Archive for junho, 2008

CAMINHADA DE LIBERTAÇÃO NO ESTUDO BÍBLICO

segunda-feira, junho 30th, 2008

Acabo de chegar de Cachoeiro Paulista-SP, onde estive participando do segundo Encontro Vocacional para caminhada na Comunidade Aliança da Canção Nova. Entre o Redão de fevereiro de 2008, logo em seguida o encontro de abril e agora neste de junho, estou vivenciando maravilhas de transformação pessoal, mas gostaria de partilhar com vocês uma delas, que diz respeito a mudança de conduta na família:

– Desde abril, quando estudamos o processo de estudo Bíblico, comecei a viver diariamente o estudo da Palavra a partir do método indicado pelo Monsenhor Jonas Abib. O mais gratificante é de termos conseguido aplicar esta rotina com os filhos, sendo que o Samuel   de 15 anos estuda na Bíblia dele, o Davi de 10 anos estuda na Bíblia infantil da Canção Nova , o Helder de 5 anos  acompanha a leitura de todos ( com a sua Bíblia infantil “na mão”) , e  eu e  minha esposa Celina fazemos na Bíblia da CNBB.

Em alguns dias da semana, antes de dormir, partilhamos o estudo individual. Este costume trouxe um novo olhar para a Palavra de Deus dentro de casa, e hoje já podemos ter sentimento de saudade quando por algum motivo deixamos de fazer o estudo. É como estivesse faltando algo, lógico que o alicerce para a fé.

Estudar a Bíblia deixando ser guiado pelo Dom do discernimento do Espírito Santo, renovou em mim uma forma de estudo que até então nunca havia deixado acontecer dentro de mim.

Geralmente estudava a  Bíblia de forma técnica teológica ou tentando associar com questões psicológicas. Mas o estudo como vivência das “cinco pedrinhas”, para o processo de caminhada cristã, estou saboreando agora, mesmo participando desde os 15 anos de atividade na Igreja.

Ver a Palavra de Deus como fonte para a fé Cristã, é um caminho que nos conduz à libertação: das racionalidades interpretativas da palavra e da postura de obrigatoriedade de ler a Bíblia. Melhor é estudar a Palavra como uma necessidade de Alimento Espiritual, como uma necessidade básica para o dia a dia, como almoçar e jantar, como dormir. 

Como Nasce o Conhecimento

quarta-feira, junho 25th, 2008

Desde bebê, o ser humano estabelece o processo de conhecimento. As primeiras interações com a mãe pelo ato de mamar, trás em si o mecanismo de conhecimento. Pela memória e motricidade desencadeada na experiênciação do ato de mamar, o bebê aprende a buscar seu alimento. Na mãe, seu ego está enraizado e integrado, onde elabora a reprodução do recordar, desejar e esperar os seios que o nutrirá. Encontra-se com os seios e o integra em seu ser, conhecendo que nesta interação estabelece a capacidade para se nutrir, superar-se em sua fome. O ato de se alimentar desta forma acontece como seu primeiro processo de conhecimento.

Conhecer é uma atitude que carrega em si a identificação, a cópia, o desejo pela busca de algo que espera. Conhecer mobiliza o sujeito a sair de si e encontrar-se. Por isto mesmo que quando nos deparamos com crianças em educação infantil que estão com dificuldade de conhecer, isto é, de aprendizado, imediatamente tentamos identificar como está o vínculo da criança com quem educa. Muitos são os casos em que ao se trocar o educador, a criança consegue surpreendentemente se superar nos seus conhecimentos, pois encontra alguém que consegue ser suporte de apoio e afeto para a busca pelo conhecimento. Pois o educador que se coloca afetivamente no processo educacional, oferece à criança a re-memorização de vínculos estabelecidos no início do processo de conhecimento que carrega gravado na criança a partir da amamentação. Amamentar não é bom só pelo fato do leite materno ter nutrientes que melhora na estruturação neurológica, mas também por deixar marcas de vínculos afetivos que nortearam os primeiros processos de aprendizado. Por isto mesmo que ser professor de ensino fundamental mobiliza intensamente processos regressivos nos professores.

Na tenra idade, quando imaginamos que uma criança ainda bebê não é capaz de estabelecer processos de busca, temos no ato da amamentação muito mais que um simples mecanismo de sobrevivência. Temos o princípio do mecanismo de conhecimento. È preciso conhecer para se alimentar, o alimento não chega até o bebê só por que sua mãe assim quer. Chega por que ele também desejou. É o encontro de seres desejantes, mãe e filho, ela desejosa pelo crescimento saudável do filho, ele desejoso de ter suas necessidades básicas realizadas. Se ambos buscam e se encontram nestes desejos, o resultado será favorável.

Uma boa interação de amamentação potencializa crianças para caminhos do conhecimento de forma prazerosa, tornando-os sedentos de saber, com o passar dos anos.

II FESTIVAL DE ARTE DA CANÇÃO NOVA

sexta-feira, junho 20th, 2008

Estou assistindo ao vivo pela T.V. Canção Nova, o II Festival de Arte . Etá simplesmente divino. Grupos de dança de todo o Brasil apresentando diferentes gêneros coreográficos com foco na Evangelização. Muita moçada bonita.

Como é bom ser sócio da T.V. Canção Nova, e poder saber que minha contribuição faz chegar em milhares de lares pelo Brasil e mundo, uma programação de alto nível cultural. Todos em minha casa estão sentados no chão da sala e saboreando a criatividade da juventude brasileira.

Depois querem dizer que os jovens estão desmobilizados. Na Canção Nova estamos vendo outra realidade. Têm muito jovem sarado querendo fazer acontecer a civilização do amor.

O Dunga e a Myriam Rios, estão dando um show de apresentação, com comentários formadores e animadores, deixando-nos com um gostinho de estarmos lá.

Com certeza, neste final de semana teremos muito o que ver na Canção Nova. O principal, estaremos cultivando o que há de mais nobre em uma nação – A CULTURA DE UM POVO – com um olhar diferenciado, o olhar da Fé e Esperança em Jesus Cristo.

Deixa eu ir para a sala, continuar vibrando com os espetáculos que estão sendo apresentados no Festival

COMO PARAR DE FUMAR

quinta-feira, junho 19th, 2008

Ontem, dia 18 de junho, fiz uma incrível experiência, proferi uma palestra sobre como parar de fumar dentro de um curso da Igreja Adventista do município de São Mateus-Es. Montei a palestra com os instrumentos da Psicologia embasando o conteúdo com passagens Bíblica. Ao montar as passagens, com a minha Bíblia Edição CNBB, tive a prudência de articular  com a fidelidade da escrita da Bíblia Adventista. Nesta articulção, ganhei uma Biblia do Pastor, que gentilmente a doou para a biblioteca do Instituto Pensamento que dirijo.

O interessante foi a grande abertura do Pastor, em me convidar e apresentar-me como um Católico muito atuante, que para sua comunidade era um motivo de imensa alegria. Senti ali uma boa sensação de estarmos construindo o Reino de Deus. Não estávamos em uma ação ecumênica, mas com uma bela abertura nas diferenças. E o mais importante, um público de 120 fumantes desejosos em parar de fumar.

Este curso, “Como parar de fumar em cinco dias”, tem ajudado pessoas a deixarem o cigarro em todo o Brasil. Hoje é até considerado um bom instrumento de prevenção e tratamento em saúde pública. Um ponto positivo para os Adiventistas.

Na conclusão do conteúdo, deixei bem claro que não existe psicoterapia que faça uma pessoa parar de fumar. O único caminho é parar de fumar:”Evitando o primeiro trago nas próximas 24 horas.

Paras argumentar este procedimento, recorri a uma bela cena de minha infância, em que meu paiu Manoel, fumante de três massos  diário de cigarro continental sem filtro por mais de quarenta anos consecutivos, que deixou suas mãos e narinas amarelas de tanto fumar, chegou na hora do almoço e disse: “Moçada, parei de fumar hoje”. Todos os sete filhos tiraram sarro nele, pois achavamos uma proposta quase impossível. Daquele dia em diante, quando ainda tinha 12 anos, meu pai nunca mais fumou.

Depois, quando estava participando de grupo de jovens da PJ, assisti uma bela palestra de um Médico sobre os efeitos do cigarro na vida da pessoa. Nos provocou dizendo que parar de fumar não era uma questão de força de vontade. Mas não terminava de concluir a frase. Citava o mesmo conteúdo durante toda a palestras. Fiquei incomodado com aquilo, e como era muito questionados e me achava um cara inteligente, retruquei o médico perguntando:” se não é uma questão de força de vontade, então é questão do que meu…”. O Médico simplesmente respondeu: “É uma questão de inteligências…” Depois disto, como queria sempre me achar inteligente, nunca coloquei um cigarro na boca.

Relembrei da cena de meu pai, e pude perceber que ele deixou gravado em mim duas coisas maravilhosas: seu caráter de determinação e sua inteligência.

Terminei a palestra lançando um desafio aos 120 fumantes presentes no curso: Para você que é pai e mãe, qual é a imagem que está vendendo ao seus filhos? De fraco ou determinado e inteligênte?

Parar de fumar é uma questão de caráter determinante e inteligência. Requer uma guerra contra milhares de substâsncias tóxicas desencadeadas na estrutura química do cigarro, por isto que deve ser um desafio que deve durar apenas 24 horas, e comemorado a abstinência ao término de cada 24 horas, e nada mais.

EX-DEPENDENTE QUÍMICO ?

segunda-feira, junho 16th, 2008

O grande risco de um ex-usuário de drogas ilícitas, é acreditar que foi um dependente no passado, e que após tratamento conseguiu deixar a droga.

Um dia dependente, sempre dependente.

É melhor nominar-se TOXICÔMANO, pois a cada dia de sua vida deverá ser de vigilância. Pois a maior praga de um ex-usuário é  acreditar ter sido curado. A Toxicomania não têm cura, ela é superada a cada 24 horas. Mesmo que a pessoa tenha realizado um longo processo de análise, transformando-se em uma pessoa capaz de superar dificuldades do cotidiano, sempre terá que estar atento, a cada 24 horas, pois o período em que esteve dependente do uso de uma substância entorpecente, esta gravado no ser, com todas as suas alucinações, podendo aflorar diante de situações emergentes de desafetos que pré disporá o indivíduo ao retorno às drogas.

Já tive que monitorar ex-usuários de drogas, que estavam a mais de 20 anos em abstinência, que imagionavam-se curados, e sem perceberem cairam novamente no mundo das drogas. Eles haviam esquecido da prática de viver a sobriedade nas próximas 24 horas. Manuais menos avisados de psiquiatria infelismente estão trabalhando a idéia da cura aos usuários de drogas. Isto têm incutido o pensamento de que exista o ex-dependente químico. Assim , temos visto muita gente levar um novo tombo, só que geralmente com quedas mais pesadas.

Alerte quem convive com você e que declara-se ex- dependente. Lembre-o que a cura vale só para cada 24 horas.

Não é verdade que muitos que deram testemunhos maravilhosos hoje estão entregues novamente na dependência?

TRANSTORNOS EMOCIONAIS PODEM SER CURADOS

sexta-feira, junho 13th, 2008

Tenho recebido muitos e-mails de pessoas que estão apresentando algum sintoma de transtorno emocional que revelam ter recebido diagnóstico médico de que não teriam cura.

Dependendo do diagnóstico, o paciente torna-se mais doente ainda, pois entra em pânico ao saber que sua doença não tem cura.

A Psiquiatria evoluiu muito nos últimos dez anos. No passado tratávamos os portadores de alguns transtornos como “loucos”, depois como psicóticos, mais recente como doentes mentais, e ultra atual como portadores de transtornos emocionais.

Esta evolução deu-se graças ao movimento mundial de luta anti manicomial, que teve seu marco referencial no Hospital Baságlia da Itália, com suas portas abertas, transformando-se em um ambulatório de saúde mental. No Brasil, teve seu marco referencial o encontro de Bauru-SP, há vinte anos atrás. Hoje temos vários municípios adapitando o modelo de atendimento em saúde mental de forma ambulatorial, readapitando os pacientes em seu núcleo familiar. A Lei Paulo Delgado, de humanização dos hospitais psiquiátricos trouxe novos procedimentos.

Com um longo histórico de associar portadores de transtornos emocionais à loucura, até hoje recebemos pacientes com quadro de depressão que carregam a fantasia de que estão ou vão ficar “LOUCOS”. As crianças quando necessitam participar de processo psicoterápico escondem dos amiguinhos na escola com medo de que irão dizer que está ficando “louco”. Pacientes que necessitam de uma intervenção medicamentosa sob monitoramento Psiquiátrico, ficam muitas vezes angustiados de saberem que deverão ir ao “médico de doidos”. Muitas são as famílias que primeiro procuram um Neurologista. Pior é que muitos neurologistas assumem os tratamentos sem  procedimentos adequados, parece que têm medo de perderem o paciente. Quantas são as famílias que até possuem o Neurologista da família?

Quando a psiquiatria define que uma pessoa esta portadora de um transtorno, está querendo dizer que aqueles sintomas são parte de um transtorno que tende a passar. A idéia de transtorno carrega em si a possibilidade de cura. Já, a antiga idéia da doença mental, carregava em si a idéia que a doença era fixa, não tinha cura. Fazendo uma analogia com a estrada, quando ocorre um acidente que causa um transtorno no trânsito; após a reorganização do local do acidente, o trânsito volta ao normal. Os transtornos são passíveis de serem solucionados.

Hoje não trabalhamos mais com o referencial de cura, mas sim de potencialização do paciente de que determinado transtorno será elaborado pelo portador aprendendo a buscar caminhos de superação. Por isto que dizemos aos pacientes, que mesmo depois de uma alta, ele poderá ter sintomas do transtorno, a diferença é que etará preparado para lidar com ele.

Haverá casos em que o transtorno já está incorporado na forma de viver da pessoa, e consequentemente terá um longo caminho a percorrer. É notório que ainda há doenças que não se conseguiu chegar a um sistema de superação, como é o caso da esquizofrenia. Neste caso , consideramos que o monitoramento da doença é contínuo, para a vida da pessoa, mas que com acompanhamento adequado,  terá sua vida com potencialidade de exercer seus direitos profissionais e sociais.

Diagnósticos taxativos são definidos por profissionais desatualizados, que carregam o estigma da insanidade mental em suas práticas. Também vemos diagnósticos definitivos em sistemas de atendimentos que carecem de suporte interdisciplinar, e que o médico simplesmente atende para medicar. Quando o trabalho de saúde mental apresenta um leque grande de profissionais em uma ação interdisciplinar, os diagnósticos tendem a não venderem a idéia definitiva de doença.

Por isto é muito importante procurar serviços de saúde mental que respeitem os atuais critérios de diagnósticos, cujo principal foco é o respeito ao paciente.

Depressões, TOC, Bipolar, Ansiedades, etc, tem cura sim, ou melhor, seus portadores podem eliminar sintomas indesejáveis com um bom processo psicoterapêutico e psiquiátrico. Mas para isto é necessário saber procurar profissionais qualificados e ter muita paciência, pois todos os processos de tratamento para transtornos emocionail são demorados. Tenho alertado pacientes que no mínimo dois anos para começarmos a ver resultados. Por isto que perco muitos pacientes, principalmente aqueles que nos procuram para curas milagrosas. 

TODO DIA É DIA DE NAMORAR

quinta-feira, junho 12th, 2008

casal3.jpg

A noite não acabou, por isto corra para desejar a quem você ama conjugalmente falando, uma vida plena de romance.

Não esqueça de dizer a ele e a ela do seu amor. Mais do que falar, beije-a, ou beije-o. Troque carinhos reveladores deste amor.

Porque assim como todo dia é dia de índio, todo dia é dia de namorar.

Como é bom poder estar enamorado sempre.

Ainda a noite não findou, e o dia dos namorados reserva tempo para sentimentos. Refletidos em presentes, olhares, caminhos de mãos dadas.

Alicerce para quem é namorado, ternura para quem está noivo, adubo para que já é casado.

Opa! Casado também é namorado!. Enamorados, todos os parceiros amorosos podem caminhar pela estrada com segurança, esperança e felicidade.

Tempo de Colher

segunda-feira, junho 9th, 2008

img_1894.jpg

Gerson Abarca* 

Hoje completo 44 anos de vida pós-uterina. E pensando bem, estou em plena felicidade. Sigo com aquela paz inquieta. Em paz, mas incomodado sempre. Incomodado com as muitas situações que a humanidade pós-moderna tem criado, muita coisa maravilhosa, porém outras tantas destrutivas. Como é notório para todos, não inventamos ainda a forma para o ser humano não passar fome. Por estas e outras, o incômodo.

Mas é possível seguir em paz, mas inquieto? Você pode questionar. Sim, como é o meu caso. A minha inquietude não tira minha paz interna e minha ternura, faz-me ao contrário, sair da comodidade que o clima de paz tende a nos colocar para estarmos a serviço na construção de uma civilização de paz. Por isto que peço a Deus longa vida,para estar a serviço da paz, mas se tiver que partir ainda hoje, estou pronto. Este sentimento de não estar com medo da morte, e que se me anunciarem que terei só mais dez minutos de vida continuaria fazendo o que estivesse fazendo, por saber que naquele momento o meu fazer seria uma escolha clara e transparente. Isto sim é gostoso de sentir e viver. Por isto, hoje é tempo de colher, sabendo que o bom agricultor, em plena colheita, já está se organizando para o próximo plantio. Se a colheita for abundante, o desejo do novo plantio é estimulante.

Colho hoje a felicidade de uma escolha de vida Cristã. Sou um sujeito que têm a necessidade de Deus, como Freud disse, “… com sentimento oceânico…”. Fui laçado por Deus aos 15 anos, e hoje posso vivenciar uma religião madura, onde recebo cêntuplos, com a certeza da Providência se manifestando em minha vida.

Colho a felicidade conjugal, nos dezoito anos de casamento, sendo mais cinco anos e meio de namoro.  Parece que ainda estamos em lua de mel. Passados por muitas crises conjugais, mas mantendo a escolha de parceria na alegria e na tristeza, e fiéis a esta proposta matrimonial. Deus recompensa-nos com o mel. Como é bom ter uma Maria Celina parceira, lado a lado, uma “mulher que faz seu homem gemer sem se sentir dor…”, como já dizia o poeta.

Nos filhos desejados, planejados  e amados. Nossa! Como é bom ter filhos. Neles podemos viver a grande e surpreendente força da Criação. Ser potencialmente fecundo, poder ser chamado de pai. É fazer sentir na alma o preceito de ser imagem e semelhança de Deus. Nos filhos tenho a certeza da força do amor que engendra coisas belas. Colho nos sorrisos de Samuel Iauany, Davi Taynã e Helder Manâco a felicidade de ter se colocado fecundo para a vida, todos os dias eles me presenteiam com a alegria natural de criança.

Como psicólogo, colho os benefícios de uma carreira bem sucedida. Me formei no dia em que casei, brinco que casei com duas mulheres, a Maria Celina e a Psicologia, esta ciência da humanidade, que penetra a alma. Hoje tenho dedicado um tempo para construir uma técnica própria “Psicanálise Contextualizada”, sei que estou fazendo história na psicologia Latino Americana. Colho a trajetória de uma profissão construída com muito estudo…estudo…estudo…trabalho…trabalho….trabalho. Sem nunca ter deixado de estar bebendo de fontes de formadores renomados: Maurício Knobel, Rubem Alves, Suely Cabral, Ilda Caruso e outros; neles degusto minha ignorância. Nesta ignorância impulsiono-me a buscar cada vez mais, como diz Sara Pain: “… reconhecer-se ignorante, é o princípio do conhecimento…”. Só o ignorante aprende.

Colho frutos também deste espaço que sou profundamente grato por terem me oferecido no site da T.V. Canção Nova, com o blog Pensandobem. Neste seis de junho fiz um ano no ar e nele também tenho que escrever diariamente. Já cheguei à casa dos 500 visitantes por dia, tendo neste primeiro ano de blog recebido um total de 53 mil visitas. Por ter que estar sempre atualizando o blog, as palavras jorram dentro de minha alma, fazendo acontecer este maravilhoso dom de escrever que Deus me presenteou .

Aos quarenta e quatro anos, posso ter a certeza que o caminho se faz caminhando, mas que só há caminhada quando se traça caminhos, com planos de chegada. Um dos meus pontos de descanso do trecho da próxima viagem, deste meu novo ano que brota hoje, é estar com você neste blog na semana de meus quarenta e cinco anos, saboreando mais um aniversário. E como é bom fazer aniversário!

 * Psicólogo, Diretor do Instituto pensamento, apaixonado pela vida.

 

VOCÊ OPINA - VENDA DE BEBIDA ALCOÓLICA EM FESTAS ESCOLARES - A FAVOR OU CONTRA

sábado, junho 7th, 2008

Começaram as festas juninas nas escolas, e com elas o antigo dilema dos pais e professores: – vender ou não vender bebida alcoólica.

Neste momento, não irei desenvolver nehum parecer pessoal sobre a questão, pois quero que você participe colocando a sua opinião.

Coloque seu comentário no campo abaixo : comentários. Sua mensagem irá para meu controle administrativo para ser aprovado, por isto que ao colocar sua opinião ela não aparecerá imediatamente. Prometo que sistematizarei as respostas no mesmo dia para termos imediatamente publicada.

Caso não queira identificar sua opinião, peço-lhe que mande para meu email: psipensar@psipensar.com.br

PARTICIPE:

PENSANDOBEM - ANIVERSÁRIO DE UM ANO

sexta-feira, junho 6th, 2008

Hoje comemoro um ano no ar com este blog. Tudo começou na residência do casal Marquinhos e Bia ( Comunidade Canção Nova ). O Marquinhos, com todo seu potencial em T.I. ( tecnologia de informação), insistiu por um bom tempo para fazermos nossos blogs ( Eu e minha esposa Maria Celina). Até que uma bela noite, hospedados em sua residência, ele pegou seu computador e foi criando as páginas. Depois, com o Paulinho, responsáveis pelos blogs, recebemos um belo treinamento e aqui estou, escrevendo mais este artigo em comemoração ao primeiro ano no ar.

Foram 53 mil visitas, sendo que atualmente estamos com uma média de 500 visitas por dia. Nunca imaginava esta possibilidade de ter um espaço onde tantas pessoas entrassem. O legal é que estão entrando e ficando, pois para cada visita, há uma permanencia no blog em pelo menos três textos, isto é, as pessoas estão entrando e ficando.

Quase 300 comentários postados nos 166 artigos publicados, e uma grande comunicação pessoal através do meu email : psipensar@psipensar.com.br .

Neste primeiro aniversário cheguei a conclusão de que manter este blog em contínuo processo de produção de idéias, é uma bela forma de colaborar na construção do mundo novo, da civilização do amor.

Sou grato ao casal Marquinhos e Bia, pela insistência. Graçar ao blog, estou multiplicando o dom maravilhoso que Deus me presenteou, que é escrever.

É muito bom estar colaborando diretamente com esta Obra de Deus que é a Canção Nova.

Muito obrigado pela sua participação.

Subscribe to RSS feed