Posts Tagged ‘Santo do Dia’

“Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei!”

sábado, agosto 28th, 2010

Trago para você um trecho das Confissões de Santo Agostinho, para conhecer mais um pouco da vida deste grande santo de nossa Igreja clique em Santo do Dia e leia e veja um vídeo especial com o Padre Fernando Santamaría.

O seu processo de conversão recebeu um “empurrão” quando, na luta contra os desejos da carne, acolheu o convite: “Toma e lê”, e assim encontrou na Palavra de Deus (Romanos 13, 13ss) a força para a decisão por Jesus:“…revesti-vos do Senhor Jesus Cristo…não vos abandoneis às preocupações da carne para lhe satisfazerdes as concupiscências”.

Instigado a voltar a mim mesmo, entrei em meu íntimo, sob tua guia e o consegui, porque tu te fizeste meu auxilio (cf. Sl 29,11). Entrei e com certo olhar da alma, acima do olhar comum da alma, acima de minha mente, vi a luz imutável. Não era como a luz terrena e evidente para todo o ser humano. Diria muito pouco se afirmasse que era apenas uma luz muito, muito mais brilhante do que a comum, ou tão intensa que penetrava todas as coisas. Não era assim, mas outra coisa, inteiramente diferente de tudo isto. Também não estava acima de minha mente como óleo sobre a água nem estava como o céu sobre a terra, mas mais alta, porque ela me fez, e eu, mais baixo, porque feito por ela. Quem conhece a verdade, conhece esta luz.

Ó eterna verdade e verdadeira caridade e cara eternidade! Tu és o meu Deus, por ti suspiro dia e noite. Desde que te conheci, tu me elevaste para ver quem eu via, era, e eu, que via, ainda não era. E reverberaste sobre a mesquinhez de minha pessoa, irradiando sobre mim com toda a força. E eu tremia de amor e de horror. Vi-me longe de ti, no país da dessemelhança, como que ouvindo tua voz lá do alto: “Eu sou o alimento dos grandes. Cresce e me comerás. Não me mudaras em ti como alimento de teu corpo, mas tu te mudarás em mim”.

E eu procurava o meio de obter forças, para tornar-me idôneo a te degustar e não o encontrava até que abracei o mediador entre Deus e os homens, o homem Cristo Jesus (1Tm 2,5), que é Deus acima de tudo, bendito entre os séculos (Rm 9,5). Ele me chamava e dizia: Eu sou o caminho, a verdade e a vida (Jo 14,6). E o alimento que eu não era capaz de tomar se uniu à minha carne, pois o verbo se fez carne (Jo 1,14), para dar à nossa infância o leite de tua sabedoria, pela qual tudo criaste.

Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova, tarde te amei! Eis que estavas dentro e eu fora. E ai te procurava e lançava-me nada belo ante a beleza que tu criaste. Estavas comigo e eu não contigo. Seguravam-me longe de ti as coisas que não existiriam, se não existisse em ti. Chamaste, clamaste e rompeste minha surdez, brilhaste, resplandeceste e afugentaste minha cegueira. Exalaste perfume e respirei. Agora anelo por ti. Provei-te, e tenho fome e sede. Tocaste-me e ardi por tua paz.

Dos livros das Confissões, de Santo Agostinho, bispo
(Lib. 7,10. 18; 10,27: CSEL 33,157-163.255) (Séc. V).

Ó luz e verdade do meu coração, que as trevas em mim não gritem mais alto!
Errei, mas voltei, lembrei-me de vós.
Eis que volto à fonte, cansado e sedento.
Não sou eu minha vida, pois por mim vivi mal; mas em vós eu renasço.
Errei, mas voltei, lembrei-me de vós.
Eis que volto à fonte, cansado e sedento.

A vida de santa Mônica e de santo Agostinho é uma grande prova do amor de Deus e de que “Tudo pode ser mudado pela oração”. Por isso, devemos nos unir a infinita misericórdia de Nosso Senhor e interceder pelos nossos familiares, esposas pelos maridos e filhos, pais, pelos filhos e tudo que concerne a nossa vida.

Elevemos a Deus os nossos pedidos, clique em comentários e deixe os seus pedidos de orações.

Oração: Tarde te Amei!

Tarde vos amei, ó beleza tão antiga e tão nova, Tarde vos amei! Eis que habitáveis dentro de mim, e eu lá fora procurando-vos! Disforme, lançava-me sobre estas formosuras que criastes. Estáveis comigo, e eu não estava convosco! Retinha-me longe de Vós aquilo que não existia se não existisse em Vós. Porém, chamastes-me com uma voz tão forte que rompestes a minha surdez! Brilhastes cintilantes, e logo afugentastes a minha cegueira! Exalastes perfume: Respirei-o suspirando por Vós. Tocastes-me e ardi no desejo de Vossa paz! Só na grandeza de Vossa misericórdia coloco toda a minha esperança. Daí-me o que me ordenais, e ordenai-me o que quiserdes.

Clique aqui e: Reze a Quaresma de São Miguel Arcanjo

Renovai ó Deus, na vossa Igreja aquele espírito com o qual cumulaste o bispo Santo Agostinho para que, repletos do mesmo espírito, só de vós tenhamos sede, fonte da verdadeira sabedoria, e só a vós busquemos, autor do amor eterno. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém

Santo Agostinho rogai por nós!

Padre Luizinho,
Comunidade Canção Nova.

São Maximiliano Kolbe: Deu a Vida por um pai de família

sábado, agosto 14th, 2010

São Maximiliano Kolbe nascido Rajmund Kolbe, O.F.M. (Zduńska Wola (Polónia), 8 de Janeiro de 1894 – Auschwitz, 14 de Agosto de 1941), foi um frade franciscano da Polónia que se voluntariou para morrer de fome em lugar de um pai de família no campo de concentração nazista de Auschwitz, como castigo pela fuga de um prisioneiro. clique em Sando do Dia e conheça mais sobre este grande homem de Deus.

Franciscano desde 1907, fundou em 16 de Outubro de 1917 a Milícia da Imaculada, associação destinada ao apostolado católico e mariano. Instalou uma tipografia católica e editou a revista mariana “Cavaleiro da Imaculada” que alcançou a tiragem de um milhão de exemplares. Chegou a instalar uma emissora de rádio e a estender suas atividades apostólicas até o Japão: entre 1930 e 1936 foi missionário em Nagasaki.

Durante a Segunda Guerra Mundial deu abrigo a muitos refugiados, incluindo cerca de 2000 judeus. Em 17 de Fevereiro de 1941 é preso pela Gestapo, já que os nazistas temiam a sua influência na Polónia. É transferido para Auschwitz em 25 de Maio como prisioneiro #16670.

Em Julho de 1941, um homem do bunker de Kolbe foge e como represália, os nazis enviam para uma cela isolada 10 outros prisioneiros para morrer de fome e sede (o prisioneiro fugitivo é mais tarde encontrado morto, afogado numa latrina). Um dos dez lamenta-se pela família que deixa, dizendo que tinha mulher e filhos, e Kolbe pede para tomar o seu lugar. O pedido é aceito. Na realidade, o Padre Kolbe aceitava o martírio para praticar heroicamente seu múnus sacerdotal, dando assistência religiosa e ajudando a morrer virtuosamente aqueles pobres condenados. Duas semanas depois, só quatro dos dez homens sobrevivem, incluindo Kolbe. Os nazis decidem então executá-los com uma injecção de ácido carbólico. Foi canonizado pelo Papa João Paulo II em 10 de Outubro de 1982, na presença de Franciszek Gajowniczek, o homem cujo lugar tomou e que sobreviveu aos horrores de Auschwitz.

Clique em comentários e deixe seus pedidos de orações por sua familia.

Oração

São Maximiliano Kolbe, tu que doaste a vida por um pai de família, renova as nossas famílias. Padroeiro dos casais e das famílias faze com que os casais se amem reciprocamente, que vivam na fidelidade até a morte, que os maridos respeitem a dignidade das esposas… Dize aos nossos casais que a verdadeira felicidade encontra-se na caridade recíproca e que não procurem os “interesses próprios” no divórcio, no adultério, no aborto, na liberdade sexual, no prazer e no dinheiro. Ensina que todos sejam generosos e perseverantes na oração, que observem os mandamentos e vivam na graça santificante. Amém.

Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós e por todos quantos não recorrem a vós, especialmente pelos inimigos da Santa Igreja e por todos quantos são a vós recomendados.

Pai Nosso… Ave Maria… Glória ao Pai…

São Maximiliano Cavaleiro de Maria Imaculada, rogai por nós!

Minha benção fraterna.

Padre Luizinho,
Com. canção Nova.

Santo Cura D´ars: Belo dever do homem: Orar e amar

quarta-feira, agosto 4th, 2010

“Não é o pecador que vem a Deus para lhe pedir perdão, mas é o próprio Deus que corre atrás do pecador e que o fez retornar” (São João Maria Vianney).

Em pleno século XVIII em figuras originais, nasce um personagem marcante e profundamente influente, que marca os corações, não por sua capacidade intelectual ou pelo seu poder, mas pela sua simplicidade e devoção: João Maria Vianney.

Hoje a Igreja celebra a memória do Cura D´ars. Um sacerdote que viveu na França e que se tornou um grande modelo de vida sacerdotal para todo padre. O Papa Bento XVI por ocasião dos 150 anos de seu falecimento promulgou ano passado o Ano Sacerdotal e o tornou padroeiro de todos os sacerdotes. Com o tema: “Fidelidade de Cristo, Fidelidade do sacerdote”. Você conhece São João Maria Vianey? Vamos conhecê-lo mais um pouco a partir de sua vida espiritual com este texto que trago para meditarmos e rezarmos, depois clique em Santo do Dia e conheça mais um pouco do santo modelo para os padres e para todos os cristãos:

Belo dever do homem: Orar e amar

Prestai atenção, meus filhos: o tesouro do homem cristão não está na terra, mas no Céu. Por isso, o nosso pensamento deve voltar-se para onde está o nosso tesouro.
O homem tem este belo dever e obrigação: orar e amar. Se orais e amais, tendes a felicidade do homem sobre a terra.

A oração não é outra coisa senão a união com Deus. Quando alguém tem o coração puro e unido a Deus, experimenta em si mesmo uma certa suavidade e doçura que inebria e uma luz admirável que o circunda. Nesta íntima união, Deus e a alma são como dois pedaços de cera, fundidos num só, de tal modo que ninguém mais os pode separar. Como é bela esta união de Deus com a sua pequena criatura! É uma felicidade que supera toda a compreensão humana.

Nós tornámo-nos indignos de orar; mas Deus, na sua bondade, permite-nos falar com Ele. A nossa oração é o incenso que mais Lhe agrada. Meus filhos, o vosso coração é pequeno, mas a oração dilata-o e torna-o capaz de amar a Deus. A oração faz-nos saborear antecipadamente a suavidade do Céu, é como se alguma coisa do Paraíso descesse até nós. Ela nunca nos deixa sem doçura; é como o mel que se derrama sobre a alma e faz com que tudo nos seja doce. Na oração bem feita desaparecem as dores, como a neve aos raios do sol.

Outro benefício nos traz a oração: o tempo passa depressa e com tanto prazer que não se sente a sua duração. Escutai: quando era pároco em Bresse, em certa ocasião tive de percorrer grandes distâncias para substituir quase todos os meus colegas, que estavam doentes; e podeis estar certos disto: nessas longas caminhadas rezava ao bom Deus e o tempo não me parecia longo.

Há pessoas que se submergem profundamente na oração, como os peixes na água, porque estão completamente entregues a Deus. O seu coração não está dividido. Oh como eu amo estas almas generosas! São Francisco de Assis e Santa Coleta viam Nosso Senhor e conversavam com Ele do mesmo modo que nós falamos uns com os outros.
Nós, pelo contrário, quantas vezes vimos para a igreja sem saber o que havemos de fazer ou que pedir!

No entanto, sempre que vamos ter com algum homem, sabemos perfeitamente o motivo por que vamos. Mais: há pessoas que parecem falar a Deus deste modo: “Só tenho a dizer-Vos duas palavras para ficar despachado…”. Muitas vezes penso: Quando vimos para adorar a Deus, conseguiríamos tudo o que pedimos se pedíssemos com fé viva e coração puro.

Liturgia das horas
Da Catequese de São João Maria Vianney, presbítero.

O Senhor da messe não deixe faltar à sua Igreja numerosas e santas vocações sacerdotais e religiosas!

Oração: Pai santo olha para esta nossa humanidade, que dá os primeiros passos no caminho do terceiro milênio. A sua vida ainda é fortemente marcada pelo ódio, pela violência, pela opressão, mas a fome de justiça, de verdade e de graça ainda acha espaço no coração de muitos, que esperam que tragas a salvação realizada por ti, por meio de teu Filho Jesus.

Precisamos de arautos corajosos do Evangelho, de servos generosos da humanidade sofredora. Manda à tua Igreja, nós te suplicamos presbíteros santos, que santifiquem o teu povo com os instrumentos da tua graça.

Manda numerosos consagrados e consagradas, que mostrem a tua santidade no meio do mundo. Manda na tua vinha operários santos, que ajam com o ardor da caridade e, impelidos por teu Santo Espírito, levem a salvação de Cristo até os últimos confins da Terra. Amém.

João Paulo II
De Castel Gandolfo, 08 de setembro de 2001.

”Uma alma pura tem todo o poder sobre o bom Deus, não é mais ela que faz a vontade de Deus, mas Deus que faz a sua.” (São João Maria Vianney).

ORAÇÃO: Deus de poder e misericórdia, que tornastes São João Maria Vianey um pároco admirável por sua solicitude pastoral, dai-nos por sua intercessão e exemplo, conquistar no amor de Cristo os irmãos e irmãs para vós e alcançar com ele a gloria eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém. São João Maria Vianney, rogai por nós e por todos os nossos sacerdotes!

Deixe o seu comentário e reze pelo seu pároco, quem quer padres santos reza para santificação deles.

São João Maria Vianey rogai por nós.

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.

Santa Marta recebia Jesus em sua casa.

quinta-feira, julho 29th, 2010

Felizes os que mereceram receber a Cristo em sua casa

As palavras de nosso Senhor Jesus Cristo nos advertem que, em meio à multiplicidade das ocupações deste mundo, devemos aspirar a um único fim. Aspiramos porque estamos a caminho e não em morada permanente; ainda em viagem e não na pátria definitiva; ainda no tempo do desejo e não na posse plena. Mas devemos aspirar, sem preguiça e sem desânimo, a fim de podermos um dia chegar ao fim.

Marta e Maria eram irmãs, não apenas irmãs de sangue, mas também pelos sentimentos religiosos. Ambas estavam unidas ao Senhor; ambas, em perfeita harmonia, serviam ao Senhor corporalmente presente. Marta o recebeu como costumam ser recebidos os peregrinos. No entanto, era a serva que recebia o seu Senhor; uma doente que acolhia o Salvador; uma criatura que hospedava o Criador. Recebeu o Senhor para lhe dar o alimento corporal, ela que precisava do alimento espiritual. O Senhor quis tomar a forma de servo e, nesta condição, ser alimentado pelos servos, por condescendência, não por necessidade. Também foi por condescendência que se apresentou para ser alimentado. Pois tinha assumido um corpo que lhe fazia sentir fome e sede.

Portanto, o Senhor foi recebido como hóspede, ele que veio para o que era seu, e os seus não o acolheram. Mas, a todos que o receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus (Jo 1,11-12). Adotou os servos e os fez irmãos; remiu os cativos e os fez co-herdeiros. Que ninguém dentre vós ouse dizer: Felizes os que mereceram receber a Cristo em sua casa! Não te entristeças, não te lamentes por teres nascido num tempo em que já não podes ver o Senhor corporalmente. Ele não te privou desta honra, pois afirmou: Todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes (Mt 25,40).

Aliás, Marta, permite-me dizer-te: Bendita sejas pelo teu bom serviço! Buscas o descanso como recompensa pelo teu trabalho. Agora estás ocupada com muitos serviços, queres alimentar os corpos que são mortais, embora sejam de pessoas santas. Mas, quando chegares à outra pátria, acaso encontrarás peregrinos para hospedar? Encontrarás um faminto para repartires com ele o pão? Um sedento para dares de beber? Um doente para visitar? Um desunido para reconciliar? Um morto para sepultar? Lá não haverá nada disso. Então o que haverá? O que Maria escolheu: lá seremos alimentados, não alimentaremos. Lá se cumprirá com perfeição e em plenitude o que Maria escolheu aqui: daquela mesa farta, ela recolhia as migalhas da palavra do Senhor.

Queres realmente saber o que há de acontecer lá? É o próprio Senhor quem diz a respeito de seus servos: Em verdade eu vos digo: ele mesmo vai fazê-los sentar-se à mesa e, passando, os servirá (Lc 12,37).

Dos Sermões de Santo Agostinho, bispo
(Sermo 103, 1-2. 6: PL 38, 613.615) (Séc. V).

Naquele tempo, Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a sua palavra. Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres. Ela aproximou-se e disse: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha, com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!”. O Senhor, porém, lhe respondeu: “Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas. Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada” (Lc 10,38-42).

Nesta quinta-feira de adoração você pode receber o Senhor em sua casa como fazia Santa Marta. Agora entendendo que a melhor parte era escutar o Senhor, sentar aos seus pés e alimentar-se de Sua Palavra, de Sua companhia e adorá-lo, acolha e sirva como Marta e escute e adore como Maria. Senhor coloco-me aos Teus pés para Te acolher e adorar entregando a minha vida em Tuas mãos. Entra em minha casa, em meu coração e reine, governe como o Senhor achar melhor. Assim cheio de Tua graça possa eu Te servir e servir aos meus irmãos dando a minha vida. Graças e louvores se dêem a todo o momento, ao Santíssimo e Divinissimo Sacramento.

Clique em comentários e deixe os seus pedidos de orações.

Oração: Pai todo-poderoso, cujo Filho quis hospedar-se em casa de Marta, concedei por sua intercessão que, servindo fielmente a Cristo em nossos irmãos e irmãs, sejamos recebidos por vós em vossa casa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Santa Marta rogai por nós!

Padre Luizinho,
Com. Canção Nova.