BRINQUEDOS ESTRUTURANTES E AUTOCONHECIMENTO CORPORAL DO BEBÊ

bebe-brincando.jpg

Quando o bebê chega na fase do conhecimento do terceiro na relação, ele também começa a descobrir um maior número de jogos e brinquedos. Sua relação com o mundo se dá pelo brincar, e o conhecimento deste mundo só passa pela via do brincar. Assim podemos dizer que o bebê só brinca mesmo. Veja que bebês nos três primeiros meses de vida se ocupam deles mesmos, o mundo é ele e ele é o mundo. Assim, seus pés, mãos, braços, enfim seu corpo todo é seu grande brinquedo. Não é a toa que eles sempre estão com as mãos na boca e até os pés. Seu órgão de sensor é a boca. Já, após os seis meses, outros objetos fazem parte deste arsenal de brinquedos, são os chocalhos que mobiliza o bebê, pois representa que ali dentro há algo, remetendo ao mistério de algo que está dentro e pode sair como o útero materno. Nesta perspectiva, a maioria dos brinquedos que começam a fazer parte dos bebês são os que têm uma perspectiva oca e que remetem à percepção dos ecos do útero materno, pois afinal de contas o bebê está iniciando o processo de separação exatamente deste útero materno. Podemos observar que bolas com objetos soltos dentro, tambores e brincadeiras que faz esconder e aparecer, são os prediletos deles.

Olha que alguns continuam sendo prediletos brinquedos até de adultos. O que podemos falar da bola? Quantos são os esportes que necessita de uma bola? Quanta gente correndo desesperadamente atrás de uma bola. Como ficamos encantados com instrumentos de percussão, os atabaques e tambores. Quando vemos uma banda passar, ficamos meio que saudosistas de nossa própria infância.

Assim, bebê brinca muito, e com muita sabedoria, os adultos que estão ao redor podem provocar esta interação agradável de brincar com os objetos que o bebê têm como prediletos . Nós adultos temos muito com o que brincar com bebês. Não é só o colo que estimula o bebê a uma vida saudável.

Tags: ,

Leave a Reply

Subscribe to RSS feed