Filho(a) "adolescendo". Sinal de problemas?

festa-do-sah-032.jpg

Pois é, aquele menino(a) tão pequeno(a) e até parece que nasceu ontem. Mas, olha só está tão grande e achando que é “dono(a) de seu nariz”.
Pois é, o tempo passa e o nosso filho(a) está “adolescendo”.
Para nós pais é uma mistura de sentimentos como perda, expectativa , preocupação, alegria, ansiedade e tantos outros que nos fazem perceber o quanto nosso filho(a) está crescendo e iniciando o seu processo de amadurecimento.
Usamos o termo “adolescendo” para combater o termo “aborrecente” que ao nosso ver é injusto, nocivo e nada motivador para que nosso filhos adolescentes percebam a importãncia desta fase de vida que os ajudará a tornarem-se adultos maduros, felizes, sabendo o que querem construir como projeto de vida e acima de tudo solidários para a construção de uma civilização do amor.
Não encaramos como problema, mas sim um desafio prazeroso de lidar com um adolescente dentro de casa.
Ele nos desinstala do comodismo mental . Quer muitas respostas para tantas perguntas de quem está aprendendo a enxegar o mundo com seu próprio olhar.
Ele nos motiva com sua dinâmica de querer estar com os amigos e curtir cada momento a sua vida buscando a alegria de viver.
Ele nos faz ser mais coerentes, pois se o nosso discurso como pais não estiver de acordo com a nossa prática de atitude, ele cobra e questiona.
Ele nos faz contemplar a beleza do corpo humano que se modifica a cada fase de vida e termos a certeza que Deus é perfeito na sua obra de criação.
Ele adolescendo e nós pais colhendo a riqueza desta fase preciosa de vida!
Estejamos abertos para esta experiência exclusiva e ímpar que cada filho passará e lembremos sempre de pedirmos ao nosso Deus-Pai a sabedoria e a graça de sermos presença amorosa com autoridade, com firmeza e acima de tudo com um coração que sabe perdoar e superar todas as adversidades e desafios que possa ocorrer nesta etapa de vida de nossos filhos.
Como Maria – nossa mãezinha querida, coloquemos todos os dias a vida de nossos filhos no coração do Pai.

quarta-feira, abril 23rd, 2008 filhos

No comments yet.

Leave a comment