JOGANDO XADREZ EM FAMÍLIA

img_1819.jpg

Domingo passado passei uma tarde muito gostosa. Meu cumpadre João Gatto, esteve nos visitando e trouxe seu xadrez profissional para travarmos uns desafios. Lógico que ele como jogador internacional acabou mais dando aulas do que sendo desafiado. Mas o ambiente familiar fica contaminado com um clima de intelectualidade, pois o xarez carrega em si este esteriótipo, de ser uma atividade de intelectuais. Os meninos ao redor só observando.

Durante os jogos, observo alguns valores do jogo de xarez. É muito evidente  o desenvolvimento da bilateralidade. Observei isto com mais critério depois de ter jogado algumas partidas com as peças brancas e quando peguei as pretas, parecia que não conseguia ter a mesma visão de jogo, pois na mudança das cores muda-se também as posições do rei e da rainha.

Outra percepção imediata, foi a de ter que se estabelecer estratégias para checar o rei do adiversário sempre com duas ou três peças concomitantes, não se ganha uma partida com peças isoladas, é um jogo que as peças valem em equipe.

Também, pude observar que quando estamos jogando com quem sabe mais que a gente, tendemos a nos recuar,deixamos  o adversário  no ataque, abrindo caminhos para a vitória dele. Assim, pude concluir que o xadrez é um jogo de postura comportamental, mexe com o emocional, pois nos remete a  medos ou coragem.

O campo de visão da gente fica estimulado, pois passamos o tempo todo pensando em estratégias e ao mesmo tempo não podemos tirar os olhos na proteção do nosso rei.

Depois de perder algumas partidas, consegui empatar duas em seguida, sinal que já estava em processo de evolução.

Meu cumpadre disse-me que a prefeitura da cidade de Colatina-ES, tempos atrás, o contratou para dar cursos de xadres a todos os professores da rede. Os cursos foram separados por áreas de disciplinas. Disse-me que muitos professores estão se utilizando do xadrez em sala de aula para que os alunos tenham mais facilidade para compreenderem as matérias. Também pudera, com tantas possibilidades de estimulação mental que o jogo provoca, é um  maravilhoso recurso para os alunos ficarem ligados. No cérebro deve acontecer muita sinápse neurológica, fazendo os alunos se despertarem para o desejo do conhecimento.

No mesmo dia, fiz um desafio com meu filho Davi de dez anos, ele estava entediado em casa, com uma gripe danada, e queria ficar na T.V. Foi quando pensei em uma estratégia, lógico que estimulado pelas partidas com o João, convidei ele para um desafio de xadrez. Ele de imediato disse que iria perder todas de mim. – “Mas qual é o problema… eu perdi muitas do João hoje”… retuquei. Argumentei também  de que lhe ensinaria alguns segredos que o João havia me ensinado, ai ele topou. Ganhou a primeira, e ficou super feliz, -“Ganhei do papai…ganhei do papai…”. Na segunda partida, ele perdeu. Solicitei o desempate e ele preferiu ficar no empate. Depois ele foi ler e brincar com uns bonequinhos e eu fiquei ao seu lado escrevendo este texto. Melhor de tudo, a T.V. estava desligada, e nossas mentes estavam produzindo sinapse, conhecimento e lazer.

Quando queremos sair de nossa passividade como pais, o ambiente familiar transforma-se em algo mais evoluido, parece que a energia de cada um faz com que a casa transpire movimentação.

Olha aí, xadrez é mais uma opção. O legal é que para meus filhos eu sou um herói no xadrez, eles projetam em mim o ideal de ego, sei disto porque também o Samuel de quinze anos as vezes fala que é difícil ganhar de mim. Lógico que para o João Gatto, eu sou apenas um  principiante.

Os jogos em casa ajuda em um processo de aproximação e faz com que os filhos desenvolva respeito a regras e até coloque os pais no pedestal. Os heróis deles, são produzidos na vivência e não simplesmente são incorporados por personagens que já estão prontos pelos programas televisivos. 

Dentre em breve estaremos lançando no Instituto Pensamento o “CLUBE DE ENXADRISTAS PENSAMENTO”. que pretende ser um espaço gratuito de se jogar xarez com assessoria do João Gatto. Entre em contato conosco pelo telefone 37632370.

* É Psicólogo , diretor do Instituto Pensamento

__________________________________

Para você ir mais fundo no xadrez, entre no site do Jõao Gatto. É só clicar ao lado deste texto no campo links. Veja  jogando xadrez. ( www.clubedexadrez.com.br/portal/enpassant )

3 Responses to “JOGANDO XADREZ EM FAMÍLIA”

  1. Rafaelo disse:

    Isso que voc6e falou é uma vedade. É preferivel não saber qual nivel do seu adversario, pois isso afeta MUITO no seu comportamento na partida. Quando você é superior, você vai se aproveitar disso e arriscar mais. Agora quando você sabe que seu oponente é muito superior e que dificilmente você o vença, ai tu começa a jogar na defensiva, esquece de montar estrategia, desconfia das jogadas que ele faz, as vezes o cara erra e tu não se aproveita desse erro, fica com medo. A claro que em nivel profissional, os medos devem ser mais diferentes, mas eu acredito que SIM, saber a for,a do adversário influencia MUITO no seu desempenho.

    E só pra complementar, o xadrez é muito bom para ensinar as crianças que PERDER tambem é bom. A derrota faz parte do xadrez, quando mais você PERDE, mas você GANHA em conhecimento tático. O Xadrez ensina isso, analisar os erros cometidos, e isso é muito importante para uma prendizado mais rapido.

    Existem pessoas que são constra o xadrez, pois ele estimulario o individualismo, mas como você mesmo disse, quem JOGA SOU EU, quem analisa e toma uma AÇAO sou eu, mas se eu não tiver um CONJUNTO de peças, provavelmente não sairei bem sucedido.

    Muito bom seu blog, até mais…

  2. Fabiana disse:

    Adorei o texto,
    muito bom mesmo,
    interessante que na semana passada resolvi adquirir novamente um tabuleiro de xadrez,
    já tive um inclusive com o relógio, mas dei-o de presente!
    Resolvi adquirir outro urgentemnte, para jogar com o meu parceiro nos finais de semana,
    e pensei nisso, como mais uma aquisição de bons hábitos, estímulo ao raciocínio e fuga da TV.
    abraços,
    Fabiana Moulin

  3. Lois Sim disse:

    Antigamente sem a internet era dificil ter acesso a esta informação. Mas agora já tenho o seu site aqui nos favoritos e volto cá sempre que posso! Obrigado!

Leave a Reply

Subscribe to RSS feed