Archive for junho, 2007

A HIPOCRISIA NO CASAMENTO!

 

casal.jpg

  

A  palavra  hipocrisia é  traduzida como a “incoerência” entre a prática de vida , através de condutas e atitudes ,  com o discurso que se prega, que se propaga.

Jesus utilizava  esta expressão, todas as vezes que Ele percebia a incoerência dos homens de sua época!.

O artigo quer  mostrar a diferença entre a finalidade  do casamento e o que se pode fazer com ele, quando a hipocrisia passa a ser conduta do casal.

O casamento para a nossa Igreja Católica (Apostólica Romana)  tem a ordem de Deus para ser Sacramento! Ser Sagrado!

Porém, com a liberdade que Deus nos oferece,  o casal pode  tornar o  seu   casamento uma grande Hipocrisia!?!. É só lembar o que Adão e Eva escolheram  no paraíso chamado Jardim do Éden. Tinham tudo para serem felizes, mas…usaram indevidamente a sua liberdade .

 A  foto acima,  é a expressão do que acontece  com o casamento, quando se sustenta as atitudes hipócritas. Fica o casal  dividido  e   “desfocado ” do Projeto de Deus . 

Vamos recordar algumas condutas incoerentes  que acontecem no  seio familiar para termos a certeza desta triste constatação:

1.0 – Tentar convencer os filhos a não serem violentos com os colegas na escola, porém a violência  verbal e física está presente no dia a dia no ambiente familiar no trato , na correção dos erros e nos momentos de conflitos;

2.0 – Exigir que os filhos participem da catequese e o casal não participam das atividades da  comunidade religiosa ( e nem nas missas dominicais) ;

3.0 – Fazer discurso para os filhos que eles não podem se envolver com droga e álcool e no lazer de  final de semana ou em festas com os amigos ( também nas festas religiosas) o pai ou ambos os pais  “enchem a cara” de cerveja ou vinho.

E tantas outras hipocrisias que você sabe muito bem que acontecessem no dia a dia e que muitas vezes o casal não se dá conta do tamanho estrago que fazem na vida emocional e espiritual  dos filhos!

Diante da cruz, o casal pode superar esta hipocrisia,  como “uma ressureição” constante, das contradições que geram sofrimento para  novas atitudes e comportamentos mais coerentes  no seio familiar.

 A  oração diária em família, o diálogo entre o casal (indentificando os pontos de divergências  entre ambos e construindo projeto de educação para os filhos, segundo os valores cristãos)  e o apoio  da comunidade religiosa através da pastoral familiar , dos movimentos ou mesmo de conselhamento espiritual  com o sacerdote ou  as irmãzinhas religiosas podem ser importantes contribuições para a qualidade de vida familiar  do casal .

Eu e meu marido Gerson,  escolhemos de estar  unidos na Comunidade Canção Nova , pois sentimos que esta unidade vem gerando no nosso seio familiar atitudes e condutas mais coerente entre a fé e a vida!Sugiro  que você e sua família faça o mesmo e temos a certeza que vocês colherão muitas bençãos  .

 Afinal, filhos aprendem mais com o nosso testemunho de vida do que com o nosso discurso! Façamos de cada atitude diária  familiar uma caminho à Santidade!

Celina  – Instituto Pensamento / São Mateus – ES e Família Sócia da Comunidade Canção Nova

sexta-feira, junho 29th, 2007 religiao-e-familia Nenhum Comentário

Reeducando os Hábitos para uma Vida Saudável

blog-par.jpg

Falarmos de reeducação de hábito não é das tarefas mais fáceis. Quantos de nós  e por várias vezes , fizemos promessas em realizar mudanças de rotina em função de uma vida mais saudável e não teve o sucesso esperado, porque os “afazeres” tomaram conta de toda a agenda?

Mas, a vontade e a persistência em se reeducar devem ser as nossas aliadas para , de fato , transformarmos o nosso dia a dia uma grande oportunidade de conquistarmos a nossa qualidade de vida!
Hoje temos facilidade, através dos meios de Comunicação Social escrita e falada,  em obtermos informações sobre dicas de um consumo alimentar saudável, da importância de se manter em atividade física e como fazê-la de maneira adequada, das opções de um acompanhamento com profissionais de saúde que colaborem com a reorganização de uma rotina mais saudável de vida e tantos outros conhecimentos. Porém, mesmo  com toda essa facilidade,  ainda a maioria de nós sente a dificuldade de se reeducar e se planejar a nivel individual e familiar.
Para contribuir com você e sua família,  citaremos dicas que consideramos importantes e que deveriam ser introduzidas com o máximo de esforço em seu hábito diário individual e familiar.

Talvez algumas dicas não sejam novidades, mas insistimos em citá-las para que elas possam ser assimiladas e praticadas. Lembramos que a reeducação acontece pela persistência da mudança que se pretende fazer até que a mesma se torne um HÁBITO. Estas são as nossas dicas:

1- No seu carrinho de compras deve ter espaços para todos os tipos de alimentos.
2- Organize uma rotina de horário das refeições.
3- Cuidados com as guloseimas. A rotina deve ser sucos ou frutas e a sobremesa, eventualmente.
4- Evite o hábito de gorduras saturadas, de aquecimento excessivo, e a reutilização de frituras.
5- Varie os alimentos, substituindo a quantidade dos mesmos por qualidade.
6- Ensine os teus filhos adquirirem um hábito saudável na alimentação, começando com o seu testemunho e se houver dificuldades, procure um profissional habilitado para contribuir com você.
7- Valorize a atividade física, evitando o sedentarismo.
8- Não esqueça do lazer. A saúde mental agradece.
9- Cultive em si e no ambiente familiar o bom humor, a alegria, o prazer e a criatividade.
10- Observe a natureza e considere que o ser humano não é o todo, mas parte integrante.

Com essas dicas desejamos que você tenha sucesso na reeducação daquilo que você acredita que precisa ser modificado.

Enf. Celina – Programa Qualidade de Vida/ Instituto Pensamento – São Mateus/ES

segunda-feira, junho 25th, 2007 qualidade-de-vida-familiar 4 Comments

Família: Braços de Deus...

blog-parceiros.jpg

O nosso estimado Papa Bento XVI, em sua primeira Carta Encíclica “Sobre o Amor Cristão” , inspirado pelo Espírito Santo, cita que: “Toda a atividade da Igreja é manifestação de um amor que procura o bem integral do Ser Humano: procura a sua evangelização por meio da palavra e dos sacramentos, empreendimento muitas vezes heróico nas suas realizações históricas; e procura a promoção nos vários âmbitos da vida e da atividade humana. Portanto, é amor o serviço que a Igreja exerce para acorrer constantemente aos sofrimentos e às necessidades, mesmo materiais, dos seres humanos. ( serviço da caridade).”

Com esta citação, podemos compreender qual a missão que foi dada a nós ,famílias cristãs. Sermos braços de Deus ! Isto é ,darmos a continuidade ao seu Projeto à humanidade, através do anúncio da Palavra, da celebração dos Sacramentos na comunidade eclesial e o serviço da caridade ao próximo , acolhendo-o em suas necessidades.

Falando em próximo, na Carta Encíclica, o Papa nos lembra que “qualquer um que necessite de mim e eu posso ajudá-lo, é o meu próximo”.

Somos braços de Deus! As nossas famílias deverão ser a continuidade da prática da caridade, iniciada por Jesus  e seus apóstolos para a promoção humana e como Imagem e Semelhança de Deus!

Diante de uma sociedade que fomenta o egoísmo, o egocentrismo , onde o prazer individual ou do núcleo familiar é que tem “mais valia”;  somos chamados a  fazer o “bom combate” para que ,enquanto braços de Deus,  possamos chegar “em todos os corações” que sofrem a necessidade do amor.

E que este amor do próximo, como cita o Papa em sua Carta Encíclica, “já não seja um mandamento, por assim dizer, imposto de fora, mas uma consequência resultante da sua fé, que se torna operativa pelo amor. (cf.Gl 5,6).

Indico para todas as famílias: Carta Encíclica Deus Caritas Est do Sumo Pontífice Bento XVI ( Ed. Paulinas).

Enf.Celina – Família sócia da Canção Nova

sábado, junho 23rd, 2007 religiao Nenhum Comentário

E O TAL DO MAU HUMOR...

           mau-humor.jpg

     Hoje vamos falar sobre o mau humor! Quantas vezes fomos vítimas ou ao contrário, fizemos vítimas com este “tal” de mau humor .

     Nada melhor que as cenas do cotidiano para que possamos certificar as “vitimizações” provocadas por ele, é lógico o mau humor, que atingem os colegas de trabalho, um funcionário, um amigo, um parente, um vizinho e enfim qualquer pessoa que esteja na nossa “mira”.

    Quantas relações comprometidas, quantos finais de dias mal acabados e quantas famílias vivendo um clima tenso e pesado em função do mau humor.

     Hoje , existem estudos comprovando que o mau humor contribui com a produção de substâncias nocivas ao corpo, facilitando assim a prevalência de doenças orgânicas e psíquicas. Alguns estudos até arriscam dizendo que o mau humor é uma doença e que precisa ser tratada com medicamento e uma psicoterapia.

     As maiores vítimas do  mau humor, são as  crianças, por não terem autonomia para se defender e  sofrem muito.Na maioria das vezes os adultos não percebem como poderiam aperfeiçoar  as  horas com as crianças e produzirem   um tempo  com qualidade onde ambas as partes sairiam satisfeitas e felizes! Presenciei na praia, num destes domingos, uma cena muito triste de dois casais que ao chegarem, “depositaram’ as suas quatro crianças com a idade entre três e no máximo cinco anos de idade, sozinhas, na beira do mar , enquanto os mesmos ficaram numa mesa de bar” bebendo todas” .É óbvio que estas crianças na idade que apresentam não possuem uma   percepção clara do que significa   perigo  e risco  e na medida que estavam brincando com as ondas acabavam indo mais ao fundo do mar e aí vinha um dos pais e com “aquele” mau humor  fazia um discurso interminável, além de alguns momentos  corrigir batendo fisicamente, não porque estavam brigando e sim por que saiam do espaço combinado por eles (pode?)  E foi assim o tempo todo, esta tortura desnecessária e sem afeto. Ao invés de se despojarem naquele momento do seu lazer pessoal para realizar o lazer coletivo com estas crianças, pois na idade que estão, a presença dos pais são o maior tesouro que podem desfrutar nesta fase da infância e tanto as crianças como os casais ficaram mau humorados!

    Nesta sociedade em que vivemos o prazer pessoal é o que tem “mais valia” e quando precisamos dividir este prazer com mais pessoas a gente logo se aborrece e com os filhos pequenos a situação piora, porque os mesmos solicitam  carinho, atenção, afeto, vontade de brincar juntos, porém as nossas preocupações diárias, o ritmo do dia a dia, acaba criando em nós uma dificuldade de relaxarmos, de ficarmos “inteiros” na relação com os filhos no  brincar e estendendo também  nas relações do convívio diário.

      Precisamos combater  esta  tendência do negativismo e mau humor no dia a dia, com disciplina e controle e substituindo por uma boa dose de bom humor, alegria e despojamento para que as nossas relações, em todos os ambientes que vivenciamos , tenha qualidade relacional, mas também a qualidade  física e emocional  proporcionada por sentimentos positivos. Por isto é bom sempre se perguntar: como vai o meu humor no dia a dia? .

       O Amor , fonte de Deus Pai,  provoca em nós a alegria de viver, o prazer  de estar com o outro e o mau humor é antagônico a isto.   

       Então, xô mau humor!!!E salve o bom humor!!!Promova o seu ambiente familiar com muita alegria, esperança e fé!?!. Isto é Qualidade de Vida!

 

         Enfermeira Celina –  Coordenadora do Programa Qualidade de Vida/Instituto Pensamento .

quarta-feira, junho 20th, 2007 qualidade-de-vida-familiar 1 Comentário

Método da Ovulação Billings. É confiável?

blog-parceirosdavida.jpg

Sabemos que ainda hoje , este tema do Planejamento Natural da Família é alvo de desinformações, de descrédito e muito receio por parte dos casais independente de estarem engajados ou não na vida religiosa.

Temos ainda pela frente muitos desafios para conscientizarmos os casais e as gerações futuras   desta realidade do Planejamento Natural da Família! A Igreja Católica é a instituição que mais vem divulgando e incentivando a vivência do mesmo no matrimônio , mesmo que ainda temos muitas lideranças de Pastoral Familiar que ainda não entenderam a importância disto e desrespeitam os próprios documentos da Igreja como por exemplo o HUMANE VITAE, que selou definitivamente o posicionamento oficial da nossa  Igreja quanto ao controle da natalidade!

A Comunidade Canção Nova também se tornou uma grande aliada desta Boa Nova na vida matrimonial e é por isto que estou aqui como sócia e  voluntária da Canção Nova falando com toda motivação e convicção sobre este tema.

O Planejamento Natural da Família garante ao  casal  o direito de planejar a sua família decidindo sobre o número de filhos que desejam e o espaçamento entre eles, porém com o diferencial que os mesmos optarão pelo uso de Métodos Naturais como uma escolha de vida.

Nós da CENPLAFAM juntamente com a Canção Nova, divulgamos o Método da Ovulação Billings!

Este Método foi criado por um grupo de cientistas, coordenados por uma casal de médicos ( cristãos, católicos e  abençoado  por Deus) chamado Evelin e Jhon Billings. Após anos de estudos com sua equipe, os mesmos descobriram que Deus é tão perfeito , tão amoroso e Pai que proporcionou a mulher sinais e sintomas que indicam a ela o periodo de Fertilidade! Que maravilha!

A mulher, quando bem orientada e educada por uma Instrutora qualificada terá a capacidade de perceber todo o seu ciclo menstrual e com muita tranquilidade e segurança sentirá uma sensação de unidade ou de  molhada    e poderá  observar  a presença de um fluxo mucoso na sua parte íntima (região da abertura vaginal).

Não há segredo algum! Se você recebe das Instrutoras uma orientação simples e adequada, você será capaz ,como muitas já fazem ,de sentir e observar o seu periodo fértil!

Deus é Pai! É um presente maravilhoso que ele nos proporcionou! A nossa fertilidade!

Não tenham medo! O medo é ausência de Deus! Conversem conosco e vamos esclarecer todas as suas dúvidas!

Pois afinal, Jesus disse no Ev. de São João (10,10): “Eu vim para que tenham Vida em Abundância”

Somos Imagem e Semelhança de Deus! Façamos valer esta nossa condição de criatura em nossa vida matrimonial!

Te convido a se juntar a nós, casais que defendemos os nossos corpos, as nossas famílias e fazemos das nossas casas o Templo do Espírito Santo!

Continuaremos a refletir sobre este tema importantíssimo, porque queremos que todos as famílias vivam esta experiência divina e humana!

Até mais,

Celina/ Enfermeira e Instrutora nível III do Método da Ovulação Billings

domingo, junho 17th, 2007 planejamento-familiar 20 Comments

A (in)felicidade Conjugal

Nestes anos de atendimento com diversos  casais,  através do Planejamento Natural da Família ( Método Billings) , de aconselhamento em função de dificuldade conjugal nas questões como sexualidade,  relaconamento e outros;  venho prsenciando como a sociedade via novelas, músicas, filmes e outros meios de comunicação pressionam as famílias no sentido de desvalorizá-las como uma fonte geradora de valores éticos, de atitudes solidárias e formação de cidadãs e cidadãos  comprometidos com um mundo mais digno e fraterno para todos.

Muitos casais me perguntam, o casamento traz felicidade ou infelicidade?Eu devolvo a pergunta aos mesmos: Quais  os valores  que vocês ,como casal,  estão construindo em vosso casamento? Qual é a credibilidade que depositam na vida a dois? Se o casal está focado em seu projeto de vida a dois, nos  três eixos que consideramos essenciais como a espiritualidade, a sexualidade e a vida comunitária é possível fazer do nosso ambiente familiar o paraíso antecipado que Jesus proclamou para nós. Se o casal não embasar o sua vivência conjugal nestes eixos acima, fica difícil testemunhar aos seus filhos que o casamento  é felicidade.

 Nos meus atendimentos isto é notório. O ambiente familiar fica passivo a discussões intermináveis, desafetos, tensão, gritos, correção dos filhos com violência, afastamento da comunidade religiosa e outras atitudes que fragmentam a felicidade conjugal.

A Espiritualidade leva o casal a uma aliança com Deus e isto cria entre eles um  vínculo de afeto embasado no amor que gera atitudes como: tolerância, diálogo, respeito, valorização das diferenças, renúncia e defensores da Vida em plenitude.

A Sexualidade , vista como expressão de vida, de prazer e de afeto e na ótica cristã, leva o casal a serem combatentes da cultura da morte , do genitalismo, do erotismo e das patologias emocionais e físicas .

A Vida Comunitária, faz entendermos a dinâmica da Santíssima Trindade: Pai – Filho – Espírito Santo. A cumplicidade da Trindade para a promoção da vida humana, faz que o casal entenda que é preciso a cumplicidade de nossas famílias com outras famílias para a vida em plenitude. Os Sacramentos presentes na vida comunitária religiosa , garante para os casais o fortalecimento de nossa Fé!  

Sejamos mais coerentes com a missão que Deus destinou a nós casais!

Viver o Sacramento do Matrimônio no ambiente familiar é garantir que a pessoa de Jesus permaneça presente diariamente em todas as atividades do dia a dia em nosso lar . Sacramentar as ações que na vida familiar são requeridas, é dignificar cada filho e filha de Deus que vive neste seio familiar!

O nosso Pai nos deu a liberdade e Ele deseja que utilizemos de forma ética, coerente com Sua Palavra e o fim dela deve ser a promoção da Vida Humana em plenitude! E nós casais temos uma responsabilidade de construir no coração de nossos filhos o desejo e o compromisso pela Vida em Abundância para eles e para o próximo!

Viva o casamento! Viva a Família!

A minha fmília eseja que outras famílias  vivam embuídas de  amor e motivação de fazer dos momentos familiares um paraíso, um “céu” antecipado!

Celina

sábado, junho 16th, 2007 vida-conjugal Nenhum Comentário

A explosão do amor

namoro_cristao1.jpg

A Explosão do Amor* 

            Hoje é dia dos namorados. O amor está no ar. Desejos polulam logo ao amanhecer e a expectativa de encontrar o namorado para presenteá-lo com a certeza de que será retribuída.

            Ter um dia exclusivo só para namorados parece um exagero ou mais um golpe do marketing de consumo. Mas na verdade é uma exclusividade que carrega muita importância, pois o vínculo amoroso tem início no namoro.

            Aquela explosão de amor que fixa no inconsciente de todo ser humano a ponto de muitos casais viverem das lembranças: – “Na época que namorávamos que era bom…”-, ecoa em todo casal já constituído em alguma forma de institucionalização matrimonial.

            O namoro reserva algumas coisas muito gostosas, inerentes à essência do afeto humano, como: a descoberta do outro, transformação das pessoas em humanas; o desejo de ver e sentir; a paixão que causa reações fisiológicas da ponta do cabelo até as unhas dos dedões dos pés; a sensação de ser desejado; troca de carinho e carícias; o romantismo.

            O namoro é um período tão forte na vida de um casal, que dependendo da sua intensidade e vitalidade, preserva o casal enamorado para toda a vida conjugal. Namoro é como alicerce de um casamento, se compacto e bem estruturado, sustenta uma grande construção que no decorrer dos anos superarão ventos e tempestades.

            Por tudo isto, o namoro vale mais do que ficar. O ficar pode ser o preâmbulo para o namoro. Se a cada beijo transmitimos e recebemos aproximadamente 400 bactérias, o ficar é um risco bacteriano sem precedentes, pois além de contaminada, a pessoa não terá o outro na sua essência. Já no namoro, o risco bacteriano pelo menos tem a recompensa de outras trocas mais profundas.

            No namoro, podemos exercer nossa capacidade de escolha, por isto aos casais jovens, é melhor o namoro com tempo longo; e aos casais adultos, o tempo de namoro vai depender da intensidade do vínculo e da maturidade. Por isto que vemos pessoas de 40 anos conhecer, apaixonar e casar em curto período de tempo, sem correrem o risco de errar.

            Mas o namoro reserva alguns cuidados que se não observados pode ser um momento de camuflagem, por que namoro é tempo para conhecer o outro. É comum analisarmos pessoas que estão em crise conjugal após anos de casados, e na reconstituição da história conjugal descobrirmos que o fogo da paixão que cega para a percepção dos detalhes impedi-o de ver a realidade do outro, na época do namoro.

            Como acontece com mulheres que sofrem nas mãos de alcoólatras e dizem ter certeza que o marido tornou-se alcoólatra depois de casado. Ao recuperar as cenas, vamos perceber que em alguns momentos do namoro o rapaz bebia todas, mas esporadicamente, em algumas situações até tinha que ser carregado no colo. Aí já tinha um alcoólatra, onde a paixão da namorada não permitiu enxergar.

            É comum também, mulheres que após o casamento tornam-se frias sexualmente e muito apegadas aos filhos e a própria família de origem, onde o namorado movido pela paixão não conseguia enxergar o quanto ela era dependente dos pais, – “Ela até tinha medo de barata, ficava branca ao ver uma …” – Ele não percebia que este medo já era sintoma de insegurança. Assim, se no namoro os casais tiverem a coragem de ver as coisas do outro como elas realmente são, o namoro poderá ser um excelente trampolim para uma vida conjugal bem estabelecida. Mas é melhor ficar sem marido ou esposa quando observa-se que o namoro não anda, tem muito conflito e causa muita angústia – imagine depois de casados? – É melhor ficar só do que mal acompanhado!

            “O amor é fogo que arde sem se ver…”, de tão bom que é este amor vivenciado no namoro na forma de uma explosão de paixão, vale a pena todos os casais de início de casamento à veteranos nele, cultivar o dia dos namorados com muita vitalidade, pois o que é bom não pode ficar só na lembrança. – Tem que ser vivenciado a cada dia. Os casais que escolheram estar eternamente enamorados deverão ter no dia 12 de junho motivos de sobra para comemorar. E para quem tem um grande amor que pode enamorar, feliz dia dos namorados. 

* Gerson Abarca é psicólogo – Diretor do Instituto Pensamento. Autor do livro: Prazer Sexual na Vida Conjugal, Ed. Paulus-SP.   

segunda-feira, junho 11th, 2007 namoro 6 Comments

Parceiros da Vida

Estamos felizes por iniciarmos esta maravilhosa “aventura” de compartilharmos com você este espaço e  juntos refletirmos sobre   os desafios, mas também os   inúmeros  valores  os benefícios  da vida conjugal!

Queremos  resgatar, neste primeiro momento,  o  verdadeiro  significado  da  palavra “parceiros” conjugado com a vida a dois .  Na vida do casal,  algumas  atitudes  como a cumplicidade, o respeito, a capacidade de recomeçar sempre e o   diálogo  embuídos de um espírito amoroso são “tijolos’ necessários para a construção diária desta parceria.

E a Vida é Dom! É gratuidade ! E como criatura e filhos de Deus, precisamos continuar a sua Obra na Humanidade. Então, façamos das nossas famílias um núcleo   propagador e gerador de Vida Plena .

Vamos partilhar nossas experiências,   não  só  profissionais ,   mas  acima   de tudo como Homem e Mulher desejosos de  sempre  estabelecer   parceria  na  nossa  vida conjugal e com o Projeto Divino de promover a Vida em Abundância  para  toda     a Humanidade. 

Nos aguardem, pois estamos organizando o Blog com muito amor e dedicação .

Logo mais continuaremos este contato com você.

Um abraço fraterno,

Celina e Gerson

 

terça-feira, junho 5th, 2007 vida-conjugal 2 Comments