Archive for novembro, 2011

O deus Marcus, um face que adoramos?

sábado, novembro 26th, 2011

Você acredita que estamos evangelizando pela net ou é a net que está convertendo-nos? Gostaria de saber qual é a sua opinião. Escreva seu comentário, Obrigado! :

O dilema dos portadores de TOC.

terça-feira, novembro 15th, 2011

Meu artigo deste blog: “Toc tem cura” – http://blog.cancaonova.com/pensandobem/wp-admin/post.php?post=1771&action=edit, é o mais comentado de todos os artigos. Mas o interessante é que as pessoas entram e se identificam com os depoimentos, que são chocantes e ao mesmo tempo esperançosos.

Tenho observado que grande parte dos que deixam seu recado, são jovens que vivenciam momentos desesperadores pelos sintomas repetitivos e que geram grande angústia. A angústia de que o sintoma não vai passar.

Mas também é digno de observar nos depoimentos, que os processos de tratamentos são longos e que seus portadores geralmente querem rapidez . Um desconforto entre a espectativa de cura e a cura real. Parece que o tempo não passa e os sintomas pioram.

O grande risco está na entrada do desespero, pois nesta situação busca-se por qualquer proposta indecorosa de cura, criando dependência sobre aqueles que as prometem, tanto por médicos ou lideranças religiosas. Há um forte risco de o portador torner-se escravo de práticas religiosas espiritualistas que também prometem cura.

Ao ler atentamente os relatos dos comentários do artigo, vemos que muitos dos portadores adquirem sintomas  obsessivos com elementos religiosos e com caráter punitivo. São frequentadores de religião mas numa posição sempre de que estão no erro, como se pela religião seriam livres de seus pecados, ou mesmo tendo na prática religiosa um elemento de auto controle para não pecarem.

Sabemos que a boa prática da religião deve conduzir as pessoas à libertação, à alegria. Mas ainda vemos que em muitos encontros de oração e de formação religiosa inclusive para jovens, carrega-se na punição. É como se a boa religião fosse aquela que enfatiza a lei acima do amor. Esta forma de viver e conduzir jovens à religião é a tal da hipocrisia tão condenada por Jesus, quando questionava os judeus por criarem fortes fardos de regras às pessoas na qual eles mesmos não conseguiam praticar.

Um dos meios de aliviar os sintomas do TOC é deixar-se livre de culpas.É jogar fora todos os meios punitivos de se viver.

Mas se o sintoma está incorporado, o caminho é psicoterapia contínua com um psicólogo, semanalmente, e suporte medicamentoso por orientação de um médico Psiquiátra. Na minha experiência de monitoramento à portadores de TOC, vemos que em menos de dois anos de tratamento com medicação e psicoterapia semanal, não dá para se obter resultado substancial. Continuo defendendo a idéia que TOC tem cura sim. Por acaso nascemos doentes? Que eu saiba, o incurável a nível comportamental ainda é a esquisofrenia.

Trocando Idéias desta terça, 08/11, é sobre preparação para o casamento.

segunda-feira, novembro 7th, 2011

Nesta terça, dia 08/11, estarei debatendo no programa Trocando Idéias da TV Canção Nova o tema “Preparação para o casamento”.

O programa vai ao ar às 20:30H, não perca.

Algo mais.

segunda-feira, novembro 7th, 2011

Davi Taynã Abarca*

Ás vezes eu paro e penso, será que vou acabar como todos os outros? Viver buscando algo maior, talvez a glória, e morrer frustrado pela vida monótona que teve. Eu não quero terminar assim, não quero a glória, mas sim a liberdade, quero conhecer a energia envolvida nas coisas belas desse mundo, que, para muitos é a riqueza, o prazer de ter belas casas, carros, etc. Tudo o que eu quero é viver com as pessoas que eu amo isolado do resto, da ganância, da obrigação de ser melhor que os outros , de se destacar !

O mundo é belo, e nós estamos transformando ele em um lugar monótono, onde cada um segue a SUA vida de cabeça erguida e peito estufado, eu quero ser mais! Pra mim a verdadeira riqueza não é o dinheiro, mas a capacidade de sentir a energia que cerca as coisas boas da vida. Eu quero amar e ser amado. Quero ser independente, não depender da sociedade para ser alguém!

Vai ver eu sou como os outros, em busca de algo mais, mas penso que esse algo mais pode ser encontrado no simples ato de ver o céu azul as arvores verdes , sentir o vento batendo em seu rosto dando aquela sensação de liberdade e a irresistível vontade de voar!

Também vejo que para conseguir esse algo mais, eu tenho que ser algo mais! Coisa difícil, diante dessa sociedade que nos puxa e nos obriga a seguirmos os SEUS padrões. Se a sociedade te acha legal, tudo bem! Mas se você não é aceito, é isolado de tudo e de todos! Sofre todos os tipos de chacotas, até que siga os padrões aceitos.

Lendo isso você deve ter pensado “é, a sociedade é um saco!”, mas pare pra refletir, a sociedade somos nós! Enquanto agente não perceber que a vida é mais que riqueza e popularidade, seremos escravos de nós mesmos!

A vida deve ser aproveitada a cada momento!

Pare pra pensar, as guerras, a desgraça, o sofrimento no mundo é causado pela ganancia, pela vontade de ter poder e riqueza, de estar acima de todos! Quando você pensa nisso (guerras, ganancia, etc, etc) com certeza sente raiva de quem financias essa p**, mas perceba, que o algo mais que muitas pessoas procuram, são as causas dessas guerras! A vontade de se destacar, de ser melhor de ter riquezas, etc.

O que eu quero pra minha vida não é isso. É algo mais.

Qual é o seu “algo mais”?

*Davi Taynã  Abarca é filho de Gerson Abarca, estuda na 7ª série (8º ano) da Escola Alternativa de São Mateus/ES

Um amigo ao piano, tocando para valer.

domingo, novembro 6th, 2011

Veja o fernando tocando o tema do filme “Piratas do Caribe” em apresentação pela escola Clarin da cidade de São Mateus/ES:

Maria Celina e Gerson Abarca na Canção Nova de Curitiba.

domingo, novembro 6th, 2011

Veja o chamado de Maria Celina e Gerson Abarca para o encontro de jovens na canção Nova de Curitiba, dias 19 e 20 de novembro 2011. Tema: Jovens Sarados:

Minha esposa ao piano.

sábado, novembro 5th, 2011

Finados, a simbologia incômoda da morte.

quarta-feira, novembro 2nd, 2011

Para muitos o dia de finados não é nada agradável, principalmente se a lembrança é de pessoas cuja falta dói imensamente.

Mas sabemos que finados é um feriado de recolhimento, para fazer lembrança de pessoas que amamos e vieram a falecer. Neste sentido, um pouqinho de angústia e depre é quase que normal.

O certo é que a MORTE é uma realidade elementar ao ser humano. Aqueles que não aceitam a MORTE tornam-se péssimos vivente. Só viverá bem quem conseguir entender que a MORTE é nossa maior amiga.

No livro “A menina que roubava livros”, parece que escutamos a respiração da morte. Mas que literatura maravilhosa, nela potencializei ainda mais a morte dentro de mim, e por incrível que pareça, fiquei mais determinado em viver.

Por muitos anos não dei muita importância a este tema da morte ou na verdade fugia dela. Achava que rituais de finados era coisa de uma sociedade elitizada. Isto porque meu querido pai Neco ( in memória) ganhava muito dinheiro em período de finados. Sempre em outubro ele não saia de cemitérios para construir túmulos de pedra pela sua marmoraria. De tabela levava-me junto com meu irmão Eda (in memória) para limparmos os grandes túmulos de seus clientes no cemítério. Mas era muito interessante, pois meu pai tinha muitas piadas de morto, e passavamos as vezes até de noite treabalhando no cemitério e ouvindo piadas de assombração. Eu ficava durinho de medo.

Assim, fui distanciando-me da importância do cemitério, de túmulos e de velórios. Pagava para não ir a velórios.

Mas fui convivendo com a realidade da morte nos meus parentes diretos, e tive que velar e ajudar enterrar meu irmão Eda, depois meu pai e logo em seguida meu irmão Vander. Aí sim fui dar valor a tudo o que está em torno da morte e do morrer. Velórios, túmulos, flores, pão com mortadela,e afagos de amigos. Comecei a entender na dor de perder quem amo, o significado de Finados.

Se Deus nos permitiu um dia existirmos, temos o direito de sermos homenageados e dignificados com o ritual de passagem, que são todos os elementos que estão representados em um velório, cemitério, túmulo, placas comemorativas, flores, etc. É cultuar quem existiu e sempre existirá, principalmente dentro de uma perpectiva Cristã, de ser um batizado cujo nome está gravado no Céu.

Passe este dia orando pelas almas daqueles que já partiram desta terra. Comtemple tudo o que de mais valioso eles deixaram na sua lembrança.

Subscribe to RSS feed