Archive for julho, 2007

Educação da Fé e Religiosa? Começa em casa!

familia-sagrada.jpg

Este tema da Educação da Fé e  Religiosa deve ser prioridade às famílias cristãs! Tenho deparado com muitas famílias, ou melhor, muitos casais “ativistas” dentro da comunidade religiosa, deixando os seus filhos sempre aos cuidados de terceiros e achando que isto vem garantindo uma boa educação da Fé  e da religião aos mesmos.

Muito pelo contrário! Estamos presenciando muito adolescentes e jovens, filhos de casais “igrejeiros” que não querem saber de “colocar o pé na Igreja”, pois infelizmente criaram uma aversão tão grande, em função da ausência dos pais que sempre estavam em atividades de encontros e reuniões ,  que não souberam discenir e  equilibrar as atividades da Igreja Doméstica com as atividades gerais da Comunidade Religiosa!

Outra situação: Ou o  pai ou a mãe que viviam lotados de compromissos da comunidade e isto acabou criando ,por diversas vezes, situações de conflitos e desentendimentos entre o casal e é lógico, com os filhos na “platéia” assistindo ao “vivo” estes confrontos. Desta forma, como se pode convencer os filhos que a Comunidade Religiosa é espaço de fé, de alegria e serviço? Se dentro de casa, é motivo de briga entre os pais?.

Eu acredito que , enquanto família e levando em consideração a faixa etária dos nossos filhos, precisamos ter muito discernimento  e sabedoria para fomentar dentro dos nossos lares uma educação da Fé embasada no conhecimento da Palavra e no testemunho vivo dos pais, garantindo a coerência entre Fé e Vida.

A comunidade Religiosa será a garantia de que somos uma única Família de Deus e o lugar da  vivência dos Sacramentos, para que, enquanto família possamos estar no mundo evangelizando a todos a partir do nosso tstemunho!

Por exemplo: Em casa a missa aos domingos e as celebrações comemorativas da Igreja ,através da catequese das crianças e outras atividades,  são  prioridade número um ! Porém, em algumas situações, se um dos nossos filhos estão doentes ou o menor dorme justo no horário da missa, ou eu ou o meu marido ficamos, mas o restante vai e rezam por aqueles que ficaram e geralmente se ficamos com algum deles, lemos a bíblia , discutimos o Evangelho do dia ( respeitando sempre a faixa etária de cada um) e quem não pode ir na missa no domingo em função do “contratempo” que ocorreu, garante a comunhão no dia seguinte .

Aos  domingos  em casa não se liga computador e a televisão somente se houver alguma programação interessante para toda a família;  pois o domingo foi feito para o descanso em família e para o Senhor!Brincamos, passeamos, lemos, oramos e agradecemos a Deus pela Vida!

Procuramos criar um clima muito positivo,muito gostoso quando falamos das coisas de Deus! Digo isto, porque presenciamos alguns pais que transmitem  uma educação da Fé e Religiosa muito punitiva! Existe uma grande diferença entre você instruir  os seus filhos  para o discernimento do bem e do mal nos acontecimentos da vida, construindo neles uma base concreta de Amor pela sua própria vida com etxensão ao próximo e entre uma educação autoritária de “pode e não pode” sem de fato um diálogo que colabore na formação da consciência criatã aos mesmos.

Tenho acompanhado um casal “engajadíssimo” na Igreja  que estão deparando com a drogadição de seu filho mais velho e  a gravidez inesperada de sua filha do meio . Souberam equilibrar Igreja Doméstica e Atividades da Comunidade Religiosa?

Olhando para a experiência do outro,podemos aprender o que for de positivo e refletir o que não deu certo e assim evitarmos na nossa própria vida em família,  o sofrimento que os mesmos estão passando!E rezando sempre por eles, para que superem com dignidade e Fé este momento de dor.

Que o Espírito Santo ilumine nossas Famílias para que possamos sempre ser uma fonte de Fé, Amor e Vida!

Casal Celina e Gerson , pais de três lindos filhos: Samuel, Davi e Hélder!

sábado, julho 28th, 2007 religiao-e-familia Nenhum Comentário

Casal TIPO Muleta

Casal TIPO muleta, é aquele em que um fica escorado no outro.

No processo de estabelecimento do vínculo amoroso, um homem e uma mulher criam mecanismos de relecionamentos que ao longo da vida conjugal vai configurando-se em tipos de estruturas conjugais. No meu livro ¨Prazer sexual na vida conjugal¨- Ed Paulus , estabeleci três tipos de casais: Muleta;Narciso;Elaborado.

Nesta breve comunicação com você, dou destaque ao tipo muleta por configurar-se em uma estrutura mais comum de se ver. Em breve vamos falar dos outros tipos.

Casal tipo Muleta, configura-se em comportamentos do tipo:

 1)  Se um está distante, o outro fica com sentimento de vazio, pois a relação se estabelece pela necessidade e não pela troca ;

 2)  Para superar os medos pessoais, precisam da presença do outro . Ela, quando precisa dormir sem o esposo, coloca os filhos no quarto e tranca a porta. Diz que é para proteger os filho de possíveis ladrões. Ele, quando a esposa viaja, não consegue dormir direito, fica com insônia e argumenta que já está acostumado a dormir com a esposa ao lado.

 3)  No desenvolvimento sexual, o casal tende a cair na rotina e perde a criatividade. O ato sexual passa a ser uma obrigatoriedade institucional. Frigidez feminina e disfunção erétil  no homem tornam-se sintomas no campo sexual.

 4) É comum vermos o casal nominando-se pai e mãe. Argumentam que é para os filhos aprenderem a chamá-los de pai e mãe. Mas geralmente este costume represente a função principal de estarem juntos – ser pais – muito mais do que casais. Correm o risco de cairem no “vazio do ninho”, pois um dia os filhos tomam seu rumo e o casal perde o significado de estar juntos.

AGUARDEM A PRÓXIMA : CASAL TIPO NARCISO

segunda-feira, julho 23rd, 2007 vida-conjugal Nenhum Comentário

No clima do PAN...em família

pan.jpg

Nestes dias,   em que estamos vivendo o clima do Pan – Jogos Panamericanos, estamos aproveitando como família e combinando horários que podemos estar juntos com a nossa galera, isto é ,nossos filhos para juntos torcemos pelo Brasil.

Neste clima do PAN, estamos conversando com os nossos filhos sobre a importância do esporte na vida dos jovens; torcendo e valorizando cada atleta independente dos resultados; o valor do respeito aos atletas de outros países e acima de tudo promovendo um clima gostoso em casa e juntos com os nossos filhos que tem 15 anos, 10 anos e o de 5 anos.

O clima do PAN em família é fantástico e a maior curtição!

Saibamos como pai e mãe otimizar estes eventos para motivarmos a reunião entre nós da família e também com os amiguinhos dos nossos filhos.

Se ainda não conseguiu entrar no clima do PAN em família, ainda dá tempo..é só começar!?!.

Celina e Gerson – Torcendo pela família e pelo Brasil!

domingo, julho 22nd, 2007 Sem Categoria Nenhum Comentário

Famílias Samaritanas no Mundo atual

O Evangelho de hoje,  Lucas 10, 25-36 , convida as famílias cristãs a viverem   a  vocação primeira que  Deus pede para nós e que na Carta Encíclica “Deus Caritas Est” do Sumo Pontífice Bento XVI traduz como a caridade.

O nosso querido Papa Bento XVI , cita em sua carta encíclica,  que “A natureza íntima da Igreja exprime-se num tríplce dever: anúncio da Palavra, celebração dos Sacramentos e o serviço da caridade.”E diz mais, que estes deveres se reclamam mutuamente , não podendo um ser separado dos outros.

“A caridade era  uma característica decisiva da comunidade cristã, da Igreja.” O Papa completa com suas sábias Palavras.

E este trecho bíblico do Evangelho traduz na prática esta caridade que como famílias cristãs devemos fazer acontecer como prática diária do nosso seio familiar.

Acreditamos que temos um grande desafio pela frente para tornarmos as nossas famílias mais “Samaritanas”, isto é mais serviçais para o irmão e a irmã necessitados, independente de sua religião e raça e outras diferenças que podem ser tornar obstáculos para uma convivência mais fraterna e irmã.

Vivemos num tempo que previlegia os prazeres individuais e do núcleo particular familiar e assim as crianças e adolescentes estão vivendo “a mão única” da via do Amor. As famílias não estão possibilitando a experiência da “mão dupla” da via do Amor, que significa ensinar nas pequenas atitudes e ações do dia a dia o valor da ajuda, da solidariedade e do prazer imenso de contribuir na vida do outro.

Assumir a “dor do outro” é conretizarmos na prática a nossa condição de que somos uma única Família de Deus no mundo!

Que a  exemplo do Bom Samaritano, nossas famílias enfrentem  as barreiras do individualismo prol  a serviço dos mais necessitados e assim garantirmos a fraternidade para a Plenitude da Vida.

Que Deus  vos abençoe!

  Celina e Gerson

domingo, julho 15th, 2007 religiao-e-familia Nenhum Comentário

A solidariedade na rotina familiar

images1.jpg

Uma  das queixas que os casais fazem, durante as nossas palestras, é de que seus filhos não ajudam nas atividades de casa e querem “tudo na mão”. Então, perguntamos aos casais de quem é esta responsabilidade de ter criado filhos tão exigentes e egoístas?

Nós pais e adultos  responsáveis , temos uma responsabilidade de garantir no dia a dia da rotina familiar, a experiência do Amor  que se faz Solidário!

Nossos filhos   precisam crescer num ambiente onde , o hábito da cooperação mútua é parte da rotina  diária. Então, respeitando a faixa etária de cada filho e filha, deve haver entre os membros da família,  pequenos acordos de ajuda e contribuição.Isto vale também para outros membros da família que convivem conosco, como vovó , vovô e outros, respeitando sempre a faixa etária e a condição física.

A nossa casa tem que se tornar um espaço contínuo  de formação dos valores que garantam uma relação humana digna e respeitosa, como Imagem e Semelhança de Deus!

Por exemplo, os meninos precisam  fazer a sua contribuição na manutenção da higiene da cozinha, do banheiro, aprendendo assim a pegar numa vassoura , na buchinha e detergente para lavar os pratos, arrumar a mesa da refeição,  ajudar em alguns momentos no cuidado do irmão ou irmã mais novo e outras atividades que são consideradas normalmente “para as meninas”. Cuidado criarmos pequenos “machinhos” ou “princesinhas” dentro das nossas casas!.

Uma experiência muito positiva que estamos fazendo em casa é o lixo reciclado. Desde pequenos, os nossos filhos precisam aprender o valor da contribuição de cada um ao meio ambiente. Não adianta aprenderem teoricamente na escola e não viverem na prática diária em seu ambiente familiar. Os pais preciam estar atentos para proporcionarem estas experiências.

Mesmo que em casa tenha uma pessoa para contribuir nos serviços gerais, em função de uma rotina familiar  intensa durante a semana, é necessário motivarmos nossos filhos para esta cooperação, pois uma forma de valorizarmos esta pessoa que contribui para a manutenção do nosso ambiente familiar é manter o que foi limpo e organizado. E não podemos esquecer dos finais de semana e feriado que proporciona momentos mais juntos entre os seus membros , o que facilita as atividades comuns.

Mas, para que aconteça de fato  esta experiência do Amor Solidário no ambiente familiar, o casal  precisa garantir que cada um será testemunho também para os seus filhos e que ambos estão em acordo sobre a importância desta ajuda mútua. E isto é um desafio na vida a dois! Pois, os hábitos pessoais herdados de suas famílias podem gerar conflitos e desacordos sobre a quetão da educação dos filhos.

Porém, não há outro caminho além do diálogo respeitoso, da capacidade de renunciar os seus maus hábitos para gerar novas atitudes e condutas e muita oração a dois para que o Espírito Santo possa fazer brotar no coração de ambos a sabedoria, o discernimento e a perseverança de superarem as suas diferenças prol a família.

Que a Sagrada Família de Nazaré abençoe você e a sua família , ajudando para que  se tornem um Santuário de Amor e Vida!

Casal Celina e Gerson – pais de Samuel (15 anos), Davi (10 anos) e Hélder (5 anos) – Família Sócia da Comunidade Canção Nova