Archive for the ‘televisao’ Category

Da ostentação monárquica à humildade de João Paulo II

sábado, abril 30th, 2011

Nesta semana vimos a mídia mundial dar destaque quase que exclusivo ao casamento na monarquia Inglesa. Tudo que um bom conto de fada propõe foi vivenciado nesta semana. Tudo bem que esta é uma forma cultural de preservação de identidade de uma nação. Sabemos a custas de quantas batalhas e reinados  o Reino Unido tornou-se um conglomerado de paises desenvolvidos e com economia forte no cenário mundial. Sabemos também que a monarquia de lá é só peça de museu, porém vivo. Mas também sabemos que a sustentação destes rituais em tempos modernos nada mais é do que a ostentação ditatorial da elite. Reis e Rainhas já não mandam, mas com certeza espalham uma rede enorme de privilégios e benefícios para seus herdeiros, às custas de impostos do povo. O povo , por sua vez, prefere sustentar esta encenação, pois nela projeta seus sonhos. Quem sabe da pequena menina de um dia vir a ser escolhida por um herdeiro da corte.

Mas a salvação dos noticiários da mídia mundial ficou por conta da Beatificação do Papa João Paulo II. O Papa popular, aquele que caiu nas graças dos países católicos e não católicos. O Papa da Juventude e da família. O mensageiro da paz em puro sorriso.

Em João Paulo II, a maior de todas as ostentações esta no nome de Nosso Senhor Jesus Cristo . Os noticiários não estão noticiando pompas e mordomias, mas sim a história de um homem que primou pela vida simples e dedicada aos estudos, o principal deles a  defesa da vida.

A Beatificação de João Paulo II é um sinal de esperança para este planeta que insiste em exaltar a individualidade e o prazer pelo prazer. No mundo globaliza do consumo, do cada um por si , a “morte de Deus” é insistentemente anunciada. …E viveram felizes para sempre trancafiados em um castelo encantado. Mas na Beatificação de João Paulo II, a esperança de que  Deus está cada vez mais vivo entre nós, é vitalizada. Pois o testemunho de João Paulo II é a vida comunitária. Deus vive onde há encontro.

BBB - 11 - Esta é a cara do brasileiro?

segunda-feira, fevereiro 28th, 2011

A cada edição do BBB vemos o Brasil sendo exportado para diversos países do planeta, vendendo um tipo de comportamento entre seus participantes, que dá a sensação de sermos um povo de banalidades, sexualidade genitalizada e povo manipulado por uma ordem global. Ordem esta esteriotipada em um apresentador.

Mas falar de BBB na atual conjuntura, é quase que um tradicionalismo, pois as famílias estão assistindo mesmo. Lógico que sim, do contrário não estaria na edição 11.

Pior e decepcionante, é ver pessoas e famílias inteiras, até que aparentam ter consciência de vida, muitos com prática religiosa e princípios morais, e até intelectuais, que no horário do BBB se rendem à mediocridade. Criticar este programa é ficar com fama de chato.

Gostei do alerta do Dunga (CN), de fazermos uma corrente para mostrarmos ao mundo que o Brasil não é o reducionismo do BBB.

Se você também é um dos que gostariam de somar à onda de críticas ao BBB, não fique parado, manifeste-se.

Abarca fala sobre dependência tecnológica no "Minha família é assim"

quarta-feira, fevereiro 16th, 2011

Veja o vídeo do programa exibido nesta terça feira pela TV Canção Novas, vale a pena conferir:

Entre no YouTube – Minha familia é assim. Como a dependência tecnológica afeta a sociedade?

Debate sobre dependência eletrônica no "Minha família é assim"

terça-feira, fevereiro 15th, 2011

Nesta terça feira, dia 15 de fevereiro, às 15:30h, o Programa “Minha família é assim” da Canção Nova, debaterá o tema mais que atual – dependência eletrônica-.

Com apresentação do Diácono Nelsinho Corrêa e sua esposa Marcia, estarei conversando sobre as novas formas de dependência e como fazer para processos preventivos.

Quando pensamos a dependência, logo ligamos com drogas, bebidas alcoólicas, etc. Pouca referências temos sobre as dependências eletrônica.

Vale a pena conferir. Daqui a pouquinho estaremos no ar. Fique ligado

MÍDIA E PSICOLOGIA - UM DEBATE PARA ESQUENTAR A CONFECOM

quarta-feira, novembro 4th, 2009
Prof.Dr.Edgard Rebouças (UFES) estará no debate

Prof.Dr.Edgard Rebouças (UFES) estará no debate

Evento será na Ufes e contará com participação do CRP-16

No clima das mobilizações visando a Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), será realizado o seminário Observações, com o tema Mídia e Psicologia, nesta quinta-feira (05), em Vitória. O Conselho Regional de Psicologia da 16ª Região (CRP-16) vai participar deste evento, que acontece no auditório do Cemuni IV, no campus de Goaibeiras da Ufes, a partir das 19h.

O conselheiro Gérson Abarca vai representar o CRP-16 e será um dos palestrantes da noite. Além dele, o professor e doutor em Comunicação Social Edgard Rebouças e o doutor em Psicologia Social Paulo Menandro também vão fazer palestras sobre a temática.

O evento é realizado pelo Observatório da Mídia Regional. Vale ressaltar que a mobilização em torno da Confecom contará ainda com a realização da Conecom/ES, a Conferência Estadual de Comunicação, nos dias 20, 21 e 22 de novembro.(Fonte: www.crp16.org.br )

Desenhos animados ou idiotices caricaturais

sexta-feira, outubro 9th, 2009

Fazia muito tempo que não parava uma manhã para assistir a programação televisiva para as crianças brasileiras. Mas hoje, estava em uma clínica aguardando exames e na recepção havia uma TV Plasma enorme na parede ligada em uma canal de TV comercial, destes de grande audiência. Fiquei aguardando por 1 hora o exame e tive que assistir a pelo menos 7 desenhos diferentes.

Imaginava que a programação tivesse melhor de quando eu ainda era criança. Sou da época da Pantera Cor de Rosa; Popay; Tom e Jerry. Neles havia uma violência subliminar (mensagem indireta), mas pelo menos tinha enredo. Ao assistir os desenhos de hoje, fiquei estagnado, tentava incorporar a ótica de uma criança, para ver se dava para engolir alguma coisa. Mas, no final daquela hora já estava estressado – quanta idiotice!!

Pior ainda são as caricaturas dos desenhos, uma produção parecida com aula de geometria na estética corporal dos desenhos. O conteúdo, sem roteiro, sem fundamento e uma agressão gratuita. Para uma ação, sempre outra reação agressiva.

No momento que fui chamado para realizar o exame, falei para as recepcionistas: “nesta sala não tem crianças, por que vocês mantêm este tipo de programação ligada, não tem algo melhor?” Uma das atendentes respondeu-me: – “o pior é que a gente sai daqui na hora do almoço com uma carga tão negativa! E quando tem criança na recepção, nem elas aguentam.”

A intencionalidade deste tipo de programa só pode ter uma linha de interesse – transformar as crianças em pequenos idiotas, que não pensam, não criam e não tomam atitude. Quem sabe desta forma, toda aquela quantidade de propagandas de brinquedos, entram de forma anestesiada no desejo inconsciente das crianças idiotizadas.

Trocando Idéias

quarta-feira, julho 22nd, 2009

Minha participação no Trocando Idéias do dia 14 de julho de 2009 foi muito especial. O tema “Relacionamento pais e filhos” gerou muitas perguntas no telespectador, onde , em conjunto com a Eliana Sá e intermediação de Ricardo Sá, pudemos aprofundar questões do cotidiano das famílias.

Na verdade, o grande segredo da vida em família está na capacidade de aprendermos a lidar com os problemas a cada dia. Se pensamos que um dia os problemas desaparecerão, aí sim que eles surgirão como fonte de água viva. Uma vida sem problemas é uma vida sem graça. Pois estaremos na Graça, na medida que formos superando os problemas que a vida vai nos apresentando.

Foi maravilhoso ter estado com o casal Eliana e e Ricardo Sá. Eles nos passam força e esperança na família, além de uma capacidade de fazer-nos acreditar que os problemas podem ser superados com a presença de Jesus Cristo na famíla. Que Deus abençoe sempre este casal missionário da Canção Nova, e a todos que se consagraram em comunidade de vida para estarem a serviço do Senhor.

Já estou com saudades do programa.

Gerson Abarca na TV Canção Nova

segunda-feira, julho 13th, 2009

Nesta Semana, na TV Canção Nova

 

 

 

            O Psicólogo Gerson Abarca, Diretor do Instituto Pensamento, é o convidado especial nos seguintes programas:

 Dia: 14/07/2009 – às 20 h 30 min – PROGRAMA TROCANDO IDÉIAS (ao vivo).

Tema: Relacionamento Pais e Filhos.

 

Dia: 15/07/2009 – às 23 h – PROGRAMA REVOLUÇÃO JESUS (ao vivo).

Tema: Sexo; Drogas e Juventude.

 Observação: este programa reprisa no domingo – dia 19/07/2009 às  17 h.                         

MÍDIA E SUBJETIVIDADE

quinta-feira, junho 25th, 2009

* Gerson Abarca

O Conselho Federal de Psicologia ( CFP ), lança o livro “Mídia e subjetividade: produção de subjetividade e coletividade”. Resultado do I Seminário Mídia e Subjetividade, realizado em junho de 2007 no Rio de Janeiro-RJ.

Um belo material para quem trabalha com produção de mídia, que para os Psicólogos é “prato cheio” na conversa sobre como anda o sistema de comunicação social no Brasil.

Pegando o conceito de subjetividade a partir de José Novais (CRP -RJ), que aponta a subjetividade como “maneiras de perceber, de representar, de reagir afetivamente e de agir no mundo, o que antes o pensamento tradicional  chamava de personalidade…” ( Abertura do Seminário); podemos entender que a mídia é hoje a maior produtora de subjetividade. Da mídia podemos moldar personalidades, podemos aprender a perceber o mundo.

Se no passado o livro era o principal mediador de informações e de construção de identidades e personalidades, principalmente no velho continente, tanto que até hoje nos guiamos de grandes pensadores, como Sócrates ( 469-399 a.c.) com sua célebre afirmação “conhece-te a ti mesmo”; os relatos Bíblicos; e como nos lembrou na abertura do Seminário do Rio de Janeiro Marcos Ferreira ( presidente da Associação Brasileira de Ensino de Psicologia – ABEP ), do livro  “Dom Quixote”, onde a ama do Dom quixote afirmava que ele tornara-se daquela forma por consequência do excesso de leitura dos livros de cavalaria que realizara. Livros também modificavam comportamentos.

Até hoje escuto pessoas dizendo que quem lê muito fica “doido”.

Os livros se quer chegaram a conquistar o novo mundo subdesenvolvido do Brasil, e já estamos atolados nas telinhas dos computadores e televisores.

Uma adolescente estava preocupada com o seu grau de esquecimento do que estudava na escola e trouxe-me a seguinte pergunta: Será que é porque eu fico muitas horas no computador? Pergunto se ela ficava estudando. -“Não, fico conversando com o meu namorado”. A conversa segue para levar a adolescente a pensar qual era sua principal motivação na vida hoje. Ela confirmava que era mais namorar do que estudar. Desta forma pude mostrar para ela que para namorar, não precisa de ter curso. O ser humano está codificado geneticamente para esta atividade fisiológica como qualquer outro animal, e que se a preocupação dela hoje era de namorar simplesmente, então não deveria estar preocupada, pois para só isto não precisamos de conteúdo ou memória, só das sensações. Ela não gostou nada nada de saber disto e falou: – “Nossa… que horrível!!!”

Mas em tempos de BBB, a subjetividade esperada não passa dos lábios se unindo e dos corpos irradiantes e sarados. Uma subjetividade que reduz o ser humano à um simples animal.

Por conta disto, que nós Psicólogos estamos preocupados e atuantes, para fazer acontecer uma Conferência Nacional de Comunicação ( convocada pelo Governo Federal para Dezembro de 2009) que traga diretrizes para uma mídia que construa subjetividade cidadã.

* Psicólogo – é conselheiro no Conselho Regional de Psicologia – ES, autor do livro: O poder da T.V. no mundo da criança e adolescente – Ed Paulus – SP

PSICOLOGIA E MÍDIA - QUANDO A VÍTIMA É A CRIANÇA

sexta-feira, março 6th, 2009

Caros leitores, recebi este texto da Roseli Goffiman, Conselheira do CFP ( Conselho Federal de Psicologia ). Vale a pena conferir:

Desenvolvimento infantil

Televisão não acelera o aprendizado de bebês, indica estudo

Comentários

CHICAGO – Assistir televisão não ajuda a deixar os bebês mais espertos, afirmaram pesquisadores americanos nesta terça-feira. O estudo, divulgado na revista “Pediatrics” deste mês, avaliou 872 bebês e não encontrou ligação entre a quantidade de TV assistida e um aumento na capacidade cognitiva das crianças.

Os bebês envolvidos na pesquisa assistiram, em média, uma hora de televisão diariamente a partir dos seis meses, e 1,4 horas a partir de dois anos. Segundo os pesquisadores, hoje em dia, 68% das crianças com menos de dois anos assistem algum tipo de programa na televisão ou no computador.

Ao contrário do que muitos pais pensam, a televisão não acelera o desenvolvimento cerebral dos bebês nos dois primeiros anos de suas vidas


Porém, a recomendação da Academia Americana de Pediatria é que, até completar dois anos, a criança nunca assista televisão, nem mesmo aqueles programas que são anunciados como educacionais. O estudo também aponta que crianças de famílias com renda mais baixa passam mais tempo na frente televisão.

Para verificar se a televisão teria um impacto positivo no desenvolvimento cognitivo dos bebês, os pequeninos fizeram provas de vocabulário, desenho e associação aos seis meses e de novo ao três anos. As crianças que assistiram mais televisão neste período tiveram um desempenho levemente pior do que os que assistiam pouca ou nenhuma TV.

“Ao contrário do que muitos pais pensam, a televisão não acelera o desenvolvimento cerebral dos bebês nos dois primeiros anos de suas vidas”, escreveu a médica Marie Schmidt of Children’s Hospital Boston, que coordenou o estudo que incluiu pesquisadores da Harvard Medical School e da Harvard Pilgrim Health Care.

O estudo confirma pesquisas anteriores, que mostram que a televisão traz poucos benefícios para o aprendizado de crianças e adolescentes. Além de não beneficiar suas funções cognitivas, crianças que assistem muita TV correm mais risco de serem obesas, sofrerem de distúrbios de atenção e terem asma e insônia ao longo da vida

Neste ano o Governo Federal está convocando a sociedade para a primeira Conferência Nacional de Comunicação. Poderemos mudar os rumos do sistema televisivo de comunicação no Brasil. Quem sabe as crianças deixem de ser alvo de ataques publicitários da T.V. comercial brasileira.

Entre nesta luta .

Gerson Abarca – Conselheiro Efetivo do Conselho Regional de Psicologia do Espírito Santo. Participa do Comitê Nacional pela Democratização dos Meios de Comunicação Social

Subscribe to RSS feed