Espírito santo.

DOM DA INTELIGÊNCIA: “Sabemos que aquele que nasceu de Deus não peca; mas o que é gerado de Deus se acautela, e o Maligno não o toca. Sabemos que somos de Deus, e que o mundo todo jaz sob o Maligno. Sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento para conhecermos o Verdadeiro. E estamos no Verdadeiro, nós que estamos em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna” (1 Jo 5,18-20).

Vinde espírito de Inteligência! Iluminai a minha mente Para que entenda e abrace todos os mistérios da fé e mereça alcançar um pleno conhecimento Vosso, do Pai e do Filho.

Oração: Ó Deus concedei-nos o Dom do Entendimento, para que pela luz celeste de vossa graça, bem entendamos as sublimes verdades da salvação e a doutrina da santa religião. Por Jesus Cristo, vosso Filho na unidade do Espírito Santo.

DOM DO CONSELHO: “Ouve os conselhos, aceita a instrução: tu serás sábio para o futuro. Há muitos planos no coração do homem, mas é a vontade do Senhor que se realiza”. (Pr 19,20-21).

Vinde Espírito de Conselho! Assisti-me em todos os assuntos desta vida instável, torna-me dócil às inspirações e guiai-me sempre pelo caminho dos divinos mandamentos.

Oração: Ó Deus concedei-me o Dom do Conselho, tão necessário em tantos passos melindrosos da vida, para que sempre escolhamos o que mais vos agrada, e sigamos em tudo vossa divina graça. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

DOM DA FORTALEZA: “Demais, para que a grandeza das revelações não me levasse ao orgulho, foi-me dado um espinho na carne, um anjo de Satanás para me esbofetear e me livrar do perigo da vaidade. Três vezes roguei ao Senhor que o apartasse de mim. Mas ele me disse: Basta-te minha graça, porque é na fraqueza que se revela totalmente a minha força. Portanto, prefiro gloriar-me das minhas fraquezas, para que habite em mim a força de Cristo. Eis por que sinto alegria nas fraquezas, nas afrontas, nas necessidades, nas perseguições, no profundo desgosto sofrido por amor de Cristo. Porque quando me sinto fraco, então é que sou forte”. (2Cor 12,7-10).

Vinde Espírito de Fortaleza! Fortalecei o meu coração em todas as perturbações e adversidades e daí à minha alma o vigor necessário para resistir ao pecado e ao maligno.

Oração: Ó Deus concedei-nos o Dom da Fortaleza, para que desprezemos todo o respeito humano, fujamos do pecado, pratiquemos as virtudes da fortaleza com santo fervor e afrontemos com paciência e mesmo com alegria de espírito os desprezos, prejuízos e perseguições. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

DOM DA CIÊNCIA: “Ó Senhor, nosso Deus, como é glorioso vosso nome em toda a terra! Vossa majestade se estende triunfante, por cima de todos os céus. Que é o homem, digo-me então, para pensardes nele? Que são os filhos de Adão, para que vos ocupeis com eles? Entretanto, vós o fizestes quase igual aos anjos, de glória e honra o coroastes. Destes-lhe poder sobre as obras de vossas mãos, vós lhe submetestes todo o universo. Ó Senhor, nosso Deus, como é glorioso vosso nome em toda a terra”! (Sl 8,2. 5-7. 10).

Vinde Espírito de Ciência! Fazei-me ver a vaidade de todos os bens caducos deste mundo, para que não use senão para Vossa glória e salvação de minha alma.

Oração: Ó Deus concedei-nos o Dom da Ciência, para que conheçamos cada vez mais a nossa própria miséria e fraqueza, a beleza das virtudes e o valor inestimável da alma e para que sempre vejamos claramente as ciladas do demônio, da carne, do mundo, a fim de evitá-las. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

DOM DA PIEDADE: “Recomenda esta doutrina aos irmãos, e serás bom ministro de Jesus Cristo, alimentado com as palavras da fé e da sã doutrina que até agora seguiste com exatidão. Exercita-te na piedade. Se o exercício corporal traz algum pequeno proveito, a piedade, esta sim, é útil para tudo, porque tem a promessa da vida presente e da futura”. (1Tm 4,6. 8).

Vinde Espírito de Piedade! Vinde morar no meu coração e inclinai-o para a verdadeira piedade e santo amor a Deus.

Oração: Ó Deus concedei-nos o Dom da Piedade, para que aprendamos a amar-vos como nosso Pai e a todos os homens como nossos irmãos. Pó Jesus cristo, vosso filho, na unidade do espírito Santo.

DOM DO TEMOR DE DEUS: “Meu filho, se acolheres minhas palavras e guardares com carinho meus preceitos, ouvindo com atenção a sabedoria e inclinando teu coração para o entendimento; se tu apelares à penetração, se invocares a inteligência, se tu apelares à penetração, se invocares a inteligência, então compreenderás o temor do Senhor, e descobrirás o conhecimento de Deus, porque o Senhor é quem dá a sabedoria, e de sua boca é que procedem à ciência e a prudência.” (Pr 2,1-6).

Vinde Espírito de Temor de Deus! Repassai a minha carne com o Vosso santo temor, de modo que tenha sempre Deus presente e evite tudo o que possa desagradar aos olhos de Sua divina majestade.

Oração: Ó Deus concedei-me o Dom do Santo Temor, para que sempre nos lembremos com suma reverencia e profundo respeito da vossa divina presença, e evitemos praticar tudo quanto possa vos desagradar. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Ouça o Podcast e reze na integra:

Deixe suas intenções em comentários e rezemos sem cessar: Vinde Espírito Santo!

Padre Luizinho, Com Canção Nova.
http://twitter.com/padreluizinho

“Recebereis a força do alto e sereis minhas testemunhas”.

terça-feira, maio 10th, 2011

Neste tempo Pascal, onde a Igreja vive o Ressuscitado no meio de nós, Ela se prepara para celebrar a Festa de Pentecostes a Vinda do Espírito Santo. Essa é a promessa de Jesus: “Eu estarei convosco todos os Dias, até os fins dos tempos. Não vos deixarei órfãos, enviarei outro paráclito”. Paráclito quer dizer advogado é um dos muitos títulos do Espírito Santo, como também Consolador, Força do Alto, Fogo Divino, Hóspede da alma, Brisa Suave, Água, Sombra do Altíssimo, Mão de Deus, Santificador. Para que experimentemos essa Vida Nova que Cristo nos deu pela sua morte e ressurreição, é preciso tomar posse da promessa de Jesus: “Recebereis a força do alto e sereis minhas testemunhas”. (Cf.at. 1,8).

Os apóstolos viviam o medo e a perseguição depois da Ascensão do Senhor, sem contar que eles eram homens simples e sem instrução, alguns eram ladrões, como Mateus, a maioria pescadores, prostitutas, pessoas que nosso mundo de hoje desqualificaria, mas com certeza todos foram transformados pelo Mestre no poder do Espírito Santo na escola da vida. Jesus os levou a uma verdadeira intimidade com Deus chamando-o de Pai, a viverem unidos mesmo sendo muito diferentes, a serem os portadores e anunciadores da Boa Nova que mudaria o mundo: “Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Cf. Jo 3,16).

O Espírito Santo é o Amor do Pai e do Filho, é o transmissor de Deus Pai e Deus Filho. Aquele que transforma os nossos corações é capaz de controlar, converter, dar Vida Nova a alguém: “Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não renascer da água e do Espírito não poderá entrar no Reino de Deus”. (Cf. Jo 3,5).

Após a Sua ressurreição narram os evangelhos e os Atos dos Apóstolos Jesus conviveu com eles cerca de cinquenta dias, conversando sobre as coisas do Reino de Deus: “E a eles se manifestou vivo depois de sua Paixão, com muitas provas, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas do Reino de Deus. E comendo com eles, ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem o cumprimento da promessa de seu Pai, que ouvistes, disse ele, da minha boca; porque João batizou na água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo daqui a poucos dias”. (At. 1,3-5).

Esse batismo aconteceu no Pentecostes, festa que celebrava a fartura da colheita, festa das tendas do povo de Israel. Os apóstolos estavam escondidos com medo na mesma sala onde tinha acontecido a Última Ceia, oravam, junto com eles estava Maria, a mãe de Jesus, quando um Vento impetuoso invadiu todo o lugar e línguas de fogo pairavam sobre suas cabeças e todos falavam em línguas. (cf. At. 2,1-47) Somente pelo poder do Espírito Santo os apóstolos e discípulos conseguiram se recuperar e reagir à morte de Jesus e se tornarem aquilo pelo qual o Mestre havia lhes preparado, homens e mulheres transformados e capazes de transformar o mundo em nome de Jesus. Aconteceu uma mudança no interior deles, de medrosos e covardes para corajosos e destemidos anunciadores da Vida Nova.

Pedro então, pondo-se de pé em companhia dos Onze, com voz forte lhes disse:Homens da Judéia e vós todos que habitais em Jerusalém: seja-vos isto conhecido e prestai atenção às minhas palavras. Israelitas, ouvi estas palavras: Jesus de Nazaré, homem de quem Deus tem dado testemunho diante de vós com milagres, prodígios e sinais que Deus por ele realizou no meio de vós como vós mesmos o sabeis, depois de ter sido entregue, segundo determinado desígnio e presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o por mãos de ímpios. Mas Deus o ressuscitou, rompendo os grilhões da morte, porque não era possível que ela o retivesse em seu poder”. (Cf. At. 2,14-24) Pentecostes é uma manifestação da unidade, do amor de Deus derramado sobre a humanidade, rompendo as diferenças, nos arrancando das garras do maligno, abrindo as nossas consciências para a salvação manifestada em Cristo Jesus, pois só pelo Espírito Santo podemos dizer que Jesus Cristo é o Senhor!

Essa promessa é para mim e para você o Espírito Santo, e ela pode acontecer hoje em sua vida. Ele é a alma da Igreja e quer ser hoje o nosso animador, fortificador e nosso advogado, Ele quer curar os corações do medo, da apatia espiritual e nos devolver a vida, que o pecado e a cultura de morte dos nossos tempos querem arrancar de nós. “Pedro respondeu: “convertei-vos e cada um de vos seja batizado em nome de Jesus Cristo, para o perdão dos vossos pecados. E recebereis o dom do Espírito Santo. Pois a promessa é para vós e vossos filhos, e para todos aqueles que estão longe, todos aqueles que o Senhor, nosso Deus, chamar” (Cf. At. 2,38-39). A única condição é querer, pedir e abrir o coração:

Oração: Senhor derrama sobre nós o Teu Espírito Santo, a Força do Alto, o Consolador e reinflama nos nossos corações a chama do Vosso amor. Dai-nos o dom de Te colocar em primeiro lugar em tudo, levanta-nos quando estivermos caídos. Devolve a dignidade de filhos de Deus, de herdeiros da promessa, do Teu convívio que nos santifica. Vem controlar todo meu ser, transformar o meu temperamento explosivo, curar as minhas mágoas e conceder-me a graça de perdoar quem me ofendeu. Quero consagrar ao Teu Amor Divino a minha afetividade e sexualidade, equilibra os meus sentimentos, para que eu possa proclamar o senhorio de Jesus na minha vida. Amém.

Escute o Podcast na integra:

Vem Espírito Santo!!!

Conte com as minhas orações.

Padre Luizinho, Com. Canção Nova.
http://twitter.com/padreluizinho

O Dom do Discernimento dos espíritos: com vídeo

sexta-feira, maio 28th, 2010

Este Dom protege todos os outros dons que recebemos, na verdade é o termômetro de Deus para distingui o que vem de Deus ou não, percepção espiritual de que aquela manifestação vem de Deus. O inimigo age sorrateiramente. Para distinguir sua ação em nosso ambiente, o único meio é o Espírito Santo; ninguém tem por si discernimento. Paulo VI destacou em um de seus pronunciamentos: “O dom dos dons para os tempos de hoje é o discernimento”. E é mesmo, do contrário somos levados por ventos de várias doutrinas, a mesmo, sem saber para onde vamos.

Para possuir discernimento, o básico é aprender a ouvir o Senhor; suas emoções, inspirações. Muitas vezes o sentimento dentro de nós, movendo-nos: “Faça assim, não diga aquilo”, mas em geral sepultamos isso, fazendo até o contrário. O Espírito Santo dá o dom do discernimento àqueles que estão n’Ele, imersos, banhados n’Ele. Àqueles que dão tempo à escuta, à oração, à Palavra. Clique no centro e assista ao vídeo com Salete Ferreira:

[Youtube]1o0BlDcon0A[/youtube]

Temos de ser dóceis à condução do Espírito. É muito necessário distinguir o que vem de Deus, de Jesus, do Espírito Santo, de Maria, dos anjos. Caso contrário, tudo se confunde na nossa cabeça. Deus quer nos dar essa graça, o dom de discernimento dos espíritos, que é resultado de nossas caminhada pela tenda da oração.

É preciso caminhar, progredir e perseverar nos grupos de oração, na Palavra de Deus, na docilidade e no trabalho do Senhor. Assim, vamos nos constituindo terreno cada vez mais próprio para a semeadura. Percebemos que uma palavra não vem de Deus, mas do maligno, quando ela nos faz mal, nos agride.

A falta de discernimento é própria dos iniciantes e dos imaturos. É claro que Deus nos salva nessas situações. Temos sido salvos por Ele, que quer nos dar, cada vez mais, o discernimento dos espíritos, a capacidade de perceber e de sentir em nós o que é de Deus e o que não é; o que vem do Espírito Santo e o que vem do mal.

Temos de ser cuidadosos quanto a isso: pois em nosso espírito humano se misturam o orgulho, a vaidade, o ciúme, a inveja, rivalidades e competições com os outros. Se não temos o discernimento dos espíritos, podemos pensar que vem de Deus algo que na verdade não vem. Trata-se apenas de orgulho e vaidade de minha parte, e eu engulo tudo como se fosse de Deus.

O senhor tem para nós esse grande dom, esse precioso dom que é o discernimento dos espíritos. Embora ele seja um dom, embora nos seja dado gratuitamente, é resultado, também, da nossa caminhada. Precisamos caminhar e amadurecer e o que nos amadurece é a perseverança, a oração, a Palavra de Deus e a docilidade. E com a maturidade vem também o discernimento dos espíritos.

Que Deus dê a você esse grande dom.

Você pode orar agora: Senhor, Jesus, peço o discernimento dos espíritos. Preciso muito desse dom, para não confundir todas as coisas. Não quero saber de nada de mau, não quero saber confundir. Quero ser guiado, conduzido, orientado por ti. Dá-me, Senhor, o dom do discernimento dos espíritos. Amém! Peço para você a graça da caminhada, do crescimento, para que venha a trilhar o seu caminho com perseverança. Peço que, amadurecido, crescido e arraigado em Jesus, que você tenha todo discernimento, para poder servir ao Senhor cada vez melhor; como bom e prudente, a quem o Senhor pode confiar o que tem de mais precioso. Amém

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova.

Deixe em comentários onde que você precisa mais de discernimento dos espíritos? E seus pedidos de orações.

Vinde Espírito Santo!

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.