05. julho 2011 · Write a comment · Categories: Sem categoria · Tags:

Não Beba o veneno dos Outro

Introdução

Um dia  atendi um telefonema de uma pessoas  familiar, e respondi alegremente, o alo,  com muita alegria  no meu coração, porque  é alguém  que eu estimo, alguém muito próximo, só que  a  pessoa  do outra lado da linha  estava muito amarga, muito azeda e cheia  de veneno.

 Eu falei  da  alegria de  receber aquele  telefonema, e que para mim  seria um prazer, e logo  em seguida ela falou…. e me  dizia que  se  realmente  eu gostasse  tanto assim dela,  eu que  deveria  ter ligado, que eu era um irmão desnaturado, que não visitava mais  a casa  dela, ter uma pessoa assim como irmão não valia a pena, e foi jogando outros venenos a mais para fora…. ouvi tudo calmamente, deixei a  desabafar e soltar toda sua  raiva, magoas, tristezas, decepções, revoltas, esperei até que ela  falasse tudo…e no final ela falou; apesar tudo eu gosto muito de você…. eu agradeci , desejei a ela  um bom dia e  a vida  continuou…

Foi um  grande aprendizado, pois naquele dia  eu tinha lido algo maravilhoso de Jesus,  quando ensinava sobre  o sermão da montanha, dando diversos conselhos aos  seus discípulos dizendo: o homem bom tira coisas boas do tesouro do teu coração, e o homem mau tira coisas más do seu mau tesouro, do seu coração, porque a boca fala daquilo de eu seu coração esta cheio(Lc 6,45) e pude experimentar na pele realmente  esta  grande  verdade.

Muitas vezes somos envenenados, pelos maus  tesouros  de diversos corações, e talvez diversas vezes ao dia, as vezes o veneno não é mortífero quando tomado de uma só vez, mas vai sendo letal ao longo do  tempo.

Estamos falando do veneno que vem de outras pessoas que convivem conosco, ou outras que somos obrigados a conviver no dia  da vida, aqueles que muitas vezes são colocados na nossa frente , colegas de trabalhos, pessoas que nos encontramos nos trajetos, na fila de ônibus, metros, bancos, nos hospitais, no laser, na igreja, nos restaurantes  da vida.

Estas pessoas sem mesmo ter consciência, talvez,  não fazem por maldade, até querem serem nossos amigos ou conviverem conosco, ou puxar uma prosa, abrir um dialogo, começar uma conversa, e as vezes abrem este dialogo, já falando mal, seja da espera  de quando enfrentamos uma fila juntos, seja da demora de um ônibus ou metro, ou num consultório medico, supermercado, se  esta frio, ou chovendo, as vezes culpando o governo e Deus, sempre levando o contexto para o lado negativo, muitas vezes isto vai envenenar nosso dia.

Porque carregamos estes venenos em nos? É muito importante nos conhecermos, de como fomos gerado em Deus, para podermos  eliminar este mal que muitas vezes entram em nos, e tornam fontes de destruição.

Para não beber deste veneno, precisamos entender nossa humanidade em Deus, e assim elevar nossa inteligência em sabedoria, e podermos  transformar os veneno em vida plena, em benção de Deus.

E o que queremos é aprender a transformar estes venenos, em antídoto, assim como no Butantã, transformam veneno da cobra em soro, queremos transformar  esta palavras negativas, em palavra de bênçãos, em dar um novo sentido as  estas situações que muitas vezes vão nos acontecer e podem nos envenenar.