Posts Tagged ‘Retiro Espiritual’

Vamos fechar para "balanço"?

segunda-feira, dezembro 27th, 2010

Estes são os ultimos dias do ano, nossa como passou rápido, tantas coisas eu vivi em um ano só, mudanças, perdas, soluções, sofrimentos e muitas alegrias. Por isso, eu preciso parar para fazer um “balanço” da minha vida em geral, para entrar no ano novo com cara nova, com novas expectativas e metas e é claro, sem carregar fartos do ano velho para o ano novo. É exatamente essa idéia, como fazem as grandes lojas e o comércio em geral, eu vou fechar para balanço. Vou fazer uma revisão de vida, repensar as coisas e como tenho agido e vivido a minha vida. Estes passos nos ajudarão a fazer este “balanço” da melhor maneira possível, que eu possa aproveitar para rever todas as áreas da minha vida, espiritual, física, familiar e trabalho, tempo…

Leitura bíblica: Lucas 19,1-10 Jesus entrou em Jericó e ia atravessando a cidade. Havia aí um homem muito rico chamado Zaqueu, chefe dos recebedores de impostos. Ele procurava ver quem era Jesus, mas não o conseguia por causa da multidão, porque era de baixa estatura. Ele correu adiante, subiu a um sicômoro para o ver, quando ele passasse por ali. Chegando Jesus àquele lugar e levantando os olhos, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa. Ele desceu a toda a pressa e recebeu-o alegremente. Vendo isto, todos murmuravam e diziam: Ele vai hospedar-se em casa de um pecador… Zaqueu, entretanto, de pé diante do Senhor, disse-lhe: “Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo”. Disse-lhe Jesus: “Hoje entrou a salvação nesta casa”, porquanto também este é filho de Abraão. Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido.

– A Vontade de Deus era se encontrar com Zaqueu, por isso, Jesus entrou em Jericó. É Vontade de Deus encontrar-se com você! Separe um tempo para este encontro e dê prioridade como você daria a um compromisso de trabalho.

– Zaqueu desejava conhecer e ver Jesus, seu esforço de correr e subir em uma árvore, vencendo as suas limitações provou o seu desejo de mudança, de CONVERSÃO!

– Acolher Jesus em sua casa, com o coração aberto como estava levou-o a conversão e a fazer uma revisão de vida: faça uma revisão de suas metas e compromissos vividos ou não neste ano que está chegando ao fim, seja sincero e reconheça suas vitórias e fracassos;

– Reconheceu o que estava errado e corrigiu o seu erro, é preciso reconhecer os erros e pecados e corrigi-los, VIDA NOVA: rafaça as suas metas, isso é nuito importante. Comece com as mais simples, aquelas que dependem só de você, depois faça os compromissos e as metas mais dificeis, que precisará de muita disciplina e ajuda para consegui-las.

O ato do Mestre sensibilizou Zaqueu e Jesus não precisou dizer-lhe nada, bastou a Sua presença, Seu amor e a salvação entraram naquela vida. O que você precisa fazer, é receber Jesus em sua casa e deixar que Ele faça em você, que o Espírito Santo revele ao seu coração o que precisa mudar, refazer, corrigir. Não carregue entulhos para o ano que vem, perdoe e peça perdão, resolva, corra atrás, tenha coragem de jogar fora, de dar, de se desfazer. Depois disso faça uma boa confissão e a vida Nova irá encher seu coração.

“Em Cristo somos mais que vencedores”!!! Clique em comentários e deixe sue recado.

Cante os louvores do Senhor com a sua vida. Deus abençoe o seu “balanço”, ou melhor retiro.

Conte sempre com as minhas orações, Feliz e abençoado 2011!

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

O Exercício Quaresmal da ORAÇÃO me Ajuda em Que?

segunda-feira, março 22nd, 2010

Toda a nossa vida deveria ser uma oração, ou seja, uma comunicação com o divino em nós. A oração constitui uma abertura para Deus, para o próximo e para o mundo; um sim de acolhimento, de louvor, de conformidade.

Na virtude teologal da fé, nós dizemos um sim ao Pai na obediência. Procuramos situar-nos sempre de novo dentro de nossa vocação e da nossa missão. O homem se pergunta pela sua vocação, o homem responde à sua vocação, o homem realiza em profundidade sua vocação de comunhão íntima de vida com Deus. É na oração que o homem melhor cultiva seu relacionamento de Filho com Deus, que se revela como Pai.

Durante a Quaresma a Igreja convoca os fiéis a se exercitarem intensamente na oração, a fim de que toda a sua vida se transforme em oração. Ela evoca o Cristo em oração diante do Pai no deserto e nas montanhas, onde ele passava noites em colóquio. Evocando o Cristo orante, a Igreja torna-se o prolongamento da presença do Cristo orante entre os homens.

E desta forma a Igreja vive em atitude de penitencia, pois a oração constitui a expressão máxima da conversão.

Se os fieis souberem viver a autentica comunhão com Deus na oração durante a Quaresma, conseguirão viver durante o ano todo em atitude de oração, transformando também as outras dimensões da vida, como o relacionamento com o próximo e com o mundo, em oração de atitude ou verdadeira devoção.

Na vida de oração crescemos na virtude da fé e no relacionamento com Deus. Portanto quanto mais eu rezar e rezar melhor, crescerei em sabedoria e santidade também na fé e no conhecimento verdadeiro de Deus. A oração lança-me no coração de Deus e esse Coração Divino por ser o que mais ama, lança-me para o coração dos meus irmãos, portanto, a Virtude da fé através do exercício da Oração me faz crescer no relacionamento com o próximo, ter fé nas pessoas e crescer no amor gratuito e misericordioso.

O que é a virtude?
A virtude é uma disposição habitual e firme para fazer o bem.

Quantas classes de virtudes existem?
Existem duas classes de virtudes: as virtudes teologais e as virtudes humanas ou morais.

Quantas são as virtudes teologais?
As virtudes teologais são três: a , a esperança e a caridade;

O que é a fé?
A fé é a virtude teologal pela qual cremos em Deus, em tudo o que Ele nos revelou e que a Santa Igreja nos ensina como objeto de fé.

A oração quer saibamos ou não, é o encontro entre a sede de Deus e a nossa. Deus tem sede de que nós tenhamos sede dele.  Então quando eu rezo estou saciando a minha sede de Deus e de eternidade, alimentando a minha alma daquilo que ela mais almeja e precisa e muitas vezes eu não sei ler os seus anseios, ou seja, os sintomas da minha alma. Por isso, é através da oração, comunhão com Deus, que Ele alimenta a minha fome e sede dele e das coisas do céu, fazendo crescer nas virtudes da fé e também no relacionamento com as pessoas e as coisas criadas.

Participe do Acampamento da Semana Santa

Oração: Ó Deus de bondade concedei que, formados pela observância da Quaresma e nutridos por vossa palavra, saibamos mortificar-nos para vos servir com fervor, sempre unânimes na oração. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Clique em comentários e partilhe como você vive o exercício espiritual da Oração?

Conte com as minhas orações.
Padre Luizinho
, Com. Canção Nova.

O que a Oração pede, o Jejum o alcança e a Misericórdia o recebe.

quarta-feira, março 10th, 2010

Há três coisas, meus irmãos, três coisas que mantêm a fé, dão firmeza à devoção e perseverança à virtude. São elas a oração, o jejum e a misericórdia. O que a oração pede, o jejum alcança e a misericórdia recebe. Oração, misericórdia, jejum: três coisas que são uma só e se vivificam reciprocamente.

O jejum é a alma da oração e a misericórdia dá vida ao jejum. Ninguém queira separar estas três coisas, pois são inseparáveis. Quem pratica somente uma delas ou não pratica todas simultaneamente, é como se nada fizesse. Por conseguinte, quem ora também jejue; e quem jejua, pratique a misericórdia. Quem deseja ser atendido nas suas orações, atenda as súplicas de quem lhe pede; pois aquele que não fecha seus ouvidos às súplicas alheias, abre os ouvidos de Deus às suas próprias súplicas.

Quem jejua, pense no sentido do jejum; seja sensível à fome dos outros quem deseja que Deus seja sensível à sua; seja misericordioso quem espera alcançar misericórdia; quem pede compaixão, também se compadeça; quem quer ser ajudado, ajude os outros. Muito mal suplica quem nega aos outros aquilo que pede para si.

Homem sê para ti mesmo a medida da misericórdia; deste modo alcançarás misericórdia como quiseres, quanto quiseres e com a rapidez que quiseres; basta que te compadeças dos outros com generosidade e presteza.

Peçamos, portanto, destas três virtudes – oração, jejum, misericórdia – uma única força mediadora junto de Deus em nosso favor; sejam para nós uma única defesa, uma única oração sob três formas distintas.

Reconquistemos pelo jejum o que perdemos por não saber apreciá-lo; imolemos nossas almas pelo jejum, pois nada melhor podemos oferecer a Deus como ensina o Profeta: Sacrifício agradável a Deus é um espírito penitente; Deus não despreza um coração arrependido e humilhado (cf. Sl 50,19).

Homem oferece a Deus a tua alma, oferece a oblação do jejum, para que seja uma oferenda pura, um sacrifício santo, uma vítima viva que ao mesmo tempo permanece em ti e é oferecida a Deus. Quem não dá isto a Deus não tem desculpa, porque todos podem se oferecer a si mesmos.

Mas, para que esta oferta seja aceita por Deus, a misericórdia deve acompanhá-la; o jejum só dá frutos se for regado pela misericórdia, pois a aridez da misericórdia faz secar o jejum. O que a chuva é para a terra, é a misericórdia para o jejum. Por mais que cultive o coração, purifique o corpo, extirpe os maus costumes e semeie as virtudes, o que jejua não colherá frutos se não abrir as torrentes da misericórdia.

Tu que jejuas, não esqueças que fica em jejum o teu campo se jejua a tua misericórdia; pelo contrário, a liberalidade da tua misericórdia encherá de bens os teus celeiros. Portanto, ó homem, para que não venhas a perder por ter guardado para ti, distribui aos outros para que venhas a recolher; dá a ti mesmo, dando aos pobres, porque o que deixares de dar aos outros, também tu não o possuirás.

Dos Sermões de São Pedro Crisólogo, bispo
(Sermão 43: PL 52,320. 322) (Séc.IV).

A Quaresma é este grande retiro espiritual que nos prepara para celebrar a Vida Nova em Cristo na Páscoa. Para isso, o evangelho da quarta-feira de cinzas nos deu três exercícios espirituais para crescermos neste Homem Novo que quer nascer da água do Batismo no Sábado de Aleluia, onde nós vamos renovar nossas promessas batismais dentro da Liturgia santa da Ressurreição. Diante destes exercícios como você nesta Quaresma tem se esforçado na sua conversão? É tempo de revisão de vida e de conversão.

Boa coisa é a oração com o jejum e melhor é a esmola com justiça, do que a riqueza junto com a iniqüidade; Pois é a esmola que livra da morte e a nós de todo pecado liberta.

Quem dá esmola, terá longa vida. Pois é. Pois é a esmola que livra da morte e a nós de todo pecado liberta. Cf. Tb 12,8a.9

Clique em comentários e diga como você vive os exercícios espirituais Oração, Jejum e esmola?

Oração: Ó Deus, que a vossa graça não nos abandone, mas nos faça dedicados ao vosso serviço e aumente sempre em nós os vossos dons. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Conte com minhas orações.
Padre Luizinho, Com. Canção Nova.

Aprofundar nos Exercícios Quaresmais de Conversão

quarta-feira, fevereiro 24th, 2010

A Liturgia da quarta-feira de Cinzas, que abre o Tempo da Quaresma, manda proclamar o Evangelho em que Nosso Senhor fala da esmola, da oração e do jejum, conforme Mateus 6, 1-8. 16-18. Este Evangelho apresenta, como que em síntese, o programa dos exercícios quaresmais de conversão. Aproveite e faça deste Evangelho a sua leitura espiritual de hoje.

Por que justamente oração, jejum e esmola? Oração, ainda se compreende. Mas jejum e esmola? A Igreja renovada do Vaticano II manteve esses exercícios que podem parecer anacrônicos. Jejum e esmola ainda tem sentido hoje? Não seria melhor dedicar-nos à promoção social? Muitos talvez coloquem estas ou outras questões semelhantes. Os prefácios das Missas da Quaresma acentuam estes exercícios de penitencia: “Ano após ano, concedeis a vossos filhos esperar com alegria a festa da Páscoa, preparando-se pela penitencia e dedicando-se mais à oração e ao amor fraterno, para que alcancem à plenitude da filiação divina pela renovação dos sacramentos pascais, nos quais nos quais renasceram” (Pref. I). Falando do jejum, a Igreja reza: “Vós quisestes que vos rendêssemos graças por meio da abstinência que, moderando nossos excessos de pecadores, nos leve a imitar vossa bondade, proporcionando alimento aos que têm fome” (Pref. III).

Vamos tentar descobrir o sentido mais profundo da oração, do jejum e da esmola na Liturgia e de modo especial no tempo da Quaresma. Sendo a Quaresma um tempo forte de conversão, ela tem sua linguagem, seus exercícios ou ritos de conversão. É neste contexto de conversão que devemos colocar também os ritos da oração, do jejum e da esmola, pois eles atingem os principais relacionamentos do homem: o relacionamento último com Deus expresso no valor da oração, o relacionamento com o próximo e o relacionamento com a natureza criada. São três ritos de religião já presentes no culto do Antigo Testamento e herdados pela Igreja cristã dos primeiros séculos e ainda atuais para o homem de hoje.

A Quaresma precisa ser para nós um retiro em preparação para celebrarmos a Páscoa, vida nova em Jesus ressuscitado. Por isso, aqui no blog vamos desenvolver textos e reflexões que nos ajudaram nesta preparação e nesta mudança de vida. É possível fazer um retiro virtual neste tempo precioso de conversão clicando os conteúdos do portal @cançãonova. Fiquem atentos aos próximos postes, terá os temas sobre o sentido da Oração, Jejum e Esmola como exercícios espirituais de conversão, não percam conecte-se.

Clique em comentários e diga você tinha conhecimento dos Exercícios Espirituais?

Oração: Senhor, assim como o meu corpo precisa de um mínimo de exercícios físicos para estar bem, saudável, muito mais o meu interior, a minha alma, precisa de exercícios espirituais para estar em equilíbrio Contigo, comigo mesmo e com os meus irmãos. Daí-me a graça da perseverança e da força de vontade para fazer aquilo que eu preciso e ajudar a todos com os meus gestos de conversão pessoal. Para a maior glória do Vosso Santíssimo Nome.

Maria mãe do homem novo ensina-me a constância de coração.

Bom retiro pra você.

Padre Luizinho, Com. Canção Nova.

* Fonte de pesquisa: Celebrar a Vida Cristã, Frei Alberto Beckhauser, OFM. Ed. Vozes 1991.