02. abril 2007 · 1 comment · Categories: Quaresma

A salvação que Deus oferece ao homem requer uma resposta livre, uma adesão pessoal. O fundamento da salvação é somente Deus. Não é o homem que procura Deus, mas Ele se doa ao homem.

“O plano divino da salvação, na verdade, não coloca a criatura humana num estado de mera passividade, o de menoridade em relação ao Criador, porque a relação com Deus, que Jesus Cristo nos manifestou e no qual nos introduz gratuitamente por obra do Espírito Santo, é uma relação de filiação: a mesma que Jesus vive em relação ao Pai (cf. Jo 15-17; Gl 4, 6-7)”.

 

            Neste plano de Salvação há uma relação de universalidade e integridade, que foi oferecido em Jesus Cristo.“A salvação que, por iniciativa de Deus Pai, é oferecida em Jesus Cristo e é atualizada e difundida por obra do Espírito Santo, é salvação para todos os homens e do homem todo: é salvação universal e integral. Diz respeito à pessoa humana em todas as suas dimensões: pessoal, social, espiritual e corpórea, histórica e transcendente”.  

            O homem em Cristo experimenta a Salvação como libertação. Introduz o ser humano em uma nova existência, no Espírito.            A Teologia Escolástica assume algumas conclusões: a graça primeira é a salvação definitiva, sucede sem levar em conta o mérito humano, pois o processo de salvação está sob o signo da graça de Deus livremente concedida a todo gênero humano. 

1 comentário

  1. Resurrexi et adhuc tecum sum – ressuscitei e estou sempre contigo… Feliz Pascoa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *