O Padre é um super-herói?

Tudo começou na França, na época de Napoleão… A Igreja vivia dias tristes: as igrejas fechadas e os padres perseguidos tinham que celebrar escondido, nas casas do povo e, se fossem pegos, todos eram condenados a perder a cabeça na guilhotina. Quem ia querer ser padre numa época dessas??? Só os verdadeiros heróis!

Como quase todo o povo francês daquela época, João foi muito pobre, mas mesmo assim sua família também escondia os sacerdotes e ele cresceu admirando tamanha coragem.

Quando João Batista era bem pequeno, sua mãe lhe deu uma imagem de Nossa senhora que ele jamais largava e costumava rezar diante dela.

Tanta fome, tanto frio, enfim: tanta pobreza, fizeram de João um menino fraco de saúde e com muita dificuldade de aprender…

Mas não é que, com 13 anos quando fez sua Primeira Comunhão, decidiu: “Eu serei padre! Eu serei padre!” – Só que para ser padre, era preciso estudar… Não foi nada fácil, mas ele conseguiu.

Padre João mal sabia falar direito o francês, não dava para mandá-lo à alguma paróquia importante, o povo mais culto podia não aceitar… Então o Bispo enviou o novo sacerdote “lá pra onde Judas perdeu as botas”: uma cidadezinha chamada Arns, quase uma roça.

E o lugar ia de mal a pior: os homens passavam muito tempo no bar bebendo, quase ninguém ia a Igreja… Mas, com muita bondade e oração do novo padre, aos pouco, tudo foi se transformando.

Se Padre João atendia uma confissão, sempre fazia muitos sacrifícios pelo penitente e passava horas orando por ele, de joelhos, até que aquela alma voltasse totalmente para a Deus. Nossa Senhora sempre lhe aparecia para animá-lo a continuar, principalmente se o “chifronildo”, o inimigo de Deus, tentava desanimá-lo com pesadelos para que parasse de salvar as almas.

A fama dos bons conselhos do pobre padre do interior foi se espalhando e começou a chegar gente de toda França para confessar com ele. Para dar conta de tanta gente, quase não dormia e pouco comia. Foi levando sua vidinha assim, sempre com um bondoso sorriso e uma palavra acertada.

Morreu no dia 4 de agosto de 1859, com setenta e três anos. Em sua homenagem, o papa proclamou esse dia oficialmente o dia do Padre.

Quer conhecer mais sobre esta linda história e este Santo tão querido, a Tia Adelita conta para você:

Lembre de rezar pelo seu padre hoje e que tal preparar uma surpresa para ele?

Deus abençoe voce!!!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.